História Is It Love?Ryan Carter:Vale tudo em nome do amor? - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Is It Love?ryan
Visualizações 222
Palavras 3.443
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Capítulo 33 amores!
Boa leitura! 💙

Capítulo 33 - "O resultado"


Fanfic / Fanfiction Is It Love?Ryan Carter:Vale tudo em nome do amor? - Capítulo 33 - "O resultado"

Capítulo 33


"O Resultado"


›Narrado por Anelize Steele‹

Depois de ver o resultado corri para minha casa,não posso ir para a empresa agora.

Estou bem nervosa!

Pego minha bolsa e corro para à rua,preciso de algo para contar isso a Ryan.


Sento no sofá cansada,passei o dia todo fora,me pergunto se Ryan está preocupado,deixei o meu celular desligado.

Assim que o ligo,vejo que recebi várias ligações.

Dez da Lisa,cinco do Colin e trinta de Ryan. 

Nossa!

Ele deve está quase tendo um colapso.

Bem... Eu  também meu querido. 

Quando resolvi tomar banho e me arrumar para finalmente encontrar Ryan meu celular toca.É a Lisa.

*Ligação On*

-Oi Lisa.

-Você vai acabar conseguindo me matar Anelize Steele!

-O que foi?

-Você não voltou pra empresa!O seu namoradinho,está louco atrás de você.Ryan me fez várias perguntas.Gritou coisas do tipo:“Cadê ela?” “Não minta pra mim” “Você sabe a verdade”.Eu quase voei em seu pescoço,mas me lembrei que ele é meu chefe e tenho contas pra pagar.Então,antes que aconteça uma tragédia,ligue a merda do seu celular e conte logo a verdade! 

Nossa!

-É o que eu ía fazer agora.

-OK.Boa sorte com esse psicopata!Vocês foram feitos um pro outro mesmo.Agora eu vou vê meu boy. -Suspiro.

-Ainda nisso?

-Não quero brigar com você Anelize.

-Tudo bem!Desisto Lisa!Agora eu preciso desligar.

-Boa sorte!

-Tudo vai dá certo.Tchau!

*Ligação Off*

Ryan deve está puto.

Santo Cristo!

Que Deus me defenda de sua fúria.

Tomo finalmente meu banho,seco o meu cabelo e faço um coque alto com minha franja marcada.Coloco um vestido solto um pouco curto confesso e saiu em direção a garagem,subo no meu carro e vou em direção a casa de Ryan.


 Na entrada de sua casa a visto Jake que me olha com um certo alívio em seus olhos

-Boa noite Jake.

-Senhorita Steele.Está bem?O senhor esteve a sua procura. 

Oh,eu sei Jake!

-Sim estou.Obrigado!Vou entrar agora.

-Sim. -Sorrio e entro pela porta da casa do Carter com uma sacola e minha bolsa.

Procuro Ryan em todos os lugares,quando finalmente o a visto na sua “sala de diversão”,é assim que a chamo.

Ele está com a calça social preta do seu terno,uma camisa branca que detalha o seu belo corpo e com uma gravata azul clara.Na sua mão um copo de whisky,ele está jogando bilhar,quando finalmente seus olhos azuis me olham,olhos semicerrados que me deixam nervosa.

-Onde estava? -Ele pergunta.

Sua voz fria e baixa.

-Por aí.

-Por aí?Eu estava atrás de você!Porque não atendia a droga do celular?Mandei Jake andar Nova York inteira atrás de você. 

Ele está bravo.

Coitado do Jake.

-Porque ele estava Ryan?Eu não pedi pra mandar Jake perder a sua tarde atrás de mim. -Ryan levanta uma sobrancelha.

Eu abro a minha sacola e lhe estendo uma garrafa de champanhe que eu comprei hoje à tarde.

-Você quer beber?Isso é serio? -Reviro os olhos.

-Não.Eu não posso beber!Isso é pra você.

-Eu não gosto muito de champanhe.

Tiro duas taça da sacola e abro o Champanhe,Ryan não fala nada,apenas me observa.

Ele parece Nervoso.

Eu encho as duas taças com o líquido caro e entrego uma taça à Ryan.

-Pra você.

-Anelize,o que está fazendo? -Pergunta confuso.

Abro minha bolsa e tiro dela o envelope branco,estendendo a Carter.

-Abra! -Falo em voz baixa.

-Você já viu?

-Sim.

-Porquê?

