História Fallen For You - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Taemin Lee
Tags 2min, Anjos, Jongkey, Kpop, Lemon, Minho, Romance, Shinee, Taemin
Visualizações 73
Palavras 2.860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aigooo, realmente tempo é algo sagrado... Melhor coisa que fiz foi garantir alguns capítulos escritos, ou não estaria postando rsrsrs
Novamente agradeço por algumas pessoinhas não terem desistido da fic, novamente... É muito importante pra mim...
Não vou falar muito aqui, então... Sem mais delongas
Bora ler!

Capítulo 25 - Capítulo XXV


Fanfic / Fanfiction Fallen For You - Capítulo 25 - Capítulo XXV

-Taemin... NÃO!

Um grito agudo vociferou pelo céu em um estrondo alto de trovão cortado por entre as nuvens acompanhado de um lampejo luminoso. O barulho tomou a atenção do anjo mais novo e do Arcanjo, sendo pegos de surpresa pelo anjo mais velho ali parado, tomado de uma expressão assustada e agonizante. Jinki estava ali. O mais velho correu ao encontro de Taemin, abraçando-o e colocando-se em sua frente, encarando o Arcanjo em um misto de respeito e fúria.

–O... O que fez com ele? –O mais velho indagou ao Arcanjo que parecia surpreso pelo ocorrido.

-Apenas o que precisa ser feito. Taemin falhou em sua posição... Deve ser punido pelos seus atos.

-Não... Ele não fez nada de errado... –Jinki afirmava desesperado enquanto segurava o menor quase desacordado em seus braços - Puna a mim... Eu que mereço ser punido... Eu tentei matar um humano e atingi o Taemin em um momento de cegueira por acúmulo de fúria... Eu fui além dos meus limites... Desobedeci a regras... Eu recebo a punição no lugar dele...

-Jinki... Não... Não faça isso... Jinki, por favor... –Taemin soluçava em dor e culpa, clamando por misericórdia.

-Eu sei Jinki, tenho plenos conhecimentos das atitudes de ambos... –O Arcanjo o encarava aparentemente furioso e decepcionado.

-Não... Não faça nada com ele... Ele só estava tentando me proteger, por favor... Eu já perdi parte das minhas asas... Deixe-me aguentar tudo, por sua piedade... O deixe ir... –Taemin ditava cada vez mais fraco e choroso.

-Jinki... –O Arcanjo ignorou o mais novo e voltou-se para o maior – Você sabe que não posso cobrir os seus deslizes, então... Farei o que consta o regulamento... –Um suspiro - Você será retirado da ordem dos guardiões e voltará a ser um aprendiz sob consequência de descontrole e atitudes equivocadas. Seus poderes serão retirados e terá de refazer todo o processo de formação para conquista-los novamente, além de que pagará a pena das próximas três punições dadas aos seus colegas de treinamento. –O superior finalizou a sua decisão, suspirando por fim, e recebendo um ato de respeito do anjo que se curvou em obediência.

-Isso não deveria estar acontecendo... É tudo minha culpa... –Taemin caiu em prantos novamente, sendo amparado por Jinki que tentava confortá-lo.

-Não se culpe Tae... Vai ficar tudo bem, sim? É algo que precisa ser feito... –O menor repousou sua cabeça no peito do mais velho, fungando em desconsolo.

-Jinki... Eu realmente preciso tratar de assuntos particulares com o Taemin... Importar-se-ia de nos deixar a sós? –O mais velho encarou o menor que mesmo assustado, assentiu afirmando estar tudo bem. Jinki vacilava ao notar a feição irredutível do Arcanjo, porém não tinha o direito de desobedece-lo, já havia recebido a sua punição e rezava em silêncio para que realmente estivesse tudo bem em deixar o menor sob os olhos do superior. Ele sentia tanto medo, medo de machucarem Taemin, medo de o peso ser maior do que o loirinho pudesse suportar.

Antes de anjo, Taemin era só um garoto, inocente a sentimentos, não merecia aquilo e Jinki sabia. Ele queria ter evitado, mas em questões do coração, palavras não bastariam. Com um último olhar confortante, Jinki deixou um selar na testa do mais novo antes de levantar-se e encarar o Arcanjo com um olhar de súplica, clamando em silêncio por sequer um resquício de esperança. SeHun suavizou sua feição e Jinki curvou-se na direção do superior antes de deixar o recinto com o coração apertado.

O Arcanjo voltou seu olhar a Taemin e sentia-se vacilar em seus pensamentos. Por dentro, bem no fundo do seu ser, SeHun sabia que não poderia fazer nada contra o menor, ele não era capaz sob seus próprios princípios. Já havia expulsado anjos por pecados realmente graves, porém se viu de mãos atadas quando se tratava exatamente daquele “pecado”.

