História Falling In Love (Coletânea Imagines Seventeen) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Imagine Dino, Imagine Dk, Imagine Hoshi, Imagine Jeonghan, Imagine Joshua, Imagine Jun, Imagine Mingyu, Imagine Scoups, Imagine Seungkwan, Imagine Seventeen, Imagine The8, Imagine Vernon, Imagine Wonwoo, Imagine Woozi
Visualizações 360
Palavras 1.724
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá ^^

Estou aqui no nosso sétimo dia com o tão amado líder rapper lindo maravilhoso, S.Coups. Sinceramente não tenho o que falar desse capítulo, já que ele não ficou como eu planejei, mas tudo bem...

Espero que gostem e lembrem-se que comentar não cai a mão ;)

SeungCheol é seu Bias? Conta pra mim :)

Capítulo 7 - Eu também só preciso de você, SeungCheol (Day 07 S.Coups)


Fanfic / Fanfiction Falling In Love (Coletânea Imagines Seventeen) - Capítulo 7 - Eu também só preciso de você, SeungCheol (Day 07 S.Coups)

Day 07 — SeungCheol

Título: Eu também só preciso de você, SeungCheol

Incheon, South Korea.

____________ Point Of View.

Me sentei exausta no sofá vermelho enquanto podia ouvir a música sendo tocada no palco. Massageei a testa, tudo aquilo me dava dores de cabeça, principalmente por causa dos secadores que precisava usar todos os dias nos cabelos dos treze garotos do Seventeen.

Comecei a trabalhar com o grupo de Kpop Seventeen no final de dois mil e dezesseis, quando meu contrato como trainee havia expirado, e não haviam previsões de uma renovação para mim, então a proposta foi trabalhar como staff do boy group e segui-los onde quer que fossem.

Meu sonho sempre foi que as pessoas reconhecessem minhas composições pelo mundo todo, eu fazia aulas de piano e canto desde pequena e então comecei a escrever músicas, o que acabou virando a minha maior paixão conforme os anos se passaram. Entretanto, eu não era completa o suficiente para ser capaz de debutar e então, esse sonhos foi trancafiado a sete chaves dentro de mim.

Trabalhar com o Seventeen não era nada fácil, mas também não é um bicho de sete cabeças (a não ser que Woozi esteja irritado com algo, daí você pode fugir pras colinas). Eles são muito extrovertidos e estão sempre nos fazendo rir, mas adquirem facilmente uma postura séria quando necessário. Acordá-los é realmente a parte chata do serviço.

Hoje, eu não precisaria assistir o concerto, meu trabalho era apenas arrumar seus cabelos e depois arrumar a bagunça que eles deixariam no camarim enquanto discutiam quem iria tomar banho primeiro para tirar todo aquele suor nojento do corpo. Me permiti cochilar, estava muito cansada naqueles dias.

—_________, nós estamos indo. — Ouvi uma voz me chamar e cocei os olhos enquanto me acostumava com a claridade do local. Dokyeom me encarava com seu típico sorriso colgate e cabelos cinzas bagunçados e molhados. — Você está passando bem? 

—Estou bem, obrigada DK. — Agradeci enquanto me levantava, observando que realmente o local já estava vazio. — Eles já foram para a van? — Ele assentiu pegando seu celular. — Droga, vou levar uma bela bronca.

O caminho de volta foi completamente silencioso, já que a maioria dos garotos dormia e os que estavam acordados, ouviam músicas em seus fones de ouvido. Meu corpo todo doía por conta de ter ficado tanto tempo de mau jeito no sofá, estava bastante arrependida. Estávamos em um hotel não muito longe dali.

Por mais que eu estivesse com bastante sono, sabia que se fosse dormir naquele horário, provavelmente passaria a madrugada toda acordada, então me limitei a ir procurar algo que me entretesse e me mantivesse acordada por algum tempo. Acabei encontrando um pequeno teatro dentro do hotel.

