1. Spirit Fanfics >
  2. Fake Wedding >
  3. Shopping

História Fake Wedding - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Oii meus amores, dessa vez consegui vir mais rápido, como vocês estão?
Desculpem por enrolar um pouco nos acontecimentos.
Espero que gostem do capítulo ❤️
Beijão!

Capítulo 26 - Shopping


Clarke Griffin

- Clarke? - Acordei sentindo uma mão balançando levemente meu ombro e sendo chamada baixinho, abri os olhos lentamente e Octavia estava agachada em minha frente.

- Oc? - Perguntei ainda sonolenta. - Que horas são? - Retirei um dos braços de Bellamy que estava sobre meu corpo e me sentei na cama de frente pra ela.

- Fala baixo, mulher. - Ela pediu colocando o dedo indicador em frente a boca em sinal de silêncio. - Vou compra minha fantasia, pensei em você vir comigo. - Ela falava ainda baixinho. - Mas antes eu queria zoar o meu irmão, faz tempo que não faço isso, não posso perder a essência jamais, me ajuda? - Ela trocou um olhar comigo e olhou de canto para o irmão que ainda dormia tranquilamente. 

- No que você está pensando? - Eu olhei novamente pra ele e realmente estávamos todos até que quietos demais no quesito aprontar um com o outro.

Octavia que ainda a estava agachada no chão levantou uma de suas mãos sorrindo revelando uma pequena bolsa.

- Maquiagem. - Ela disse ainda sorrindo. - As vezes eu sinto falta daquela Clarke que implicava com ele, não que eu não goste de vocês assim também, mas eu me divertia horrores com aquela marra toda de vocês dois.

- Eu me lembro as vezes de como éramos no começo e me pego rindo também, eu era um pouco má com ele, coitado. - Olhei pra ele dormindo, ele parecia um anjo, dava vontade de encher de beijos sem parar.

- Ele merecia, foi exatamente por você não dá tanta confiança e liberdade que ele caiu de joelhos aos seus pés, Bellamy estava muito mal acostumado com as peguetes dele, mas vamos logo com isso antes que ele acorde. Ele vai surtar. - Ela riu um pouco mais alto e se levantou abrindo a bolsa que estava em suas mãos.

Bellamy e seu sono pesado, nesse momento eu e Octavia agradeçamos profundamente por ele ser assim, tão difícil de ser acordado.

Octavia decidiu que não passaria muita coisa, pois ele poderia acordar. Ela pegou um batom vermelho e passou cuidadosamente nós lábios dele enquanto eu passava uma sombra nude sobre suas pálpebras. Passei um pouco de iluminador no arco das sobrancelhas, no canto das bochechas e quando fui passar em seu queixo, Bellamy se mexeu um pouco o que fez eu e Octavia congelar como estávamos, logo ele já estava novamente como antes, totalmente imóvel e Octavia passou por fim um rímel.

- Queria tanto fazer um delineado, mas eu vou acabar rindo e ele vai acordar querendo arrancar a minha cabeça. - Ela resmungou, parecendo frustada. - Vem, vamos escolher algo pra você vestir e ir às compras, vou ver se a Raven está acordada também e se gostaria de ir com a gente. - Octavia tirou uma foto do rosto de Bellamy e eu segurei a risada, saímos evitando fazer qualquer barulho.

Octavia já estava pronta, ela usava um coturno preto sem salto que ficava ótimo nela, um short jeans claro com um cinto e um moletom por dentro do short, Octavia realmente sabia como se vestir bem, geralmente eu só pegava algumas coisas aleatórias que na minha cabeça ia ficar legal e só ia.

Entrei em meu quarto ainda com apenas uma camiseta do Bell como roupa e fui tomar um banho rápido.

- Eu só vou pegar meu óculos e já vou mandar uma mensagem pra Ray e vou escolhendo seu look pra gente não demorar muito pra sair de casa. - Octavia disse já analisando minhas roupas e eu concordei entrando no box.

Em mais ou menos dez minutos eu já havia feito todas minhas higienes e comecei a vestir a roupa que a Oc já havia escolhido.

Estava em cima da cama uma calça jeans clara com rasgos nos dois joelhos, um cinto preto, tênis branco com uma blusa da mesma cor e um casaquinho fino para complementar o look, vesti deixando meus cabelos soltos e peguei minha mochila saindo do quarto.

