1. Spirit Fanfics >
  2. Falling for U >
  3. Um atraso não faz mal

História Falling for U - Capítulo 1


Escrita por: e spearbins


Notas do Autor


Olá passageiros, estamos aqui com nossa primeira estória de 'Debut'. Então fiquem com está escrita maravilhosa da @bulletzy <3

Capítulo 1 - Um atraso não faz mal


Quando viu o horário no relógio, sabia que estava ferrado. 

A culpa era toda de Han, para início de conversa. Não estaria voltando para casa tão tarde se seu melhor amigo não tivesse insistido para jogarem mais uma partida que demorou inteiros quarenta e cinco minutos. Ah, sua mãe o mataria se soubesse o horário que ele estava voltando para casa, quase meia noite e ela tinha especificado que era para chegar antes das onze. Esperava, do fundo do seu coração, que ela estivesse dormido e não percebesse que havia chegado depois da hora combinada. 

Respirou fundo, olhando para todos os lados, como precaução, vai que alguém ruim chegasse para pedir seu dinheiro? Principalmente naquela ponte que precisava atravessar para chegar em casa, era um caminho não muito longo, mas também não era o mais seguro. 

Estava pronto para apertar o passo e ver se conseguia diminuir o tempo que tomaria para atravessá-la, quando viu algo diferente. 

Alguém sentado na borda da ponte. 

Não demorou para ir correndo lá, apesar da pouca luz, dava para ver um garoto sentado bem ali, com as pernas para fora, apoiando-se. Hyunjin precisava ajudá-lo! Não importava se o conhecia ou não, alguém estava colocando a própria vida em risco e ele não deixaria que isso acontecesse. 

Chegou até o tal garoto, meio ofegante, colocou a mão no peito e disse: 

— Ei — Tentou recuperar o fôlego, olhando para baixo. — Eu não sei o que você tá pensando, mas não vale a pena. Você tem uma vida toda pela frente! — O Hwang levantou o olhar, vendo que era mesmo um garoto, agora, de perto, dava para ver melhor os detalhes. Os cabelos meio acinzentados (deveria ser loiro, mas a falta de luz não ajudava), olhos pequenos e castanhos, atrás de um óculos redondo. — Eu tenho certeza que você tem pessoas que gostam muito de você e que estão com você nessa. Você não tá sozinho, então, sai daí que é perigoso! — Bem, ele tentou o seu melhor. 

Então o menino riu. 

Hyunjin tinha ido tão ruim assim? 

Olhou para ele, confuso, que fez um gesto pedindo para que se aproximasse mais. Foi até ele, lentamente, e aí pôde ver que ele tinha uma câmera em mãos, daquelas bem caras e profissionais. Só ficou ainda mais confuso, o que diabos um garoto da sua idade — ou por aí — estaria fazendo com uma câmera na ponte? E naquele lugar tão perigoso? 

— Eu só estou tirando uma foto — ele explicou, sorrindo. 

E, ah, puta merda, Hyunjin nem era de falar palavrões, mas o sorriso dele era tão fofo. 

— Foto? 

— É. Quer ver? — o loiro indicou o lugar ao seu lado, como se dissesse para Hyunjin sentar-se ali. Não, não faria isso de jeito nenhum. 

— Sai você daí, eu não sou doido. 

Com mais uma risada, dessa vez, mais baixinha, ele saiu da borda da ponte, sentando-se encostado nela, no chão. O Hwang tinha que ir embora, não tinha? Ah, mas naquele momento, não pensou nisso. Não se tocou do fato de que era meia noite. Ele apenas dividiu aquele instante com o outro garoto, aceitando ver sua foto ao encostar suas costas na parede gelada da ponte. 

— Kim Seungmin — ele disse, abrindo as fotos na câmera. — Eu tiro fotos amadoras. É um hobby meu, mas eu ganho meu dinheirinho com isso. E conforme eu ganho, posso economizar para sair de casa. 

