História Família Reviere: Lindo Topázio - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Comedia, Drama, Princesa, Principe, Rainhas, Reinos, Reis, Revelaçoes, Romance
Visualizações 160
Palavras 3.522
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


OIOIIII
TD BEM?
ESPERO Q SIM

Então galera, passei dois dias escrevendo esse capitulo 😹 sim foi o meu recorde de "mais tempo " escrevendo um capítulo

Eu ficava bem e escrevia , ai vinha a crise existencial e largava o meu celular de lado e ficava olhando pro teto ou na aula olhando pro caderno mas enfim
Mas a boa noticia é que eu terminei o capitulo.

Como eu to sem pc 💔 escrevi pelo meu e-mail então qualquer erro me desculpem
Estou postando sem revisar msm

Boa leitura:

Capítulo 20 - Vinte



Garoto, você me deixou tão fraca
Seu oceano estava me afogando, os braços envoltos em mim ( Demi lovato -Concentrate)


Beth


Minha mente ainda não consegue processar os acontecimentos da noite passada. 


É como se eu tentasse recordar momentoa vividos em outras vidas , outros momentos,  outras Elizabeth.... outras ....


Engulo em seco enquanto vejo a espuma delizar por meus dedos.


Janet me deixou sozinha já faz um tempo. Ela sabia que eu precisava pensar e entrar em um tipo de acordo comigo mesma. Mas como eu posso dizer isso sem soar um tanto quanto grossa?


Hm...


Eu não quero pensar sobre toda essa merda!


Inferno.


Eu beijei a boca do único ser humano que eu não deveria beijar. Aqueles lábios  compactados  pelo inferno.
 
Jordan só pode ter um pacto dos fortes....não é possível!  Nasceu no reino mais poderoso,  é inteligente ; sim odeio admitir isso. É respeitado em tudo quanto é lugar, tem um puta sobrenome nas costas  e ainda tem pegada? Ok...ele é um pouco...hm..."bonitinho "


Coisa básica. ..


Passo as duas mãos no rosto sem conseguir  processar tudo isso . Beber nunca foi o meu  problema, claro , eu nunca tinha feito algo tão. ..insano antes.


A partir de agora terei que andar com um segurança me guardando da boca perspicaz  do Jordan. E nossa que boca!
Mordo meu lábio sentindo o meu corpo relembrar cada sensação de ontem a noite.  Eu me odeio por tudo isso. Mas foi malditamente sexy, quente e bom.


Solto o ar irritada e cansada de tentar entender como cheguei a esse ponto da minha vida precária. Levanto da banheira em um solavanco  pego minha toalha e enrolo em meu cabelo pingando água cheia de aromatizantes. Coloco o meu roupão e logo estou voltando para dentro do meu quarto. 


Janet não está em nenhum lugar mas vejo que ela teve a preocupação e talvez  precaução  de deixar a minha roupa arrumadinha  em cima da cama. 


Que fofa.


Coloco a lingerie  preta e a calça preta  de algodão  que Janet escolheu para mim. Minha ressaca está tão forte que agradeço aos céus por Janet ter percebido o quanto estou destruída,  o que deve ser óbvio,  e escolhido uma rouoa leve.
Coloco um casaco grande verde escuro com alguns tipoa de estampinhas leves. Ele é bem grande mesmo. Porém nada exagerado. 


Nem mesmo passo maquiagem,  não tenho paciência  para isso! 


Uma sapatilha preta estilo "bailarina"  e o meu cabelo secando naturalmente o que demorará  acontecer já que hoje o sol decidiu  não parecer , se escondendo provavelmente  junto com meu orgulho, sanidade  e toda a minha vontade de viver. 
Sento na cama pensando se é o melhor momento para descer e enfrentar Jordan. Como vou conseguir  encara-lo lembrando que a minha boca esteve  na dele. 


Que os lábios dele estiveram em várias  partes expostas do  meu corpo. Lábios,  queixo, maxilar, orelha, Ombros, pescoço,  busto...seios...


