História Family or Love - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Bianca di Angelo, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Dionísio, Frank Zhang, Frank Zhang, Frederick Chase, Gleeson Hedge, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Jason Grace, Júniper, Leo Valdez, Luke Castellan, Malcolm, Nico di Angelo, Octavian, Paul Blofis, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper Mclean, Piper McLean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Silena Beauregard, Thalia Grace, Travis Stoll, Treinador Gleeson Hedge, Tyson, Will Solace, Zeus
Tags Acampamento Meio Sangue, Annabeth Chase, Caleo, Clarisse La Rue, Frazel, Hdo, Jasiper, Luke Castellan, Nico Di Angelo, Percabeth, Percy Jackson, Pjo, Thalia Grace, Thalico
Visualizações 261
Palavras 3.377
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Finalmente a festa do casamento Thalico...

Enfim, espero q gostem.
Bjs

Capítulo 41 - A festa


POV Annabeth

Eu estava muito feliz por Thalia, e por Nico também. Admito que tive que me segurar e muito para não rir da “repaginada” que Thalia deu no casamento; a única coisa que vi depois que ela saiu do casamento a uma velocidade de cantar pneu foi a decoradora chorando enquanto olhava as fotos do vestido, limusine e boque.

Não vou negar, eu não gostei muito do meu vestido, Thalia exigiu que todas as madrinhas fossem de preto; e eu só pude acatar, afinal ela é a noiva. Mas por outro lado, Percy disse que eu fiquei linda nele, também disse que eu fiquei... coisas íntimas que vocês não precisam saber.

Percy estava ao meu lado, meio quieto mas sorrindo radiante; estávamos saindo da igreja, o correto seria sairmos logo atrás dos noivos, mas Thalia nem esperou e já saiu. Entrei com Percy em seu carro, por sorte nós padrinhos e madrinhas sabíamos onde era a festa.

- Foi lindo não foi? – perguntei distraída enquanto Percy dirigia para o salão onde ocorreria a festa, era a mais ou menos meia hora da igreja.

- Sim. – disse Percy ainda focado em dirigir. – Você tinha que ter visto o Nico de perto quando viu que a Thalia não estava com vocês as madrinhas. – ele deu uma risadinha. – ele quase vomitou no tapete vermelho.

- com certeza este foi o casamento mais diferente que eu já fui. – afirmei sorrindo para a janela do carro.

- posso te pedir uma coisa sabidinha? – perguntou pousando sua mão em minha coxa, assenti e ele prosseguiu. – se importa se o nosso casamento for mais... normal? – eu fiquei estática. A dias eu mandava indiretas e ele sequer as entendia.

- Casamento? – deixei escapar surpresa.

- Sim. Casamento. E eu acho que já te disse que quero passar cada minuto da minha vida com você. – disse sorrindo e eu, contagiada, sorri também.

- Com você eu me caso onde for. – afirmei apreciando o carinho em círculos que sua mão fazia.

- Até no tártaro? – perguntou sorrindo travesso.

- Sim. Se conseguíssemos ficar vivos eu me casaria com você até no tártaro. – confirmei e ele sorriu mais largamente diminuindo a velocidade do carro; ele se inclinou e me beijou.

- Por isso que eu te amo. – disse quando se separou de mim e voltou a dirigir. Crianças nunca, em hipótese alguma, desfoquem do trânsito para beijar; este foi um caso a parte.

- Eu também te amo Percy. – disse e ele continuou dirigindo; o sorriso mais visível que nunca em seu rosto.

O resto do caminho foi banhado por um silêncio confortável e quando percebi estavamos em frente ao grande e imponente salão de festas da família Grace. Ele lembrava um pouco uma construção romana e antiga, tinha algumas pilastras e era todo de um branco mais claro que o sorriso de Percy (e olha que o sorriso de Percy é muito branco, este mesmo sorriso que ele usava para pegar metade das garotas da Half).

Quando vi a porta do carro estava aberta e Percy tinha a mão cavalheirescamente estendida para mim, sorri envergonhada por não ter lhe notado antes, mas qual é, arquitetura é meu vício.

Aceitei sua mão e caminhamos em direção a entrada com os braços entrelaçados. Vi que havíamos sido o segundo casal de padrinhos a chegar, Jason e Piper já estavam lá.