— Ah… Elas são lindas — Hyunjin não conseguiu falar nada além daquilo, fascinado pelas fotos que Seungmin tirava. Ele conseguia tirar fotos com tão pouca iluminação, como a daquele lugar, e conseguia fazer com que todas ficassem perfeitas. Haviam algumas fotos de pessoas, provavelmente seus amigos ou família, outras de paisagens. O Kim ofereceu a câmera para o mais alto, que pegou em suas mãos com delicadeza, com medo de qualquer movimento brusco poder quebrá-la. Era tão dramático, afinal. Passou as imagens atentamente, parando em uma do próprio fotógrafo. Ele sorria, com uma coroa de flores na cabeça, os cabelos castanhos, não loiros como agora. Céus, ele era tão fofo que Hyunjin sentia que poderia derreter. — Meu Deus, eu nem disse meu nome — riu, um pouco nervoso, as bochechas coradas com a última imagem que havia visto. — Hwang Hyunjin. 

Seungmin sorriu. 

— É um nome bonito — foi o que ele disse antes de tirar a câmera com cuidado das mãos do mais velho. — Sabe, você é muito fotogênico. Parece até um príncipe. 

— É, já me disseram isso. A parte do príncipe, sabe? 

— Sei, sei — Seungmin pareceu revirar os olhos ao falar, mas riu logo depois, o que fez o coração do Hwang falhar algumas batidas. — Eu posso tirar uma foto sua? 

— Quem garante que você não vai usar ela para vender informações falsas com o meu nome? 

Silêncio. 

— Não quero mais — o Kim disse. 

— É brincadeira! — Os dois acabaram rindo, olhando um para o outro. — É claro que eu deixo. Eu vou te pagar depois e-

— Não tô fazendo isso pelo dinheiro — Seungmin falou. — Eu preciso do dinheiro para sair de casa, e tudo mais… Mas o que você disse antes foi realmente fofo. Animaria o dia de qualquer um, mesmo que a pessoa não estivesse mal. 

Hyunjin corou, que droga, ele normalmente não era daquela forma. 

— Obrigado…? 

— Ótimo, agora vem. Eu vou tirar sua foto. 

Levantaram, caminharam por alguns minutos até que o mais baixo pedisse para que parassem. Na frente de uma árvore, a iluminação da rua permitia com que vissem as folhas caindo, pelo outono. Hyunjin olhou para os lados, a foto não sairia muito escura, ainda sim? Bem, não reclamou. Só fez o que Seungmin pedia, ajeitando-se debaixo da árvore e sendo espontâneo, pois era isso o que ele havia pedido. Sorriu para a câmera várias vezes, o seu maior sorriso, que fazia com que seus olhos se fechassem. Seungmin deixava-o sem jeito, e a consequência era rir sem conseguir parar. 

Depois de mais alguns minutos, Seungmin guardou a câmera. O Hwang olhou para ele, um pouco confuso, franzindo as sobrancelhas. 

— O que foi? — perguntou, aproximando-se. 

— É que já são quase uma da manhã. 

— Uma da… puta que pariu, eu tô muito ferrado. Minha mãe vai me matar demais, nossa, eu vou morrer. Antes de eu morrer, posso ver como ficou a minha foto? Quero ver antes de partir dessa para uma melhor — começou a falar, então o Kim segurou sua mão, fazendo seu corpo quase entrar em um colapso, e instantaneamente parou de falar. Virou seu rosto para ele, então o loiro abriu sua mão e colocou um papel ali dentro, pequeno, em formato de triângulo. 

— Se você me mandar mensagem, quem sabe eu te mostro a foto? — Seungmin sorriu. 

— Mas eu… ah, não dá para ficar exigindo nada agora — olhou para o relógio e sorriu para Seungmin. — Pode esperar uma mensagem minha, então! 

E saiu correndo para casa o coração palpitando tão forte que poderia sair pela boca. Mas havia valido a pena atrasar-se por umas horinhas. 

Se falasse para sua mãe que havia salvado alguém da morte, talvez ela não ficasse tão brava consigo. Mesmo que fosse uma mentira, uma mentirinha do bem. 

 


Notas Finais


Então, esperamos que tenha gostado :)
A capa foi feita por: @ilustya | E a betagem por: @Park_Annie_Snow

Essa, assim como outras estórias são para comemorar o aniversário do Hyunjin, portanto podem acompanhar pela tag HyunJinBirthday ♡

— Nós esperamos que vocês estejam cuidando de si, em casa. Lavando as mãozinhas e usando o álcool em gel, todo cuidado agora é necessário. Protejam-se, aproveitem para fazer coisa que na maioria das vezes não dá por falta de tempo, ou apenas deite e ouça sua música favorita ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...