História Falling In Love (Coletânea Imagines Seventeen) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Imagine Dino, Imagine Dk, Imagine Hoshi, Imagine Jeonghan, Imagine Joshua, Imagine Jun, Imagine Mingyu, Imagine Scoups, Imagine Seungkwan, Imagine Seventeen, Imagine The8, Imagine Vernon, Imagine Wonwoo, Imagine Woozi
Visualizações 335
Palavras 1.414
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá ^^

Estou aqui no dia nove começando a Vocal Team com o meu ultt maravilhoso anjo Yoon JeongHan. Com uma estória que me fez ficar muito soft...

Espero que gostem e lembrem-se que comentar não cai a mão ;)

JeongHan é seu Bias? Conta pra mim :)

Capítulo 9 - Posso sorrir só de te ver, JeongHan (Day 09 JeongHan)


Fanfic / Fanfiction Falling In Love (Coletânea Imagines Seventeen) - Capítulo 9 - Posso sorrir só de te ver, JeongHan (Day 09 JeongHan)

Day 09 — JeongHan

Título: Posso sorrir só de te ver, JeongHan

Seul, South Korea.

____________ Point Of View.

A escola é, sinceramente um dos grandes problemas na minha vida. Não que o ambiente em si seja ruim ou as pessoas presentes sejam mal educadas comigo... Mas, devido ao sistema falho de ensino, sofro as consequências sendo a aluna mais sozinha de todo o colégio.

O motivo? Ninguém sabe falar em linguagem de sinais, então não se aproximam de mim achando que não vou entendê-los. Sou capaz de fazer suas leituras labiais algumas vezes, mas não sou capaz de me comunicar como eles, então os alunos sequer tentam fazer amizades comigo.

Estudar também se torna bem difícil, sendo que meu único recurso é ler e tentar entender pelos textos das apostilas ou dos cadernos, por que a maioria dos professores também não se comunicam por linguagem de sinais. Isso fez com que cada dia que se passasse, eu me desanimasse cada vez mais para ir a escola.

Abri o armário para pegar meus materiais do dia quando um papel rosa claro caiu, o peguei curiosa enquanto fechava o armário com os livros e cadernos em minhas mãos, o abri. "Em minha silenciosa escuridão, mais claro que o ofuscante sol, está tudo que desejarias ocultar de mim", era o que estava escrito. Não havia remetente ou nome, será que haviam colocado no armário errado?

Apenas dei de ombros e coloquei o papel dentro do meu caderno de matemática, talvez perguntasse a alguém mais tarde de quem era. Virei-me para ir a sala de aula, porém algo que chamou a atenção, poucos passos de distância de mim, haviam dois garotos. O primeiro era Yoon JeongHan, o menino que todas as garotas do colégio amavam e dariam de tudo para ficarem com ele. Ele foi apelidado por elas de "anjo", em grande parte devido a sua aparência gentil e delicada, tendo seus cabelos castanhos clarinhos e olhos escuros que ficavam perfeitos em seu rosto fino e delicado.

Ao seu lado, estava seu fiel melhor amigo, Choi SeungCheol, um garoto loiro e óculos grandes que estava sempre sorrindo por aí e as vezes aprontando também, sendo o centro da maiorias dos risos de minha sala. Ao perceber que eles me olhavam, me curvei de leve e ambos fizeram o mesmo. SeungCheol acenou em minha direção, fiz o mesmo e me dirigi até a sala de aula.

Eu confesso que sou uma das garotas que é caidinha por Yoon JeongHan. Diferente das outras, eu prefiro chamá-lo de "príncipe" ao invés de "anjo", por causa de suas atitudes. A maioria das garotas enxerga apenas a beleza exterior dele, mas JeongHan é muito lindo por dentro também. Está sempre ajudando os professores, alunos e está sempre para ouvir os problemas das pessoas que precisarem. Ele também tem uma irmãzinha mais nova e eu acho lindo vê-los brincar e o jeito como ele a trata.

Mas, em um mundo onde JeongHan o príncipe que chega num cavalo branco, sou apenas uma plebeia. Somos de mundos completamente diferentes, eu nunca teria sequer uma chance com ele, por isso já não passo meu tempo me iludindo ou suspirando por qualquer coisa que ele faça próximo a mim.

Aquela aula de matemática estava um saco, e eu estava morrendo de sono e frio, já que havia começado a chover repentinamente e eu não havia trazido meu casaco. Apenas me deitei sobre a mesa na intenção de descansar um pouco, mas acabei dormindo. Não me lembro de ter sonhado com nada coerente, então realmente devo ter apagado. Quando acordei, a sala estava vazia e algo aquecia meus ombros.

Era um casaco quentinho que eu não sabia da onde tinha aparecido. Esfreguei os olhos e notei que realmente não havia mais ninguém na sala, nem ao menos o professor, por que ninguém me avisou que aula já tinha acabado? Recolhi meus materiais e, quando fui vestir o casaco, percebi outro bilhetinho rosa nele.

