História Family Jikook - ABO - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 259
Palavras 3.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá anjinhos! Hoje não será o cio do Jungkook, somente depois de uns dois capítulos.

Boa leitura ^^

Capítulo 23 - Fazenda.


_ Amor... minha mãe me ligou hoje. _ Jimin dizia enquanto acariciava o peitoral do marido, na cama. 

Ambos estavam deitados na cama, Jungkook de barriga pra cima olhando para o teto enquando acariciava os fios negros do ômega, que estava deitado em si. Já se passava mais de 00:00 e não conseguiram dormir, após uma noite quente com gemidos abafados por conta dos filhos que ficavam no quarto ao lado. 

 _ E o que ela disse? _ Jungkook perguntou, agora olhando para o esposo. 

 _ Você sabe que no próximo final de semana é aniversário dela, certo?_ Jimin disse e o alfa assentiu, fingindo que sabia. _ Então, ela quer que nós quatro vá a fazenda dela, sabe, em Busan. Vai estar presente quase toda família Park. _ O ômega fez careta, não gostava da maioria dos familiares.

 _ Por mim tudo bem. _ Jeon deu de ombros. 

 _ E não é só isso... _ O ômega olhou para o marido, que ergueu uma sombraselha _ Ela quer que a gente vá na sexta, e posar lá, ir embora só domingo. 

 _ Ah... _ Jungkook pensou, tinha a impressa. Por mais que fosse o chefe, tinha deveres a fazer. _ Eu posso conversar com o Namjoon, ver se ele fica no meu lugar na impressa. Mas, e sua academia?

 _ Eu a deixo nas mãos de Hoseok, confio nele, já falei com ele também. _ Jimin falou sorrindo de lado. 

_ E as crianças? _ Jungkook perguntou, ajeitando Jimin em seu colo para ficar mais confortável, sentindo a bunda farta do ômega acertar seu pau, pois estavam nus. Mas o casal não se importou.

 _ Vamos sair de tarde, quando chegarem da escola. _ Jimin respondeu e deram fim ao assunto. 

 Jungkook beijou o pescoço de Jimin, que se arrepiou com os lábios quentes do alfa em sua pele sensível. Jeon tomou os lábios do ômega para si, comandando um beijo lento e gostoso, que durou por bastante tempo, até a falta de ar se fazer presente e Jimin finalizar o beijo dando uma mordida de leve nos lábios do maior, que apoiou sua mão nas nadegás do ômega apertando firme, fazendo o menor arfar no ouvido do alfa. 

 _ O que acha de um segundo round, baby? _ Jeon perguntou beijando e mordendo o pescoço do menor, deixando algumas marcas, enquanto aperta novamente a bunda farta do ômega. 

 _ Eu adoraria, daddy. _ Jimin falou manhoso no ouvido do alfa, que rosnou excitado.

 Jungkook tacou Jimin na cama de forma bruta, ficando por cima do mesmo distribuindo beijos por toda extensão do corpo atraente do marido, começando a estimular os mamilos rosados do menor com a boca, e o outro com os dedos. Jimin tentava conter os gemidos, já sentindo a ereção entre as pernas.

 _ Jungkookie... _ Jimin foi interrompido por um forte tapa em sua coxa direita, e deixou um gemido de surpresa escapar. 

 _ Pra você agora é daddy, baby boy. _ Jeon falou apertando com força na coxa alheia onte bateu.

 _ Me foda logo, daddy. _ Jimin falou manhoso, soando mais como um gemido de súplica. 

 _ Olha... até parece uma puta. Gemendo igual uma vadia. _ Jeon disse sorrindo de lado, virando o corpo do menor de bruços, ficando por cima das costas do mesmo. Chegou bem perto de seu ouvido e sussurrou _ Minha vadia. 

 O alfa deu um tapa na nádega esquerda do ômega, mordendo a carne (agora vermelha) do menor, que gemeu ansioso. Separou com as mãos as nádegas, dando de cara com a entrada avermelhada ainda sensível da foda de minutos atrás, que agora piscava de novo pedindo para ser preenchida. Jeon lambeu os lábios e enfiou a língua na entrada piscante, arrancando um gemido de surpresa e satisfação do marido. O músculo do alfa trabalhava bem no ânus do mais novo, que já não suportava mais, queria ser preenchido com o pau de seu alfa. 

