História Fallen Angel: Severus Snape - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Lucifer
Personagens Alastor Moody, Alvo Dumbledore, Amenadiel, Arthur Weasley, Carlinhos Weasley, Cedrico Diggory, Cho Chang, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gellert Grindelwald, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lord Voldemort, Lucifer Morningstar, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Neville Longbottom, Nymphadora Tonks, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Pomona Sprout, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape, Sirius Black
Tags Anjo, Demônio, Lilith, Lucifer, Morningstar, Snape
Visualizações 98
Palavras 1.261
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Magia, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie, sorry <3
Desculpem a demora, finalmente consegui postar!
Primeiramente fiquei sem net nenhuma, nem a da operadora, e agora quando fui colar a desgraça do capítulo, como tenho muita sorte (Lilith: só que não...; N/A: cala boca e deixa eu explicar aqui!; Lilith: Ui, grossa!), eu exclui todo o capítulo e tive que reescrever tudo.
Mas... Chega de enrolação e bora ler

Capítulo 10 - Detenções e Pensamentos Inapropriados


Fanfic / Fanfiction Fallen Angel: Severus Snape - Capítulo 10 - Detenções e Pensamentos Inapropriados

🌬Capítulo X - Detenções & Pensamentos Inapropriados🔹

Lilith não sabia se ficava feliz por não ser expulsa, ou se ficava brava por ter que cumprir detenção com Gilderoy Lockhart as oito horas em ponto.

Agora a loira havia entrado no salão principal para almoçar, e pode ver os olhares aterrorizados de Chang e da garota de cabelos castanhos.

Sorrindo maldosamente, ela se sentou e começou a comer.

🔹🔹🔹

A tarde de sábado se passou rapidamente, e Lilith basicamente se arrastava pelo corredor do segundo andar em direção a sala de Lockhart, porém com imenso alívio, ela viu Harry com uma expressão nada boa se preparando para bater na porta.

_ Harry, espera _ disse, o moreno virou o rosto em sua direção.

_ Lilith? _ perguntou confuso, a loira revirou os olhos.

_ Não, é o Dumbledore _ respondeu com ironia, o garoto bufou e bateu na porta, que fora prontamente aberta por um Lockhart sorridente.

_ Ah, aqui temos os bagunceiros! _ exclamou _ Entrem, entrem...

Harry entrou na frente, Lilith respirou profundamente, não gostaria que o que acontecera mais cedo se repetisse, bom talvez só um pouquinho...

A loira entrou e viu várias fotografias emolduradas de Lockhart nas paredes, havia até algumas autografadas, e sobre a mesa do professor, outra grande pilha os aguardava.

_ Vocês podem endereçar os envelopes! _  disse Lockhart, como se isso fosse um prêmio _

O primeiro vai para Gladys Gudgeon, que Deus a abençoe, uma grande fã minha...

Os minutos se arrastaram, Lilith se permitiu ignorar a tagarelice do professor sobre os fãs, mas então, de repente, ela ouviu uma voz venenosa e gélida que fez seu sangue congelar.

_ Venha... Venha para mim... Me deixe rasgá-lo... Me deixe rompê-lo... Me deixe matá-lo...

E pelo visto ela não fora a única a ouvir, Harry deu um pulo da cadeira.

_ QUÊ?! _ o menino exclamou em voz alta.

_ Eu sei! _ disse Lockhart _ Seis meses inteiros encabeçando a lista dos livros mais vendidos! Bati todos os recordes!

_ Não _ disse Harry assustado _ Essa voz!

_ Perdão? _ disse Lockhart, parecendo intrigado, Lilith arregalou os olhos, pelo visto havia sido apenas os dois que ouviram _ Que voz?

_ Aquela, a voz que disse, o senhor não ouviu?

Lockhart estava olhando para Harry muito surpreso.

_ Do que é que você está falando, Harry? Talvez você esteja ficando com sono? Nossa, olhe só a hora! Estamos aqui há quase quatro horas! Eu nunca teria acreditado, o tempo voou, não acha?

Harry não respondeu, Lilith fora a primeira a sair da sala, seus dedos estavam doloridos e ela estava ligeiramente distraída, perdida em seus próprios pensamentos, Potter vinha um pouco atrás, parecia atordoado.

A loira apressou os passos para a torre da Corvinal, e quando finalmente chegou, ela respondeu o enigma e entrou.

A comunal estava vazia, Lily subiu para o dormitório feminino e quando entrou, viu Luna sentada em posição de índio no chão, com um pijama colorido e um Meia Noite adormecido em seu colo, os cabelos loiros estavam bagunçados e sua cabeça estava apoiada na cama de Lilith.

_ Luna... _ a mais baixa sussurrou e se abaixou ao lado da amiga, a outra loira quase pulou de susto.

