História Falling In Love (Coletânea Imagines Seventeen) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Imagine Dino, Imagine Dk, Imagine Hoshi, Imagine Jeonghan, Imagine Joshua, Imagine Jun, Imagine Mingyu, Imagine Scoups, Imagine Seungkwan, Imagine Seventeen, Imagine The8, Imagine Vernon, Imagine Wonwoo, Imagine Woozi
Visualizações 318
Palavras 2.193
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá ^^

Estou aqui no nosso quinto dia começando a Hip Hop team com obviamente, Jeon WonWoo vozeirão da porra dono da minha vida. Com uma história que pensei que não conseguiria desenvolver mas olha só... Ela é a maior até agora kkkk

Espero que gostem e lembrem-se que comentar não cai a mão ;)

WonWoo é seu Bias? Conta pra mim :)

Capítulo 5 - Você é como uma série, WonWoo... (Day 05 WonWoo)


Fanfic / Fanfiction Falling In Love (Coletânea Imagines Seventeen) - Capítulo 5 - Você é como uma série, WonWoo... (Day 05 WonWoo)

Day 05 — WonWoo

Título: Você é como uma série, WonWoo

Changwon, South Korea.

___________ Point Of View.

Me desloquei até a janela que ficava ao lado do meu computador para olhar a chuva que caía sem para lá fora, já eram dois dias chovendo sem parar. Graças a chuva, eu não podia observar meu vizinho dos cabelos pretos e olhos profundos.

Não me ache uma louca ou coisa parecida, eu apenas o observo dessa maneira por que é o único contato que posso ter com ele já que eu nunca sai desta casa graças a algumas cagadas que fizeram no meu parto que me causaram uma paraplegia

Nunca sai de casa, e se sai, infelizmente não me lembro. Dependo de minha cadeira de rodas para absolutamente tudo, mesmo que consiga ficar em pé por alguns minutos com a ajuda as muletas que ficam recostadas na parede ao lado da janela. Eu costumava passar os dias lendo ou jogando coisas interessantes, até o outono do ano passado.

Uma família comprou a casa ao lado da minha que estava abandonada a algum tempo. Pareciam uma família normal, um casal com dois filhos homens, apenas pareciam. Sua casa vivia em pé de guerra... Seu pai pelas minhas observações era alcoólatra e sua mãe... Bem, ela não me parecia muito normal da cabeça. Os dois garotos já eram um pouco mais normais, o mais novo ia todos os dias para a escola e o mais velho, ficava enfurnado no quarto com seu violão.

Meu pai descobriu que eles têm o sobrenome de Jeon e que na verdade, a casa era de um tio deles que havia falecido a pouco tempo, e como eles estavam praticamente falidos e não tinham onde morar, seus parentes cederam a casa. Foi ali que tudo começou.

O garoto do violão tinha sua janela em frente a minha, e eu confesso que nunca havia visto um garoto tão bonito em toda a minha vida. Ele era alto, bem alto. Seus cabelos eram como carvão assim como seus olhos, que eram tão profundos como um oceano pronto para ser explorado. Sua expressão era sempre fechada, mas ele sorria enquanto tocava seu violão todos os dias.

Nunca o vi chorar, mesmo com todo aquele caos se passando dentro de sua casa. Ele saia poucas vezes também, as vezes acompanhava o irmão na escolha, as vezes cuidava das plantas e flores do seu jardim, até mesmo conversava com elas. A família Jeon veio jantar aqui como uma recepção de boas vindas, mas ele foi o único a não aparecer. 

Graças a a chuva, nossas janelas ficavam embaçadas e eu não era capaz de enxergar com clareza seu quarto, isso me entristecia um pouco, já que era meu único passatempo de uns meses para cá. Respirei funda pronta para guiar a cadeira de rodas novamente a cama, mas algo me chamou atenção. Haviam escritas aparecendo na janela.

"Me chamo Jeon WonWoo, e você?" — Era o que estava escrito, então seu nome era WonWoo... Ele sabia que eu o observava todos os dias?

"___________" — Escrevi meu nome no vidro embaçado.

Não passou disso. A chuva demorou algum tempo para passar, e assim que meu pai teve certeza que ela não voltaria por um bom tempo, me entregou as muletas e disse que eu deveria ir andar um pouco no jardim, ou poderia ter complicações nos rins e intestinos novamente. Chamei Han, minha cadela da raça ChowChow para sair comigo.

O sol estava rachando e eu sabia que a cadela queria brincar, mas mesmo assim me acompanhava a cada passo que eu dava, que eram demorados por parecer que eu estava carregando cem quilos em cada perna cada vez que eu as erguia.

—Maldita chuva, estragou toda a minha horta! — Ouvi uma voz grossa falar do outro lado dos arbustos, afinal nossos jardins eram divididos apenas por pequenas plantinhas, tinha certeza que não era a voz de JungKook, o filho mais novo. — Argh, nunca pensei que odiaria tanto assim o verão.