Me sentei no piano que havia no palco enquanto respirava fundo, jamais iria entender o por que de ter sido descartada daquela forma, mesmo que eu não fosse a melhor na dança, minha voz era propicia para vocal e rap, e ambos eu era boa em fazer. Passei meus dedos pelas teclas começando a tocar a primeira música que havia escrito.

Quem eu serei? Depende de mim... — Comecei a cantarolar num ritmo diferente do que o original. — Todas as infinitas possibilidades que eu possa ver... — Minha garganta fechou e eu sinceramente gostaria de chorar. — Não há nada que eu não possa fazer... — Não consegui terminar o primeiro refrão.

Quem eu serei? Sim, eu creio... — Uma voz um tanto grossa se fez presente, continuando a minha música. — Eu posso fazer do futuro o que eu quero, se eu pudesse me tornar qualquer pessoa e a escolha depende de mim... Quem eu serei? 

Era Choi SeungCheol, líder do Seventeen. Ele caminhou até perto do piano e observei que usava uma blusa de moletom azul junto de uma calça do mesmo tecido preta. Seus cabelos loiros divididos ao meio haviam acabado de ser secos e usava óculos dourados em frente aos olhos escuros como o céu a noite... Desde quando ele conhecia a minha música?

—Como você...? — Ele apenas negou com a cabeça enquanto se recostava no piano e coloca as mãos nos bolsos da calça. 

—Sempre te achei muito talentosa... — Me surpreendi com seu elogio repentino, ele não era muito de falar comigo. — Sempre gostei de como utiliza o piano para compor músicas de vários tipos... Então eu sempre te escuto...

—Eu... — Não sabia o que responder. De todos os membros, não esperava algo assim vindo justo dele, esperava até de Woozi, mas jamais dele. — Obrigada...

—Sei que se sente frustrada... Treinou por tanto tempo e então foi simplesmente descartada como lixo... — Ele respirou fundo, ajeitando os óculos. — Mas não desista da música por isso, você pode ser treinadora vocal ou coisa do gênero...

Me peguei refletindo sobre a fala dele durante os próximos meses da turnê que vieram, atualmente estávamos no Japão, e hoje particularmente, as coisas estavam um caos dentro desse camarim. Eu arrumava os cabelos de JeongHan nesse momento, sempre o deixava por último pois o mesmo é muito vaidoso e as coisas tem que sair exatamente como ele quer quando a questão é seu cabelo.

—__________, você viu meu celular? — Hoshi andava para lá e para cá, erguendo as coisas atrás do bendito aparelho que havia perdido a dez minutos atrás. — Não o acho em lugar nenhum...

—Desculpe, eu não vi. — Sorri sincera e ele assentiu, se distanciando de onde eu estava. — Está quase pronto JeongHan, só falta a franja, okay?

—YA! ME SOLTEM! — Hoshi aparentemente achou seu celular, estava com SeungKwan e agora ele queria partir pra cima do mais baixo. — EU VOU EXPOR OS DOIS SE NÃO ME SOLTAREM AGORA!

Você não ousaria... — Dokyeon olhou de Hoshi para SeungCheol preocupado sobre o que o dançarino falaria. Engoliu em seco.

—É O DOKYEON QUEM ROUBA A COMIDA DO MINGYU DE MADRUGADA! — Hoshi gritou a plenos pulmões irritado, obviamente fazendo um pouquinho de drama também. — E O COUPS HYUNG GOSTA DA _______ DESDE O PRE-DEBUT QUANDO ELE FICAVA ESPIANDO ELA CANTAR!

Hoshi conseguiu as duas coisas que queria, ser solto e seu celular de volta, mas ganhou um SeungCheol e um Dokyeon correndo atrás dele com o Mingyu muito, muito furioso atrás. E eu teria rido se não estivesse em choque demais sobre o fato de que o líder aparentemente "gostava de mim". Nunca havia imaginado que isso poderia acontecer, já que os ídols tem um contrato proibindo namoro e eu tenho um dizendo que não poderia ter qualquer intimidade com eles.

Se aquilo estava acontecendo, eu precisava tirar a limpo. Esperei que o show daquela noite acabasse e que eu e ele ficassemos sozinhos, já que, por ser o mais velho e o líder, SeungCheol sempre cede o banheiro aos outros e fica por último. Me aproximei sorrateiramente e me sentei ao seu lado.