Puta merda!


Desisto de viver!



***


Jordan


-...Daqui a mais ou menos cinco anos poderemos arrecardar bastante com este recurso natural.-Um dos investidores termina  de explicar e vejo todos os meus sócios  assentindo e digitando algo no notebooks ou tablets deles.


Suspiro louco para essa reunião terminar. Misture  enxaqueca com ressaca e terá arrependimentos para a vida inteira.


-Mas como poderemos ter certeza que o recurso natural daqui a cinco anos terá o mesmo valor no mercado mundial?- Jhonas um dos meus funcionários pergunta.


Foco a minha atenção no meu notebook,  hoje o dia não começou muito bom para mim. Mas a empresa está a exatamente um passo de pular para uma boa época. 


Estamos quase fechando um contrato muito bom com uma mineradora do sul da Noruega.  Porém, como sempre temos contratempos ,  alguns desacordos e a falta de algumas coisinhas desnecessárias. Mas tenho fé que esse contrato sairá até o final do mês que acontecerá daqui a duas semanas. 


Tenho uma viagem importante para a Noruega  no final deste mês e espero que quando chegar ao Reino Norueguês eu já tenha um acordo firmado com a maior mineradora do reino. É bom ter financias em reinos fortes porém com poucos inimigos...como Noruega. 


-Concordo! -Acordo dos meus pensamentos com  voz do investidor que no momento está  divagando  com Jhonas sobre a economi atual no mercado de minerais.


Olho para todos na mesa que parecem realmente interessados na tal conversa. Será que eu realmente estou tão cansado de ontem que nem mesmo consigo prestar atenção na minha própria reunião? 


Deus...


Eu não deveria ter ido naquela "pequena " comemoração.


Sim, eu não deveria mesmo.


Lembranças voltam  a minha mente com toda  força dando tapas deliciosos no meu rosto. É como comer algo muito ruim e depois sentir o gosto bom no final. 


Primeiro me vem o enorme desgosto de saber que quebrei a minha própria promessa ontem.


Depois me vem a vergonha de saber que mais uma vez Elizabeth conseguiu me usar.


Logo após vem a raiva de ser um maldito homem bêbado e cheio de tesão por uma baixinha nervosa e gostosa pra caralho.


Inferno....


E depois o gostinho bom no final...lembrar do prazer que senti naquele beijo.


Puta merda!


Não posso pensar em coisas assim!


Elizabeth sempre foi a garota responsável pelo meu inferno particular. Sempre causando, tendo prazer em me fazer passar vergonha em todos os lugares possíveis. 


Vezes que eu precisava parecer apresentável em reuniões e jantares com meus pais , e tinha o desprazer de encontrar com Elizabeth lá também. Quantas vezes minha mãe precisava me ajudar a limpar a minha blusa suja de comida ou eu voltava simplesmente pro hotel e ficava sozinho enquanto todos curtiam o jantar e as festas.


Elizabeth sempre reclamou de não ter uma vida " normal" porém ela sempre aproveitou os lados bons da nobreza. 


E eu?


Nem mesmo sei o que é isso.

Cresci nessa atmosfera de " ser o futuro rei" , " ser o homem mais poderoso do planeta" ,  " ser o poder em pessoa "


Temido. Amado. Odiado.


Tendo que lidar com os três lados do triângulo. 


O lema do poder.


Em poucos momentoa onde eu não precisava estar estudando, nervoso, ansioso e cheio de pressão em minhas costas. 


Nesses poucos momentos onde eu encontrava meus amigos. Elizabeth tinha o prazer de sempre acabar com a minha noite.
Até que eu comecei a não ir mais. Eu percebi que não tinha mais espaço para mim e Elizabeth no mesmo local.


E agora aqui estamos nós. 


Eu está  bem sem ela. Sem lembrar da existência de Elizabeth. 


