História Fan Service - Capítulo 5


Escrita por: e Perrywinkle

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook, Jimin Uber, Jimin!top, Jungkookbottom!, Kookmin, Shortfic
Visualizações 513
Palavras 1.853
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Advinha quem resolveu aparecer? Isso mesmo, Lizzie e Duda, a dupla dinâmica.
Boa leiturinha meus jovens, espero que não nos matem antes da próxima atualização.

Capítulo 5 - Um novo amiguinho


Fanfic / Fanfiction Fan Service - Capítulo 5 - Um novo amiguinho

— Você gostou? — Jimin perguntou esperançoso vendo o olhar animado de Jeongguk na direção do bichinho.

— James… Você…  Ele é lindo! — sorriu pequeno admirando Jeon,  ele ficava tão bonito daquela forma mais parecia uma criança que acabou de ganhar um presente. Observou atentamente Jungkook se levantar com o olhar ainda no cachorrinho — Eu posso dar um nome?

— Claro que pode — disse Jimin — ele é todo seu.

— Jura?! — Jungkook arregalou os olhos, sentiu até mesmo os olhos arder sentindo a vontade de chorar o invadir. Invés de deixar as lágrimas rolarem, se conteve, mas não reprimiu a vontade de jogar-se aos braços do Park assustando o mesmo — Obrigado! Obrigado! Foi o melhor presente que já ganhei.

O sorriso que Jimin deu quando apertou cintura de Jungkook, o puxando mais para perto, poderia ser visto do espaço. As bochechas de Jungkook arderam, tinha certeza que deviam estar bem vermelhas nesse momento, porém isso não o impediu de continuar naquele abraço. Jeon deixou a cabeça descansar no ombro do moreno, continuava com os braços ao redor do pescoço do Park, os dedos enroscando nos fios castanho era como um calmante, mesmo que o clima estivesse leve.

— Bryce — O loiro quebrou o curto silêncio que se fez e Jimin acabou franzindo as sobrancelhas desentendido — O cachorro, ele vai se chamar Bryce.

— É um nome muito bonito, combina com ele — Jungkook anuiu com a cabeça quando afastou-se minimamente apenas para olhar nos olhos de Jimin novamente — Hey! O que acha da gente levar ele pra passear agora?

— Mas e se alguém me reconhecer?

— Jungkook-ssi. Eu não sei como dizer isso, mas… — coçou a nuca um pouco constrangido — você é realmente muito diferente sem maquiagem.

— Diferente? Como assim?

— O seu nariz parece bem menor na TV.

— Aigoo… — agora Jeon que estava constrangido.

No meio da sua fuga, não teve tempo de pegar suas maquiagens — nem sequer uma muda de roupa, afinal durante esses dois dias estava vestindo as roupas de James — e isso era vergonhoso o suficiente. Ainda mais quando o mais velho era a verdadeira definição de beleza natural. Era incrível como Jimin conseguia ser incrivelmente lindo sem usar nenhum artifício.

— Mas você não precisa disso, é lindo de qualquer forma — não foi possível evitar o calor se formar no seu rosto com aquele comentário. Um elogio era tudo que ele precisava, ainda mais depois do dia que teve.

— Obrigado novamente, — disse acariciando o pequeno Bryce — hoje eu… eu fiquei bem entediado — havia um certo desconforto em sua fala, isso foi claramente notado pelo Park.

— O que aconteceu? Pensei que não ficaria tão entediado se estivesse na internet.

— Esse é o problema, a internet… — o loiro deixou um suspiro escapar de seus lábios.  — Em qualquer rede social que eu entro tem alguma tag sobre mim, tem fotos minhas, comentários maldosos, matérias. É tudo sobre Jeon Jungkook ser gay assumido, isso é ridículo, eu só queria um pouco de paz!

— Não ligue pra esses idiotas, o que importa para eles é o dinheiro, não a imagem do próximo — Jimin acariciou a cintura do loiro como se o passasse conforto com aquele simples toque.