- Annabeth. – disse Piper me abraçando, por incrível que pareça estávamos sempre grudadas mas sem tempo para trocar duas palavras sequer, ser madrinha da trabalho.

- oi Pips. – retribui seu abraço. Jason me estendeu educadamente a mão e eu a apertei enquanto Piper cumprimentava Percy. – cade os noivos? – perguntei olhando ao redor para o salão muito bem decorado porém vazio.

- Na área de funcionários. – disse simples e eu e Percy avançamos um passo para ir vê-los, mas fomos impedidos por um braço de Piper. – Só não se assustem. Eu disse que ela não deveria fazer isso.

Franzi o cenho, mas eu conhecia Thalia, depois das loucuras que ela fez nada mais me surpreendia. Caminhei sentindo Percy em meu encalço até a porta de vidro que levaria a área menor destinada a descanso dos anfitriões. Bom... eu sabia que Thalia era doidinha, mas não esperava encontra-la neste estado.

Thalia estava com uma garrafa de Whisky na mão, tinha o vestido erguido de modo a não atrapalhar, já que ela dançava feito uma louca no pequeno espaço com poltronas brancas. Nico por outro lado estava sentado com cara de exausto, a gravata havia sumido e o blazer também. Não pude deixar de notar que ele tinha marcas de mordidas e chupões no pescoço, pelo jeito Thalia atacou ele.

- Lia? – chamei cuidadosamente ainda digerindo aquela cena.

- Annabeth! Que bom que você chegou. – disse e se aproximou. Logo notei que ela não estava bêbada, estava feliz e agindo como... bem, como a Thalia. – estava ficando chato ficar só com o Nico. – ela me abraçou e eu só pude retribuir sorrindo. Ela se afastou e foi abraçar Percy. – quando foi que você ficou tão gostoso Ariel? – perguntou na cara dura; se não fosse a Lia eu mataria de ciúmes. Percy corou, mas retribuiu o abraço.

- Ei Thalia Di Angelo! Eu estou aqui! – exclamou Nico, mas percebi que era brincadeira no tom que ele usou para falar o novo sobrenome de sua esposa.

- Eu também! – eu disse brava, obviamente fingindo.

- Qual é? ele é meu primo! – disse grogue, Percy só podia rir da situação.

- Eu também sou seu primo! – disse Nico cruzando os bravos.

- Quer um pouco? Tem centenas na cozinha. – Thalia ofereceu sua garrafa quase vazia a Percy sussurrando alto demais, como se eu e Nico fôssemos completos surdos.

Percy negou e voltou ao meu lado. Thalia continuou dançando como uma louca e logo Zeus entrou parecendo orgulhoso e Hera por sua vez tinha uma carranca; o que não me era surpresa, afinal Thalia havia estragado tudo que eu soube que ela organizou.

Como boa amiga que sou, eu saí de fininho com Percy e deixei que eles se resolvessem. Não sei como, mas nestes poucos minutos o salão havia ficado lotado, com amigos e completos desconhecidos. Caminhamos até Hazel que havia chegado com Frank e abanava para nós; com eles Calipso, Leo, Clarisse, Chris, Jason e Piper estavam sentados na mesa reservada a nós padrinhos, na verdade não era bem uma mesa, eram três mesas juntas; e sobravam dois lugares que constatei serem para os noivos, mas duvidava que eles fossem parar ali, tinham que circular pela festa e cumprimentar a todos.

Quando nos sentamos todos falavam de assuntos aleatórios; Percy que estava ao meu lado desde que saímos da área dos fundos parecia meio apreensivo, fiquei em dúvida se perguntava algo, mas como a música era alta e não estávamos em um lugar próprio para conversas sérias, então optei apenas por lhe mandar um leve aperto de mão e um sorriso que foi retribuído por ele. Era o sorriso de Percy Jackson, lindo e branco, mas parecia menos animado, como se estivesse ansioso.

Decidi que falaria com ele mais tarde e comecei a prestar atenção em Piper, que falava de alguns vestidos de outras garotas na festa. Hazel tentava fazer Clarisse ouvir Ariana Grande (que na minha opinião é a cantora mais fofa que existe) enquanto a mesma afirmava que só ouvia punk, Rock ou rap.

- Tomara mesmo. Não quero que o chilique da Thalia estrague tudo. – ouvi um murmurar de Percy para os garotos que se mantinham meio que em um bolinho impenetrável onde não ouvíamos ou víamos nada. Comecei a prestar mais atenção, porém ainda virada para as garotas para não levantar suspeitas.