Depois de algum tempo, consegui finalmente me aproximar da voz, vendo nada mais nada menos que Jeon WonWoo, o garoto do violão, agachado frente a uma roseira enquanto cortava algumas das flores, já mortas e resmungava também. Devo ressaltar que ele usava um avental amarelo muito bonito. E óculos de arame fino e redondos, o deixando mais bonito do que costuma.

Não acreditava que estava vendo ele tão de perto, que ele estava tão perto e ao mesmo tempo tao longe, já que eu já estava cansada e não me aguentava mais em pé. Me surpreendi quando Han passou por entre as minhas pernas para pular os arbustos e ir na direção do menino, me desequilibrei e acabei caindo ali mesmo.

—Han! Eu estava com saudades de você, único cachorro que não me faz ter medo... Tão dócil... — Ele comentou enquanto fazia carinho nela, resmunguei por ter arranhado os braços em alguns espinhos, só então ele me notou. — Omo! A garota da janela...

—Eu já te disse que me chamo _________... — Forcei meu tronco tentando me levantar, quem eu queria enganar, jamais conseguiria. — E a propósito, ela é uma cadela, não um cachorro!

—Minha vida foi uma mentira! — Ele fez drama mas notou as muletas caidas e o quanto eu forçava meus braços. Estendeu a mão. — Vem, eu vou te ajudar.

Pegar em sua mão fez com que uma corrente elétrica passasse por todos o meu corpo, me fazendo arrepiar enquanto ele me puxou para o seu lado do jardim, me sentando devidamente ao lado da roseira que ele cuidava a minutos antes. Han se deitou sob minhas pernas já cansada e com calor, ri internamente.

—São flores lindas... — Comentei envergonhada, não sabia como agir diante do garoto que observei por tanto tempo.

—Seriam flores lindas se a chuva não tivesse destruído elas... — Percebi que sua irritação de antes havia voltado, mas ele apenas suspirou. — Você é mais bonita de perto _______, agora entendo por que me observa por tanto tempo do seu quarto. — Se referiu as muletas e as minhas pernas.

Corei quase que instantaneamente pelo elogio e pelo fato de que ele percebeu que eu o observava, ele sempre soube. WonWoo sorriu levemente e voltou a sua atenção ao jardim enquanto me contava algumas coisas sobre a sua vida. 

Seu pai era dono de uma empresa que já foi muito famosa, mas faliu a alguns anos atrás. Como sua mãe nunca havia trabalhado, eles ficaram completamente sem dinheiro e também sem ter onde morar. Passaram por vários locais antes do tio deixar a casa como herança, e eles terem finalmente um lugar fixo para morar. 

—Sempre te percebi me observando, mas estranhamente nunca me senti incomodado. — Ele comentou, dessa vez olhava para um canteiro onde haviam algumas folhas. — Apenas me perguntava por que você não vinha até minha casa conversar comigo.

Você é como uma série, WonWoo. — Pensei algo, ele me encarou confuso com a metáfora. — Posso descobrir algo novo a cada dia que se passa, e também ir dormir ansiosa para o próximo capítulo chegar logo...

E você é como uma flor. — Foi a minha vez de ficar confusa com a metáfora dele. — Enquanto espera para desabrochar, você se entretém namorando o sol pensando em um dia alcalça-lo...

Eu sinceramente não havia entendido suas palavras naquele dia, mas o tempo foi passando e ficamos cada vez mais próximos. Conversávamos por mensagem de texto, as vezes na janela e as vezes, se eu estivesse bem, eu saia com minhas muletas apenas para vê-lo e conversarmos com mais metáforas ainda, que me deixavam confusa, mas que ao mesmo tempo enchiam meu coração com carinho e o deixava quentinho.

Acordei naquela manhã e já me pus a olhar para a janela, mas a casa ao lado parecia um caos. O quarto de WonWoo estava todo quebrado, destruído e bagunçado... JungKook estava sentado no jardim chorando e até mesmo haviam janelas quebradas... O que havia acontecido? Tudo estava bem ontem a noite.

WonWoo apareceu na janela, e eu já estava pronta pra pegar meu bloco de papel e perguntar o que havia acontecido, mas ele simplesmente moveu a boca como um "Me Desculpe" e fechou as cortinas antes mesmo que eu pudesse reagir. Peguei o celular, mas sua foto de perfil e status haviam sumido... Ele havia me bloqueado.

Passei a semana toda sem ter notícias dele e de toda a sua família. JungKook não saiu para ir a escola e nem seu pai para trabalhar ou sua mãe para ir ao mercado comprar ingredientes para fazer kimichi. Meu coração estava apertado em preocupação, tristeza e principalmente... Saudades.