-Porque não aguentei.Agora abra! -Ele me olha nervoso e finalmente abre o envelope.

Percebo que ele lê atentamente cada linha do envelope.Seus olhos se voltam pra mim arregalados.

-Puta que Pariu!Você quer me matar não é? -Sorrio.

-Parabéns Papai! -Ryan se aproxima de mim rapidamente e me abraça forte.

-Caralho!Eu pensei que morreria.Você não sabe o quanto estou aliviado agora.

-Eu também.Que tal brindarmos a isso agora? -Falo pegando as duas taças de champanhe.

-Sim.Preciso mesmo beber,mesmo que seja champanhe.Ao menos é  cristal!  -Sorrio. 

-A nós. -Estendo a taça.

-A melhor notícia da minha vida. -Ele estende a sua taça e brindamos.

Sorrimos um para o outro feito idiotas.

Ryan bebi o líquido de uma vez e eu coloco a minha taça na mesa já que não posso beber.

-Estava jogando?

-Eu precisava relaxar,já que não tinha notícias suas.Não faça mais isso!

-Não vou. -Respondo em voz baixa.

Olho para a mesa de bilhar  em seguida para Ryan e sorrio.

 -Vamos jogar?

-Você quer jogar?

-Sim.

-Você sabe jogar senhorita Steele?

-Não muito...Mas vamos apostar. -Os olhos de Ryan brilham.

-O que você quer apostar senhorita Steele?

-Se eu ganhar,eu faço o que quiser com você. -Ryan sorri.

-Ah é?E se eu ganhar?

-Você faz o que quiser comigo. -Ryan sorri de lado e umedece seus lábios com a sua língua.

Deus!

-Uma aposta tentadora baby.Feito!Vou pegar um taco pra você. -Ele vai até um armário da sala e me joga um taco,eu pego quase o deixando cair no chão.

-Cuidado senhorita Steele,esteja atenta bebê.

-Eu estou.

-Vamos começar. -Ryan arruma as bolas no centro da mesa.

Porque isso é tão sexy?

 -Primeiro as damas.

-Claro. -Sorrio.

Me inclino junto com o meu taco e acerto a primeira bola,ela vai direto para o buraco.Carter me olha serio.Acerto a segunda e a terceira bola consecutivamente.

-Acho que me escondeu que sabia jogar senhorita Steele.

-Escondi?

-Sim.

-Talvez seja sorte de principiante. -sorrio.

Enquanto me preparo para outra tacada,Ryan se põe atrás de mim,sinto sua ereção na minha bunda.

Ah droga! 

-Te desconcentro senhorita Steele?

-N-Não...Claro que não. -Falo sem firmeza alguma.

-Concentre-se amor. 

Desgraçado!

Como vou me concentrar desse jeito?

Respiro fundo e jogo,observo atentamente a bola,ela anda ao redor da mesa.

Mas ela não caí no buraco.

Droga!

Perdi.

-Acho que é a sua vez Carter. -Falo me afastando.

-Agora sim.Preparada senhorita Steele? Observe. -Ele fala se vangloriando.

Ryan começa a jogar,eu o observo nervosa,ele joga bem.Ele acerta todas as bolas. 

Merda!

Em sua última tacada,ele me olha e sorri.

Ele joga,a bola desliza sobre à mesa e vai direto para o buraco.

-Acho que você ganhou.

-Sim,eu também acho.O que vou fazer com você agora senhorita Steele? -Ryan me olha e sorri.

Maldito sorriso lindo! 

-Você ganhou,então...

-Hum...Quero que vá até o outro lado da mesa de bilhar. -Eu o obedeço e vou para o outro lado da mesa,parando em sua frente.

-E agora?

-Sem presa senhorita Steele. -Ele caminha até mim,ficando atrás das minhas costas.

Seus lábios deslizam pelo meu pescoço. 

-Esse vestidinho está muito curto,não acha senhorita Steele?

-Não,não acho.

-Não quero que vejam suas pernas.Elas são minhas! 

-Não está curto Ryan.E são apenas pernas.

-Minhas pernas! -Rosna.

Reviro os olhos.

-Eu tinha uma surpresa pra você. -Mudo de assunto.

-Ah é?

-Sim.Passei à tarde inteira escolhendo.

-Hum...Se debruce na mesa Anelize. -Ele ordena e eu faço.

-Bom,senhor?

-Perfeito!Eu não vou usufruir da sua surpresa agora senhorita Steele.

-O que vai fazer então?