— Sabe James, eu queria ser sortudo como você — Jimin franziu o semblante, não entendia o que Jungkook quis dizer com aquilo.

— Como assim?

— Você tem muita sorte das pessoas não te odiarem por ser quem você é — o mais velho o apertou  ainda mais em seus braços, sabia bem o que Jungkook estava sentindo, porque já tinha passado por essa fase. Sentiu a mesma dor que Jeon ao ser julgado por sua opção sexual.

— Não ligue para isso, vamos passear um pouco com o novo morador — retirou a muito contragosto os braços da cintura do loiro e afastou-se indo em direção às sacolas. Em uma das sacolas onde tinha a logo do Pet Shop, havia uma coleira azul muito bonita.

— Você ouviu isso Bryce! Nós vamos passear! — foi impossível não soltar uma gargalhada alta quando Jungkook fez voz de bebê para falar com o cachorrinho. Mais impossível ainda era não morrer de amores por ele.

— É sim… vamos — abriu a porta com pressa um uma tentativa de se distrair da vontade doida que tinha de abraçar Jeongguk novamente.

O que mais surpreendeu Jungkook, não foi só o fato de finalmente sair daquele apartamento depois de um longo e entediante dia, mas sim porque ele realmente parecia invisível. Era como se ninguém o reconhecesse por aquelas ruas pela primeira vez em muito tempo.

— James… ninguém me viu — exclamou animado.

— Eu falei.

— Mas como? — questionou realmente curioso.

— Jeon Jungkook nunca andaria por um bairro pobre desses. Ainda mais usando essas roupas. É meio difícil de acreditar — afirmou sorrindo.

A rua realmente parecia bem movimentada. Por ser um domingo quente, por volta do fim da tarde, muitas pessoas saíam de casa para frequentar os barzinhos da região, ou apenas para aproveitar as pracinhas e rampas de skate um pouco mais abaixo.

Jimin caminhava em silêncio vendo como Jungkook parecia relaxado, realmente se divertindo enquanto brincava com o seu novo amiguinho.

— Gosta de algodão doce? — perguntou automaticamente quando viu a barraquinha de algodão doce um pouco mais a frente.

— Eu adoro!

Fez questão de comprar de todas as cores possíveis, só para continuar vendo aquele sorriso no rosto do loiro por mais tempo. Era tão bonito, que precisou passar a mão na boca algumas vezes para conferir se não estava babando. Mas assim que pegou as moedas para pagar, recebeu um olhar e um sorriso sugestivo da vendedora.

— Eu nunca aceitei o fato do meu filho ser… gay. Mas quando vi o jeito que você olha pra ele… Aigoo! Me desculpe — a senhora sorriu envergonhada ao perceber que sussurrava coisas tão pessoais a um completo estranho.

— Tudo bem — Jimin também sorriu envergonhado quando notou que Jungkook permanecia alheio aquela conversa.

— Se você consegue o fazer feliz, é isso que importa — a mulher falou pela última vez antes de se virar para atender outros clientes.

— Vem, quero te levar a um lugar legal — disse o moreno ousando esticar a mão para que o loiro a segurasse. Foi exatamente o que ele fez após passar a coleira para o mais velho.

Jungkook quis rir ao notar que a mão do Park quase não fechava a sua na palma, era tão pequena que chegava a ser adorável. Deixou esses pensamentos voar para longe notando então que estavam em uma parte menos movimentada do parque.

— Nossa, aqui é tão lindo — o mais novo falou admirando enquanto rolava os olhos por todo o local.

Dava para perceber que ali era um bom lugar para casais apaixonados, garotos abraçavam suas garotas como um bem precioso. Poderia até ser uma cena romântica, isso claro,  se muitos ali não tivessem o pretexto de conseguir apenas uma noite divertida.

— Já vim aqui algumas vezes no tempo em que eu tinha um namoradinho para abraçar. — Jungkook gargalhou de leve, uma cena fofa se não fosse pelo algodão doce voando boca a fora — eu gosto de vir aqui mesmo quando estou sozinho, é um bom lugar para pensar.