No sábado, fui dormir bem mais cedo que o comum, já que... Minha série favorita tinha parado de ser exibida. Mas não consegui pegar no sono, mesmo querendo muito descansar minha mente, eu não parava de pensar no que poderia ter acontecido para ele me cortar de sua vida dessa maneira.

Algo se chocou contra a janela. Ignorei e continuei tentando adormecer, mas o barulho voltou a acontecer pelo menos três vezes, então com muita dificuldade, me joguei na cadeira de rodas e fui até a janela, a abrindo e dando de cara com Jeon WonWoo.

Ele estava simplesmente horrível. Olheiras marcavam a parte de baixo dos seus olhos e sua regata preta denunciava suas entradas do pescoço aparecendo, indicando que ele estava mais magro. Seus olhos estavam inchados de choro, mas o direito estava roxo devido a alguma agressão que ele havia sofrido nos últimos dias. Ele apenas me encarou e tentou sorrir fraquinho.

Vem a um lugar comigo? — Foi tudo que ele me disse. Como eu poderia sair aquela hora de noite, de pijamas sem acordar meu pai? Apenas neguei e indiquei a cadeira de rodas, ele negou com a cabeça. — Abra a janela o máximo que conseguir... — O fiz e ele assentiu. — Agora estenda os braços.

Me surpreendi quando ele encaixou seus braços nos meus, agarrando firmemente meu tronco e puxando para fora pela janela. WonWoo me sentou gentilmente no chão e depois se abaixou, colocando minhas pernas uma a cada lado do seu quadril.

—Segure firme... — Ordenou e eu abracei seu pescoço, ele logo segurou cada uma das minhas pernas e começou a andar comigo em suas costas.

Ele ficou quieto por todo o trajeto. Eu observava tudo maravilhada por que nunca havia ido além do jardim de casa, então tudo era muito novo. Chegamos a um local que parecia ser um jardim secreto, já que passamos por poucas e boas para chegar até ali, e haviam muitas flores colorindo o chão. Fui colocada gentilmente sentada no chão.

WonWoo deitou no meu colo, agarrou minha cintura e chorou, chorou, chorou e chorou. Por mais surpresa que eu estivesse, pois achei que nunca o veria chorar, acariciei seus cabelos e sorri fraquinho sentindo o quanto eles eram macios. Por mais triste que parecesse a situação, meu coração estava aliviado por vê-lo ali.

Vai ficar tudo bem Sol... — Falei sorrindo. — Você logo logo vai voltar a brilhar... Prometo.

Ele me contou o que havia acontecido. Seu pai passou dos limites e tentou agredir sua mãe, ele acabou se metendo no meio e levando a surra no lugar dela. Desde então, todos vivem com medo de todos dentro de casa.

—Não queria que me visse naquele estado e se preocupasse mais ainda... Eu precisava de um tempo só para mim... Desculpe. — Explicou e eu apenas neguei com a cabeça, ele se levantou e se sentou ao meu lado.

Já disse que você é como uma série, WonWoo. — Pensei alto, olhando para o céu estrelado. — Fiquei assustada quando você entrou em hiatus, mas fiquei mais assustada ainda por não saber o motivo e achar que ocorreria um cancelamento...

O Sol nunca pararia de brilhar para você... E se você acabasse se apaixonando por uma lua qualquer, o que eu faria? — Ele se apoiou em seus braços e jogou seu corpo para trás. — É egoísta dizer isso, mas preciso da minha flor sendo meu público, se não qual e o sentido em continuar insistindo numa série falida?

Sorri distraída enquanto olhava para o céu e admirava o quanto de estrelas estavam ali, mas como também elas eram solitária e, na verdade já não existiam mais.

Senti suas mãos em meu rosto, o virando para que eu pudesse encará-lo. Ele sorriu aproximando seu rosto enquanto tocava seu nariz no meu, fazendo um leve afago antes de colar os lábios nos meus de forma calma.

Não tínhamos pressa e eu estava apenas descobrindo como era a experiência, então ele foi o mais paciente possível comigo. Em determinado momento, sua língua passou por meus lábios e eu os abri, permitindo que sua língua explorasse minha boca devagar, Enquanto eu fazia carinho em seus cabelos da nuca, sentindo ele se arrepiar.

Nos separamos ambos sorrindo, e ele pegou minhas mãos, entrelaçando com as dele, novamente ele fez um afago com seu nariz no meu, mas agora apenas encostou nossas testas e me encarou nos olhos, aqueles olhos que me prendiam e eu não conseguia olhar pra qualquer outro lugar.

__________ minha tão amada flor... Você está pronta para ser a mocinha da série do seu Sol?


Notas Finais


Aaaaaaaaaaaah eu vou fingir que não estou surtando

E então? Espero que tenham gostado vejo vcs nos comentários ;)

Até amanhã com a One do Vernon :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...