"Mais que palavras, tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer. Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,...", só então percebi que parecia um poema ou soneto, e que realmente era algo que eu deveria receber. Novamente, não havia repetente ou nomes, apenas os versos escritos com uma caneta preta e uma letra nem tão bonita, nem tão feia.

Passei a semana toda tentando decifrar quem havia mandado os bilhetes e quem era o dono do casaco, mas de nada adiantou, já que não consegui chegar a nenhuma conclusão. Mesmo que fosse coisa de Jihoon, ele não mandaria algo assim, talvez estivesse escrevendo para outra pessoa mandar. Esse mistério foi tão grande para mim que até me esqueci da minha dificuldade com comunicação.

Duas semanas após o segundo bilhete, recebi o terceiro que dizia: "Verdadeira amizade ou mentira, tudo se revela ao toque de uma mão: Quem é estranho,..." e, novamente não havia nada indicando quem era o autor do poema. Estava seriamente pensando em desistir de tentar descobrir quem era que escrevia aquilo.

Bem, isso até hoje de manhã. Cheguei mais cedo a escola por conta da neve, fiquei com medo que esfriasse mais e que não conseguisse sair de casa por conta disso. Já que estava praticamente vazia a escola, decidi pegar minhas coisas sem pressa, é assim que virei o corredor, entrei em choque.

JeongHan e SeungCheol estavam ali, tentando enfiar um papel rosa dentro do meu armário, enquanto pareciam discutir algo. Meu coração disparou ao pensar na possibilidade de JeongHan ser o autor dos bilhetes, então não pensei e me aproximei de ambos, cutucando o ombro de SeungCheol, eles levaram um susto ao me ver ali.

Ambos pareciam sem reação enquanto me encaravam procurando uma maneira para agir, ri internamente com a situação. JeongHan pegou ar e deu um passo a frente e colocou as mãos frente ao tronco, e qual não foi a minha surpresa quando ele sinalizou um "desculpa".

JeongHan estava falando comigo, na minha linguagem! Arregalei os olhos, surpresa, confusa e emocianda acima de tudo, nunca pensei que conseguiria trocar sequer uma palavra com ele. Levantei meus braços Também e sorri fraquinho.

"Você sabe libras?" — Questionei movendo as mãos, ele assentiu fraco.

"Aprendi mês passado... Mas ainda não estou bom o suficiente" — Respondeu, de fato, ele era devagar demais pra sinalizar uma frase. 

"Por que estavam colocando esses bilhetes no meu armário?" — Fiz outra pergunta, dessa vez seu rosto ganhou uma coloração vermelhinha fofa.

"Queria ter ver sorrir, você parecia triste nesses últimos dias... Então como ainda não aprendi tudo, pensei em escrever um poema..." — Levou pelo menos seis minutos pra ele expressar tudo aquilo, realmente vi o quanto ele era iniciante nisso.

"Posso sorrir só de te ver, JeongHan... Mas ainda não entendo o por quê disso" — Mesmo tímida, eu sinalizei isso e ele sorriu aberto também, dessa vez SeungCheol deu um passo a frente.

"Esse idiota gosta de você ________. Procurou um professor de libras e até eu entrei nisso, só para poder falar com você... Ele ainda não se considera bom o suficiente, mas ele quer ser seu namorado." — SeungCheol também levou um tempo considerável, minhas bochechas pareciam explodir de tão quentes, junto com meu coração que batia descompassado.

"Isso é verdade? Aprendeu só por minha causa?" — Confesso que ainda não estava acreditando muito bem, ambos assentiram, sorri boba, aquilo era incrível.

"Você vai aceitar ser minha namorada? Prometo me esforçar mais e mais pra falar com você, logo logo eu serei fluente e então não teremos nenhum problema, juro." — JeongHan moveu os braços afobado, ri com a sua ansiedade.

"Claro que eu aceito." — Respondi e ficamos nos encarando e sorrindo por um tempo, aquilo era reconfortante e eu podia sentir o amor em seus olhos, era lindo.

"Quero ver um beijo, andem logo!" — SeungCheol ordenou rindo.

JeongHan se aproximou e se abaixou um pouquinho, tocando seus lábios nos meus de maneira singela, apenas num selinho demorado que fez com que nós dois ficassemos mais corados do que antes, se é que isso era possível. Ele riu e entrelaçou nossos dedos, beijando levemente a mão enquanto fazia um coração com a mão livre.

Meu coração se encontrava quente naquele momento (e um pouco acelerado), os anos que viriam pela frente não seriam nada fácil de enfrentar, mas eu sempre que a plebeia que foi capaz de esperar e o príncipe que desafiou a todos para ficar com seu amor, seriam capazes de enfrentar tudo juntos, sem deixar que o sentimento do colegial morresse na praia.


Notas Finais


E então? Espero que tenham gostado, vejo vcs nos comentários ;)

Até amanhã com a One do Seungkwan :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...