- Tô pronta, você arrasa mesmo, ein cunhada. - Dei uma voltinha e ela assobiou. 

- Eu sei, eu sei. - Ela disse convencida e as duas rimos, descemos as escadas e Octavia dedilhava em seu celular.

- Antes que eu me esqueça, parabéns! - A puxei para um abraço. - Hoje é seu dia, não vou desejar que você crie juízo porque sei que isso pode levar um certo tempo. - Octavia abriu a boca como se reprovasse e me deu um tapa leve no ombro.

- Eu já nasci com juízo, acontece que vai do ponto de vista de cada uma, certo? - Ela disse como se estivesse ofendida. 

- Raven vai? - Perguntei ao lembrar que Octabia ficou de falar com ela.

- Ela disse que já escolheu as fantasias dela e do Murphy, mas que ela já está chegando, mas conhecemos Raven Reyes, né? Já faz quase vinte minutos que ela me diz que já tá chegando. Eu vou desistir dela, sem condições. - Octavia bufou e se atirou no sofá.

Não havia comentado nem dois minutos e ela se levantou em um salto como quem acabará de ter uma ideia.

- Me espera aqui, eu já volto. - Octavia disse com uma expressão que eu conhecia muito bem, ela iria aprontar.

Oc subiu as escadas com cuidado e em dois minutos já estava de volta, ela parou alguns metros de mim e balançou uma chave em seus dedos, chave que eu conhecia muito bem, carro do Bell! 

- Vamos senhorita Griffin? - Octavia disse andando de um jeito engraçado até a porta. - Se Raven não vem até nós, nós vamos até ela, ela que lute se estiver transando com o Murphy, porque Blake e Griffin estão a caminho. - Ela fez um gesto com as mãos e as duas rimos alto, mas cobrimos a boca em seguida.

Entramos no carro e Octavia parecia empolgada, depois que saímos pela porta Octavia foi dando pulinhos até o carro.

- Pronta, baby? Para conhecer o meu potencial atrás de uma direção. - Ela estava realmente animada.

- Nasci pronta, só quero sair viva depois disso. - Octavia riu e deu partida.

Em alguns minutos já estávamos estacionadas na frente da casa do Murphy, Raven havia dormido lá e no caminho eu mandei uma mensagem avisando que estávamos indo buscar ela.

Ela já estava na frente da casa esperando e Octavia foi buzinando desde a esquina, Raven se despediu do Murphy com um selinho e andou em direção ao carro.

- Bom dia, putas! Octavia, não achou outra forma para fazer mais barulho? - Raven disse irônica e sentou-se colocando o cinto.

- Olha que eu deixo você no meio do caminho, hoje é meu aniversário. Meu dia de rainha, o que deveria ser todo dia, eu sou uma amiga incrível, sempre apoiei você com o meu irmãozinho pé no saco. - Tocou eu meu ombro. -  E você com o Murphy fofoqueiro que ama uma intriga. - Olhou pelo retrovisor para Raven. - Sempre soube das paixões de vocês antes mesmo de vocês saberem. Eu merecia ser idolatrada, ter minha foto espalhada pela cidade. 

- O, o Bellamy sabe que você está com o carro dele? As vezes ele é um tanto que obsecado com esse carro, o que todos estamos cansados de saber.

- Saber, ele não sabe, mas isso é o de menos depois do que eu e a Clarke fizemos. - Octavia ria e Raven arregalhou os olhos.

- O que vocês fizeram? - Ela perguntou com receio.

- Maquiamos ele enquanto ele dormia e Octavia pegou as chaves do carro sem ele ver. - Eu disse e Raven gargalhou.

- Eu precisava ver isso.

- Não seja por isso, Octavia tirou foto. - Peguei o celular dela e entrei na galeria abrindo a foto e Raven ria mais ainda agora.

- Quando eu me sentir triste eu vou lembrar do Bellamy maquiado. Tá ai uma ótima ideia para eu fazer com o Murphy qualquer dia. - Ela devolveu o celular e Octavia pediu para que eu colocasse suas músicas no aleatório, segundo ela todas as músicas que ela escuta são boas, então assim fiz.