—SoonYoung estava brincando... — Não acabei a pergunta e o vi suspirar enquanto bloqueava o celular. — Não é?

—Na verdade... — Começou a falar enquanto eu rezava com todas as minhas forças pra que ele negasse. — Não, ele não estava brincando. Gosto de você desde antes do debut, sempre estive te observando de longe, já que você não era muito de falar ou de fazer amigos...

—Você sabe que isso é proibido. — Falei olhando para o teto, não queria magoar ele, me sentiria um monstro se o fizesse. — Precisa esquecer isso...

Tudo que eu preciso, é você. — Ele falou, sorrindo de lado, merda, que sorriso lindo. — Eu tentei te esquecer, mas ficou cada vez mais difícil... Já desisti, mas vou respeitar seu espaço, não se preocupe...

Foi controverso ele dizer que respeitaria meu espaço e dois segundos depois me fazer deitar no sofá com ele por cima enquanto literalmente atacou meus lábios. Sua boca era quente e por mais que eu quisesse, não conseguia empurrá-lo ou coisa do gênero. Ele estava afoito demais e eu não pude acompanhá-lo no mesmo ritmo. Mas acho que ele não se importou, já que ficou o máximo de tempo que conseguia explorando minha boca e depois se separou puxando meu lábio inferior.

Passei uma maldita semana lembrando daquele beijo em todos os momentos em que me sentava num sofá ou tocava meus lábios. E o pior, não conseguia lembrar sem que meu coração acelerasse e meu estômago revisasse implorando para que eu tivesse outro contato desse com ele, e tinha que ser com ele... Me dera conta que estava apaixonada, e não acreditava que tinha que ser justamente por ele, justamente agora. Mas infelizmente... Não escolhemos por quem nos apaixonar, e dentre treze garotos... Não creio que tinha escolhido justo ele, poxa coração, podia colaborar né...

O problema não era ser Choi SeungCheol, e sim ser S.Coups, líder do Seventeen que tinha um contrato a seguir e milhares de fãs malucas achando que um dia iriam se casar com ele e ter muitos filhos. Enquanto eu era apenas eu, uma staff sem valor nenhum dentro daquela maldita empresa chamada Pledis.

—Pare de se enganar, todos sabemos que gosta do Coups Hyung também... — Senti os braços de Dokyeom circularem meu pescoço enquanto ele falava. — Não tenha medo, um contrato é apenas uma folha de papel...

—Seokmin... — Adverti, não gostava quando ele tocava nesse assunto, coloquei minhas mãos sobre as suas.

—Ouça-me, _________. Quero te ver feliz, mesmo que não seja nos meus braços. — Ele resmungou a última parte, simplesmente fingi não escutar. — Coups é um Hyung legal que gosta de você, se ele é quem vai te fazer feliz, você não pode perder tempo com neuras desnecessárias... É para o seu bem, juro. — Ele beijou minha bochecha.

Resolvi seguir as palavras de Dokyeom, mesmo que na minha cabeça, parecessem loucura. Esperei pacientemente o final do concerto daquela noite e, quando todos os garotos foram para trás do palco, pulei em SeungCheol, enlaçando minhas pernas ao redor do seu quadril e já encaixando minha boca na dele. Sem me importar com os demais.

Eu puxava os cabelos da sua nuca enquanto ele apertava minha cintura e ouvíamos alguns gritos e assovios dos meninos, meu corpo todo ansiava por aquele contato novamente, então eu sentia cada pelo se arrepiar enquanto meu coração batia descompassado. Ele se separou e me encarou sorridente.

Ow, que recepção. — Brincou rindo, enquanto ainda me segurava. — Mudou de ideia? O que houve?

—Acabo de descobrir uma coisa... — Sorri também. — Eu também só preciso de você, SeungCheol...

E agora não havia mais volta.


Notas Finais


E então? Espero que tenham gostado, vejo vcs nos comentários ;)

Até amanhã com a One do Mingyu :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...