-Tenho planos pra você. -Ele fala separando as minhas pernas. 

Eu respiro fundo.

Oh carter...o que você vai fazer?

-Você me fez esperar muito Senhorita Steele.E eu quero puni-la por isso.Na verdade eu sempre quis... -Ele perece pensar.

Oh!

O que ele iria dizer? 

-O que vai fazer?

-Shh!Quietinha. -Ele levanta o meu vestido. -Hum...Cinta liga senhorita Steele?

-Sim. -Sussurro.

-Isso me agrada muito. -Ele passa as mãos por minhas nádegas. -Sua pele é tão macia.

-Você gosta? -Sussurro baixinho.

-Eu amo sua pele. -Ele se afasta um pouco e escuto o som do seu cinto,em seguida escuto o som da sua braguilha se abrindo.

Porque isso é tão excitante?

 -Segure a mesa.

-Ryan...

-Silêncio. -Ele fala firme. -Agora eu vou foder você Senhorita Steele.

-Sim...

-Shh!Não quero que fale. -Ryan afasta a minha calcinha e depois de segundos o sinto me preencher forte.

-Ah! -Grito.

-Silêncio. -Ryan me estoca firme e forte segurando em cada lado das minhas nádegas.

-Ah!Ryan...Por favor.

-Você...merece...isso...você...me... deixou...sem...te-la...por...muito...tempo. -Ele fala pousadamente cada palavra,me estocando sem dó,me preenchendo com força.

Deus!

Eu não aguento.

-Ah!Ryan...

-Ane. -Ele geme.

Balanço descompassada com a força do seu sexo violento.Ele entra e saí de mim,uma,duas e três vezes.Eu sinto meu prazer chegando.Sinto meu ventre apertar e gozo chamado por Ryan.Quando ele sente que gozei,me estoca mais três vezes e goza chamando por mim,uma doce melodia para os meus ouvidos.

Ele desaba nas minhas costas,sinto sua respiração forte no meu ouvido.

Ele saí de mim fechando sua calça e me levanta em seguida.

-Muito bom senhorita Steele. -Sorrio.

-Uma ótima punição senhor. 

Minhas pernas estão bambas.

-Também achei bebê. -Ele me segura em seus braços. 

-Vamos tomar banho agora.

-Sim.


Depois do nosso banho delicioso e cheio de carícias,Ryan e eu fomos pra cama.

Deitamos abraçadinhos,sorrio com a cara de “Satisfeito”que Ryan transborda.Eu realmente não sei como consegui ficar tanto tempo sem sentir esse homem maravilhoso.

Ele é meu!Só meu!E eu sou dele.

Aconchego-me nele e pego no sono.


Acordei em um sobre salto,Ryan está dormindo profundamente.Um sonho com Mark me despertou na verdade.

Merda!

Mark.

Tenho que falar com ele.

Olho no relógio e marcam seis e meia da manhã.Eu saiu devagar da cama,Ryan se mexe,merda!

Ando sem fazer barulho para a parte de baixo da casa,junto com o meu celular,preciso falar com o Mark.

*Ligação on*

-Leviels. -Mark fala um pouco sonolento.

-Mark?

-Ane?

-Sim,sou eu. -Sussurro.

-Porque está falando tão baixo?

-É...Mark,preciso conversar com você. Tomamos café da manhã juntos?

-Ás seis da manhã? -Ele perece pensar. -Tudo bem.Onde?

-Vou mandar o endereço por mensagem.

-OK.

-Te espero,tchau.

*Ligação off*

Subo as escadas,Ryan ainda dormi,graças à Deus!

Se ele souber disso me mata! 

Tomo um banho rápido e visto um vestido,graças aos céus tenho roupas decentes aqui.Ando sem fazer barulho,envio uma mensagem para Mark com o endereço de um café que gosto aqui perto e entro no carro rezando para que Ryan não acorde antes de eu chegar.


Estaciono meu carro e a visto Mark com trajes informais finalmente.Ele está com uma carinha de sono e me olha atentamente a medida que entro no café.

-Bom dia! 

-Bom dia Mark! 

-Café?

-Sim.Um expresso por favor! -Mark acena para o atendente trazer dois cafés.

-Um café da manhã com você?A que devo essa honra?

-Precisamos conversar sobre o bebê. -Mark arregala os olhos,enquanto um garoto com uniforme vermelho trás o nosso café.

-Mais alguma coisa senhor?

