1. Spirit Fanfics >
  2. Família e Escuridão >
  3. Capítulo 40

História Família e Escuridão - Capítulo 40


Escrita por:


Capítulo 40 - Capítulo 40


(Tommy) - Does Not Fill - (Manhã)

Eu estava encarando de longe um ser do mal que estava parado na rua, o telhado que o ser a quem vos fala estava era velho, eu fiquei em pé e ele quebrou, me fazendo cair junto do monte de telhas que caiu em cima de mim, ao me levantar, sinto algo estranho, a criatura em que eu estava de olhos apareceu quebrando o que via pela frente, principalmente as paredes e logo me acerta com uma tapa dada em mim que saí voando e quebrando tudo até o quarto de uma das casas que havia ao lado, com sua força enorme, ele novamente quebra paredes.

??? - seu fracote! vou comer seu cérebro e seus outros órgãos!

- cala a boca. - me levantei do chão, uma posição de mãos que se tornou em selo que o ser fez foi o suficiente pra deixar ele com uma quantidade maior de poder, e após isso, ele se dirige até mim com toda a sua calma, a maior parte dos meus ossos são quebrados ao levar uma sequência de socos e chutes que destrói a minha moral e me joga pra longe com todos os níveis de força que seu corpo tinha, ao cair em cima de um carro, eu me mantive parado.

??? - não vão fugir? - perguntou ao surgir após alguns segundos.

Eu não conseguia falar, meu corpo havia sido quebrado, deixando ele inutilizado.

??? - seu fraco. - se aproximou de mim, e antes que pudesse fazer algo, ele corre dali.

Pareceu que havia visto algo assustador que o fez se borrar de medo.

??? - quem é você? - perguntou ao surgir na minha frente e me encarar pensativo.

Era uma criatura estranha que era maior e mais forte que a maioria.

??? - tome. - disse ao me dar sua energia que concertou o que estava quebrado.

- obrigado. - me sentei - Tommy, esse é o meu nome, e quem é você?

??? - eu não tenho nome, você não como os outros, é mais fraco, o que quer?

- o que eu quero.. bom, eu não sei direito já que pensei nisso há pouco tempo atrás, um desejo que quero realizar é.. me tornar um ser importante, e ser lembrado pra sempre.

??? - entendo.

- sei que parece besteira, mas é isso que eu quero fazer.

??? - não é besteira, mesmo sendo fraco e simples, você tem um objetivo próprio.

- e você não tem?

??? - não, meu objetivo é destruir o que o mal dentro de mim quer que eu destrua.

- saquei.

??? - lute pelo seu sonho, antes que uma coisa ruim aconteça e você não possa mais.

- certo.

Essa criatura foi embora, me fazendo ter uma ideia que me ajudaria no meu sonho.

(Celso) - Vila Meow - (Manhã)

Eu, Enedina e Luzia chegamos a vila que o nosso chefe nos mandou.

Luzia - agora vamos ao que interessa.

Nós fomos de porta em porta em busca de informações sobre essa ex-agente.

Luzia - é aqui. - disse encarando um tipo novo e estranho de igreja.

Entramos no lugar que estava aberto, ao entrar nos deparamos com uma jovem que se mantinha sentada em um tipo de trono, e com uma expressão inexpressiva nos encarou.

Cristina - por favor.. vão embora, tenho o mal sobre meus cuidados.

Luzia - blá blá blá, cê é doente?

Cristina - eu não vou pedir de novo, irei o soltar caso minha morte aconteça.

Luzia - me passa o beck, esse é do bom.

De repente, um jovem surge perto de um degrau, ele tinha uma lança nas mãos e olhou pra gente com uma expressão ameaçadora.

Luzia - vamos brincar. - se aproximou, eu e Enedina paramos de andar.

Dick - ela foi amaldiçoada a garantir que o Armageddon não seja libertado.

Luzia - quem?

Dick - um ser supremo que foi jogado na mente dela, deixando ele preso lá.

Luzia - doidera.

Dick - não vou deixar que vocês libertem esse mal! - avançou na direção dela.

Eles começaram a trocar golpes, ele usa essa lança em alguns de seus golpes, ele tem muita habilidade, antes que eu pudesse matar a jovem ao pensar em ir até ela, uma força um tanto quanto misteriosa e poderosa me atira e prende em uma coluna que havia por perto, as duas começaram a lutar juntas contra o cara.

Enedina - puta merda.. - disse com o seu rosto machucado após um soco em cheio, ela acabou cuspindo um pouco de sangue após a joelhada que o garoto lhe deu no estômago.

Luzia - maldito! - tentou golpeá-lo, mas a mesma acaba sendo jogada nas cadeiras que haviam ao lado dela, isso com um soco muito forte, tão forte que deixou ela inconsciente.

Enedina - seu.. - se ajoelhou no chão, um de seus braços rodeavam seu estômago.

Dick - desistam, não vão libertar ele, não enquanto eu viver.

- viemos matar essa garota, vamos lutar até que ou ela, ou a gente morra.

Dick - idiotas. - se sentou no degrau com uma expressão pensativa.

(Jeff) - Does Not Fill - (Manhã)

1 dia havia se passado, eu procurava um lugar bom pra que eu pudesse treinar.

- hum? - disse ao ver alguns seres com o mal estampados em suas expressões.

??? - te voy a hacer picadillo!

Eu havia acabado de matar seres que se puseram a me ameaçar, com uma mão.

- enfim, se eu treinar de maneira stealthy e sem chamar atenção, ninguém vai me achar e eu vou poder ficar mais forte em paz. - falei.

De repente, um jovem aparece com uma espada estranha nas costas.

Tommy - ei, eu posso treinar com você?

- han?

Tommy - não vou te atrapalhar, prometo.

- quem é você?

Tommy - me chamo Tommy. - disse com uma expressão contente.

- hum.

Tommy - posso te dar uma ajudinha se o seu orgulho permitir.

- vou pensar. - me sentei no chão da rua.

Ele ficou me encarando por um tempo, e ao notar que essa espada que ele tinha era do tipo mais raro que tem, eu resolvi aceitá-lo em meu treinamento, mas iria ser bem puxado.

- certo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...