1. Spirit Fanfics >
  2. Falsa Alegria - Kim Taehyung >
  3. Apenas nervosismo e sentimentos estranhos

História Falsa Alegria - Kim Taehyung - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente! Tudo bem com vocês? Espero que sim.

Hoje eu vos trago mais um capítulo, como da outra vez esse capítulo veio a tempo. Não acho que ele esteja muito bom, mas espero imensamente que vocês gostem dele.

Enfim, boa leitura 💜 amo vocês

Capítulo 6 - Apenas nervosismo e sentimentos estranhos


No mesmo dia ​em que eles se encontraram

Taehyung estava sentado no banco da praça, esperando por sua irmã. Ele não queria estar ali, só foi porque ela insistiu muito para que ele fosse, mas se dependesse dele, a ideia de se encontrar com Evelyn naquela praça nem paçaria pela a sua cabeça.

 

Esperou, esperou e esperou Evelyn chegar, mas não ouve nenhum sinal dela. Taehyung se tocou que ela não viria, então sem nem olhar para trás em busca de saber se ela tinha chegado, ele foi para sua casa, extremamente decepcionado com sua irmã, afinal, ela havia pedido tanto para que eles pudessem se encontrar naquela praça, para depois, nem ir pra lá, para Taehyung isso foi um ato desrespeitoso.

 

— Ela me enganou! — exclamou Taehyung com raiva, não gostava de ser enganado, não gostava nem um pouco, mas quem gosta, né?

 

Quando chegou em casa e se deitou no sofá, o Kim prometeu a si mesmo que nunca mais iria acreditar em sua irmã, ele estava abalado, e esse é um "defeito" em Taehyung, ele se abala com muito pouco e isso faz com que ele se machuque por quase tudo, dando mais um motivo a ele, para odiar a si mesmo.

 

Depois daquilo Taehyung não fez mais nada, ficou em seu sofá, não comeu, não bebeu água, típico dele, mas é claro que não ficaria assim pelo dia inteiro. 

 

Enquanto fazia nada, Taehyung pensava na garota que havia encontrado de manhã na cachoeira, a mesma que ele havia se esbarrado em um dia desses, Taehyung pode sentir que tinha algo de especial e meio estranho nela — estranho porque ele não pode definir muito bem o que era aquilo que ela "exalava" — e disso ele não podia discordar.

No outro dia

Tentava, S/N tentava ter coragem para encarar a sua amiga, ter coragem para pedir desculpas, se preparou o dia todo para isso, ensaiando na frente do espelho, mesmo sabendo que esqueceria tudo quando fosse a hora de ficar cara a cara com ela, estava nervosa, muito nervosa, ela dava pequenos pulos enquanto andava em direção a sua sala, para descontar seu nervosismo, mesmo que fazer isso não ajudasse em nada.

 

S/N entrou na sala, olhou de canto a canto para ver se sua amiga estava lá, infelizmente ou felizmente, não havia nenhum resquício sequer de sua presença ali, sabendo disso S/N sentou-se em sua cadeira. Saber que sua amiga não estava na sala, não diminuía seu nervosismo, apenas o aumentava a cada segundo que se passava. 

 

Por um momento S/N desejou que nunca tivesse se esbarrado em Kim Taehyung, desejou que nunca tivesse ficado obcecada no rapaz, que nunca tivesse sentindo afeição por ele. Desejou isso apenas por um momento, porque logo depois tirou aqueles pensamentos da cabeça, não podia desejar nada disso, nunca vai poder, porque por mais que sua obceção pelo Kim fizesse mal para si mesma, Taehyung fazia bem para ela, mesmo que tenham trocado poucas palavras com ele, ela podia sentir que algo a conectava ao rapaz, de um jeito inimaginável e único, não podendo ser explicado em palavras, e isso era o único motivo para ela continuar querendo saber mais do Kim, o único motivo para ela não fingir que nada daquilo aconteceu.

 

{...}

 

Era de tarde e as duas amigas estavam sentadas no banco de uma praça, uma encarando a outra, sem dizer nada, pois não sabiam o que falar, quer dizer, S/N sabia, mas não conseguia falar no momento, o nervosismo a empedia, ela tentou falar, só que as palavras não saiam, mesmo que ela soubesse o que devia ser feito, simplesmente não conseguia fazer.

 

— Então… porque me chamou para vir aqui? — perguntou Rosé, olhando para o chão.

 

— E-eu queria pedir desculpas por falar com você daquele jeito — disse S/N, comemorando a sua "vitória" na própria mente.

 

— Você pensa que eu vou te desculpar assim tão fácil? — perguntou Rosé e a 

mente da S/N ficou tipo "WTF?", junto também com sua expressão — Calma S/N, não precisa ficar com essa cara, eu tava brincando.

 

— Você quer me matar do coração?! Não faça mais isso Rosé! Quase me matou! — exclamou S/N, não tinha gostado nem um pouco da brincadeira que sua amiga fez.

 

— S/N, deixa de ser dramática.

 

— Não te como, você sabia que dramática é o meu segundo nome?

 

— Sabia, porque eu te chamo assim — disse Rosé puxando S/N para longe da praça.

 

— Engraçadinha — murmurou S/N deixando que Rosé a levasse para sabe-se lá aonde.

 

Ao contrário do que S/N havia pensado, tudo se resolveu muito rápido, felizmente.

 

— Rosé, para onde estamos indo? — perguntou S/N, percebendo somente agora que Rosé estava a levando por um caminho que ela nunca foi.

 

— É surpresa, você vai gostar muito do que eu preparei para você, sério — disse Rosé entrando em um tipo de porão, levando S/N junto, esta que estava extremamente nervosa, ansiosa e curiosa para saber qual é a surpresa que sua melhor amiga havia preparado para si.

 

Então a de cabelos rosas em um movimento rápido — tão rápido que S/N nem percebeu ela o fazendo — tampou os olhos de S/N e sussurrou em seu ouvido:

 

— Não abra seus olhos por nada, até se eu tirar minha mão da frente deles, apenas quando eu disser, tá?

 

— Tá — disse S/N mais nervosa ainda, queria saber logo qual é a surpresa que receberia.

 

 


Notas Finais


Gostaram?
Qual será a surpresa que Rosé fez para S/N? Será que é boa ou ruim?
Comentem, quero saber a opinião se vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...