Então, acorde-me quando tudo isso acabar

Quando eu for mais sábio e mais velho

Todo este tempo eu estava procurando por mim mesmo

E não sabia que eu estava perdido

Tentei carregar o peso do mundo

Mas só tenho duas mãos

Espero ter a chance de viajar o mundo

Mas não tenho nenhum plano

Gostaria de poder permanecer jovem assim para sempre

Sem medo de fechar os meus olhos

A vida é um jogo feito para todos

E o amor é o prêmio

Começou a tocar Wake Me Up do Avicii e nós três cantávamos juntos com a música, algumas vezes uma desafinava o que fazia todas caírem no riso.

Esses eram um dos meus momentos favoritos com elas, minhas amigas, os momentos em que a gente esquecia o mundo todo a nossa volta e só importava o presente, a gente só querer aproveitar a companhia uma da outra, eu jamais pensei que um dia teria amigas como elas, verdadeiras, sinceras e até mesmo doidas, saber que eu posso ser eu mesma, que eu posso confiar e que elas confiam em mim, esses momentos não tem preço a gente só vive eles e torce para que nunca cheguem ao fim.

Octavia estacionou e descemos caminhando na direção do enorme shopping que estava a nossa frente. 

- Qual vai ser sua fantasia Raven? - Perguntei quando já estávamos dentro do local.

- Vai ser surpresa, para vocês duas! Mas é muito fofa! Eu que escolhi. - Ela disse alegre.

- É de casal também? - Octavia perguntou.

- Sim, eu até cheguei a pensar que o Murphy iria se recusar, na verdade ele não estava querendo muito no começo não, mas eu tenho meus métodos de convencer ele, se é que me entendem. - Ela disse mordendo o lábio e um sorriso malicioso se formou em seu rosto.

- Eu sou a única que não vou usar fantasia de casal, eu preciso arruma um macho pra mim, tipo, pra ontem, tô ficando frustada no meio de vocês duas, duas safadas que de anjo só tem a cara mesmo.

- E quem disse que precisa ser mesmo um homem? - Raven indagou. - Pra mim a Lexa tem uma quedinha por você. - Octavia tossiu como se tivesse se engasgado. - Ué, tá tudo bem? Disse algo errado? - Raven disse estranhando a reação da Octavia, o que realmente foi bem estranha.

- Tudo bem? Ah, sim, claro, tô bem sim. - Octavia gaguejou e Raven parou em sua frente.

- Octavia Blake, sabemos quando está mentindo, o que você não está contando pra gente? - Raven encarou com os olhos cemicerrados.

- Tá bom, tá bom! A Lexa e eu nos beijamos, era isso que vocês queriam saber? Rolou, ok? 

- O que? Mentira, por que não disse antes? Você tá gostando dela? - Meu Deus! Eu estava chocada, Raven não se enco trava diferente de mim, seus olhos estavam arregalados como quem não soubesse ao certo o que dizer e eu estava surpresa, nunca me passou pela cabeça a Lexa e a Octavia juntas assim.

- Eu não sei, eu estou confusa, eu gostei de beijar ela, mas eu ainda sinto algo pelo Lincoln, não me parece certo beijar outra pessoa enquanto não se superou outra por completo, não é justo nem com ela e nem comigo mesma. Foi só uma vez, foi na vez daquele jantar na nossa casa, até o Bellamy percebeu que estava um clima tenso no ar entre eu e ela. - Ela explicou.

- O Bellamy sabia? - Eu perguntei, ele não comentou nada comigo e nem demonstrou que sabia de algo. Eu percebi ele um pouco tenso em relação a Octavia, mas poderia ser bobeira minha, coisa da minha cabeça e se fosse algo que ele quisesse compartilhar, ele me diria.

- Sim, ele ficou até um pouco chateado por eu ter saído com o Lincoln e não com vocês, eu imagino a Lexa esperando que eu fosse e eu não fui, eu fui a que incentivou ela a conhecer vocês, a fazer parte do nosso grupo de amigos, e ela nem sabe que eu fui ver meu quase ex, até porque não chegou a ser bem um namoro como vocês sabem, mas aquela conversa com ele me fez tão bem, eu me senti mais leve, eu precisava disso, ele queria tentar de novo, mas eu decidi começar por uma amizade, não vai ser a mesma coisa, eu sei, mas eu tô tão confusa, eu preciso resolver isso, só não sei como e por onde começar.