-Taemin... –O Arcanjo dirigiu-se ao menor que logo o encarou – Eu realmente não sei por que logo eu fui o convocado para julgar e tomar a última decisão da sua situação... As coisas não estão sendo injustas apenas para você... –O superior ditou em suspiros.

-O que quer dizer? –Taemin indagou.

-Responda-me baseado no que você entende sob um conceito de justiça... –O menor assentiu- Você acha que um ladrão seria capaz de julgar e declarar uma punição para outro ladrão, sendo eles semelhantes? -Taemin franziu o cenho e pôs-se a pensar no questionamento do mais velho.

-Bem, eu não acho que isso possua alguma lógica... Os dois não deveriam receber a punição? Seria hipocrisia do ladrão em julgar alguém que fez o mesmo que ele... Seria como atirar no próprio espelho... –Taemin respondeu confuso e o Arcanjo baixou os olhos, acompanhando um meio sorriso.

-Você está certo... Por isso eu realmente não me sinto apto para estar aqui, prestes a aplicar uma punição ao meu próprio espelho... –Taemin arregalou os olhos, pondo a mão sobre a boca em estado de choque. O Arcanjo sorriu mínimo logo virando às costas para o menor.

Em um movimento decidido, SeHun desabotoou o seu manto cintilante, deixando-o deslizar por suas costas e causando espanto ao menor ao estar perante à imagem impactante de suas asas partidas ao meio. Cicatrizes contornavam suas costas e a coloração bege de suas asas era completamente exótica comparada à brancura angelical.

-V...Você... SeHun... O que... O que aconteceu? –Taemin indagou em gaguejos.

-Eu sou o seu espelho, Taemin... Ambos somos os ladrões da história... Carrego em minhas costas as mesmas cicatrizes de um sentimento que hoje você sente pesar em seu peito. Eu não sou capaz de julgar-lhe se tenho em meu coração marcas do amor, cicatrizes que ainda sangram em lembranças banhadas em ressentimento.

-SeHun... Você já amou alguém? –Taemin derramou lágrimas em um misto de melancolia e surpresa perante o que lhe era confessado.

-Sim, eu amei... E de todas as palavras que me disse... Eu não posso discordar de nenhuma sequer, pelo simples e único motivo de que eu mesmo as disse, em todas as vírgulas, dez anos atrás. –O menor estava perplexo, porém o mais velho continuou – Eu também me apaixonei por um humano... Vi-me encurralado diante ao abismo do amor e joguei-me sem contestar se sairia ileso ou não. Mas diferente do seu caso, eu não tive a mesma chance de experimentar a sensação de ser retribuído, de compartilhar com alguém o mesmo sentimento que por tempos eu cultivei com tanto carinho... –O Arcanjo deixou uma lágrima escorrer em seu rosto.

-C...Como ele se chama? O que aconteceu? –Questionou Taemin após processar tudo o que estava ouvindo, sentindo-se absorver aquelas confissões com um pesar em seu peito.

-LuHan... Ele se chama LuHan... - Um sorriso triste contornou os lábios do Arcanjo ao pronunciar aquele nome. -Eu entrei em sua vida quando ele ainda era apenas um garoto do colegial. Eu me apaixonei pelo seu sorriso doce e tomei a mesma decisão que você, sem hesitações ou dúvidas de que eu queria mais do que qualquer coisa, poder me aproximar e conhece-lo por pura vontade de que pelo menos a sua voz fosse direcionada diretamente a mim. Não demorou muito para virarmos amigos. Eu continuava o protegendo como sempre fiz, mesmo que em outros momentos ele não pudesse me ver. Ele era tão doce, tão sorridente, sua paz me contagiava como se fôssemos cargas de naturezas distintas, atraindo-me sempre com uma força tão surreal, meus poderes não eram nada comparados àquele sentimento...

-Eu posso entender... –Taemin chorava e sorria ao mesmo tempo. Seus pensamentos viajavam até Minho a cada sílaba pronunciada, conhecia bem aquele sentimento.

-Estava tudo tão bem, vivíamos grudados e eu tinha absoluta certeza de que qualquer pessoa que nos observasse, poderia perceber o quanto meus olhos brilhavam apenas em vê-lo sorrir... Bem, era isso até o dia em que ele afirmou confiar em mim ao ponto de confessar-me que estava apaixonado... Apaixonado por uma garota...  –O mais novo arregalou os olhos e SeHun baixou sua visão enquanto seu peito doía em ressentimentos.

-C... Como? Isso é horrível...