_ Daddy... me fode logo. _ Jimin gemeu sôfrego. Jeon parou com os movimentos da língua e resolveu terminar logo com isso, penetrando o ômega sem aviso e sem lubrificante. Jimin gemeu arrastado, logo rebolando para o alfa começar as estocadas. Jeon metia rápido, fundo e forte, do jeito que seu ômega pede e ama ser fodido.

 Ouviram um barulho de algo se quebrando vindo de fora do quarto.

 _ Droga! _ Jungkook rosnou e estocou mais rápido e forte, pegando o membro esquecido de Jimin e o masturbando ao mesmo tempo das estocadas, para gozaram logo e ver o que aconteceu do lado de fora do quarto.

 _ Jeon-ssi... Eu to quase... _ Jimin gemeu fino e arrastado, havia gozado. Após mais algumas estocadas e Jungkook também gozou, se deitando na cama tentando controlar a respiração sofrendo espasmos do recente orgasmo. Jimin não estava diferente. Até ouvirem outro barulho.

 _ Fica aí, eu vou ver o que é. _ Jungkook disse e deixou um selar nos lábios do marido, saindo da cama e calçando seus chinelos, pegou um roupão braço e o vestiu, saindo do quarto em seguida.

 Foi até o quarto da filha ômega e abriu a porta, vendo a menina dormindo embolada nas cobertas, sorriu aliviado e fechou a porta. Foi até o quarto do filho e abriu a porta, não encontrando o alfa no local. Jungkook rounou frustrado e desceu as escadas, a procura do menino. Foi até a sala, JiYoun não estava lá. Olhou para frente e viu a luz da cozinha acesa, e outro barulho foi escutado. Jungkook caminhou até a cozinha depressa, vendo o filho de costas com uma pá e uma vassoura, varrendo alguns cacos de vidros que tinha no chão. 

 _ O que está fazendo? _ Jungkook falou rouco, assustando o filho que até então não havia percebido a presença do pai.

 _ Achei que estivesse dormindo. _ JiYoun disse sorrindo nervoso.

 _ Eu é quem te pergunto! O que está fazendo aqui? O que você fez? _ Jeon perguntou cruzando os braços, encarando sério o alfa menor. 

 _ Eu estava com cede e vim beber água, mas acabei derrubando o copo de vidro. _ JiYoun explicou e abaixou a cabeça. 

 _ Vá dormir. _ Jeon disse e o menino o olhou sem intender. _ Eu limpo isso aqui, vá dormir. Você tem que acordar cedo amanhã pra aula. 

 _ An... ta bom. _ JiYoun deixou a pá e a vassoura encostada na parede. _ Boa noite, appa. 

 _ Boa noite, filho. _ Jungkook deixou um selar de leve na testa do alfa, que foi correndo subir as escadas. Jeon pegou a pa e a vassoura, começando a juntar os cacos de vidro e limpar a sujeira que o filho fez. 

Após limpar, apagou a luz da cozinha e subiu as escadas, passando antes no quarto de JiYoun para ver se o menino foi mesmo dormir, abriu a porta do quarto do alfa e viu o mesmo já quase roncando, deitado em cima das cobertas. Sorrio de lado e fechou a porta, indo até seu quarto. Jimin já estava dormindo na cama do casal, abraçando um travesseiro. Jungkook tirou o roupão e pôs uma cueca, indo se deitar com seu ômega em seguida. Jimin logo largou o travesseiro e abraçou o alfa, deitando a cabeça em seu peitoral ainda dormindo. Jungkook ri e nega com a cabeça, pegando no sono rápido.


5 dias depois... 


 Já era sexta-feira. Jimin arrumava as malas dos filhos, do marido e de si próprio, com ajuda da empregada, sorte que já estava na última mala. Jungkook estava no trabalho resolvendo os últimos negócios, antes de deixar a impressa nas mãos de Namjoon. Os gêmeos estavam na escola. 

 _ Ufa! Acabamos. Não aguento mais dobrar roupa! _ Jimin disse e se jogou na cama de Jiyoon, suspirando cansado, causando risos de Seulgi.

 _ Tem mais alguma coisa para eu fazer, Sr Jimin? _ A alfa perguntou educadamente. 