-Não.Obrigado!E você Ane?

-Não.Não estou com fome.

-Só isso então Rapaz. -Mark respondi seco. -O que tem o nosso bebê?

-Mark...

-O que foi Ane?

-O resultado.Eu já o tenho. -Ele olha pra mim nervoso.

-Já?Sim...eu tinha esquecido que iria sair na sexta,no caso ontem.

-Mark,eu... -Tomo um gole extenso do meu café.

-Pode falar Ane.

-Eu...infelizmente Mark...

-Infelizmente o que Anelize?

-Você não...não é o pai. -Ele abaixa a cabeça,em seguida me olha triste.

Oh merda!

Podre Mark.

-Eu sabia que não.Mas eu tinha esperanças que seria pai do seu filho,eu queria tanto isso.

-Mark...Eu sinto muito.

-Tudo bem!Não se preocupe.

-É...você vai trabalhar hoje?

-Eu não sei.

-Entendo. -O olho desconfortável.

-O Ryan já sabe?

-Sim.

-Ele deve está muito feliz com isso.

-Sim.

-Acho melhor eu ir agora.

-Não vai terminar o seu café?

-Acho melhor eu ir.

-Mark...eu não quero que fique assim comigo.

-Eu não estou com nada.

-Eu sei que sim.Eu realmente sinto por você,eu sei que queria esse bebê e que você seria um bom pai.Mas felizmente ou infelizmente você não foi,e não quero que por causa disso você fique mal ou mau comigo.

-Eu vou ficar bem.Agora eu já vou.

-Tudo bem. -Me levanto e o abraço. -Fica bem.

-Você também. -Ele saí.

Meu peito dói,pobrezinho,ele queria tanto isso.Mas se Deus quis que ele não fosse o pai do meu bebê,não há nada que se possa fezer.

Ele foi tão estúpido comigo,mas agora eu não tenho mais raiva dele.

Termino meu café e peço a conta.

-Não precisa senhorita,o senhor já deixou pago.

-Claro...Obrigado. -Saiu do café e entro no meu carro.


Entro pelas portas da casa do Ryan tentando fazer o mínimo de barulho possível.Tiro os meus sapatos e ando lentamente até o quarto.O observo dormindo,graças à Deus!

Tiro à  roupa e coloco uma camisa dele e me deito na cama.

-Onde estava? 

Oh meu Deus!

Ele está acordado.

Merda!

-A quanto tempo está acordado?

-Um tempo.Me responda! -Viro-me para ficar de frente para ele.

Ele está com os olhos fechados.

-Fui tomar um café com o Mark.

-Você o quê? -Ele abre os olhos e me olha serio.

-Ryan,eu precisa contar pra ele o resultado do teste.

-Eu disse,que não era pra você ficar com esse cara à sós.

-Por favor!Não começa.Isso era uma coisa minha com o Mark.

-OK. -Ele se levanta e saí pela porta do quarto.


São  dez horas da manhã quando eu me levanto,peguei no sono esperando Ryan voltar para o quarto,mas isso não aconteceu.

Levanto e vou andando para o andar de baixo. 

Será que ele está em casa?

A campainha toca e uma das empregadas de Ryan vai atender,eu espero para vê quem é a essa hora da manhã.

Peter está na porta e olha pra mim sorrindo,eu me aproximo.

-Obrigado Sheila!Pode ir. -Ela saí. -Bom dia!Deu forminga na sua cama? -Sorri.

-Está tão cedo assim?

-Estou brincando.Por favor entre!Desculpe a roupa,é que eu acabei de acordar. -Falo envergonhada.

-Tudo bem. -Andamos e sentamos no sofá da sala de visitas.

-E o que lhe trás aqui?Está tudo bem?

-Sim.É que eu estava caminhando essa manhã e vi uma coisinha que não resistir. -Ele fala estendo uma sacola em minha direção.

-O que é?

-Abra! -Sorrio e abro a sacola,desembrulhando um papel fino que envolve o que parece ser um tecido.

Vejo um conjunto azul.

Oh!Roupinhas de bebê.

É tão lindo!

-Peter...não precisava.Muito obrigado!É lindo.

-Você gostou?Eu achei que seria a cara do meu...bem,do seu filho.

-Eu amei!É a primeira roupinha.Eu não comprei nada ainda,primeiro eu quero saber o sexo.

-Fico feliz de ter sido o primeiro a lhe presentear com algo do bebê.Eu acho que será menino.

-Porquê?

