História Família Snape-Segunda temporada - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter, Saga Crepúsculo
Personagens Personagens Originais, Scorpius Malfoy, Severo Snape
Visualizações 63
Palavras 787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Salvando uma vida.


As semanas foram passando, Nicolas estava em conflito com seu próprio corpo.

Severo, Anna e Diana estavam preocupados.

Nicolas não comia direito a dias e nem sangue bebia, não queria sair para nada, dava as aulas e ia para o seu aposento e lá ficava.

POV Nicolas.

Eu não estava com vontade de fazer mais nada na vida, desde o momento em que lembrei da traição da Carly e a mentirada toda que envolvia Natalie.

Eu me sinto mais por odiar tanto uma garota que poderia ser minha filha, se ela fosse minha filha tudo seria diferente.

Esse jeito rebelde dela não existiria, esse olhar sarcástico e desafiador que ela manda para mim, me dá nos nervos, todas as vezes que a vejo tenho vontade de cortar sua garganta e beber gota por gota de seu sangue que me parece muito saboroso.

                        ...

Estava eu em uma madrugada corrigindo as redações do primeiro ano quando parei em uma muito intereçante, a letra era bonita e a redação tinha palavras formais e perfeitamente encaixadas, as informações estavam corretas mas a insolência da criança era tão grande que tinha escrito tudo a tinta Roxa.

Quando li o nome da insolência sorri com prazer, era Natalie Clearwater, deu um T de trago imenso em cima da redação.

Meu pai toda noite ia me visitar na sala, papai era meu Porto Seguro, meu amigo, com ele eu poderia me soltar por saber que ele pensava exatamente da mesma forma que eu.

Meu pai era meu rei, minha inspiração, exemplo de pai.

De Severo Prince Snape Posso apenas dizer que ele foi e é o melhor pai do mundo, tudo que ele fez na vida dele foi pensando em mim e nas minhas irmãs.

Papai poderia até ter seus desfeitos, mas os defeitos dele era oque fazia ele ser mais perfeito para mim.

Depois que terminei de corrigir as redações fui para meu aposento.

Tomei um banho e senti minha perna fraquejar, eu estava mais magro.

Minhas costelas estavam bem mais destacadas, meus cabelos ressecados e quebrados.

Quando vi meu rosto no espelho me assustei, estava com olheiras profundas, meus olhos estavam vermelhos intensos e meus lábios pálidos e resecados.

Quando ouvi batidas na porta fechei o roupão e com muitas dores nas pernas e quadril fui abrir a porta.

Era papai, ele entrou e me deu um beijo na testa.

Tentei levantar a coluna para não parecer tão doente pelo menos perto dele.

Assim que levantei a coluna deu um estalho bem forte causando ondas de dor por todo o meu corpo, claro que não demonstrei dor, apenas sentei em minha poltrona e senti minha garganta queimar de sede.

Tentei não olhar nos olhos do meu pai se não ele perceberia o vermelho.

Papai se sentou na minha cama e disse.

- Abre o roupão! 

- Papai, estou pelado!.

- Por isso mesmo!.

- Não vou abrir coisa nenhuma papai!.

- Nicolas, porque está fazendo isso com seu próprio corpo?.

- Não estou fazendo nada pai!.

- Nicolas, não teste minha paciência!.

- Pai, para com isso, não há nada de errado comigo, estou perfeitamente bem!.

- Está fraco e feio!.

- Nunca fui dos mais musculosos e bonitos pai!.

- Nicolas, estou falando sério!.

- O senhor está delirando, estou perfeitamente bem!.

- Se estivesse bem estaria atrás da sobrinha do Jacob, ela está na Ala hospitalar sabia?.

- Oque houve com ela?.

- Tempos difíceis meu filho, parece que algum vampiro anda caçando na floresta negra, ela também caça lá mas qusando foi comer um cervo foi mordida por um Vampiro!.

- Oque?, poruqe ela foi caçar?, não tem carne o suficiente para ela no salão principal?, mas a Anna conseguiu sugar o veneno no sangue dela?.

- Não, ela já está se contorcendo de dor dor, está se transformando! 

- Porque a Anna não subiu o veneno?.

- Ela anda se alimentando só de comida humana utimamente, ela acha que não consegue !.

- E você?.

- Já tentei mas nada aconteceu!.

- Droga! 

Comecei a vestir minha calça de qualquer jeito, uma camiseta e um sapato.

Quando levantei a coluna o estalo foi tão forte que gritei de dor.

Meu pai segurou minha coluna que estava ameaçado a quebrar.

Me levantei e em velocidade inumana fui até a Ala hospitalar, meu ossos todos escalaram bem forte.

Meu pai estava atrás de mim vi Anna  respirando o cheiro de sangue maravilhoso que corria pela Ala hospitalar.

Dumbledore assistia a transformação de Natalie assustado.

Eu que já estava tonto cai de joelho no pé da cama mordi o braço da garota, suguei com força e senti o gosto do veneno, fui sugando cada vez mais forte.

Eu estava muito tonto, quando no veneno acabou ainda suguei um pouco do delicioso sangue, mas me controlei e vi a menina abrir os olho, ainda continuavam negros como sempre, sinal de que não tinha se transformando.

Eu apenas lembro de Anna dizendo.

- Ele vai desmaiar, me ajudem a por ele na maca!.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...