 _ Poderia, por favor, fazer alguns lanches para a viagem? Eu amo seus lanches naturais! _ Jimin falou com água na boca.

 _ Oh! Mas é claro. Com licença. _ Seulgi se curvou e saiu do quarto, deixando Jimin sozinho.

 Logo o celular do ômega apitou, Jungkook tinha mandado uma mensagem, dizendo que já havia saído da impressa e passaria em um posto de gasolina abastecer o carro para a viagem, e logo em seguida buscaria os gêmeos da escola. O ômega aproveitou que o marido iria demorar um pouco, e foi tomar um banho quente.

 . 

 . 

 . 

 Jungkook já havia chegado em casa com as crianças, que foram correndo tomar um banho por ordem de Jimin. Jungkook foi fazer o mesmo para aliviar o estresse do trabalho, relaxando e orando para que os três dias na Fazenda de sua sogra fosse os melhores, sem estresse. Tão iludido. Jimin ajudava o alfa colocar as malas no porta-malas do carro, o que não foi fácil. Enquando isso os gêmeos almoçaram na cozinha, na companhia de Seulgi que estava embrulhado os lanches naturais no papel alumínio para a viagem. 

 _ Já terminaram de comer? _ Jimin perguntou aos filhos, entrando na cozinha.

 _ Sim. _ Os gêmeos disseram juntos, se levantando da cadeira.

 _ Aqui está os lanches, Sr Jimin. _ Seulgi entregou os lanchinhos para o ômega. 

_ Muito obrigado, Sra Kang. _ Jimin agradeceu pegando os lanches. _ Pode ir para a sua casa, tirar o dia de folga. Só venha amanhã de tarde, checar se tudo está em ordem e sem sinal de roubo. A senhora tem a cópia da chave da casa, estou certo?

 _ Sim, e virei sim. Boa viagem. _ A alfa sorriu.

 _ Obrigado. Vamos crianças! _ Jimin falou indo para fora de casa, sendo seguido pelos filhos. Entraram no carro e Jungkook ja estava os esperando no banco do motorista. 

_ O que é isso? _ Jeon perguntou vendo algo embrulhado em papel alumínio nas mãos do marido.

 _ Lanchinhos naturais da Seulgi. Pedi para que ela fissese para a viagem, caso bater a fome. _ Jimin respondeu colocando o cinto de segurança.

 _ Pronto crianças? _ Jungkook perguntou olhando pelo retovizor os filhos no banco de trás, verificando se ambos estão com o cinto.

 _ Sim. _ disseram juntos. Então Jungkook ligou o carro, a caminho de Busan. 


Alguns minutos depois... 


_ Appa... estamos chegando? _ Jiyoon perguntou pela quinta vez. 

 _ Jiyoon, para de ficar perguntando a mesma coisa! Quando estivermos chegando eu aviso. _ Jungkook respondeu ja sem paciência. A ômega fez bico e encostou o rosto no vidro da janela do carro, observando a rodovia. JiYoun estava com os fones de ouvido escutando música, com a cabeça apoiada no banco. Jimin atacava os lanches de Seulgi. 

 _ Jimin, vai acabar com todo o lanche mesmo? _ Jungkook perguntou rindo. 

 _ Ah! Quer Yoon? _ Jimin ofereceu a filha. 

_ Quero. _ a ômega pegou um lanche. 

 _ JiYoun, quer? _ Jimin perguntou, sendo ignorado pela música alta no fone do alfa. Jungkook bufou.

 _ JEON JIYOUN! _ Jungkook gritou, assustando o filho que tirou os fones.

 _ O que foi? _ O menino perguntou sem intender.

 _ Presta atenção quando falarem com você, e abaixa o volume da música. _ Jeon disse sério.

 _ Eu perguntei, se você quer lanche. _ Jimin perguntou olhando para o filho.

 _ Não quero, omma. _ JiYoun respondeu.

 _ Quando chegarmos na Fazenda, vou tomar seu celular e devolver apenas quando voltarmos para a casa. _ Jungkook disse olhando o filho pelo retovizor. 

 _ O que? Mas por que? _ JiYoun questionou incrédulo. 

