História Fall In Love With JungKook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Drama, Jungkook, Romance, Tragedia, Trauma
Visualizações 22
Palavras 1.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOIIIIII~~~~
Desculpem a demora!!!

Para as pessoas que são novas aqui, aviso que sou portuguesa, ou seja, não me responsabilizo se alguma coisa for escrita de um jeito em Portugal e no Brasil de outro. Também não me responsabilizo por palavras mal interpretadas, pois aqui têm significados distintos. (ex: Raparigas = Garotas; Gozar = Zoar)

Espero que gostem <3
Boa leitura~

Capítulo 7 - Falling Into the Trap


Fanfic / Fanfiction Fall In Love With JungKook - Capítulo 7 - Falling Into the Trap

***

Peguei no meu tabuleiro e encaminhei-me para a mesa onde, normalmente, eu e a minha amiga nos sentávamos. Infelizmente, esta encontrava-se com febre em casa por ter decidido sair numa noite péssima de chuva, como se não bastasse a temperatura desagradável, ela ainda se vestira de forma inapropriada para o estado do tempo.

Não demorou muito para que a minha paz fosse interrompida pelo único cantor existente na escola. O rapaz sentou-se à minha frente, dando o sorriso que mais nojo me dava ao ver. Para o observar, optei por não interferir com a sua vontade de se sentar comigo, deixando-o comer à vontade.

– Onde está a ByungRa? – Perguntou, olhando para a zona da comida e não a avistando.

– Casa.

– Mal-humorada como sempre. – Disse ele, suspirando.

– Não sou mal-humorada, apenas não tenho paciência para ti. – Respondi, podendo ver a cara de desagrado que ele fez.

– Então eu vou-me embora, não vou continuar aqui se te incomoda assim tanto.

Por alguma razão desconhecida senti pena dele. Afinal, ele não estava a fazer nada de mal ao tentar meter conversa comigo, além disso, para eu perceber as suas intenções necessitava observá-lo de perto. Então, para não me sentir culpada, decidi apressar-me antes que ele se levantasse.

– Fica. – Disse, fazendo-o encarar-me com certo espanto. – Podes ficar, não me incomodas... Mais ou menos.

– Que mudança de atitude rápida.

– Vais aceitar essa mudança ou vais começar a comentá-la? – Perguntei, voltando ao tom rude.

Este decidiu não responder, passando a olhar para a comida que comia. Revirei os olhos, sentindo-me culpada por ter sido rude novamente. Quando pensei em desculpar-me, apareceu o psicólogo Shin, absorvendo toda a minha atenção.

– Espero que os dois pombinhos não se importem que eu me sente aqui.

– Pombinhos? Nem sequer amigos somos. – Respondi, fazendo com que os dois me encarassem.

Poderia sentir-me culpada novamente, devido à expressão que o JungKook fez mas a presença do psicólogo fazia com que esse sentimento voasse para longe.

– Se ele fosse um rapaz depressivo já teria fugido a chorar. Essa forma de falares com ele é muito rude, miúda. – Disse ele, sorrindo. – Este rapaz até é bonito, como é que não lhe dás uma oportunidade?

– Ei, não preciso da sua ajuda para a conquistar.

– Claro que não precisas, nem com bruxaria conseguirias conquistar-me.

– Veremos.

Dito isto, decidi levantar-me e fugir daquela conversa. Caminhei até uma árvore grande e sentei-me lá, escrevendo no meu caderno de desabafos. Aquela era a minha forma de manter contacto com a pessoa que foi retirada da minha vida bem diante dos meus olhos.

Apesar das coisas terem melhorado com o tempo, ainda sentia a culpa que desde aquele dia possuía a minha mente e coração. Se eu pudesse voltar atrás no tempo, tudo seria diferente. Se eu pudesse voltar atrás no tempo, eu teria visto a placa que causou todo o desastre. Se eu pudesse voltar atrás no tempo, eu não teria causado o que causei.