Passo a mão no meu cabelo e olho a hora no canto do notebook. 


Assim como Eleanor diz " parece que mais uma vez o destino está bricando com seus jogos perversos e irônicos "

***


Beth

-Hm...Não -Cat responde depois de eu perguntar se ela não se incomodaria com uma vizita minha.


Suspiro 


Nunca fiquei tão feliz com uma conversa pelo celular 


-Daqui a pouco chego ai-Respondo e escuto a risada leve de Cat.


-Sua louca! Respire um pouco-Ela aconselha. Nem mesmo me importo de desligar o celular na cara dela.


Saio correndo no quarto pegando a minha carteira , documentos , cartão e colocando tudo dentro de uma bolsinha  pequena pratinha mesmo  e praticamente nem mesmo  respirei quando sai do quarto voando.


Mas Catherine não precisa saber disso.


Minha prima morava com  o marido na França. Foi uma boa época , eles ficaram por lá enquanto Cat terminava a gestação e enquanto a bebê ainda tinha o seu primeiro aninho. 


Logo depois decidiram que queriam um lugar bem maos calmo. E digamos que a França apesar de ser bem calma e um ótimo lugar pra morar , ainda assim é bem movimentada. E Cat não queria isso. 


Então decidiram parar nesse fim de mim. Exatamente!


A Rússia é um reino movimentado mas obviamente tem muito mais fazendas ao sul e oeste. E claro, é um lugar com uma cultura um pouco mais "comportada " 


Um ótimo lugar para  duas pessoas calmas  e  bebê viver. De inicio me surpreendi com Guilherme aceitando viver em um lugar terrivelmente frio. Mas agora ele parece mais adaptado!  De início  ele não estava  conseguindo se encontrar,  e muitas vezes sua saúde falhou. Já que o corpo estava acostumado com o tempo quente e sempre bem seco. 


E agora ele mora com Cat aqui na russia , um reino frio e úmido.  Com um inverno temido por todos.


Eles moram em uma fazenda um pouco afastada do centro então leva mais ou  menos duas horas de carro do castelo até  a fazenda deles.


Obviamente a casa na França ainda é deles. Quando querem  eles se mudam para lá e passam um tempinho. Mas acho que isso não acontecerá, já que logo a filinha  deles irá começar a estudar  pra valer.



Assim que chego na frente da fazenda deles a primeira coisa que se nota são as lindas flores plantadas por toda a extensão da entrada. Tem também algumas árvores de alimentos que pela época do ano não estão dando nada.


Ao fundo uma trilha de pedrinhas pequenas , e a casa de madeira que realmente é grande. Não chega a ser nem mesmo 1/5 do castelo que simplesmente é gigastesco. Mas é bem grandinha para uma casa de fazenda. E devo confessar que é linda,  em um tom amarronzado e com aquela classica escadinha na frente com três degraus curtos  mas extensos.
A porta que provavelmente é daquela "falsa" de vidro transparente que você abre e da de cara com outra porta de madeira por trás.


Janelas grandes no primeiro e segundo  andar.


Não é um tipo de casa de fantasma. Tinha tudo pra ser...o ar de casa grande. Porem como sempre cat conseguiu manter um clima super leve. Deixar a fazenda com um ar de casa, familia , de lar.


Escuto o som de alguém andando e minha  atenção se vira para guilherme.


Gente....esse homem não cansa de parecer um ator de comercial de bronzeamento?  Ou de praia?


Meu deus
 
Catherine que me perdoe, mas o marido dela  está realmente virando um vinho. Mais tempo, mais gostoso.


Na época que elea se casaram, eu tinha uns quinze anos mais ou menos. Sinceramente ? Ele era bonito. Mas um bonito normal. Olhos claros, cabelo loiro. Pele bronzeada da Austrália. Sotaque  sexy de australiano. Essa puta bunda grande.