 _ Não me questiona. _ Jungkook disse por fim, dando atenção a estrada. JiYoun bufa revirando os olhos, voltando a colocar os fones no ouvido. 

 Jimin suspira vendo a "discussão" de pai e filho, frustrado por não poder apoiar seu filhotinho. Nunca tiraria a autoridade de pai do marido, mesmo que este exagerava as vezes. Sabia que fazia isso para o bem do filho, que se esforçava para criar os gêmeos e que dos dois o alfa era o mais difícil de lidar. Jungkook só quer dar uma boa educação ao filho, que criar não é fácil, e fazia o que fazia porque amava o garotinho alfa.


Algumas horas depois


_ Chegamos! _ Jungkook disse estacionando o carro em frente a enorme casa da Fazenda. Jeon olhou para o banco de trás e viu a filha dormindo, e o filho alfa tirando o cinto para sair do carro. _ JiYoun, acorda sua irmã. _ O menino revirou os olhos e chacoalhou bruscamente a irmã.

 _ Ai ta bom já acordei! _ a ômega disse irritada abrindo os olhos. E os dois saíram do carro, Jimin e Jungkook já haviam saído, foram pegar as malas.

 _ Cada um pega sua mala. _ Jimin disse, entregando a bagagem de cada um. Foram então até a enorme porta da enorme casa, a batendo em seguida. A porta foi aberta por ChungHoo, pai do Jimin. 

 _ Meu filho! Que saudade. _ O mais velho abraçou o filho, que retribuiu.

 _ Esta tudo bem com o senhor? _ Jimin perguntou acariciando a cabeleira quase grisalha do pai.

 _ Sim, tudo bem. _ ChungHoo sorriu _ Olá Jungkook.

 _ Olá, sogrinho. _ Jungkook sorriu, sendo retribuído. 

 _ Vovô! _ Jiyoon foi correndo abraçar Sr Park.

 _ Minha princesa! _ ChungHoo deu um beijo na testa da neta. _ JiYoun, e meu abraço? _ O alfa menor revirou os olhos e abraçou o avô de má vontade. _ Entrem. _ Os quatro entraram na enorme casa. 

 _ Ah meu filhinho! _ Jihyo, mãe de Jimin, veio correndo abraçar o ômega.

 _ Saudades mamãe. _ Jimin abraçou forte sua progenitora. 

 _ Jungkook, meu genro querido. _ A mais velha comprimentou o lúpus. 

 _ Vovó! _ Jiyoon pulou na mais velha, a fazendo quase cair porém rindo.

 _ Oh meu amor! _ Sra Park encheu de beijinhos a ômega que gargalhava, amava a avó Park. _ Não ganho um abraço bem apertado do meu outro neto?

 _ Vovó! _ JiYoun abraçou a mais velha, que esmagou de propósito o alfa menor, e sabendo que este não gosta de beijos, deu um beijo bem molhado e istralado na bochecha do garotinho. _ Eca! _ fez cara de nojo.

 _ Podem subir as escadas e escolher seus quartos. Jiyoon e JiYoun terão que ficar no mesmo quarto, pois minha irmã Eunbin também vai vir hoje e ficará hospedada aqui até domingo junto com o marido e filha. _ Jihyo fala e Jimin bufa, subindo as escadas sendo acompanhado pelo seu alfa e seus filhos. 

Os gêmeos pegaram um quarto ao lado do quarto dos pais, e o casal foi para seu quarto. Jungkook percebeu a raiva e o desconforto do marido após a mãe falar da irmã, o que Jeon estranhou.

 _ Amor, o que foi? _ Jungkook foi até Jimin, o abraçando por trás. _ Não gosta da sua tia?

 _ Não é isso _ O ômega suspirou _ O problema é a filha dela, Yunjin, aquela ômega oferecida! 

 _ O que sua prima fez pra você ficar assim? _ O alfa continuava sem intender.

 _ Ela sempre roubava os meus namorados, e também nunca nos demos bem, ela vive me provocando! Por isso nem chamei ela pro nosso casamento e nem mesmo apresentei ela para vocês. _ Jimin disse tentando manter a calma. 

 _ Relaxa meu amor, não vai acontecer nada de mais. Estamos aqui para descansarmos, certo? _ Jimin assentiu, encostando a cabeça no ombro do alfa.