- Calma cara. Nico prometeu que daria certo. – afirmou uma voz que reconheci como Jason em um tom quase mais baixo que o de Percy. Do que Hades eles estão falando?!

- Mas e se der algum problema? E se for não? – ele parecia apreensivo.

- Se der problemas, nós saímos daqui, montamos algo maneiro e você faz. E não vai ser não, você é um sonho. – disse Leo, a última parte do você é um sonho, ele disse com voz feminina, o que me deixou meio enciumada.

- Percy. Do que estão falando? – perguntei não aguentando e curiosidade e me virando para eles. Todos os caras se viraram de olhos arregalados e meu namorado começou a soar frio; Jason e Chris começaram a assobiar e olhar para os lados como personagens de quadrinhos, Leo e Frank pareceram achar seus sapatos lustrosos muito interessantes.

Continuei encarando Perceu de modo duro, ele respirava rápido, tinha os olhos arregalados e aparentava começar a soar; tipicos sinais de nervosismo.

- Nada meu amor. – disse rápido tentando me convencer. Arqueei as sobrancelhas como se dissesse “eu não sou boba”. – olha é hora da valsa! – disse com falsa animação apontando o outro lado do salão.

- Perceu, se pensa que eu vou...

- Atenção pessoal! Hora da valsa dos pombinhos! – fui interrompida pelo dj. Então Percy realmente estava falando sério. Mas ainda vamos conversar sobre isso.

Assim como todos, eu me levantei e comecei a apreciar o show; Thalia estava com uma cara emburrada e eu ligo vi o por que: tinham feito-a ajeitar os cabelos e vestido. Apesar e uma Thalia mal humorada, Nico estava radiante e quase na metade da música parecia que nem existiam convidados, eles dançavam lindamente pelo salão e pareciam deslizar de tão suave que seus passos eram. Acabou e todos foram aplaudidos.

Era a vez e padrinhos; meio relutante aceitei o convite de Percy que era meu par e namorado. Sim, eu ainda estava meio emburrada; por que ele estava escondendo algo de mim?!

A dança começou e finalmente colocamos em prática as aulas de dança que Perséfone e Hera nos obrigaram a fazer. Eu e Percy dançávamos muito bem, e isso foi elogiou da própria professora.

- Está brava? – perguntou Percy baixinho enquanto se abaixava para cochichar em meu ouvido.

- não. – disse simples e sem olha-lo, mas era mentira.

- Está sim. – afirmou; eu continuei calada, ele suspirou e se aproximou deixando um beijinho no meu maxilar, suspirei involuntariamente. – e se eu fizer isso. Melhora? – agora ele dava pequenos beijinhos em meu pescoço.

- Percy, estamos dançando. E isso não vai diminuir a sensação que você está escondendo algo. – murmurei sem parar de me movimentar.

- É bom que estejamos dançando, assim ninguém percebe. – disse rouco e sensual. – e a sensação pode não diminuir, mas eu posso tentar te fazer se sentir melhor. – disse travesso e enfiou seu rosto na curva de meu pescoço. Ele dava beijos delicados, passava a língua e deixava alguns curtos chupoes; eu murmurar coisas desconexas e suspirava involuntariamente. Por que ele tem que ser tão sedutor porra?!

Continuamos passando despercebidos enquanto trocávamos carícias, sua mão agora apalpava meu traseiro mesmo por cima do tule excessivo do vestido, eu arranhava levemente sua nuca e sua boca habilidosa deixava chupões e deliciosos beijos em minha nuca e pescoço.

- Percy. – gemi levemente seu nome, não conseguindo me conter. Abri os olhos afim de enxergar suas orbes verdes cheias de desejo e luxúria, mas ao invés disso eu encarei o que estava atrás dele.

Arregalei os olhos ao ver todo o salão em completo silêncio e todos nos olhando. A música havia acabado e todos olhavam nossa sessão de amassos. Corei e percebi que Percy também havia notado; ao invés de me xingar por eu ter gemido o nome do meu namorado no meio de seu casamento, Thalia assoviou alto e começou a bater palmas, logo sendo seguida por todos. Era isso mesmo? Eles pensavam que era algum espetáculo? Não! Era eu e meu namorado quase entrando em preliminares para você sabe o que!