_ Ahm?! _ Luna resmungou ao tentar se alevantar, seu corpo doía pela má posição.

Lilith riu baixinho e ajudou Luna a ir para a própria cama, a loira de olhos azuis sonhadores estava com tanto sono que assim que se deitou, dormiu novamente. Lily acariciou a pelagem negra do grande gato em sua cama, que estava um pouco irritado por ter sido derrubado, e foi para o banheiro, tomou um banho, vestiu sua roupa intima, colocou uma camisa grande branca, secou e penteou bem os longos fios platinados e então se enfiou debaixo da coberta e esperou o sono chegar.

Mas ele não veio, a loira se virava de um lado para o outro tentando dormir, mas aquela voz que ela tinha ouvido antes, não saia de sua cabeça.

Ela olhou para o relógio na parede do dormitório, 02:07 AM, Meia Noite já havia lhe arranhado umas 10 vezes pelo menos, Lilith bufou e se alevantou, sem perceber ela agarrou um ursinho de pelúcia e saiu do dormitório.

E meio sonolenta ela saiu da comunal, se esquecendo de pegar a varinha, mas ela não dava a mínima para a escuridão que a cercava...

Lilith já estava no terceiro andar quando ouviu sons que a deixaram em estado de alerta, seus pés descalços não faziam barulho, ela apurou os ouvidos, passos apressados, e então uma forte luz em sua cara.

_ Apague essa luz... _ resmungou manhosa enquanto esfregava os olhos.

_ Ora ora, se não é a Srtª. Morningstar, o que faz acordada zanzando pelos corredores a essa hora? _ Snape perguntou friamente, quando finalmente abaixou a varinha.

_ Estava sem sono... _ respondeu tentando abaixar os cabelos arrepiados, então logo acrescentou com um pouco de ironia _ Professor Snape.

_ Menos 20 pontos para a Corvinal e detenção, por estar perambulando fora do horário _ ele retrucou, Lily fez uma careta incrédula, mas não contestou _ Agora volte pra sua comunal!

Severus observou a menina loira girar nos calcanhares e sumir ao virar no corredor, ele não saberia dizer, mas aquela garotinha conseguia mexer com ele sem muito esforço, ele se amaldiçoou mentalmente, aquele perfume de morangos o fazia ter pensamentos nada puros, ele rosnou para si próprio e voltou a fazer sua ronda.

🔹🔹🔹

A manhã de domingo que se seguiu, Lilith estava mal humorada, não havia conseguido dormir direito, toda vez que fechava os olhos, a mesma frase se formava em sua mente "Venha... Venha para mim... Me deixe rasgá-lo... Me deixe rompê-lo... Medeixe matá-lo...".

Depois do almoço, a loira desceu para as masmorras, entrou na sala de poções sem bater e cruzou os braços de forma irritada.

Snape por um segundo pensou em repreende-lá, mas ele se perdeu por um momento nos olhos prateados e na boca rosada que formava um bico fofo.

_ O que tenho que fazer? _ ela perguntou o tirando de seu momento de estupor.

_ Irá limpar aqueles caldeirões ao fundo da sala _ respondeu sem no entanto encara-lá _ Sem magia...

_ Eu sei _ Lily fez um muxoxo, retirou a capa do uniforme, por mais que fosse final de semana, ela estava com o uniforme da Corvinal, arregaçou as mangas da camisa e foi em direção a pilha de caldeirões.

Depois de um tempo em silêncio, Lilith havia amarrado os cabelos e estava ficando vermelha com o esforço físico, sua respiração levemente entrecortada, ela já estava quase com os dedos em carne viva de tanto esfregar.

O mestre de poções estava confuso e se sentia sujo, a menina petulante de apenas 11 anos estava despertando pensamentos muito inapropriados, mas não era de agora.

Na verdade não era apenas pensamentos, sua mente decidiu também não cooperar, e ele vinha tendo sonhos cada vez mais malucos e maliciosos com a corvina.

E agora ali, sua mente traiçoeira o havia feito pensar em um outro cenário que a menina poderia estar vermelha e cansada, por algo muito melhor que limpar caldeirões.

Snape balançou a cabeça para espantar tal pensamento e sentindo um certo encomodo na região do baixo ventre, decidiu que era melhor dispensar a garota, antes que algo muito sério ocorresse.

_ Srtª. Morningstar, está dispensada _ avisou, Lily soltou os utensílios de limpeza e pegou sua capa.

_ Tchau, professor, até mais tarde _ e sem esperar resposta, a loira saiu correndo porta afora.


Notas Finais


Perdoem-me se tiver erros...
Me dêem a sua opinião por favor?!🙏🏻
Até a próxima e bjs e mordidas na bochecha 😘
💙🦅🐍💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...