- Hoje é dia de festa, é seu aniversário. Lexa vai ir, você sabe, não sabe? Hoje esquece todos os teus problemas, eu diria pra você pegar a Lexa e o Lincoln, mas não é um bom conselho, ainda mais se os dois tem sentimentos por você. Mas se você não quer mais que role de novo com a Lexa, não deixa ela cria uma expectativa em cima disso. - Raven disse amigável, e Octavia chegou até a sorrir. - Vamos falar de outras coisas enquanto achamos fantasias para as duas. - Raven se colocou no meio de nós duas passando seus braços pelos nossos ombros.

- Vamos falar sobre o que? - Eu perguntei.

- Sobre você e o Bellamy, você nem contou pra gente como foi transar com ele, não posso mentir que quando eu estava entrando na adolescência eu babava pelo corpo dele, com todo respeito, viu? - Raven começou.

- Até porque vocês duas estão comprometidas e estão falando do meu irmão. - Octavia ressaltou. - Clarke, conte tudo, mas não de muitas descrições, tem coisas que eu não quero saber sobre o meu irmão.

- Mas eu sim. - Raven disse rindo e eu encarei ela.

- Então porque não começa falando do Murphy? - Eu disse desafiadora.

- Eu tô brincando, eu tô muito feliz com o meu fofoqueiro, como diz a Octavia. E ele não quer apagar meu fogo, ele pega fogo comigo, nossa, quase sempre tem segundo round, ou pelo menos uma rapidinha, digamos que a gente gosta de um perigo. - Raven disse e Octavia colocou a mão sobre a testa balançando a cabeça negativamente.

- Eu mereço! - Murmurou Octavia. - Se alguém ouvir essas coisa eu digo que nem conheço vocês, que vocês me sequestraram.

- Para que tu gosta bem da coisa, quer enganar quem? - Raven deu uma cutucada no ombro da Oc.

- A gente que não é. - Eu disse e Octavia revirou os olhos rindo.

- Clarke, ainda não ouvimos sobre você e o Bellamy não, foi bom? Usou camisinha? - Raven incentivou.

- Vocês são chatas demais, mas se é pra vocês calarem a boca, sim, foi bom, no começo deu um incômodo, e foi sem camisinha. - Octavia abriu a boca em um perfeito O e Raven encarava interessada.

- Você é das minhas, vai pra guerra sem colete. - Raven disse. - Mas cuidado amiga, logo logo pode estar crescendo um mini Bell dentro dessa barriguinha. 

- Credo Raven, não joga na praga. - Octavia disse. 

- Que praga o que, a gente seria as melhores madrinhas do mundo. - Raven se defendeu. - Clarke, faça um filho logo com o Bell, eu quero mimar uma criança.

- Você seria aquela madrinha que ia ensinar a criança a dizer "Minha mãe é quenga". - A olhei com os braços cruzados. - E se quer tanto uma criança, faz você, você prática mais com o Murphy.

- Como foi que adivinhou? E a prática todo mundo gosta, Octavia é assim tão sem graça e estressada porque não transa, tá precisando de sexo, meu anjo. Senta duma vez no Lincoln, depois você se resolve com a Lexa, aí você me diz se é melhor transar com homem ou mulher, se for bom eu quero experimentar também. - Raven falou um pouco alto e algumas pessoas que passaram pela gente a encararam sérias e ela deu os ombros. 

- Raven, pelo amor de Deus, cala essa boca! Você está nos envergonhando! - Octavia disse baixo. - Se você falar mais uma vez algo sexual eu vou puxa a Clarke pra longe de você e fingir que não te conheço, te controla! Tá pior que bêbada, amiga.

- Viu, não disse que ela precisa de sexo? - Dessa vez eu a encarei seria e ela levantou os braços na altura do rosto em rendição. - Ok, não tá mais aqui quem falou, vamos ver logo essas fantasias.


Notas Finais


Roupa da Octavia
https://pin.it/7qN8FD0

Roupa da Clarke
https://pin.it/6cDmCKX

Roupa da Raven
https://pin.it/2QleiQK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...