Mas agora ? Gente se passaram quatro anos e o homem parece ter entrado em uma maquina de " Entre e saia o homem mais tesudo" 


O cabelo está bem curtinho,  sem aquela onda de surfista que Guilherme tinha antes. Agora ele tem uma barba bem rala do tipo que pinica quando toca a pele, mas dona Cat deve adorar sentir essa barba em certos  lugares...hm...safada ela.


A barba loira fez os olhos de  Guilherme  se tornarem mais claros. Ficou legal. E claro, ele continua com aquela pele bronzeada que é dele , mas agora tem algo mais sofisticado. 
E parece mais feliz. Quer dizer ; ele está mais feliz! Com toda certeza.


-Olha quem apareceu por aqui -Guilherme fala com aquele sotaque  australiano que  nunca largará ele.


Eu sei  como é,  algums sotaques são impossíveis de largar. Francês,  Russo, Sueco,Australiano,Espanhol...


-Pois é!  Faz um tempo  que eu e Cat não paramos e conversamos de forma que não seja apressada ou em um evento. -Na verdade nos ultimos anos Cat deu muita atenção a familia dela. E como eu  estou presa a monarquia , preciso cumprir  vários eventos. E ela não.


Catherine está podre de rica. De verdade.


Ela tem uma super poupança deixada para ela pelo avô dela que ainda esta vivo e é rei da Itália. Todo mês ele deposita uma quantia que nem quero  imaginar. Ainda tem a herança da familia reviere , onde todad as herdeiras ganha uma quantia. E não,  não posso mexer porque ainda não completei vinte e um. Mas somete em  caso de urgência como Cat estava na época,  grávida  e divorciada.  Acho que já está bom , não  é mesmo?


Ela também tem um dinheito guardado da indenização de imagem e tudo mais  que recebeu por um processo contra o "ex-namorado".


Sem dizer que Catherine as vezes quando quer faz um trabalho "básico " de estilista. Porque sim, ela é formada em moda.



Então nem precisamos falar da gorda cinta bancária de Guilherme , não  é  mesmo?


Esses dois podem viver a vida inteira sem trabalhar,  só curtindo um ao outro e a liberdade que conseguiram da Monarquia.  


-Nossa, pensei que a demonia prodígio estava vindo me visitar! Saber como estou-Guilherme coloca a mão  no peito  coberto pelo casaco grande.


O frio realmente é grande.


Acabo rindo de leve. Não dura muito. Mas já me sinto grata por Guilherme me fazer sorri hoje.


-Pensei que já tinhamos superado essa.-respondo. Estou torcendo para que cheguemos logo na casa, meus pés mesmo de meia e bota bem revestida ainda assim o frio não perdoa.


-Também pensei.-Guilherme fala subindo os degraus comigo.-Mas nunca irei te superar-Ele fala com uma voz dramática enquanto  abre a porta para que eu entre.


-Acredita que  consegue ser mais chato que o Lorelay?-Pergunto. Mais para provocar Guilherme mesmo. 


-Quem a senhorita acha que mantem o bom humor de Hermen?-Guilherme pergunta cruzando os braços enquanto andamos pela casa em direção a cozinha. Sei disso porque o cheiro preenchendo o local está ótimo. 


Reviro meus olhos. 


-Talvez as várias rodadas de sexo com Anna? -Pergunto deixando meu deboche sair.


Guilherme solta o ar falsamente cansado.


-Eu desisto da humanidade -Ele fala e acabo rindo.


A casa é quentinha como se o inverno não estivesse gritando que está chegando ao reino lá fora. Como se a neve não estivesse começando a ameaçar a cair.


O aquecedor deles é  bom. Agora entendo porque Guilherme não está absolutamente gripado.


Entro na cozinha e logo vejo cat encostada na pia lendo uma receita enquantono cheiro ótimo me é detectado dentro do fogão , bem no forno. Torta? Talvez.


-Sua encomenda chegou -Guilherme fala dando a volta na mesa circular deles e dando um beijo no ombro de Cat.


