1. Spirit Fanfics >
  2. Fanfic furry: Laços de amor >
  3. Capitulo 31: Tristeza genuína

História Fanfic furry: Laços de amor - Capítulo 33


Escrita por: Lupi2702

Notas do Autor


Nesse capitulo eu testei uma nova forma de narração, me digam oque vocês acharam dessa nova forma

Capítulo 33 - Capitulo 31: Tristeza genuína


 

 

Narração Chris:

 

Caminhava em direção a minha casa, estava bravo pela cena que havia visto, o meu ômega beijando outro alpha na minha frente, por quê? A gente vivia bem, eu amava ele, ele me amava, porque ele resolveu do nada me trair e me deixar de lado? Oque foi que eu fiz pra merecer isso? Por quê? Comecei a chorar enquanto andava em direção a minha casa, minha mente, meus sentimentos, estavam todos bagunçados, um misto de raiva, tristeza e ódio pairava sobre o ar frio daquela tarde de inverno, enquanto chorava vagas lembranças de meses atrás passavam em um piscar de olhos em minha visão, senti de longe um cheiro vago de sangue, provavelmente era alguém que havia se ferido com um corte dentro de sua própria casa, não é problema meu. Continuei minha caminhada em passos apressados, meus olhos lacrimejavam, atrapalhando um pouco minha visão, minha cabeça começou a doer, senti meu corpo fraquejar, meu estomago embrulhar, me senti enjoado com vontade de vomitar, meus sentimentos estavam interferindo diretamente em meu corpo, parecia que a cada minuto que se passava, meu corpo morria, parte por parte. Chegando em casa, corri ao banheiro, soltando tudo que segurava, o vomito passava em minha garganta, a arranhando e a fazendo arder como o inferno, uma pausa foi feita, por um segundo olhei ao vaso e vi sangue, mas era só minha visão me enganando, demoraria horas até meu irmão chegar em casa, estava completamente sozinho, precisaria me cuidar se não acabaria morrendo ali mesmo, me levantei de perto do vaso, dando descarga logo em seguida, me limpei na pia, abri o armário de remédios e peguei alguns remédios de enjôo e dor de cabeça e os tomei, uma chuva pesada começou a cair do lado de fora, tomei um banho rápido, vesti apenas uma cueca box e fui dormir cedo, meu animo naquele dia estava péssimo, qualquer coisa que eu fizesse provavelmente não daria um resultado bom, não comi, pois não estava com fome e sabia que se comece algo, provavelmente voltaria, deitou de barriga pra cima, encarando o teto nesse processo, as vi a cena que naquele momento me fazia chorar e perder o animo de tudo repetidas vezes, memórias dos momentos mais felizes que eu passei ao lado do meu ômega sendo apagadas e esquecidas, sendo substituídas por memórias tristes e agoniastes, comecei a chorar novamente, abracei o travesseiro ao meu lado, chorei até dormir. No outro dia convenci meu irmão que não queria ir a aula essa semana, já que as férias estavam chegando, não contei a ele oque havia acontecido, mas ele sentiu que havia algo de errado e fez questão de me perguntar

-Chris... Você parece meio triste, abatido aconteceu alguma coisa com você?

C: Não... Não aconteceu nada

-Tem certeza? Se não quiser me contar tudo bem, mas... Eu to aqui caso você precise de algo – Leo virou as costas, saindo do meu quarto, me deixando sozinho, mas em um ultimo instante, resolvi contar a ele oque havia acontecido

C: Espera! Eu... Quero te contar – Ele se virou e veio em minha direção, sentando na cama ao meu lado

-Desembucha, eu quero dormir

Após contar oque eu havia presenciado ele me abraçou me deixando encostado em sua barriga

-Cara... Se precisar de algum apoio, pode contar comigo, eu to aqui pra isso – Após ouvir suas palavras, fechei meus olhos e me derramei em lágrimas, ele me fazia carinhos, me acalmando de forma lenta

C: Oque eu fiz pra merecer isso? – Dizia soluçando

Meu coração doía e meu corpo fraquejava me sentia cansado apesar de ter dormido uma noite inteira, pouco a pouco eu ia adormecendo levemente, mas antes de dormir escutei um ultimo sussurro que não era meu irmão

