História Replay - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Abo, Exokids!, Jikook, Namjin, Taegi, Yoonseok
Visualizações 65
Palavras 1.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Quatrième


Min Yoongi

Senti como se alguns elefantes tivesse passado por cima de mim mas depois percebi que eram só meus filhotes dormindo no meu peito. 

-Boa noite -Seok murmurou.

-Oi. -Olhei para o relógio e vi que já estava bem tarde. Hoseok não costuma chegar tão tarde assim em casa então acabei me preocupando se algo teria acontecido no trabalho. -Por quê chegou essa hora?

-Ah, você dormiu a tarde toda? -Assenti.

-Estava muito cansado. Baekhyun deu um piorada pela madrugada e eu acabei não conseguindo dormir com medo dele passar mal.

-Você podia ter me acordado, poxa. Choveu muito hoje, as ruas ficaram todas cheias e o trânsito ficou um caos. Está tudo engarrafado, fiquei pelo menos umas duas horas preso então só consegui chegar agora que a chuva diminuiu mas a previsão é que seja intensa pelo resto da noite também.

-Entendi. Eu não escutei nada mas em compensação Baek não passou mal de novo e Sehun não ficou doente. Tem janta pronta, só esquentar.

-Eu comi no trabalho não se preocupa. Hoje aconteceu uma coisa muito esquisita quando eu estava no meu horário de intervalo. Escutei Jin discutindo com alguém no telefone e ouvi ele dizer o nome do seu ex, algo como fazer exames e hospital. Não entendi e nem quis entender direito.

Fiquei sem saber o que responder. Taehyung não é mais uma parte essencial da minha vida desde que nos abandonou. Isso não significa que eu não sinta mais nada, lá no fundo ainda existe o sentimento de dúvida sobre como ele estaria, se tinha realizado seu sonho. Todas essas coisas que muitas vezes eu queria respostas e depois lembro que tinha sido abandonado por ele e seu sonho. Taehyung não acreditou mesmo quando eu disse a verdade, tanto por eu ser "estéril", quanto por ele não querer acreditar em mim.

-Hm... Como eu deveria reagir a isso?

-Não deveria. É justamente isso que eu queria saber e vejo que você ainda tem certos tipos de reação quando ouve falar dele. Sei que foi uma parte muito importante da sua vida e quero que saiba que estou aqui para te ajudar. Eu te vi sofrer tanto. Me sinto mal por não poder te fazer esquecer dele e das coisas que sofreu. Eu queria poder me apaixonar por você e dizer que tudo vai ficar bem. Os fantasmas do passado estão voltando.

-Não se preocupe com isso. Existem fantasmas que precisamos enfrentar. Eu sempre soube que um dia ele voltaria para a Coréia e eu corria mesmo esse risco. Não vou negar que no mínimo será estranho rever alguém que te deixou, mas meus filhos me ensinaram a ser mais forte, aguentar as coisas que a vida nos trás independente se gostamos ou não. Sehun lutou muito para nascer e eu não posso ser mais fraco do que ele apenas por conta de um passado. Eu aguentei tanto até aqui que posso sobreviver ao olhar para ele. Meus sentimentos não são mais os mesmos.

-Me deixa mais tranquilo saber que você não vai sofrer tanto e nem aceitar tão rápido assim. -Ele murmurou e eu sorri. Hoseok tem muito medo de me ver envolvido com alguém que já tinha me feito sofrer tanto. Passar por esse período ao lado de alguém o tornou mais sensível a esse tipo de sofrimento e desde então ele tenta não tocar no assunto. Os meninos mesmo não mostram interesse em saber de qual canto o pai veio, onde ele está e se irá voltar. Meus filhos nunca foram de ficar perguntando sobre seu passado embora eu saiba que essa dúvida vai aparecer em determinado momento de sua vida.

-Vai tomar um banho, você precisa mesmo descansar. -Hoseok entrou no banheiro e sentei na cama. Baekhyun não estava mais quente, ele se remexeu e abriu os olhos. -Está se sentindo bem meu amor? Não dói mais nada?

-Não omma. Eu só estou cansado. -Ele resmungou se agarrando no cobertor. Baek fechou os olhos de novo e já começou a ressonar. Uma coisa sobre ele é que dorme extremamente rápido estando cansado ou não. Ele sempre teve essa habilidade, o que é muito bom devido ao problema que existe com crianças que tem insônia.

Levantei da cama sem fazer barulho e fui para a sala. Avistei pela janela que a chuva já dava novos sinais. Taehyung costumava amar os períodos de chuva só para não ter que sair de casa. As coisas de gostos pessoais dele acabaram influenciando muito no meu filho alfa. Eles tem gostos muito parecidos mas eu nunca me importei, é algo único. Embora o alfa tenha cortado os laços comigo e me magoado de verdade também foi meu único e verdadeiro amor. Vivi anos de muita felicidade e carinho com ele que também não dá para esquecer facilmente como se fosse nada. Baek e Sehun são frutos desse amor mesmo que Taehyung nunca tenha tido consciência disso. Meus bebês sempre mereceram saber que tem um appa, talvez por sua idade muito pouca eu tenha preferido esconder isso do que dizer que eles foram negados de certo modo. É uma situação bem complexa.

Taehyung sempre foi o alfa perfeito, aquele que prometeu mil e uma coisas, cumpriu boa parte delas mas acabou querendo vivenciar outros sonhos no lugar da família. Eu sempre tive noção do amor dele por uma faculdade e uma profissão, pensei mesmo que estava tudo bem e só descobri tarde demais que ele nunca planejou esquecer isso. Passei meses pensando que eu o cobrei demais, que eu era o errado mas não. Ele tinha culpa por não acreditar em mim quando eu contei a verdade, culpa por esconder de mim toda a real situação, esconder que se sentia mal. Eu podia ficar triste mas quem sabe eu poderia entender se ele tivesse dito? Seria mesmo diferente? Parei de pensar nisso e me culpar quando meus filhos nasceram. Me dediquei inteiramente para ser um omma presente e amoroso que eles precisavam ter, não queria culpar um inocente.

Hoje eu não preciso de mais nada, nenhum passado vai mudar tudo o que vivi por meus filhotes e tudo o que aprendi cuidando desses seres. O Taehyung não pode mudar quem eu me tornei, nem mesmo se aparecer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...