.  


_ JIMIN, SUA TIA CHEGOU! _ Sra Park gritou do andar debaixo. 

 _ Hora de ver a demonia._ Jimin sussurrou, porém Jungkook ouviu, e deu boas gargalhadas. Foram no quarto em que seus filhos estavam hospedados e os chamaram para ir ver a tia Park.

 _ Oh, Jimin, quanto tempo! _ Eunbin disse sorrindo largo, indo abraçar o sobrinho.

_ Olá, tia Eunbin. _ Jimin comprimentou educadamente. _ Onde o tio Jung está? 

 _ Não pode vir hoje, estava trabalhando. Ele chega amanhã de manhã. _ A mulher respondeu. _ Onde está meus minis sobrinhos? _ Jimin deu espaço para os filhos passarem, que logo foram esmagados pelo abraço da tia Park. 

 _ Oh, e quem seria esse lindo alfa? _ Yunjin, prima de Jimin, apareceu, abrindo mais o decote ao ver Jungkook.

 _ Esse lindo alfa tem dono! _ Jimin se pôs a agarrar o braço do marido.

 _ A é? E quem seria o "dono" dele, você? Por acaso é alguma coisa dele? _ A Yunjin perguntou provocativa. A ômega mais nova não sabia quem era o marido de Jimin, nem mesmo conhecia seus priminhos, tudo isso por escolha do ômega. Apenas os pais de Yunjin haviam sigo convidados para o casório de Jimin, que deixou bem claro que Yunjin não era bem vinda.

 _ Sim, eu sou o dono dele. E pra sua informação, eu sou marcado por ele, casado com ele a mais de 10 anos, e ele é pai dos meus filhos! _ Jimin disse com convicção e orgulho, arrancando um sorriso enorme de Jungkook que confirmou cada palavra. 

Yunjin estava estática, pasma e incrédula que aquele Deus grego era o marido e o "famoso" alfa Lúpus que sua mãe tanto falava. E para surpresa de todos, Yunjin sorrio divertida. 

 _ Saiba, querido priminho. _ A ômega deu um passo para a frente e continou a fala. _ Que dos outros, é mais gostoso.

 _ VAGABUNDA!!! _ Jimin berrou irritado pronto para dar um tapa na cara da ômega, mas foi segurado por Jungkook. Yunjin saio de la rindo, piscando para Jeon.

_ Me perdoem, não sei porque ela é assim. _ Eunbin disse envergonhada pelo comportamento da filha, não havia criado a ômega desta forma. 

 _ Tudo bem, tia. Não é culpa sua. _ Jimin disse respirando fundo, sorrindo para a tia, que retribuiu o sorriso entrando de vez na casa.

 _ Omma, quem era? _ JiYoun perguntou, se referindo a Yunjin. 

 _ Ela se chama Park Yunjin, minha prima e filha ômega da tia Eunbin. E não fiquem muito perto dela. _ Jimin disse em alerta. 

 _ Não gostei dela, a maquiagem dela pra esconder a espinha no nariz está horrível. _ Jiyoon disse fazendo careta, e Jimin riu orgulhoso da filha. 

 _ Ômegas... _ JiYoun revirou os olhos, pegou o celular e deu de costas.

 _ Jeon JiYoun _ Jungkook falou rouco e sério, fazendo o filho se virar para si confuso. _ Me dê. _ falou se referindo ao celular. 

 _ Mas appa... _ Jungkook o olhou sério, fazendo o menino revirar os olhos e entregar o celular ao pai, receoso. _ Não tem nada pra fazer aqui. 

 _ Daesung daqui a pouco chega. _ Jimin falou. 

Daesung tinha 12 anos, filho beta da irmã de seu pai. JiYoun e Jiyoon foram para fora da casa, esperar a chegada do primo beta.

 _ E você _ Jimin se virou e apontou o dedo na cara de Jeon, que se assustou. _ se você chegar dois metro perto daquela vadia, eu te mato! _ O ômega ameaçou, saindo em seguida, deixando Jungkook ainda processar a ameaça feita por seu esposo. 


Notas Finais


Podem odiar Yunjin, eu deixo. Ela ainda vai ser o motivo de muitas brigas do nosso casal Jikook... ops!

Até o próximo capítulo;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...