Ela está com uma calça jeans  boca de sino azul clara , uma camisa amarelinha  escura  e um casaco por cima. Apesar daqui estar bem quentinho.


Ela se vira e sorri ao me ver


-Obrigada-Ela agradece sorrindo pro marido. Guilherme faz uma expressão engraçada e se vira pra sair da cozinha 


-Agora vou atrás daquela inventora -Guilherme fala e me manda um olhar quase como um olhar mortal antes de sair.


O que só me faz ri.


-Então...-Viro-me novamente para Catherine ao escuta-la falar. - Imagino que não veio me ver somente por saudades -Cat arqueia a sobrancelha virando de costas para a pia e ficando de frente para mim com as duas mãos apoiadas na pia atrás dela.


Olho para cat que parece não ser atingida nem um pouco com o meu olhar " não se meta na minha vida " , sei que Cat não é do tipo que fica se envolvendo na vida alheia. Mas eu estou na ofensiva , toda essa loucura de eu e jordan está deixando minha cabeça completamente louca.


Suspiro me sentando a mesa enquanto Cat me olha atentamente.

O cheirinho é de bolo e com toda certeza eu não saio até provar esse bolo.  Cat por mais que trnha crescido em um castelo e seja uma verdadeira princesa, aprendeu a cozinha muito bem. Sozinha. Acho que isso lhe da muuto orgulho hoje em dia. Já que tanto ela quanto Guilherme  saíram da monarquia,  renegaram os seus cargos...


-Podemos conversar?-Pergunto sem conseguir disfarçar  a minha ansiedade.


Cat suaviza o seu olhar e passa a mão no pano a secando antes de andar até estar sentada ao meu lado.


-O que quiser falar...-Ela da de ombros.


-Como se sabe que está  fazendo algo muito...errado?-Pergunto sem saber exatamente o que eu quero saber


Cat morde o lábio com as sobrancelhas franzidas.


-O que exatamente quer saber querida? Eu não sou adivinha ainda -Ela ri  e suspira me olhando -Não sei...-Da de ombros - Acho que devemos seguir nossas emoções. Sempre fui muito emotiva-Ela diz e parece estar entrando em uma linha do tempo - Sempre que algo me fazia mal, ou afetava minhas emoções de uma forma ruim...eu me afastava. Acho que não existe bússola melhor do que suas emoções, não podemos prever o que está por vir,mas podemos cooperar para que seja algo bom ou ruim. Tudo depende da sua perspectiva.-Cat me olha como se quisesse me desvendar.


Me sinto segura em saber que independentemente  da curiosidade ou preocupação dela, Cat não vai me perguntar.  Ela vai esperar o meu momento.


-Como vai a vida no castelo? Muita mudança? -Cat pergunta se levantando -Sei que algumas coisas não devem ter mudado. Afinal, sempre foi princesa está acostumada com isso. -Ela abre a geladeira pegando alguns ingredientes que não estou afim de prestar atenção  - Mas deve ser uma mudança bem radical. Da França para a Rússia. A maior potência. Jordan como marido. -Cat se vira para mim após colocar os ingredientes em cima da pia  - Não consigo pensar em como deve ser lidar com essa pressão...- 


Lembro do dia que eu insisti para ir pra entrevista. 


Jordan realmente estava discutindo para que eu não fosse. E eu como sempre fui impulsiva. E no final foi um desastre!


