História Falsas Verdades (ItaDei) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Tags Deidara, Itachi, Itadei, Lemon, Naruto, Sasuke, Sasunaru, Yaoi
Visualizações 57
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ainda tô viva! \O/

Capítulo 12 - "Eu me importo com você"


Fanfic / Fanfiction Falsas Verdades (ItaDei) - Capítulo 12 - "Eu me importo com você"


A reunião até que não tinha sido tão ruim como temia que fosse, já que quando o assunto é Hyuuga's, é necessário se ter muita paciência para não cometer nenhum deslize, tendo toda a cautela possível para não dizer algo que possa fazê-los mudar de ideia. Por sorte, Itachi estava de bom humor naquele dia, fazendo com que o contrato entre uma parceria entre as empressas para um futuro projeto, tenha sido feito com sucesso. 

Seu dia estava ótimo, porém não podia dizer o mesmo do loiro, já que quando voltou da reunião e passou perto de Deidara ele nem o cumprimentou. De primeira, acreditou que o rapaz não tinha notado sua presença, no entando quando o Uzumaki adentrou sua sala, para lhe entregar uns documentos que precisavam de sua assinatura, notou que ele não parecia nada bem.

- Deidara, quero venha na minha sala antes de ir embora.

- Sim, senhor Uchiha. - E saiu dalí sem nem ao menos o encarar nos olhos.

Algo de errado estava acontecendo e Itachi iria descobrir a razão disso. 

...

A luz do sol começará a perder sua intensidade, assim como o tom azul do céu.

O dia estava acabando, e o que Deidara queria mais do que tudo era ir para casa e se jogar em sua cama, pois aqueles dias tinham sido os mais malucos de sua curta vida. 

No entando, um certo moreno não permitiria que esse desejo fosse realizado.

- Itachi? Você me pediu para vir aqui, não é? - Perguntou, meio incerto de como deveria agir, pois o Uchiha estava de costas para si, impossibilitando de ver sua expressão. 

- Sim. Poderia trancar a porta, por favor? Quero conversar com você, e me irritaria muito ser interrompido.

- Certo... - Girou a chave, trancando a porta prendendo os dois sozinhos dentro da sala. 

Sozinhos?

Dá última vez que estiveram sozinhos naquela sala, o moreno tinha lhe beijado e quase teriam feito muito mais alí, se não tivessem sido interrompidos.

- Traga a chave.

Temeroso, aproximou-se em passos lentos e calculados, logo o Uchiha parou de apreciar a bela vista de cidade a sua frente e passou a fitar o loiro ao seu lado.

O Uchiha parecia sério. Sério até demais.

Será que fiz algo errado?

- Me dê a chave. - Abriu a palma da mão, recebendo a chave de Deidara - Sente-se.

O loirinho iria sentar-se na cadeira posta a frente da mesa do Uchiha, porém foi impedido pelo mesmo.

- Não é para sentar aí.

- Mas não tem nenhum outro lugar para eu sentar.

O Uchiha deu dois tapinhas em seu colo. Não foi preciso muito para o loiro entender aonde ele queria chegar: Itachi queria que ele sentasse em seu colo. O rubor logo tomou seu rosto.

- Você só pode estar brincando! 

- Estou falando sério. Quero que se sente aqui.

- E-eu não vou fazer isso! É ridículo!

- Bom, eu posso esperar o tempo que for, mas você não vai sair daqui se não fizer o que estou pedindo. 

- M-mas... - Pensou um pouco e concluiu que se fizesse logo o que ele pedia, mais rápido conseguiria fugir dessa situação estranha. - Se você disser isso pra alguém, eu te mato. - Ameaçou, fazendo o que lhe foi pedido.

Deidara estava morrendo de vergonha. Sua situação só piorou ainda mais quando o Uchiha o abraçou, aproximando mais seus corpos. Queria cavar um buraco se esconder dentro dele e não sair nunca mais.

Fechou os olhos com força, ao sentir o moreno cheirando os fios claros, roçando o nariz em sua cabeça. Céus, o quê estava acontecendo?

- Me diga, Deidara. Como está se sentindo?

- Desconfortável.

- Não estou falando de disso. - Respondeu risonho, ignorando o jeito rabugento do loiro. - Digo, seus sentimentos. Hoje cedo você parecia tão bem, mas depois da reunião, quando voltei, você estava meio triste e desanimado. Nem olhou na minha cara. - Deidara engoliu em seco ao ouvir a última frase. - Se eu te fiz algo que te magoou, eu sinto-

- Não! Não precisa se desculpar, Itachi. - Interrompeu o moreno, um tanto culpado por fazê-lo se preocupar consigo. - Isso não foi culpa sua. É que aconteceram umas coisas, que realmente me deixaram incomodado. Mas isso são problemas meus, você não precisa se preocupar com isso.

- Mas eu me preocupo com você. Qualquer assunto que te envolva, são do meu interesse.

- Por que você insiste em falar desse jeito? Me deixa constrangido.