-Intuição.Ela quase nunca falha! 

Isso será uma indireta?

Esse homem que estou falando pode ser meu pai,o avô do meu filho.

Isso é tão estranho...

Esse resultado tem que sair logo!

-Eu acho que Ryan preferiria um menino também.

-E você?

-Bem...eu não sei.Não tenho preferências.

-O importante é vir com saúde. -Ele diz e eu sorrio. 

-Sim.Você já tomou café da manhã?

-Não.A Gena está me esperando pra isso,preciso ir. -Ele se levanta e eu o acompanho até à porta.

-Obrigado pelo presente.Eu amei!

-Fico feliz que sim.Até mais bebê! -Ele fala pegando na minha barriga pequena e vai embora.

Eu ando até o sofá e observo o seu presente.

Realmente é lindo,o primeiro presente do meu bebê que pode ter sido dado pelo seu vovô,sorriu.

›Narrado por Mark Leviels‹

Estava em um sono profundo quando me despertei com a chamada de Ane.Eu vou sem pensar ao seu encontro.Sem me importar com o sono ou cansaço,eu não entendo porque ela ainda causa esse efeito em mim.Eu tenho que aceitar,ela não me ama,ama outro!E escutar da sua boca que não seria o pai do seu filho,doeu.Eu pensei que teria um vínculo com ela,mas nem isso terei o prazer.Eu estou mal.Mal porque a perdi,porque a permiti ir por minha culpa,porque eu fui um idiota...E mal porque não serei eu o pai do seu filho ou filha.

Eu tinha tantos planos.

Eu,ela e nosso filho correndo pela casa grande que teríamos.

Seríamos,felizes...Tudo ilusão.

Eu chego em casa e tomo um banho,eu preciso me distrair,tirar isso da minha mente,antes que eu fique pior.É melhor eu ir para a Carter.

Carter...ele conseguiu mais uma vez,conseguiu ela e o bebê.Ele deve está muito feliz com esse resultado.

Saiu de casa e vou direto para o trabalho,quando estou prestes a entrar na minha sala sinto alguém me puxar.

-Você não aprende?

-Ryan...

-Quero você longe da minha mulher!

-Isso é serio?Eu não a toquei,só conversamos.

-Eu não quero saber!E claro que você não a tocou,acho que não está tão louco assim.

-Cara,me deixa em paz!Você já tem o que quer.Não venha me aborrecer! 

-Sim,eu tenho tudo o que quero.E eu não quero você próximo de nada meu!

-Se está aborrecidinho porque vi a sua mulher hoje,não se preocupe!Não fui eu que a chamei. -Estreita os olhos.

-Eu não suporto olhar para a sua cara de estúpido.

-Você que veio até mim meu caro.

-Eu só queria avisa-lo.Fique longe da minha mulher e do meu filho!E se Anelize ousar lhe chamar para algo ou falar com você,eu espero que seja sensato em não lhe dá ouvidos.

-Você não manda no que faço Ryan! 

-Está avisado Leviels. -Ele fala e vai embora.

Maldito!

Maldito seja!


›Narrado por Anelize Steele‹

São seis e Ryan não chega.Bufo.Tomara que ele esteja na empresa.

Resolvo dá o resto do dia livre para Sheila e vou para a cozinha fazer um jantar para Ryan,talvez isso mude seu humor.

Faço um salmão grelhado com aspargos,dizem que é afrodisíaco.Sorriu só de pensar.Será que ostras também cairiam bem?Hum...O que minha mente pode pensar sobre isso?O que eu quero que aconteça planejando tudo isso?Eu sei exatamente o quê! 

Sexo sempre resolveu problemas entre nós.

Talvez um fundir de chocolate com cerejas?Isso é quente.

Eu não conhecia esse meu lado mais ousado.Mas sinceramente com Ryan,eu sou o que ele quer que eu seja,e ele adora algo sexy,brincar comigo e sexo.

Escolho um vinho da sua adega e ponho à mesa.

Está maravilhoso!

Um jantar quente com o homem mais quente que conheci.

Subo as escadas e tomo um banho rápido com medo que Ryan possa chegar a qualquer momento.Visto uma cinta liga,me lembro que ele disse que gostava na noite passada.

"Isso me agrada muito" Ele falou.

O que você mais gosta bebê?

Me sinto um pouco desconfortável com o meu corpo,mas eu quero que ele me perdoe.Depois que arrumo meu cabelo em um coque,que particularmente Ryan adora,desço as escadas em direção à sala de jantar,me sento à mesa enorme e espero e espero... 

