História Fallen - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 113
Palavras 658
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Ficção, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii, tudo bem com vocês ? Essa não é minha primeira ficou, mas é a única que estou postando, espero muito que gostem, críticas e sugestões sempre muito bem vindas !!! O único problema é que já que estou no colegial é tudo corrido hahaha, então peço que não desistam se eu demorar muito embora eu prometa que sempre tentarei postar !!! ❤

Capítulo 1 - The fall.


Fanfic / Fanfiction Fallen - Capítulo 1 - The fall.

Eu tentava abrir meus olhos, era como se eles estivessem colados, não ouvia nada ao meu redor a não ser o barulho do vento que possuía uma enorme força em meu corpo, eu tentava inutilmente me segurar em algo e levantar, mas não havia nada, apenas o nada... Dizem que o nada é tudo e o tudo e nada, mas eu me sentia tão abandonada que o nada era apenas o entediante nada.

Minha cabeça estava girando e girando, eu estava tonta e sentindo náuseas, o que era quase impossível porque eu normalmente eu já sou meio estranha com minhas ideias e agora, nenhuma parava no lugar.

Tudo que eu sei é que a sensação durou por mais alguns minutos até que eu não senti mais nada e fui apenas sugada pelo vácuo...

- Pessoal, achei alguma coisa aqui ?

- O que é Scott ?

- Não sei Stiles, parece algo mágico, está brilhando !

Os dois ficaram aterrorizados ao ver a figura qur estava no chão, tão perto do mar e sob um intrigante arco de pedra: era uma menina, estava tão meiga que foi quase como se alguém a tivesse deitado lá.

- Stiles, acho que precisamos ligar para uma ambulância imediatamente !

Stiles correu como nunca havia corrido para alcançar seu celular, chamar a ambulância para e explicar a situação. A atendente disse que demoraria em torno de cinco minutos, mas eles deveriam ficar de olho na tal desconhecida e chamar seus responsáveis.

- STILES, o que eu falei sobre sair no meio da noite com seus mistérios loucos ?!

- Eu sei pai, mas dessa vez foi algo real de fato !

- O problema, espertinho, é que o Xerife da cidade não pode sair assim, consigo encontrar vocês no hospital apenas, consegue ir em segurança ?

- Sim, pai, até logo ! - Em um movimento mútuo os dois desligaram.

Stiles olhou para Scott que fez um sinal de quem não consiguira falar com a mãe.

- Bom, vamos vê - lá de qualquer jeito, ela está com esse turno...

Scott ficava a uma distância segura da menina, mas Stiles quase respirava seu corpo, estava tão curioso e animado pela descoberta que não ia um centímetro para trás dela.

A ambulância chegou e após insistirem muito, os meninos consigam ir junto, no meio do caminho entre a praia e o hospital os paramédicos chegavam a pressão, respiração e estado de consciência.

- Curioso...

- O que ? - Os meninos disseram em uníssono.

- Seus sinais... É como se estivesse em coma, mas não está, apenas está desacorda.

Os dois se olharam como se não estivessem entendendo nada e o médico apenas os ignorou, ele tentava ver se tinha mais algo de errado com ela.

Finalmente chegaram, as enfermeiras a levaram para um quarto e mandaram os meninos esperarem.

- SCOTT MCCALL, O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI ?

Scott fez uma cara de arrependimento ao ver a figura feminina irritada em sua direção.

- Oi, mãe, como você está ? Então, o Stiles me arrastou para a praia para ver o que poderíamos achar...

Era a mãe de Scott, Melissa, que estava indignada de ver o filho na véspera do primeiro dia de escola no hospital, de repente as feições irritadas se tornaram preocupantes.

- Meu Deus, mas você está bem ? O que está fazendo aqui ?

- Não mãe, estou bem, fique calma.

Novamente tiveram de explicar o ocorrido e Melissa prometeu que veria o que poderia fazer para ajudar.

O pai de Stiles chegou, resolveu tudo e foi levar o filho e seu melhor amigo para casa, os pais dos meninos não eram de ficar bravos, mas Stiles sempre inventava alguma coisa como ouvir o rádio de polícia de seu pai para investigar antes que a polícia chegasse.

Todo o hospital começou a tremer como se houvesse um terremoto, mas não havia, as pessoas se seguravam no que podiam, os médicos corriam para segurar as macas de seus pacientes, mas um quarto estava intacto: o quarto da menina desconhecida estava parado, não havia nenhum tremor...


Notas Finais


Eu sei que ficou curto, mas queria saber o que vocês iriam achar, então está aí, espero muito que gostem !!! Prometo procurar melhorar sempre !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...