- Ah, me desculpe! Mas não é minha intenção te constranger, é que eu não consigo me controlar quando estou perto de você, Deidara. Então as palavras simplesmente escapam da minha boca, sem que eu perceba. - Abriu um pequeno sorriso, enquanto falava. E aquele simple sorriso fechado, fez o coração do loiro acelerar um pouco, sentindo aquele sentimento estranho se aflorar ainda mais.

- Mas você é um Uchiha. Não devia ser mais frio ou algo assim? - Desviou do olhar do moreno, tentando mudar de assunto. O que não passou desapercebido por ele.

- É eu realmente deveria ser assim, mas sinceramente não sou muito a favor do modo como meus parentes agem, então decidi ser diferente deles. Apesar de que algumas atitudes minhas não sejam muito diferentes das que qualquer Uchiha teria.

- Tipo quais?

- Hm, normalmente somos bem cuidados e possessivos com qualquer pessoa com quem nos importamos. E extremamente ciumentos também.

Logo a lembrança do pequeno questionário que o mesmo fez sobre ele e Konan, a respeito de sua relação com ela, veio em sua memória. 

Então ele estava mesmo com ciúmes?

- Ah entendi. - inconscientemente, aconchegou sua cabeça no peitoral no moreno. - Mas você sabe disfarçar bem, queria saber me controlar assim. Mas infelizmente, ser alguém controlado não está no sangue dos Uzumaki's.

- Isso eu já percebi. Assim como percebi que está mudando de assunto para não responder minha pergunta, Deidara. Você ainda não me disse como está se sentindo.

- Eu tô bem, não precisa se preocupar comigo. - Na verdade, não estava nada bem. Mas não queria o preocupar ainda mais do que já estava. 

- Deidara, quero que saiba que pode confiar em mim. Não tem problema em dizer como está se sentindo. E de um jeito ou de outro, eu sempre vou me preocupar com você. - Admitiu com tamanha seriedade, que o loiro não conseguiu duvidar da veracidade de suas palavras. 

- Bem ,sinceramente, eu estou um pouco cansado sabe? São tantas coisas na minha cabeça que sinto que posso explodir a qualquer momento. Só estou suportanto tudo isso, pelo meu irmão e meus amigos, os poucos que restaram, pelo menos. - A voz começará a embargar, com milhares de sentimentos do seu coração rachado, saindo para fora. - É que eu dou o tudo de mim, mas mesmo assim sinto que nunca é o suficiente. Até do meu irmão eu tenho me afastado, ainda nos falamos e tal, só que não é mais como antes. Tem momentos em que eu simplesmente, queria sumir e não voltar mais. - Respirou fundo. - É assim que eu estou me sentindo.

- Sei como é isso. Me sentia insuficiente, incapaz de conseguir cumprir meus objetivos. Como se não importa o quanto me esforce, nada parecia dar certo. E quando se está sozinho, tudo se torna ainda mais difícil... - O moreno estava com o olhar perdido, como se um pequeno flashback de seu passado estivesse sendo reprisado em sua cabeça.

- Itachi...

- Mas isso é passado. O que importa mesmo, é o que você faz no presente. Sabe Dei, gosto de pensar que cada problema é só um desafio a mais para ser superado, e que com cada vitòria conquistada só ira torná-lo mais forte. Sei que não posso saber com precisão o que se passa em sua cabeça mas, mesmo que não perceba, ainda existem pessoas que se importam com você. Eu, por exemplo. - Conclui, sorrindo de maneira doce e os olhos fechados, o sol da tarde reluzindo na face. O coração pareceu errar uma batida, sua mente comparado o homem a sua frente como algo fora desse mundo. Um anjo, talvez.

O loiro acariciou sua face, alheio a qualquer ruído a sua volta, seja o som dos carros bringando por espaço no trânsito lá embaixo ou a palpitação acelerada do seu coração, selando seus lábios no do moreno, o deixando surpreso pela atitude inesperada vinda do loiro, já que ele sempre resistia a qualquer demonstração de afeto vindo de si. Itachi envolveu o torso do loiro em um abraço, o loiro se inclinando para aproximar ainda mais seu rosto no dele, se unindo ainda mais, intensificando o que era um simples selinho' em um beijo mais intenso, cada um emergindo em seus sentimentos estranhos, dominados pela inconsciência.

Meu coração... Por quê bate tão rápido quando estou com você?


Notas Finais


Oie! Sinceramente, achei que não iria conseguir postar antes do Natal e ano novo, mas estava errada!😁
Aff eu tô tão cheia desse ano que eu só quero que ele termine logo. Ainda bem que estamos no último mês😥
Desde já, agradeço por quem tem acompanhado essa fanfic desde o início ou meio do ano e não tenha desistido dela, mesmo eu tendo pensado em fazer isso algumas vezes ಥ_ಥ não sei se irei atualizar nesse mês novamente, então desejo a vcs um feliz natal e ano novo! Que nesse próximo ano todos os seus desejos se tornem reais!😄
Obrigada pelo apoio e espero que tenham curtido esse capítulo adocicado.😊
É isso pessoal vejo vcs no próximo capítulo!
Bjs^3^
Fantasminhas se manifestem!👻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...