Saimos do meio da pista e voltamos a nos sentar. Olhares maliciosos eram lancados a nós frequentemente e eu ainda não havia perdido a vermelhidão.

- Vamos continuar de onde paramos? – perguntou Percy ao pé de meu ouvido.

- Ta loko? Você percebeu que eu gemi seu nome no meio da pista de dança! – esbravejei.

- Não estou louco. E pelo menos todos vão saber que você tem quem te satisfaça. – disse malicioso.

- Ainda é não. – respondi e cruzei os braços.

A festa passou relativamente rápido, dancei muito (não, dancei mesmo, sem malícia), dei alguns beijos, em Percy é claro e vi Thalia algumas vezes. Eram quase 21:00, todos estavam exaustos e satisfeitos e tanto comer, mas ninguém ia embora.

- Percy vamos ali no banheiro comigo e os garotos? – perguntou Jason.

- Sério? Achei que só garotas iam em grupo ao banheiro. – disse desconfiada depois de Percy assentir confirmando que iria com eles.

- Olha Sabidinha. – disse Percy como se ensinasse uma criança. Ele não sabe que eu sou mais inteligente?– nesses salões normalmente o banheiro masculino tem mictórios.

- E o que tem isso? – disse sem paciência. Eles estavam tirando uma com a minha cara?!

- Homens são competitivos, então vamos em mictórios para ver quem tem o pau maior. – disse Percy simples.

- Que nojo cabeça de algas! – exclamei Vermelha de vergonha. Por que garotos fazem essa nojeiras?!

- Não se preocupe, seu Percynho – ele apontou para o meio das próprias pernas. – É o maioral e vai ganhar. – concluiu convencido e me deu um selinho antes de sumir com os garotos. Por que mesmo eu namoro este idiota?

Já haviam se passando mais de cinco minutos que os garotos sumiram; minhas amigas estavam imersas em suas conversas. Será que eles estavam mesmo medindo os... agora minha mente fértil imagina todos nus colocando os pênis um ao lado do outro e comparando, daí Percy chega e o dele é no mínimo sete centímetros maior que o de todos. Eca! Para com isso Annabeth.

- Atenção todos. – ouvimos a voz ressoar no pequeno palco dedicado ao dj. Era Nico. – sinto informar que a festa sera interrompida. Mas garanto que os motivos são excelentes. – ele sorriu e olhou para o canto do palco onde os bastidores deveriam ficar; onde eu não conseguia enxergar, e piscou. – aproveitem o Show.

Ele saiu do pequeno palco e eu, assim como todos esboçava uma face de dúvida e curiosidade. Então começou a tocar uma musica que eu reconheci na hora, aliás é uma música que eu adoro.

Hart on fire.

I'm fallling in, I'm falling down

I wanna begin but I don’t know how

To let you know how I’m feeling

I'm high on hope, I'm reeling

A primeira estrofe terminou e nem sinal de nada, bem... especial. Achei que era uma surpresa para Thalia de Nico, mas mudei de ideia ao ver ele, Jason, Frank, Chris e Leo entrarem pela lateral do palco. Estavam vestidos de modo diferente, os termos foram substituídos por jeans e camisa social branca colada ao corpo destacando os músculos de cada um. Cade o Percy?!

And I won’t let you go

Now you know

I’ve been crazy for you all this time

I’ve kept it close

Always hoping

With a heart on fire

A heart on fire

A letra desta música é linda. Os garotos dançavam (um pouco) e dublavam como se fossem um coro, mas cadê o cantor principal?

Hand in hand, sparkling eyes

The days are bright and so are the nights

‘Cause when I’m with you I’m grinning

Once I was screwed and now I’m winning

Os garotos tiraram suas namoradas para dançar, as levando para o palco e me deixando só. Cade o maldito do meu namorado quando eu preciso dele?!

Eles dançavam uma coreografia linda que obviamente era ensaiada.

No I won’t let you go

Now you know

I’ve been crazy for you all this time

I’ve kept it close

Always hoping

Meu nome apareceu no telão, sim, meu nome. Meus amigos continuavam a dançar, mas eu não sabia o que fazer.

With a heart on fire

A heart on fire

With a heart on fire

A heart on fire

A mensagem a seguir no telão foi “venha até aqui”. Eu meio hesitante fui, sentindo os olhares fulminantes de todos.