_Eu não tive escolha... Desculpa..._        

 

*Enquanto isso*

 

Narração Lupi:

 

Meu corpo inteiro doía, carregar a culpa de tudo oque aconteceu machucava, meu coração sentia um aperto toda vez que eu me recordava de suas palavras, o “Eu te odeio” que ele disse, era oque mais me machucava, mas eu não podia julgar suas palavras, afinal a culpa disso tudo, é minha. Ele ta completamente certo em me odiar agora, se eu tivesse evitado... Se eu não fosse tão incompetente... Se eu não fosse tão idiota... Possivelmente ainda estaríamos juntos

D: “Ainda ta pensando nisso?”

L: “Sim...”

Me levantei da cama, subi ao terraço da minha casa, logo em seguida deitei no chão, observei aquele dia nublado, sem graça, triste. O clima não parecia que mudaria em algum momento, pra piorar os fatores, meu cio estava prestes a chegar, questão de um dia ou dois, meus remédios estavam acabando, precisava comprar mais, mas os que tinham dava para uma semana, quando faltar, eu compro. Ouvi trovões a distancia, senti meu corpo tremer, o barulho ecoava pelo ar, me levantei e me apressei para entrar em casa, fechei as portas e janelas, mas mesmo assim ainda dava para escutá-los, senti meu pelos arrepiarem, minhas orelhas abaixarem e minha cauda se enrolar na minha perna, corri para meu quarto, pulando na cama e me escondendo debaixo dos lençóis, tampando minhas orelhas com o travesseiro, queria abrigo, queria proteção, queria estar no colo de quem eu amo, mas por minha culpa, isso eu não posso ter, por minha culpa, eu sofro, por minha culpa, eu não tenho mais meu alpha...

 

Narração Rapha:

 

Eu e Yuki saiamos pelo portão da escola, os trovões eram constantes do lado de fora, o céu se escurecia cada vez mais, por conta de que nuvens escuras carregadas de chuva o cobriam por inteiro

R: Vai cair uma puta chuva daqui a pouco

Y: E o piro é que a minha casa fica muito longe, não vai dar pra chegar a tempo

R: Quer ir lá pra casa? Você pode esperar a chuva passar, e depois ir pra sua casa, mas é claro, se você quiser

Y: Pode ser, se você não se incomodar

Seguimos a caminho de casa, Yuki e eu fomos de patas dadas até chegarmos, ele é tão fofo, mesmo nos mínimos detalhes

Y: Você sabe oque aconteceu com o Lupi e o Chris? Eles não faltam nem um dia, e hoje eles decidiram não ir, porque será?

R: Quando a gente chegar em casa eu pergunto pra um dos dois

Continuamos nosso caminho para casa, Yuki olhava pensativo para o céu, oque de alguma forma me preocupou

R: Oque foi fofo? Ta pensando no que?

Y: É que... Por algum motivo eu tenho um mal pressentimento sobre o Lupi e o Chris

R: Como assim?

Y: Sei lá, eu só sinto que tem algo de estranho envolvendo aqueles dois, isso ta me deixando preocupado e um pouco nervoso

R: Quando a gente chegar em casa, a gente pergunta, ta bom?

Ele me deu um selinho rápido e continuamos a caminho. Chegando em casa, ele pegou o celular e mandou uma mensagem a Chris

R: Sem paciência...

 

*Telegram On*

 

Y: Chris Chris Chris Chris Chris Chris

C: Que foi

Y: Cara, por que você e o Lupi faltaram à aula hoje? Aconteceu alguma coisa?

C: Não aconteceu nada. Eu só quis faltar mesmo

Y: E o Lupi?

C: Eu não sei

Y: Como você não sabe? Vocês tão sempre juntos

C: Eu só não sei!

Y: Por quê?

C: PORQUE A GENTE TERMINOU!

Y: QUE?

 

 


Notas Finais


Nesse capitulo eu testei uma nova forma de narração, me digam oque vocês acharam dessa nova forma

Isso aqui é pra caso você não tenha lido as "Notas do Autor" lá em cima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...