-Eu me vi completamente sem chão... Sem rumo do que fazer... Doeu tanto que eu achei que fosse morrer... A partir dali, eu sentia minhas asas sofrendo as consequências a cada dia em que aumentava a minha dor. Eu perdi peso em um curto período de tempo, o meu físico não estava suportando a descarga de poderes que eu precisava para me manter firme... E então, eu fui levado ao hospital, estava fraco e anêmico. Eu lembro perfeitamente do dia em que LuHan foi me visitar tomado pelo desespero. Arrebentou a porta do meu quarto aos berros atropelando as enfermeiras e os médicos que tentavam barra-lo. Chegou a ser engraçado embora eu estivesse surpreso, eu estava feliz por ele estar ali. –Um suspiro triste escapou dos lábios do mais velho.

-O que aconteceu? –Taemin tornou a perguntar.

-LuHan passou aquela noite ao meu lado, cuidando de mim... E num dado momento, as paredes daquele quarto de hospital foram as testemunhas da minha confissão... Eu lhe confessei os meus sentimentos, entregando-os à ele junto ao meu coração, mas ele apenas... Apenas... –SeHun desabou em lágrimas diante do mais novo que também sentia seus olhos marejarem.

-Apenas...? –Indagou o menor com a voz embargada.

-Ele fugiu de mim... –O Arcanjo confessou surpreendendo o menor. –Ele ficou nervoso, disse-me palavras confusas que machucaram mais do que um simples “não”, algo de que eu havia confundido as coisas. No fundo eu sabia que era algo que ele não conseguiria lidar, mas mesmo assim eu o fiz. E antes que ele fosse embora, eu o fiz uma promessa... –Um sorriso mínimo brotou nos lábios do mais velho – Eu o prometi que me tornaria forte por ele, que eu ainda o protegeria mesmo que ele não o quisesse... Sinto-me aliviado por ter tido a oportunidade de dizer isso a ele. Bem, eu sabia que a minha estadia havia terminado ali, não havia mais nada que eu pudesse fazer. Eu sabia que não suportaria muito mais, então em um breve adeus, naquela noite eu deixei que os anjos de cura trouxessem-me de volta... Aquela confissão foi o meu adeus...

-E... E desde então? –Interrogou o anjo.

-Bem, eu cumpri a minha promessa... –SeHun sorriu triste – Esforcei-me muito para chegar onde cheguei, tudo para que o LuHan agora pudesse ter alguém forte o bastante para protege-lo...

-Eu... Eu não sei o que dizer... Você nunca mais voltou a vê-lo? A... As suas asas, o que houve com elas?

-Não... Embora eu não tivesse acesso à área de reabilitação, arrancaram parte das minhas asas como castigo, marcando-me eternamente em uma espécie de mancha na minha pureza espiritual... Mas aquela não foi a minha pior pena... Eu fui proibido de voltar a vê-lo em qualquer hipótese... O meu portal de observação foi retirado por um ano e o deixaram sob os cuidados de um outro anjo. Minha recuperação foi lenta e torturante, eu me remoía de ciúmes daquele anjo que o observava todos os dias, não me conformava em não poder vê-lo... Durante um ano, eu não tive notícias dele... –Taemin assentia podendo sentir a angústia naquelas palavras.

-Você sofreu muito, SeHun... Não é justo com você...

-Embora minhas asas sejam manchadas, me tornei poderoso por ter insistido e triunfado em meus poderes. Eu superei cada limite por ele, até me tornar quem sou hoje... LuHan nunca soube minha real natureza e creio que nunca saberá... –Um sorriso brotou nos lábios do maior que logo prosseguiu – Acredite Taemin, se um dia chegar a acreditar que um dia vencerá esses sentimentos, lhe adianto de que está redondamente enganado... Porque mesmo após dez longos anos, eu ainda o amo. –SeHun agora sorria, mesmo que seus olhos escorressem sangue pelo Arcanjo se expor novamente àquelas marcas que nunca seriam verdadeiramente cicatrizadas.

-O que aconteceu com o LuHan? –Taemin questionou em curiosidade.

-Ele está bem... Após um ano realmente torturante, eu pude vê-lo chorar, sorrir, se apaixonar, namorar e casar... –Os olhos do mais novo arregalaram-se atônitos – Ele me parece feliz e realizado com o seu marido. 

-Marido?! –Taemin exclamou impactado.

-Sim... Eu realmente não sei o que aconteceu durante aquele ano, ainda tendo explicar a mim mesmo de que talvez ele tenha se encontrado em meio a algumas confusões, e me contento em saber que ele está feliz e que alguém esteja cuidando dele e o amando como ele merece... Da forma que eu não pude fazer da maneira que eu gostaria...

-Você não tentou lutar para vê-lo? Não tentou voltar? –O menor questionou agoniado.

