1. Spirit Fanfics >
  2. Famous. - Zayn Malik. >
  3. Little Spoon.

História Famous. - Zayn Malik. - Capítulo 60


Escrita por: e whoiszaddy


Notas do Autor


Boa leitura, xoxo

Capítulo 60 - Little Spoon.


A R I A

 Depois do nosso terceiro show na Europa, tocaram novamente no assunto do evento que teríamos que ir. Aparentemente, Louis e Eleanor também tinham algo parecido, então, iríamos os quatro juntos numa viagem de no máximo três dias e retornar para continuarmos com a tour. 

 Estava arrumando uma mala e o fato de Gen e  nenhuma outra pessoa ir com a gente para supervisionar estava dando uma certa sensação de liberdade, apesar dela ser inexistente. 

 Nervosismo também era uma coisa que estava resumindo bem as minhas emoções. Eu só me toquei, meio tarde demais, que Bryan estaria lá. Preferia acreditar que a gente não iria se ver, mas tinha que trabalhar a ideia da possibilidade acontecer e o que eu faria depois disso. 

Mas, como a boa procrastinadora que eu era, resolvi fingir que não teria que lidar com isso agora e deixei para a eu do futuro se foder depois, tentando resolver isso sem preparo nenhum. Era simples e prático. 

 Respondo algumas mensagens de Keira, depois de terminar de arrumar e rio dela perguntando sobre mim e Zayn. Não tinha mudado nada e eu não sabia se era algo bom ou ruim. Era bom, porque eu gostava da relação que estávamos tendo. Nessa última semana eu não sabia mais o que era dormir sozinha, inclusive, eu sabia que ele bateria na porta daqui a alguns minutos. Mas, era ruim também. 

 Eu não sabia para onde estávamos caminhando e nem sabia se eu iria conseguir manter isso a longo prazo. Até agora estava tudo bem e tudo indo as mil maravilhas, o que me assustava era o depois. 

 Porém, do mesmo jeito que eu fiz sobre o problema de como lidar com Bryan, deixaria para pensar sobre isso depois. 

 As coisas casaram ainda mais quando a porta do quarto abre, Zayn entrando e servindo ainda mais para distração. 

 - Quando diabos você roubou o cartão-chave do meu quarto? - Eu não lembrava de ter dois, muito menos de ter dado um para ele. 

 - "Roubar" é uma palavra forte. Eu peguei emprestado quando fui tomar banho e estou aqui devolvendo. - Ele sorri com o sorriso mais cínico que Deus tinha lhe dado e devolve o cartão no lugar da onde eu tinha deixado e nem tinha notado que tinha sumido. 

 - Se você trouxesse as roupas para cá, seria mais fácil. - Brinco com o fato dele só estar indo para o próprio quarto tomar banho, já que o resto das coisas - e coisas a mais - ele fazia aqui. 

 - E, então, o que? Você vai me pedir em casamento? Pare de ser apressada, mulher. - Levanto meu dedo do meio para ele e rodo um pouco no ar, para ter certeza que ele pegou o "vai tomar no cu". 

 - Vai dormir sozinho, então. - Zayn ri e se aproxima para me abraçar e em momentos como aquele, minha mente entrava num conflito interno tão grande. 

 Tínhamos combinado coisas e estávamos, em menos de um mês, indo contra todas elas. Que tipo de relacionamento falso era esse? Nem se fosse de verdade a gente agiria assim. Isso aquecia o meu coração ao mesmo tempo que me preocupava. Quanto mais alto, mas forte a queda e eu sentia que estava caindo. Poderia ser de amor ou de decepção. As opções estavam dividindo um espaço apertado, divididas por uma linha tênue. 

  - Eu nunca durmo sozinho... - Estava pronta para me separar dele, quando ele completa, rindo. - Eu sempre estou acompanhado da minha beleza. - Eu rio quando ele termina, rindo junto e eu rolo os olhos. 

  - E do seu ego enorme. - Zayn concorda, mas sua expressão muda em segundos para um sorriso malicioso. 

 - Meu ego não é a única coisa enorme em mim. - Bato no seu peito, saindo dos seus braços rindo e ele continua. - Eu quis dizer do meu talento também, sua mente poluída. Porém eu não te culpo de pensar tão bem de mim... 

 - Como se só tamanho fizesse alguma coisa. - Resmungo divertida, indo pegar uma escova de cabelo que eu não tinha embalado para pentear antes de dormir. 

 - Tem razão. Sorte a sua que além de tudo, eu sou bom no que faço. - Mordo a língua, porque eu não poderia discordar. 

 - Não vou falar que você me inspirou numa música sobre isso, porque é capaz do seu ego enorme explodir e matar nós dois. - Termino de pentear o cabelo, trançando para ele acordar com algum movimento e Zayn senta na cama, tirando a blusa e parecendo curioso.

 - Você não pode soltar algo assim e achar que eu vou ficar sem saber sobre isso e bem. Qual é? Me falaa... - Rio do seu drama e nego. Ele já tinha visto algumas músicas que eu estava compondo para o próximo álbum, porém apenas as mais superficiais e que não falavam sobre eles, várias até de mentira, para quando acontecer o nosso suposto término. 

 Apago a luz do quarto, deixando que a única fonte de luz fosse o abajur na mesinha ao lado de Zayn. 

