História Family Matters - Park Jimin - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizade, Amor, Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jin, Jungkook, Park Jimin, Rap Monster, Suga
Visualizações 259
Palavras 1.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capitulo! Espero que gostem e desejo para vocês uma ótima leitura!

Capítulo 2 - Nice to meet you.


POV Kim Jenn-hee

                Des do dia que Tae me disse que havia conseguido comprar passagens para mim, e que me enviaria em um envelope lacrado junto com um pouco de dinheiro para as conexões, eu me animei muito, mas logo depois, a forma como meu primo deveria ter conseguido aquele dinheiro todo me deixou preocupada.

                Falei para Tae que não podia aceitar e que daria um jeito de me virar no Brasil, mesmo sabendo que isso era uma mentira deslavada, mas ele não acreditou e continuou com essa ideia.

                No fim das contas, ele insistiu tanto que acabei concordando, mas deixando claro que eu o pagaria todo o dinheiro no menor tempo possível.

                Minha pequena mala ficou completamente em poucas horas e eu quase não dormi na noite anterior do dia no qual deveria embarcar em um avião para Seul, na Coreia do sul.

                Em minha cabeça, milhões de pensamentos giravam e giravam, me deixando tonta: Quando eu chegasse lá, aonde ficaria? Meu primo seria realmente um garoto bom? Eu conseguiria me matricular no meio do ano dessa maneira? As pessoas me aceitariam mesmo eu tendo traços ocidentais? Como seria a cidade onde meu pai nasceu? Será que eu encontraria meu pai?

                Era tudo muito confuso para mim e tive que me esforçar para dormir, mesmo que por poucas horas, afinal, o dia seria longo.

.....

                Depois de mais de um dia de viagem, meus cabelos deviam estar extremamente bagunçados e minhas roupas amarrotadas, o que normalmente não me causaria estresse, mas eu não estava mais no Rio de Janeiro. Aqui é a Coreia e eu queria mais do que tudo fazer uma boa impressão ao meu primo.

                Com o dinheiro que havia roubado da loja no Brasil, havia comprado um celular pois sabia que seria difícil me comunicar com Taehyung sem ele durante minha viagem.

                Assim que ligo o aparelho, me deparo com uma notificação de mensagem do meu primo:

                “Noona, os delinquentes da classe A deram um jeito de adiar a hora do nosso jogo de basquete, e eu acho que não vou chegar na hora do seu desembarque. Por favor compre algo para comer e me espere no aeroporto, vou correr o máximo! Me desculpe. Me desculpe. Me desculpe!”

                Solto um suspiro. Me senti um peso na vida do meu primo, mal tinha chegado e já o estava o prejudicando na vida escolar.

                Assim que sai pelas portas de vidro, espelhadas por dentro, meus lábios se contraem em um sorriso. Eu estava ali. Depois de tudo que passei, depois de perder tudo. Eu me sentia renovada só de sentir meus pulmões se encherem com aquele ar.

                Ar que meu pai tinha respirado. Ar que eu estava respirando, finalmente.

                - Kim Jenn-Hee? – Escuto uma voz e me viro para o dono dela, um garoto alto, com a pele intacta e um nariz levemente grande. Só de olha-lo dava para imaginar o poder que ele possuía entre as garotas.  – Eu sou Jeon Jungkook, mas pode me chamar apenas de Jungkook.

                - Ah, olá! – O comprimento me curvando levemente para frente, com as mãos ao lado do corpo, como havia aprendido ser a forma educada.

                - Eu sou... hã... um amigo do seu primo. – Ele diz com um sorriso doce no rosto, mas se embolando com as palavras. – Ele deve ter lhe dito que eu viria lhe buscar.

                - Na verdade ele me disse para espera-lo... – Falo e ele parece fazer uma careta.

                - Se quiser espera-lo, tudo bem, mas eu não vejo necessidade... Taehyung deve ter apenas esquecido de mencionar. Além disso, você não gostaria de vê-lo jogando basquete? Ele é muito bom!

                Concordei com a cabeça e o deixo ser guiada pelo aeroporto até uma Range Rover preta estacionada em um lugar isolado do restante dos carros.

                Provavelmente eu deveria ter corrido apenas ao notar aquela distancia estranha, mas eu não fiz isso.

                Também não corri quando mais dois garotos saíram de dentro do carro com sorrisinhos malandros escapando.

                Um deles era alto e possuía um rosto assimétrico, além das covinhas, que apareciam por causa do sorriso. O outro era um pouco mais baixo que ele e tinha uma pela extremamente branca.

                Foi só aí que minhas pernas finalmente obedeceram ao comando que parecia ser gritado pelo meu coração, mas assim que o fiz, esbarrei em mais um deles.

                Ao cair no chão, o olho com um pouco mais de calma. Ele era alto e menos magro que os demais garotos. Seus cabelos pretos estavam completamente bagunçados e escondiam sua testa, seus olhos eram escuros e os lábios vermelhos.

                - Sinto muito, mas você não vai para lugar nenhum. – Ele diz fazendo uma careta e imediatamente me levantando nos braços.

                Eu tentei espernear ou ao menos machuca-lo, mas meus tapas não pareciam surtir o efeito desejado naquele garoto.

                Acabei dentro do carro preto, junto com quatro garotos desconhecidos e que definitivamente não eram amiguinhos do meu primo.

                - Coloquem o cinto nela. – O garoto bonito de cabelos pretos fala do banco da frente, me fazendo gargalhar.

                - Que fofo, você me sequestrando e se preocupando com a minha segurança! – Falo irônica, mas o tal de Jungkook já havia se virado para mim e atacava a fivela do cinto de segurança.

                - O que ela disse? – O garoto pálido perguntou com uma cara de poucos amigos. – O coreano dela é péssimo. 

                - Péssimo é esse seu corte de cabelo, imbecil! – Falo dando um tapa em seu ombro.

                - Não se preocupe, Jenn-Hee, não somos do tráfico de órgãos nem nado do tipo. – O garoto alto e com covinhas fala, fazendo todos rirem. – Só estamos fazendo isso com você por que seu primo está nos devendo uma grana que, infelizmente nós queremos de volta.

                - Nossa, que mentalidade, “meu amigo está me devendo uma grana, acho que vou sequestrar a prima dele e o ameaçar até ele me pagar tudo”. – Falo ficando mais irritada do que assustada a cada momento que passava.

                - Quem disse que Kim Taehyung é nosso amigo? – O garoto de cabelos pretos fala se virando para olhar em meus olhos. Ele sorri forçadamente e estica a mão. – Alias, meu nome é Park Jimin. Muito prazer. 


Notas Finais


Foi isso...Agora as coisas vão começar a esquentar para valer! Obrigada a aquelas pessoinhas que mesmo agora no começo já estão acompanhando e visualizando a fic! A partir de agora, pretendo postar mais o menos um capitulo por semana, espero que entendam! Um beijo no coração e até o próximo capitulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...