Em poucos minutos os meus olhos encheram-se de lágrimas que, por mais que tentasse, não voltavam para dentro. Acabei por deixá-las deslizar pelo meu rosto, tentando limpar o máximo possível para que ninguém reparasse que estava a chorar.

– NaNa, está tudo bem?

Assustei-me ao ouvir uma voz. Quando olhei, era o JungKook. Mais uma vez, passei a insultá-lo mentalmente por aparecer num momento inoportuno.

– O que queres, Jeon?

– Podes não ficar na defensiva uma única vez na vida? Já te disse que quero ser teu amigo. – Disse ele. – Podes contar comigo, NaNa.

– Será que não entendes que nem tudo gira à tua volta!? – Perguntei, revoltada com a sua presença. – Já pensaste que quero estar sozinha?

– E será que tu não entendes que o facto de estares sozinha só te deixa pior!? Eu sei perfeitamente que nem tudo gira em torno de mim, e tu será que sabes?

– Será que sei o quê?

– Que eu não penso da forma que tu impões que eu pense.

A sua conversa não fazia sentido nenhum. Não queria saber dele, pouco me importava como ele se sentia em relação a si mesmo.

– Para ti, provavelmente sou do tipo que só penso em mim mas não entendes que eu tenho sofrido com as tuas palavras para ser teu amigo.

– E o que isso tem a ver!?

– Uma pessoa que só se importa consigo não estaria aqui depois de falares coisas rudes para te ajudar num momento de tristeza.

Tudo bem, talvez ele tivesse razão. Mesmo tendo sido rude com ele, o rapaz foi à minha procura e estava a tentar ajudar-me. Porém, ainda me era complicado confiar nele.

– Desculpa. – Pedi, após um longo suspiro. – Apenas não me sinto bem.

– Queres desabafar? – Perguntou.

Pensei por alguns minutos se deveria expor-me a ele. Afinal, ainda não tinha a certeza sobre as suas intenções quanto a mim. Apesar das incertezas, era óbvio de que precisava conversar e desabafar sobre certas coisas que ainda me atormentavam. Então, para que conseguisse falar, pedi-lhe para não aconselhar nada e simplesmente ouvir.

– Estás a ver este caderno? – Perguntei e este assentiu com a cabeça.

– Não foi esse caderno que eu peguei no outro dia?

– Sim, foi. – Suspirei. – É aqui onde eu escrevo o que eu sinto.

– Vais mostrar-me?

– Não. – Respondi, suspirando novamente. – O meu pai faleceu quando eu tinha catorze anos...

Mais lágrimas apareceram nos meus olhos, deslizando rapidamente pelas minhas bochechas.

– Lamento imenso, se não quiseres falar sobre isso...

– Eu quero. – Interrompi. – Eu vi-o falecer, eu vi o sofrimento no seu rosto e o seu corpo a não corresponder mais com a sua vontade maior.

Sem mais nem menos, fui pega de surpresa quando o jovem cantor me abraçou. Um abraço confortante que fez com que eu me deixasse levar completamente, chorando sem fim.

– A culpa foi toda minha.

– Não foi, tu não tens a culpa disso, NaNa. – Disse ele. – Infelizmente essas coisas acontecem e nós não podemos impedir isso.

– Se eu não tivesse feito o que fiz, ele estaria aqui hoje e a minha família não se tinha tornado no que tornou.

Desta vez afundei-me no seu abraço, baixando completamente a minha guarda perto dele. Sentia que podia confiar nele, então acabei por criar uma opinião diferente do rapaz.

Apesar das suas atitudes anteriores, o facto de me ter procurado e ouvido foi suficiente para que a minha confiança por ele aumentasse imenso. Talvez o Jeon tivesse realmente percebido que podíamos ser amigos e só faltava eu para perceber a mesma coisa.


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3
Obrigada por terem lido :3
Perdoem qualquer tipo de erro desta pseudo-escritora :$

~~Beijos~~~<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...