História Fallen Angel - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens Choerry, Chuu, GoWon, HaSeul, HeeJin, HyunJin, JinSoul, Kim Lip, Olivia Hye, ViVi, Yeojin, Yves
Tags Catfish, Chuuves, Heehye, Hyewon, Hyunsoul, Lipseul, Loona, Vives, Ywon
Visualizações 32
Palavras 1.782
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa capítulo tinha ficado muito grande, então resolvi dividir em dois capítulos, hoje mesmo posto o próximo

Capítulo 14 - Coruja



 Uma atitude covarde, era assim que Yerim julgava sua reação no momento.

 Aquela coruja havia bicado as cordas que lhe prendiam, fazendo com que a Choi conseguisse se soltar. O único problema era que, após estar solta, a garota simplesmente fugiu.

 Ela deveria ter ajudado aquela garota que tentou supostamente lhe salvar? Sim, mas estava com medo e só queria fugir daquele lugar.

 Não tardou em pegar uma das cerejas que aquela lunática mantinha em potes naquele galpão, era sua forma mais rápida de escapar. O único problema era que depois que comeu a cereja, Yerim acabou parando em um quarto desconhecido com um belo sentimento de culpa.

 Era estranho aquela garota loira saber seu nome? Sem dúvidas, mas ela lhe ajudou, a Choi deveria ter retribuido o favor, não? Ela não deveria ser uma pessoa ruim, certo?

 Bom, isso era realmente um grande problema no momento, mas Yerim deveria se preocupar com outro detalhe importante. Havia ido parar em uma casa, em um quarto para ser mais exata, mas não parecia ser um local abandonado.

 "Calma, sem pânico"

 A Choi pensou consigo mesma enquanto se levantava daquela cama, quais eram as chances dos donos daquela casa estarem presentes no momento? Não era azarada nesse nível, certo?

 Errado.

 Estava prestes a sair daquele quarto quando escutou vozes, haviam pessoas no andar de baixo.

 Yerim estava encrencada e não era pouco, afinal, se fosse pega ninguém iria acreditar em si. Quem seria o doido que acreditaria que uma cereja que lhe trouxe lá?

 Por que não poderia simplesmente ter parado na casa de uma amiga? Por que ela não tinha controle sobre o lugar que ia parar?

 Respirou fundo e foi até a janela, estava pensando seriamente em sair por lá, ao menos ninguém lhe veria se saísse por alí. Infelizmente a altura era um pouco grande, sem contar que havia uma roseira alí, provavelmente a Choi sairia cheia de espinhos de pulasse alí.

 Deixaria aquela opção em últimos casos.

 Abriu devagar a porta daquele quarto e saiu, porém precisou tirar seu tênis para poder prosseguir. Como havia ficado presa naquela caminhonete durante a chuva, suas roupas estavam encharcadas e seu sapato fazia barulho, então era melhor tirá-lo antes que chamasse atenção.

 Caminhou lentamente até as escadas, elas davam direto para a porta de entrada, talvez se fosse rápida conseguisse chegar lá. O único problema era que as vozes estavam vindo da cozinha, esta que ficava ao lado da sala, precisaria ser cautelosa.

 Foi caminhando lentamente, precisava se certificar que aquelas pessoas não estariam olhando para sala quando passasse. Espiou minimamente a cozinha, haviam quatro garotas sentadas em uma mesa, infelizmente só duas estavam de costas para a sala, precisaria esperar um pouco.



- Vamos focar no que interesa - Yeojin ganhou a atenção das três garotas.

- E o que nos interessa exatamente? - Heejin franziu o cenho.

- O lobo interior da Olivia e os sentimentos da Vivi - respondeu simples.

- O monstro interior você quis dizer, certo? - Hyejoo estava com a cabeça deitada na mesa, ainda estava meio desanimada devido a tudo o que aconteceu.

- E desde quando sucata tem sentimentos? - Vivi falou tão automaticamente essa frase, só percebeu que precisava corrigi-lá quando viu a expressão da Son piorar - Eu já disse que fico agradecida por ter me salvado, mas ainda estou aprendendo a me aceitar dessa maneira, não é sua culpa

- Vocês são muito negativas, credo - Yeojin se pronunciou - Como vocês não ficam felizes por serem um lobisomem e um robô?

 Um pequeno silêncio se instalou naquela cozinha, Hyejoo e Vivi lançavam olharem reprovadores para a baixinha. Como ela conseguia achar legal uma situação dessas? Talvez em outras circunstâncias realmente fosse legal, mas nesse caso não era, nenhuma das duas garotas queriam isso para suas vidas.

- Tá, entendi - a menor se deu por vencida - Só que vocês deveriam ser mais positivas sobre isso, Olivia, pense como deve ser legal virar um lobo toda noite de lua cheia, não é demais?

 Realmente Yeojin não era a melhor pessoa para levantar o astral de alguém, afinal, quem achava positivo supostamente virar um monstro em noites de lua cheia? Felizmente essa teoria da baixinha ainda não tinha sido comprovada, só teriam certeza se Hyejoo era mesmo um lobisomem quando fosse uma noite de lua cheia e, felizmente, ainda faltava duas semanas para isso.

 Heejin nem tentava ajudar a melhorar os ânimos, ainda estava se situando em alguns assuntos, principalmente no de que sua amiga havia virado um robô. Não iria tentar ajudar a ver o lado positivo da situação das garotas, elas não pareciam estar interessadas em enxergar algo bom, pelo menos no momento.


 Enquanto esse assunto continuava, as garotas não perceberam a presença de uma quinta pessoa por alí.

 Yerim agora pouco se importava se seria vista ou não, só queria sair da casa dessas garotas malucas. Aquele quarteto de garotas havia lhe assustado, elas só falavam de coisas absurdas.

