1. Spirit Fanfics >
  2. Família e Escuridão 2 >
  3. Capítulo 75

História Família e Escuridão 2 - Capítulo 75


Escrita por:


Capítulo 75 - Capítulo 75


Rio de Janeiro - Rio de Janeiro.
Brasil - América do Sul.
Terraria - Universo - Okami.
(Manhã)

Eu estava sentado no chão do quarto e prestes a começar meu dia com meus grandes companheiros, uma seringa e uma dose de heroína, coloco a agulha no objeto e furo a veia de um de meus braços, esse braço estava quase todo furado, eu costumo usar muito ele, ao injetar a droga, me sinto sonolento e vejo uma garota na minha frente.

Luxúria - vai continuar se drogando?

- vou. - falei de forma lenta.

Os efeitos dessa droga funcionam bem mais nos meus amigos, ela não afeta o meu corpo de forma muito prejudicial e não sei explicar o porquê disso.

Luxúria - um dia, você vai perder tudo o que tem. - disse séria.

- pau.. no meu cu. - sorri e ri de leve.

Luxúria - enfim. - se aproximou e com uma expressão pensativa, se sentou do meu lado - você é o único me ouve as merdas dos meus desabafos.

- eu sou foda, porra.

Luxúria - Ira acha que eu sou um peso morto, aquela vagabunda..

- não liga pra ela.

Luxúria - não tem como não ligar, isso é inevitável. - disse meio séria.

- o que você quer?

Luxúria - como assim? - perguntou um pouco curiosa.

- o que você mais quer atualmente?

Luxúria - não sei.

- esse é o problema, ela é um pecado, e pecados tem ambições fortes.

Luxúria - hum. - pensou - tem razão, é isso, eu preciso de uma ambição.

- exatamente.

Luxúria - valeu. - se levantou - quando perder tudo, ainda seremos amigos.

De repente, ela desaparece.

- é muito estranho ser amigo de uma alucinação? - perguntei pra mim mesmo e em seguida me levantei.

Caí em cima da cama e adormeci.

??? - ei cara, acorda. - disse um garoto que parecia assustado.

- o que foi? - me sentei.

??? - a garota que mora com você, ela se matou. - disse me encarando.

- o que?

Me levantei da cama,saí do quarto, ao chegar na cozinha, vejo Gwen jogada no chão, haviam várias cartelas de remédios e comprimidos perto dela.

- Gwen? - caí do joelhos no chão, tento acordá-la, mas ela não acorda.

??? - quando ouvi os gritos, entrei e vi ela desse jeito. - disse se aproximando.

- mas.. o bebê.. - falei pondo uma mão em sua barriga.

??? - bebê!? - perguntou assustado.

- eu disse a ela que havia parado de.. a nossa relação tava uma merda, mas a gente ia continuar pelo bebê..

??? - péra, ela tava grávida? a gente tem que levar o corpo pra um hospital antes que o bebê morra!

- foda-se o bebê.. - lembrei de todas as nossas brigas - foda-se ela.. - senti uma sensação de agonia - foda-se a vida.. - e por último, pensei em um futuro feliz que nunca iria acontecer - eu sou um viciado de merda.. - de repente, comecei a rir - eu perdi tudo.. - sorri e me levantei do chão - foda-se tudo!

De repente, algo começou a pingar no chão, bem abaixo de mim no instante em que algo saia de meus olhos, isso era sangue, encarei minhas mãos com uma expressão meio sorridente.

??? - cara.. cê tá bem? - perguntou com uma expressão preocupada.

- eu tô ótimo.. - saí da casa e andei até o meio da rua, de repente, os furos no meu braço direito e esquerdo somem.

Senti uma presença estranha, ela fica cada vez mais próxima de mim.

Clarice - eae, a gente pode conversar?

- claro, por que não? - falei um pouco mais calmo, eu sentia que as minhas preocupações estavam sumindo.

(...)

Estávamos em um prédio que por fora parecia estar abandonado há anos.

- lugar legal. - disse vendo o interior.

Clarice - valeu. - fechou a porta - achei que seria um ótimo QG.

- QG?

Clarice - sim, eu tô recrutando seres, o meu objetivo é criar uma organização que luta contra as injustiças da vida.

- interessante.

Clarice - seria bom ter você nela, você e eu somos de uma espécie única.

- hum.

Clarice - tudo bem se não quiser, você deve ter passado por algo muito ruim pra ter despertado os seus poderes.

- eu quero sim.. o que tenho a perder com isso? - riu de leve - nada.

Clarice - eu andei pesquisando muito e comecei a entender melhor a nossa espécie. - apontou pra um sofá que havia nessa primeira sala - antes de tudo quero te falar sobre tudo o que sei sobre isso. - assenti e me sentei no móvel - aos poucos fui descobrindo os meus poderes e habilidades, podemos fazer muitas coisas diferentes além de termos todos os tipos de poderes.

- uou. - falei meio surpreso.

Clarice - despertamos eles quando nós passamos por um grande trauma.

- já encontrou outros de nós?

Clarice - não.

- então você só deduziu que o que aconteceu com você acontece com todos? - perguntei pensativo.

Clarice - sim.

- hum, beleza. - falei simples.

Clarice - enfim..

Ela continou falando sobre tudo o que sabia sobre isso.

Clarice - agora que você aceitou, você e eu temos que recrutar mais.

- então quando eles despertarem, eu e você vamos sentir, certo?

Clarice - sim.

- bom, então é só esperar.

Clarice - sim.

- tem alguma coisa pra comer aqui?

Clarice - tem, vem comigo. - levantei e segui ela que me levou até a cozinha.

- caramba, então cada apê é um cômodo? que da hora.

Clarice - também acho.

Ela apontou pra geladeira e pra todos os armários, abri a geladeira e vi um montão de comida e bebida.

Clarice - tudo roubado. - riu de leve.

- não vou julgar, não sou santo.

Peguei uma lata de cerveja e fechei a porta da geladeira.

Clarice - soube da terceira guerra?

- sim.

Clarice - temos que evitar arrumar treta com os grupos.

- beleza.

Abri a lata e bebi um pouco da cerveja que tava bem geladinha.

Clarice - tá boa?

- tá. - olhei em volta - pode me mostrar todo o prédio?

Clarice - claro.

Ela saiu da cozinha e eu a segui, esse era um prédio de três andares, cada andar possui suas características únicas que os outros não possuem.

Bom, o primeiro andar possui muitos sofás pelos longos corredores e todos os cômodos, também há várias poltronas por ele, nele há uma cozinha, uma sala de estar, uma sala médica, uma sala de limpeza, uma biblioteca, uma sala de jogos, dois banheiros, um laboratório e uma sala de descanso. O segundo andar tem os quartos dos membros dessa organização, são muitos quartos. O terceiro andar tem a sala de armas, uma sala de planejamentos, uma sala de treino, uma sala de arquivos e as prisões. Por serem apês, cada cômodo desses é bem grande e cada um tem um banheiro, esse lugar é um ótimo QG.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...