-Eu ainda não senti muito essa mudança.  Sinto muito a falta da minha rotina. Dos meus pais. Da minha "liberdade" , hoje é como se mesmo que indiretamente eu estivesse presa aqui. Não sei se entende...-


-Claro que entendo.-Catherine fala balançando a cabeça 


-Eu sinto como se por mais glamour,  por mais que eu agora seja a esposa do futuro homem mais poderoso da terra...ainda assim eu não sei lidar. -Paro de falar e penso um pouco. Tenho certeza que o meu rosto fica em uma expressão  de careta. -Cat,  parece que todos naquele castelo amam o rei e a familia real porém ao mesmo tempo parece que tem um clima de...temor. -


Cat suspira


-Eu entendo. O reinado da rainha Simone e do rei Henrique ll foi um reinado mais severo. Nada bruto ou de alguma forma ilegal para a convivência do povo. Mas o eles entraram no governo quando a Suécia e a Irlanda estavam em conflitos comerciais, logo depois a inglaterra também entrou nesse conflito porque a Suécia não aceitava que o pai de alex que era filho do rei de Londres  e nosso tio-Ela da de ombros. Ele é irmão  da minha mae  e da mae de Cat. - Se casasse com um princesa que não estava ligada  diretamente ao trono e que era da Noruega, acho que ela era a quinta filha.-Cat suspira - Depois tudo ficou calmo. Mas logo depois a Russia começou  a crescer muito, e vários reinos começaram a sentir ciumes. O rei Henrique teve que manter um governo mais severo e sério tanto para manter a autoridade que hoje todos respeitam quanto para mostrar aos inimigos e falsos aliados que a Russia é poderosa. -


-Sim. Dá para perceber que intimamente os reis são bem mais simpáticos do que costumam mostrar nos eventos e jantares. É como se eles estivessem incorporando um personagem -Franzo a testa.


-Bom-Cat se apoia na mesa ainda de pé,  ela coloca os dois cotovelos e fica de frente pra mim.-Piora um pouco se você olhar por outra perspectiva -Cat sorri


Arqueio a sobrancelha


-Imagine, Alexandria nossa prima. Ela é uma mulher poderosa,temida , intimidadora e completamente sexy , não é?  Muitos a vê como uma monstra , ditadora e um dragão!  -Cat ri -Mas pra mim , pra você. ...ela é somente a Alex. A garota inglesa que ama vermelho e música calma. Que ri de forma escandalosa quando se anima e que cresceu com a gente.-Ela sorri -Não é como incorporar um personagem , Beth.  É como... se proteger. No fundo os verdadeiros vilões são os que estão lá fora ...que querem o mal da Rússia,  o seu mal e tudo mais...A mesma coisa que Alex faz ao mostrar essa imagem de mulher invencível. É o mesmo que a maioria das pessoas que possuem uma imagem fazem. Mas isso não quer dizer que são pessoas ruins ; Jordan por exemplo-Cat me olha com um sorrisinho que conheço  bem- muitas pessoas odeiam o seu marido-Ela sorri quando reviro meus olhos - Não é uma "inimizade" que vocês  dois cismam em colocar. É um ódio sincero Beth. Já outros  amam demais o futuro rei. E a cada dia Jordan ganha respeito, independente se odiado ou amado, ele é respeitado. Aquele garoto novo, doce e sempre de bom humor não é mais o mesmo. Agora ele é um futuro rei,responsável, intimidade e sério. Mas no fundo, tenho certeza que se você tentar...vai conseguir ver aquele garotinho novamente. -Cat se levanta andando de volta pra pia -Se existe alguém capaz de ver o interior de Jordan,  é você. -


Olho pra mesa.


-Mas quando queremos que alguém se abra para nós. ..temos que estar dispostos a mostrar o nosso interior também. Ninguém mostra a alma para o incerto,  Beth - Cat acaba de expressar em palavras, a minha maior incerteza.

 

 

 


 


Notas Finais


Então, não posso dizer que estou 100% de volta. Ainda to meio abalada com tudo. E de vez em quando ainda fico meio bad

Mas estou me esforçando muito pra ficar de boa novamente. E mesmo q demore vai sair capitulo. Como vcs viram, as vzs pode demorar um pouco, como o de hoje q levei dois dias pra escrever

Mas tenho fé que vou melhorar
Muito obrigada por cada palavra de carinho de vcs.s
Sério, vcs são muito bolinhos❤❤

Obrigada msm :3 :3

Bjs no heart❤❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...