 Por que elas falavam com tanta certeza que uma daquela meninas era um lobisomem e a outra um robô? Isso era loucura, nada disso existia.

 Estava quase chegando na porta de entrada, mas para o seu azar uma daquela garotas lhe viu.

- Quem é você?! - a menina se levantou e foi se aproximando da Choi - Como entrou na minha casa?!

- Eu... Eu... - aquela garota era mais baixa que Yerim e parecia uma criança, mas mesmo assim conseguiu deixar a garota intimidada.

- Você é algum tipo de ladra? - a baixinha apontou o dedo para a mais alta - Eu vou chamar a polícia!

 Felizmente a porta da casa foi aberta bem naquele momento, Yerim sentiu um certo alívio ao ver o rosto conhecido de Haseul adentrar naquela casa.

- Haseul, você não disse que ia demorar duas semanas na viagem? - Yeojin encarou confusa a irmã, isso sem parar de apontar o dedo para a desconhecida alí presente - Tá, isso não importa, olha a invasora de casas que eu acabei de encontrar

 A mais velha não pode evitar uma expressão de surpresa ao ver a Choi, fazia quase um mês que a garota não dava notícias. Enquanto isso, Yerim fazia um pedido de ajuda silencioso, implorava para sua amiga lhe tirar dessa confusão.

- Eu esqueci uns documentos do trabalho e precisei voltar para buscar - Haseul recuperou a pose depois do pequeno choque - E a Yerim não é uma invasora de casas, ela é minha amiga

- Que tipo de amiga invade a casa da outra? - Yeojin até que tinha razão.

- Ela não invadiu, eu emprestei minha chave reserva enquanto terminava de estacionar o carro - ainda bem que a mais velha era boa em mentir rápido para a irmã - Eu disse que ela podia ir entrando na frente, não imaginei que você iria ver ela e reagir assim

- E por que ela estava com você? O que ela veio fazer na nossa casa? - esse provavelmente era o pior momento para Yeojin começar a questionar as coisas - Melhor ainda, por que ela estava com os sapatos na mão e parecia estar indo para a porta e não se afastando? Eu não escutei ela abrindo a porta

- Você deveria estar distraída, por isso não ouviu - Haseul respondeu simples, precisava fazer sua irmã acreditar logo nessa desculpa esfarrapada - Ela estava pelo bairro no meio dessa chuva e seu guarda-chuva havia quebrado, como ela mora do outro lado da cidade e estava encharcada eu disse que emprestava uma roupa seca para ela e depois a deixaria em casa, entendeu?

 Bentidas chuva que a Choi pegou naquela caminhonete, pelo menos estava sendo útil para algo.

- Isso ainda não responde minha última pergunta

- Hum, eu tirei os tênis para não sujar a casa - Yerim resolveu ajudar a completar a mentira - Haseul tinha me mandado subir para o quarto, mas quando eu vi que tinha mais gente na casa fiquei com vergonha e quis sair

 Yeojin semicerrou os olhos, encarou mais um tempo as duas e voltou para a cozinha sem falar uma única palavra com sua irmã e aquela desconhecida. Não acreditava nessa desculpa, havia alguma coisa errada.

- Eu não gostei dessa menina - susurrou para as três garotas que permaneceram na cozinha o tempo inteiro.

 Enquanto isso, Haseul aproveitou para puxar Yerim para o andar de cima.

- Você está me devendo uma explicação - a mais velha pronunciou enquanto escolhia uma de suas roupas para emprestar para a mais nova - Você desapareceu por quase um mês e depois aparece do nada na minha casa? Você veio com as cerejas?

- Sim, mas não sabia que era sua casa, não até você aparecer - a Choi respondeu - E eu não sumi de propósito, é uma longa história

- Bom, eu vou precisar te dar uma falsa carona até o outro lado da cidade, então vamos ter tempo de conversar - a mais velha concluiu enquanto entregava uma toalha e as roupas que havia escolhido para a mais nova - Agora tome um banho quente, ok? Pelo seu estado você deve estar congelando

 Yerim apenas concordou e seguiu para o banheiro, já se preparava mentalmente para explicar toda a situação para Haseul. A mais velha ia surtar quando escutasse tudo o que aconteceu, isso a Choi tinha certeza.

 Durante o banho, escutou um som estranho vindo da janela. No início ignorou, mas quanto o barulho persistiu resolveu olhar.

 Ficou na ponta dos pés para enxergar pela pequena janela, esperava que conseguisse enxergar o que estava causando aquele barulho irritante. Infelizmente não estava conseguindo ver nada, será que estava imaginando coisas? Estava enlouquecendo?

 Acabou por ter sua resposta quando já estava desistindo de olhar a janela, quando estava prestes a sair da ponta dos pés avistou uma coruja. Era ela que estava fazendo o barulho, aquela ave continuava com aquele som enquanto lhe encarava fixamente e segurava com o bico uma pequena corda meio destruída.

 A Choi arregalou os olhos e fechou rapidamente a janela, aquela era a mesma coruja que havia lhe ajudado a se soltar.

 Como ela lhe encontrou? O que ela queria consigo? Será que ela era uma coruja de estimação daquela loira e agora estava buscando vingança pela Choi ter fugido sem ajudá-la? Essa última teoria parecia absurda, mas para Yerim seria um motivo plausível.

 Respirou fundo e só conseguia pensar naquela ave, será que estava lhe seguindo? Se fosse isso, Haseul iria não apenas surtar com tudo que aconteceu, mas com a coruja também, a mais velha tinha pavor de aves.

 Isso não iria acabar bem.


Notas Finais


De noite posto o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...