 - Não vou te falar. Você também disse que compôs algo novo e não quis me mostrar. - Vou para o "meu" lado da cama e embrulho o corpo com o edredom. Zayn faz o mesmo e deita no travesseiro, me olhando com um sorriso e um rolar de olhos. 

 - É diferente... - Ele me disse que não conseguia compor nada desde de Trampoline, então do nada me disse que tinha conseguido mas não me falou nem me mostrou qual. Eu era quem estava morrendo de curiosidade, não ele. 

 - Não é, não. - Teimo e Zayn ri, apagando a luz em seguida. Observo o movimento das suas costas a fazer isso e meu deus do céu, que homem gostoso. 

 - Claro que é. A sua é sobre sexo, a minha é reveladora demais. - Bato nele no escuro e ele ri. 

 - Eu não estava pensando nela assim... - Era, mas não era algo tão explícito que alguém escutaria e pensasse nisso logo de cara. Era uma putaria poética. 

 - Agora vai. E eu pretendo te dar mais inspiração para isso. - Quem era eu para reclamar de uma ameaça dessas? Eu estava era agradecendo, isso sim. 

 - Nós somos dois emocionados que não sabemos cumprir o que combinamos. - Reclamo, mostrando o óbvio, porque apesar de tudo, a comunicação estava funcionando muito bem entre a gente. 

 - Não. Ainda estamos combinados no que falamos. - Não estávamos e ele sabia disso. - Você quer mudar alguma coisa? 

 - Não... - Falo baixo, porque não tinha certeza e ele deita de costas para mim. Isso era algo que eu achava engraçado e fofo. Zayn gostava de dormir abraçado, mas quem tinha que abraçar era eu. 

 - Então, pronto. Continuamos como estamos. - E qual era o jeito que estávamos? 

 Se enganando? Fingindo não estar namorando de verdade? E se sim, por quê? Na verdade, eu sabia bem o porquê. Era mais fácil não surtar pensando que não era de verdade. 

 - Certo. - Eu concordo e passo meu braço sobre ele, colocando uma das pernas no meio das dele. 

- Se alguém perguntar, eu sou a colher maior. - Rio, duvidando que alguém iria perguntar quem era quem na hora de dormir de conchinha, mas eu concordando. 

 - Eu guardarei o seu segredo. - Prometo e ele ri. 

Zayn se revirava horrores na cama quando dormia, sempre terminando de barriga pra cima, então eu sabia que assim que ele dormisse, teria que separar e ir pro meu próprio lado.

 - Talvez eu realmente seja emocionado. - Zayn sussurra no escuro, depois de um tempo. 

 - Então somos dois. - Murmuro, sentindo o sono chegar. Foi incrível como passamos rápido em duas semanas de um "vamos ter um relacionamento aberto e falso" para um "vamos dormir juntos toda noite". 

 - Isso é algo bom? - Não? 

 - É, porque estamos na merda juntos. Mas não é, porque estamos na merda. - Era difícil lembrar todos os motivos que eu não deveria estar fazendo isso, enquanto eu estava fazendo isso. 

 - Faz sentido. - Eu concordo. Fazia. 

 - Podemos continuar fingindo lindamente. Principalmente para os meninos. - Zayn ri e eu sabia o quanto isso era absurdo. 

 - Vamos mentir para as pessoas que sabem que estamos tendo um relacionamento falso que estamos caminhando para ter um verdade apenas porque...? - Ele me deixa para completar. 

 - Porque nós dois temos motivos o suficiente para não achar que seguir com isso é uma boa ideia e com eles não sabendo fica mais fácil fingir que o que temos é falso. - Falo num fôlego só e novamente, ele concorda comigo. 

 - Isso só vai e só faz sentido para a gente, você sabe disso, certo? - Me acomodo melhor, aproveitando o calor do seu corpo e o de edredom para dormir. 

 - Eu sei. - Para qualquer um de fora, éramos dois loucos. - Mas para quem está dentro ou de fora, há de concordar em uma coisa, pelo menos. - Ele espera que eu termine. - Se antes a gente era ruim na comunicação, agora somos bons até demais. 

 - Isso, eu sou obrigado a concordar. - Poderíamos apenas ficar quietos e fingindo que não percebemos o que estava acontecendo mas, no lugar disso, estávamos conversando sobre e isso eu acho que faria toda a diferença. 

 - Conversados. Vamos dormir. - Ele faz um som triste. 

 - Então eu vim aqui pra nada? - Rolo os olhos. 

 - Você veio aqui para ser abraçado. Nunca vi alguém carente com um ego tão grande. - Provoco e ele ri, se defendendo. 

 - Eu não sou carente. - Era sim. Mas eu ficava feliz por isso. Me rendia bons momentos. 

 - E eu não sou linda... Ops, temos duas mentiras aqui. - Zayn ri, mas parece aceitar o fardo, ficando quieto e em poucos minutos adormecendo. 

 Penso em me soltar, para dormir do outro lado, mas a sua mão que estava segurando a minha junto do peito aperta e eu desisto, apenas fechando os olhos e dormindo assim mesmo, esperando a hora de acordar de noite com o tanto que ele se mexia, porém feliz.


Notas Finais


Consegui manter de postar um dia depois, yay :) Corte eu vou postar mais aleatório mas espero que aqui, pelo menos, eu consiga continuar com um dia e um dia não. Se tudo der certo, nos vemos depois de amanhã, amores, xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...