História Fanservice - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Cantores!au, Famosos!au, Jikook, Kim Taehyung, Min Yoongi, Namjin, Namjin Brotp, Rivais, Side!jikook, Side!yoonseok, Suga, Sugav, Taegi, Taegi Namora, Taegi Rivais, Taehyung, Taehyung!bottom, Vga, Yoongi, Yoongi!tops, Yoonseok
Visualizações 171
Palavras 1.562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Atenção: Esse capítulo contém lemon, ou seja, cena de sexo explícito entre dois homens. Se não gostar ou não se sentir confortável lendo esse tipo de história, sinta-se livre para pular este capítulo. Apenas leia se você tiver total certeza disso <3

Chegamos ao tão esperado capítulo para todos os fanservicers da nação, o lemon taegi. Sinto muito se não atingir as expectativas de vocês, não sou acostumada a escrever esse tipo de coisa, mas fiz um esforcinho porque amo vocês <3 Boa leitura, rs.

Capítulo 9 - Um lugar para nós dois, pt. II


O fio de luz arroxeado que vinha da grande janela do quarto era a única iluminação que clareava o cômodo do apartamento. Lentamente, a figura esguia se aproximava do corpo do rapper, que admirava a perfeição e todos os detalhes do parceiro em uma poltrona do quarto. Taehyung era maravilhoso, extraordinário, fora do comum. O Min olhou de cima a baixo o corpo parcialmente desnudo do rapaz que vinha em sua direção — Os fios escuros sobre os olhos, a camisa branca razoavelmente maior que ele acompanhada da gravata frouxa em seu pescoço, a meia ⅞ que envolviam as pernas e as coxas grossas. Era pura arte, e, principalmente, era seu por toda aquela noite.

 

Sorrateiramente inclinou seu corpo sobre o do mais velho. As mãos tocaram os antebraços cobertos pela camisa do parceiro, que estavam apoiados sobre os braços da poltrona. Encararam-se por longos segundos. O mesmo calor, o mesmo desejo de pouco tempo atrás ainda era presente no olhar de cada um dos dois. Selou seus lábios com o dele delicadamente antes de pôr-se sentado em seu colo. Uma das mãos quentes do Min foi instintivamente de encontro com as bochechas macias do mais novo. O polegar correu por toda a pele do rosto em forma de carícia — Você é lindo. — Sussurrou, deslizando seu dedo sobre os lábios do moreno, que o sugou com avidez. Era impressionante como ele conseguia fluir do angelical ao erótico em tão pouco tempo.

 

Beijaram-se novamente, esquecendo da delicadeza de segundos atrás. As mãos do loiro correram pelo corpo de Taehyung, tocando a pele quente do seu tronco abaixo da camisa larga. O mesmo rebolou sobre seu colo, causando uma fricção boa em seu membro semi-rígido por baixo da calça. Yoongi se separou do beijo para abrir os primeiros botões da camisa do outro, deixando exposta assim a clavícula do falso namorado. Mordeu e sugou aquela área, arrancando um gemido baixo e outra rebolada sobre si. Estava se segurando para não marcá-lo por inteiro e então o foder sobre aquela cadeira mesmo. Apesar de ser tentador, queria que fosse especial. Aquela era uma noite diferente de todas as outras.

 

— Suas mãos — Sussurrou para o mais velho que, confuso, estendeu os pulsos para o parceiro. Taehyung levantou o quadril, desfazendo o contato íntimo e se apoiando de joelhos no assento acolchoado. Seus dedos, ágeis, tatearam o tecido pendurado no pescoço do parceiro, não resistindo em puxá-lo para um beijo antes de remover a gravata, junto com a sua própria. Ambas teriam outra finalidade agora.

 

Apoiou os punhos do rapper um em cada braço da poltrona. Lentamente, abriu os botões da camisa do mais velho, deixando seu tronco exposto - E fazendo questão de tocar cada centímetro do mesmo com sua boca. Ajoelhou-se na frente do mesmo e Yoongi se sentiu ansioso com o que viria a seguir. Taehyung estava amarrando seus pulsos na poltrona, e o loiro não pode evitar de soltar um riso descrente — Eu não acredito nisso.

 

Shh — Ergueu-se para roubar um breve beijo do outro, era a melhor maneira de fazê-lo ficar quieto. Voltou então a posição anterior, agora com suas falanges tocando o cós da calça escura que Yoongi usava, desabotoando-a e a abaixando lentamente. Sorriu ao perceber o estado de excitação que o mesmo se encontrava. Ele tinha causado aquilo sem ao menos ter o tocado de modo propício. A mão corria por toda a extensão do membro do namorado, ainda coberto pelo tecido fino da boxer escura que usava. Mordeu o lábio inferior, ansiando por o que estava por vir.

 

Abaixou com facilidade a última peça de roupa que cobria o Min, vendo o membro ereto a sua frente. Tocou-o, fazendo Yoongi encostar as costas na poltrona ao sentir a mão fria de Taehyung em movimentos de vaivém em sua ereção. Arfou, jogando sua cabeça para trás, enquanto o mais novo passeava com seu polegar sobre sua glande, que escorria o líquido pré-seminal.

 

— Taehyung, merda — Suspirou, sentindo a língua quente sobre o local que antes tocava com os dedos. Entreabriu os olhos e observou a imagem fodidamente erótica de seu parceiro lhe chupando, mantendo o contato visual lascivo que enlouquecia Yoongi. O mesmo Yoongi que agora movia os pulsos desconfortavelmente tentando se livrar das amarrações; só ele sabia agora o quanto queria ter as mãos livres agora, livres para poder agarrar os fios escuros de Taehyung e ditar os movimentos, fazendo-o ir ainda mais fundo enquanto o mesmo engolia seu pau. Queria foder sua boca, e logo em seguida jogá-lo na cama para retribuir toda aquela tortura que estava o fazendo passar. Ah, mas o Kim iria pagar por aquilo. — Você 'tá muito fodido.