Quando escuto o som da porta meu coração dispara,vejo que no relógio marcam vinte horas mais ou menos.Ryan entra na sala de jantar,talvez intrigado com a luz acesa,encontro olhos azuis lindos me estudando.Ele vesti a calça do seu terno azul e sua camisa branca habitual. 

Quantas camisas brancas esse homem tem?

Ele segura a parte de cima de seu terno nas mãos,alguns botões de sua camisa aberta.

-Oi. -Sussuro.

-Oi. -Ele fala.Obviamente ainda com raiva.

-Quer Jantar? -Ele reluta por alguns segundos intermináveis e senta à mesa sem falar nada. -Vinho?

-Por favor. -Finalmente fala.

O que deve está pensando?

Eu encho o seu copo.

-O que você gostaria de comer? -Ele olha à mesa atentamente.

-O peixe. -Eu sorriu e coloco um pouco do salmão para Ryan,junto com uma porção de aspargos e arroz vermelho.

Ele toma o prato e começa a comer.

-Bom? -Pergunto.

Ele olha pra mim,mas não fala nada.

Depois que acabamos o peixe,Ryan olha mim com um olhar indecifrável,eu timidamente desvio o olhar. 

-Ostras?

-Você fez ostras?

-Não.Na verdade eu as comprei. -Ele olha pra mim e vejo que tenta esconder um sorriso.

Estou lhe divertindo?

-Acho que vou querer um pouco disso também. -Ele fala e eu o sirvo.

Depois das nossas “Doses de frutos do mar”Ryan beberica o seu vinho e olha pra mim.

Ele está planejando uma forma de me matar?Ou já me perdoou?

-Você quer sobremesa?

-Também tem sobremesa?

-Hum...sim.Ela está de frente à lareira.Venha! -Ele olha torto pra mim,mas me segui.

Nos sentamos no tapete com o fundi de chocolate na nossa frente.

-Cerejas?Morangos?O que você quer Carter? -Ele finalmente mostra o seu sorriso.

-O que está panejando com isso? 

-Você gostou do jantar?

-Foi muito agradável.Na verdade eu gosto que cozinhem pra mim. -Revela. 

Pego um dos morangos e mergulho no chocolate que esquenta em nossa frente e levo à boca do Ryan,ele abre a sua boca devagar e comi.

-Você está com raiva? -Pergunto.

-Estou um pouco bravo agora. 

Oh!

-Ainda?

-Sim.

-Não quero que fique bravo comigo. -Beijo sua bochecha.

Ele me olha fixamente.

-Venha. -Ele fala me estendendo à mão.

-Para onde vamos?

-Venha! -Ele fala novamente e eu seguro à sua mão.

Ele me leva à parte de cima,para o seu quarto especificamente.

-O que vamos fazer aqui?

-Tenho que tirar esse vestido.Não é isso que você quer des do início?  -Ele fala.

Engulo seco. 

Seus olhos brilham e escurecem.

Aí está ele de volta.

-Vire-se. -Sua voz é baixa e autoritária.

Isso é tão sexy!

Eu estou ficando excitada,minha respiração falha.Assim me viro e Ryan tira os botões do meu vestido.Ele para na metade das minhas costas.

Oh não!Porquê?

Suas mãos vão para o meu cabelo e ele tira os grampos que o prende.Meu cabelo caí nas minhas costas.

-Você tem um cabelo maravilhoso amor. 

Como eu quero esse homem!

Deus do céu!

Ele coloca a boca junto do meu ouvido,sinto sua respiração que me deixa louca.Suas mãos passeiam pelo meu cabelo em seguida meus ombros,seios e costas.

-Você é minha! 

Deixo escapar um gemido.

-Silêncio. -Ele ordena.E beija a extensão das minhas costas. 

-Você é tão bonita Ane... -Com uma lentidão enorme ele desliza o tecido do meu vestido por meus ombros.

-Eu te amo tanto... -Ele fala e beija a minha nuca. 

-Eu te desejo tanto.Quero...está...dentro...de...você...você...é... Minha.

Suas palavras são inebriantes,fecho os olhos e caiu em seu feitiço.

Ryan Carter,um dos homens mais poderosos de Nova York me quer,me deseja.

-Só minha. -Ele diz em um sussurro.

Ele tira o resto do meu vestido e caí aos meus pés.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...