— As estrelas aqui são bem mais visíveis, dá até para ver uma constelação. — O loiro apontou para o céu com o indicador, logo em seguida seguiu uma linha imaginária formando um belo desenho. — Não sabia que existiam lugares bonitos assim fora da  movimentação no centro da cidade.

— O céu é um só, Jungkook-ah — ambos pararam em frente a um banco de concreto debaixo de uma árvore. Jungkook jogou o palito que antes continha o algodão doce, na lixeira ao lado e puxou o cachorrinho para o próprio colo pondo-se a acariciar o pêlo do animal. — Pode até parecer diferente, por exemplo quando você muda de cidade e pensa: que céu bonito!

— Virou poeta, James? — Jungkook indagou em tom brincalhão e as risadas fez-se presente.

Então os olhares se cruzaram, os sorrisos permaneciam no rosto dos dois homens. Jimin ousou desviar o olhar daqueles olhos tão pretos para os lábios agora não tão rosados como na TV — pela falta da maquiagem — mas que mesmo assim,  permanecia bonito.

— Jungkook-ah — Jimin sussurrou com o olhar preso nos lábios tão malditamente convidativos. — Como você consegue ser tão bonito?

— Q-Que tipo de pergunta é essa?

— O tipo de pergunta onde eu pergunto de onde você tirou tanta beleza — respondeu de modo simples — Você não pode ser humano.

— M-Mas eu sou! — Jeon o respondeu com um sorriso tímido nos lábios. Logo em seguida as bochechas esquentaram tomando um tom vermelho — V-Você não tem o que falar de mim. Também é extremamente bonito, tão bonito quanto… quanto…

— Jungkook — Os olhos no mais novo esbugalharam com a proximidade que o Park tomou, o moreno sequer sabia como fora parar ali a um centímetro de distância do rostinho que tanto admirava — Eu posso?

Tomando coragem de sabe-se lá onde, Jungkook esticou os lábios em um selinho simples. Foi um simples encostar de lábios mas foi o suficiente para as bochechas ferverem, os corpos até mesmo chegaram a esquentar devido ao simples toque.

Após se separarem, Jimin desceu os beijos para a área um pouco abaixo da boca do mais novo, onde se encontrava a pintinha charmosa de Jeon Jungkook. Jimin apenas foi notar isso quando o viu sem maquiagem pela primeira vez, mesmo assim ele permanecia extremamente bonito.

— Essa pinta, ela te deixa bem charmoso. — Jimin sussurrou baixinho para que apenas o Jeon ouvisse, mesmo que estivessem afastados das demais pessoas daquele parque.

— Que tipo de comentário pós beijo é esse?

— Eu sou Park Jimin, um fã que está abrigando seu ídolo em minha  própria casa, acha que algo em mim faz sentido? — Jungkook negou deitando a cabeça no ombro do mais velho.

— Você é legal Jimin — sussurrou ainda incerto se deveria ou não dizer — Obrigado por cuidar de mim.

— Por nada Kookie, desculpe, Jungkook-ssi.

— Pode me chamar de Kookie — sorriu largo — só não me confunda com o seu gato.

Jimin estava prestes a explodir de felicidade, se é que isso fosse possível. Ficou até com medo de fechar os olhos e descobrir que aquilo não passava de um sonho. Um daqueles sonhos bons em que seu ídolo repousava a cabeça no seu ombro depois de beijar aqueles lábios macios e bonitos. Por Deus, era impossível acreditar que aquilo é real.

Em uma atitude ousada, novamente entrelaçou os dedos aos de Jeongguk. Mas ao contrário do que esperava, o mais novo continuou segurando sua mão. E assim caminharam de volta pra casa, de mãos dadas e a mente nas nuvens, imaginando o quanto se sentia feliz por estar na companhia de Jeon e do seu novo amigo canino.

No entanto, assim que chegou na porta da sua casa, toda aquela felicidade se desfez instantâneamente.

— Namjoon?


Notas Finais


Tudo será explicado (~°-°) ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...