 

O mais novo sugou-o por uma última vez antes de subir seu corpo para cima novamente, sorrindo pela própria maldade. Não seria tão caridoso a ponto de deixar que Yoongi atingisse o seu primeiro orgasmo da noite enquanto o chupava, era muito mais divertido vê-lo frustrado consigo por ter interrompido o ato. Sentado novamente sobre o rapper, especificamente da mesma forma que antes, tateou com seus longos dedos toda extensão do antebraço do parceiro, desfazendo calmamente cada uma das amarrações que tinha feito, deixando o Min finalmente livre para fazer o que bem quisesse consigo. Gemeu fraco ao sentir suas mãos apertarem suas nádegas antes do outro abaixar sua roupa íntima até onde conseguia, livrando-o assim do tamanho incômodo que a peça estava lhe causando. A boca de Yoongi explorava as áreas mais sensíveis do seu pescoço, trazendo-lhe um turbilhão de sensações que pareciam lhe excitar cada vez mais, se é que isso fosse possível, principalmente quando os dedos do mais velho correram por toda a extensão de suas costas, descendo cada vez mais àquela área tão específica e necessitada de Taehyung.

 

Beijou Yoongi fervoroso, sentindo suas línguas se tocarem durante o ósculo. Com seus joelhos apoiados no estofado da poltrona, o moreno inclinou seu corpo discretamente para trás, facilitando o caminho dos dedos do parceiro, que tocavam sua entrada sem penetrá-lo apropriadamente. Separaram-se quando o ar foi necessário e encararam-se por breves segundos, já sabendo o que estava por vir.

 

Já sobre a cama, após Taehyung ser levado até a mesma sem muita dificuldade, Yoongi tateou a gaveta do criado mudo em busca do lubrificante. Apesar de estar excitado o bastante para simplesmente largar de lado toda aquela enrolação, machucar Taehyung era algo fora de cogitação. Espalhou o líquido pelos dedos e tocou a entrada do Kim lentamente, em provocação, observando o garoto abaixo de si arquear as costas sobre o colchão e gemer sôfrego assim que lhe inseriu seus dois dedos de uma vez. — Y-Yoongi — Choramingou, movendo seu quadril em busca de mais contato. Sabia que o loiro estava fazendo aquilo de propósito para se vingar do acontecido anteriormente, e sentia vontade de xingá-lo por isso — principalmente por ele estar se divertindo com todo seu desespero.

 

— O que você quer, Taehyung? — Indagou, mesmo já tendo o total conhecimento da resposta. Inseriu um terceiro dedo no interior do rapaz, que gemeu ainda mais enquanto o Min os movimentava dentro de si. — Fala.

 

— Eu quero você, Yoongi. — Respondeu, manhoso — Apenas você dentro de mim.

 

Aquilo foi o suficiente para Yoongi deixar de lado toda aquela história boba de provocação. Retirou seus dedos de dentro do garoto e envolveu seu próprio membro com a mão, levando-o até a entrada necessitada do moreno, que envolveu sua cintura com as pernas enquanto o penetrava. Esperou que o mesmo se acostumasse para que pudesse se mover, aumentando gradativamente a velocidade conforme Taehyung respondia aos seus toques. Mesmo curtas, ele podia sentir bem as unhas do moreno descendo em suas costas, arranhando-a por inteiro e deixando marcas que com toda a certeza ainda seriam perceptíveis na manhã seguinte.

 

Não que fosse uma pessoa que já teve muitos parceiros durante sua vida, mas de todos os rapazes que Yoongi já havia fodido, Taehyung era excepcional. Era cativante, sexy, provocador — não tinha vergonha de mostrar seu lado atrevido durante o sexo. Era incrível, principalmente enquanto subia e descia no seu pau, com seus quadris se movendo perfeitamente e os lábios entreabertos, ofegante, deixando tudo ainda mais intenso.

 

Não tardou muito para que ambos atingissem o ápice, com Taehyung vindo primeiro, sujando ambos os tórax com seu líquido, seguido de Yoongi. Selaram os lábios mais uma vez, brevemente devido ao cansaço, e então colaram as testas, rindo de si mesmos pela situação que se encontravam. De uma hora para outra, não existia mais o passado de desavenças entre os dois. Não existia mais palavras de ódios, ofensas, nem mesmo o sentimento de luxúria de segundos atrás. Tudo que existia agora entre os dois era algo já inegável há muito tempo: o amor, a sensação de afeto que ambos sentiam um pelo outro mas que estavam apreensivos demais para demonstrar isso.

 

— Eu gosto de você, Yoon. — Sussurou, tocando o rosto do mesmo, já devidamente aconchegados. Deitou sua cabeça sobre o ombro do mais velho, que tocava os fios de cabelo macios do Kim. — E isso vem de muito antes de sequer saber que tudo que sentia por você era amor. — Levantou seu rosto minimamente para encará-lo. — Eu não quero que o que estamos vivendo juntos termine junto com o contrato. Não precisamos encerrá-lo se nos sentimos felizes com isso.

 

— Como assim, Tae?

 

— Não entendeu ainda? — Sorriu fraco. — Eu quero que você seja meu namorado real, Yoongi.


Notas Finais


Ahhhh
Espero que tenham gostado!!! Lembrando que estamos entrando na reta final de Fanservice — Sim, agora faltam pouquíssimos capítulos para o fim da fanfic. Nos vemos no próximo então! Preparem-se para as emoções.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...