Let me walk through life with you

Everybody dreams of having

What we do

Like a rollling thunder

You put me out from under

Parei onde a mensagem mandava, que no caso era o centro do palco, e olhei ao fato procurando algo que eu nem sei o que era. E eu vi, uma pequena caixinha de veludo azul Marinho parada no meio do palco; eu acho que sabia do que se tratava, mas não queria acreditar, prendi a respiração.

And I won’t let you go

Now you know

I’ve been crazy for you all this time

I’ve kept it close

Always hoping

With a heart on fire

A heart on fire

A música acabou, e eu senti mãos em minha cintura, involuntariamente lágrimas se formaram em meus olhos. Eu sabia de quem eram aquelas mãos na minha cintura, sabia o que tudo aquilo significava e também sabia de quem é a vos rouca que sussurrou em meu ouvido.

- Gostou da surpresa amor? – perguntou Percy em meu ouvido. Eu estava em êxtase e não consegui responder. Percy deu uma gargalhada baixa e sensual.

Suas mãos acariciaram minha cintura e ele deu um beijinho em meu ombro. Em segundos ele estava na minha frente, ele deu um sorrisinho tão lindo que acho que minha calcinha vai daqui direto para o lixo, pegou a caixinha, franziu o cenho como se não soubesse do que se tratava. Ele analisou a caixinha e me olhou, depois apontou para seu próprio peito e para mim como se dissesse “eu e você?”, dei uma risadinha contida e dei de ombros como se não soubesse de nada.

Ele jogou a caixinha para o alto e pegou novamente, abriu e olhou sem me deixar ver, depois mostrou para o público e fez sinal com a mão para que o pessoal soltasse uma exclamação e logo um coro de “ooooooh” foi ouvido em tom de admiração. Percy me olhou e piscou; ele tinha que fazer seu showzinho

Ele voltou para mim e novamente jogou a caixinha para o alto, só que desta vez quando a mesma voltou ele estava ajoelhado diante de mim, pegou a caixinha no ar e finalmente abriu de modo que eu pudesse ver. Era quase igual a nosso anel de namoro, mas a pedra era maior e tinha nossas iniciais gravadas dentro. Eu sabia que já chorava.

- Percy... – murmurei baixo em meio ao gosto salgado das lágrimas.

- Shiu sabidinha. Hoje quem fala sou eu. – afirmou repreensivo, assenti com as mãos cobrindo a boca. – então... que eu te amo você já sabe, que eu faria tudo por você também, então eu pensei no que você não sabia para falar aqui... e eu não achei nada. Sabe por que? Por que você é parte de mim e não podemos esconder nada de nós mesmos. Você em pouco tempo se tornou algo do qual eu sou dependente, viver sem você é como viver sem um cérebro, impossivel; e digo isso literalmente por que você é quase meu cérebro de tão inteligente. – algumas risadinhas foram ouvidas, inclusive a minha e de Percy. – você é minha consciência, paixão e dedicação... mas acaba sendo todos os outros, por que um nescessita do outro para viver. Você e minha força, motivação e todo o resto; você é minha essência Annabeth Chase. Mesmo no começo, quando brigavamos, eu não conseguia ficar longe e por isso eu bancava o babaca, para ter sua atenção. Você pode não perceber, mas tudo que eu fiz gira em torno de você; tudo que faço gira em torno de você; e tudo que farei daqui em diante sera em torno de você e sua felicidade, e se você aceitar sera com você; praticamente já moramos juntos de tanto tempo que eu passo na sua casa, mas isso é pouco, eu quero poder gritar para o mundo que você é minha, poder dizer que somos um casal diante dos deuses e o mundo, poder te ter cada segundo da minha vida... Annabeth Chase, casa comigo?

    Eu chorava, ele sorria, éramos opostos e eu sabia disso. Mesmo assim eu queria minha vida ao seu lado. Esse com certeza é um dos dias mais felizes da minha vida.


Notas Finais


Bom... nao tem muito o que falar ne?
Espero de coração que tenham gostado e que comentem e favoritem.

Finalmente ne... agora algumas explicações:
- Vai ter os preparativos, casamento e etc de percabeth.

- Nao vou enrrolar muito. E depois do casamento teremos o cap da noite e núpcias e o epílogo.

- sim, estamos no final.

- o casamento da Clarisse vai ser um Flash back no epílogo narrado pelo Percy.

Comente e favorite.

Amo vcs 💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...