-Eu não pude... Quando fui liberto, e em um surto de loucura, me preparei para voltar, em tentar lutar pelo que eu achava que deveria ser meu... Eu recuei no momento em que o vi dizer “sim”, em alto e bom som aos pés do altar... Selando a sua união aos olhos de Deus com outra pessoa, outro homem... E isso, eu não posso sequer pensar em intervir. Foi uma escolha dele afinal. 

-Isso não é justo! –Taemin vociferou.

-Sim, eu sei... Mas é o meu destino, não tive alternativa a não ser aceita-lo... –O mais velho deu de ombros para o mais novo que ainda parecia inconformado e triste pela sua história. – Mas eu não vim aqui apenas para falar de mim, eu certamente tinha outros planos, mas depois de viajar em minhas próprias memórias, eu não quero que sofra como eu sofri, não quero e nem permitirei que seja castigado de forma tão cruel e que o seu destino caia na lama assim como o meu... Eu quero lhe dizer que ainda dá tempo... Você ainda pode modificar o seu destino e guia-lo até o coração daquele que deseja... Não deixe que os abismos decidam por você...

-Eu não deixarei... Sequer passou pela minha cabeça desistir de encontra-lo mesmo que nesse momento você estivesse arrancando as minhas asas eternamente pelos próximos tempos... Eu não consigo mais suportar... Minhas asas chegam a doer menos do que essa angústia, esse medo de perdê-lo... Ele precisa de mim SeHun... O que eu faço?

-Sendo assim... –O superior suspirou olhando nos olhos do mais novo. – Você precisa ser forte, Taemin. Minho está inconsciente e ligado à aparelhos neste exato momento, ele sequer consegue respirar por conta própria... Seu estado é realmente grave. –Taemin arregalou os olhos e balançava a cabeça em negação por estar desacreditado.

-Isso não pode estar acontecendo... Eu não... –O Arcanjo o interrompeu.

-A primeira coisa que deve fazer é manter-se calmo, não conseguirá fazer nada com esse descontrole. Você já está fraco o bastante e nesse estado sequer terá para poderes para algo... –O menos engoliu em seco ainda choroso e SeHun prosseguiu. -Você terá o meu consentimento para usufruir dos poderes que ainda lhe restam e salvar a vida do seu humano, certamente não sei como irá fazer ou se terá sucesso... Porém, terá de voltar, seu tempo é limitado e caso extrapole, colocará em risco tanto a vida dele, como também as suas asas. Vocês estão ligados de alguma forma, como se possuíssem uma parte da energia vital um do outro... –Taemin prosseguiu ouvindo mesmo que levemente desesperado.

-O que acontecerá depois? –Questionou temeroso.

–Após isso, sua recuperação voltará ao início já que usará boa carga dos seus poderes... Você não poderá mais descer até que as suas asas sejam completamente revigoradas, isso se você conseguir mantê-las... –O menor assentiu parecendo perdido em todas aquelas informações. -Mas, há algo que não podemos ignorar... –Taemin olhou-o nos olhos e tencionou ao ver o olhar triste do seu superior - A decisão final chegará até você mais cedo ou mais tarde... Na medida em que for se recuperando, quero que encare tudo isso como um tempo para decidir... Não pense que poderá ficar migrando de uma dimensão para outra, terá de escolher a sua natureza definitiva, Taemin... A corte celeste ou o seu futuro ao lado de Minho, destinado à morte e ao julgamento final... É uma escolha... E eu espero que esteja preparado na hora de decidir... –O Arcanjo concluiu antes de desaparecer em um facho de luz, deixando Taemin completamente atônito e perdido em todas àquelas decisões.

Mesmo bombardeado de questionamentos, Taemin tinha plena consciência do que precisava fazer naquele momento. Seu corpo agia conforme os seus sentidos e era certo que todos eles clamavam por Minho, que mesmo inconsciente, sempre havia clamado pela sua presença. Mais uma vez, com todo o prazer eu resvalava em seu coração, estava determinado. Daria tudo de si e mais um pouco para que conseguisse salvá-lo, mesmo que corressem todos os riscos, mesmo que num deslize colocasse tudo a perder, ele tentaria... Ele escreveria e decidiria o seu destino... Estaria ao seu lado no momento certo.

“Ás vezes sinto que você sabe o poder que tem nas mãos, o poder que exerce sobre mim, outras vezes parece que você não faz ideia, que não consegue ver quem tem o poder de escolha, que se me pedir o mundo, o céu, as estrelas, eu dou. Daria tudo isso e muito mais para te ver bem, para te ver feliz, sou tão entregue que abriria mão de tudo pela sua vida, ou talvez... Pela nossa felicidade.”

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Aishhh que tensão... rsrsrs me sinto muito má
E então? Estão gostando???
Tensos, ansiosos, curiosos... Alguma previsão???
Bem, enton é isso!!
Amu vocês! E até o próximo capitulo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...