1. Spirit Fanfics >
  2. Fantasy-Drarry >
  3. Eight

História Fantasy-Drarry - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, teve uma menina que me mandou uma mensagem a dizer q a minha fic estava mt sem sal...
Bom eu gostava que se voces pudessem me dizer no que eu posso melhorar para o fazerem
Boa leitura

Capítulo 8 - Eight


Harry estava agora em sua cama tentando assimilar tudo, não se lembrara de como se vestira, ou como o seu banho passou tão rápido, só sabia que havia garantido um milhão de vezes a Draco que ele podia acabar a vontade o seu banho que o moreno iria ficar bem, Draco tinha se aplicado muito, e não estava afim de deixar Harry sozinho sabendo que este podia ter um ataque ou uma crise a qualquer, naquele momento até Harry percebeu que o cabelo do loiro, que parecia estar seco por falta de acondicionador nem lhe importava mais, Harry muito insistiu sabendo que ele precisava de acabar o banho, disse que estava se sentindo melhor apesar de saber perfeitamente que sua cabeça ainda passava pequenas imagens do que havia visto, mas isso não era importante ali, Draco tinha uma vida, devia fazer as suas atividades normais, lá porque Harry tinha passado por algo trágico não significaria que Draco teria de parar o seu mundo para o dar a Harry, depois de muito argumento dado por Harry e muitos pedidos, o loiro aceitou acabar seu banho mas não evitou antes de sair ajuda-lo a se manter quente e confortável por debaixo dos lençóis e cobertores longos e vermelhos, Draco também o fizera jurar que se lhe acontecesse mais alguma coisa ele não hesitasse em chama-lo nem que fosse aos gritos

Draco estava dentro do banho a uns bons minutos e Harry apenas conseguia pensar no quanto atordoado estava, agradecia mentalmente imenso a Draco por o ter confortado, apesar de Harry se ter comportado como um autentico bebe no seu ponto de vista, ele admitia que tinha achado muito nobre da parte de seu antigo inimigo ter cuidado e se preocupado com ele

As imagens de seu primo sendo torturado, abusado e mal tratado ainda viajavam pela sua cabeça fazendo-o estremecer e proibindo-o de dormir tranquilamente, Harry estava com medo de fechar os olhos por muito tempo, achava que pudessem aparecer imensas imagens trágicas de novo em sua cabeça

Harry suspirava e inspirava tentando controlar a ansiedade, enquanto mantinha os olhos já cansados que a cada segundo pareciam ameaçar em fechar, bem abertos direcionados ao teto branco, e ficou assim por algum tempo até ouvir a porta do banheiro sendo aberta e um loiro arrumadinho a sair para fora

- Está melhor Harry? – Perguntou Draco preocupado indo até ao mesmo fazendo Harry o seguir com os olhos e assentindo fazendo o loiro dar um sorriso pequeno mas significativo para Harry

- Bom eu vou pedir algo para comer, ainda estou com um pouco de fome sabe? – Disse e logo depois a sua barriga roncou mostrando que ele estava mesmo esfomeado, Draco riu um pouco sem graça pelo que a sua barriga tivera feito, mas não o impediu de continuar a falar – Bom eu só vou ali a nossa sala chamar um elfo da cozinha e lhe pedir uma maçã, quer alguma coisa?

Harry acenou negativamente e então Draco saiu de seu quarto deixando Harry virar de novo os olhos para o teto o encarando, ele queria responder a Draco, mas ainda estava muito amedrontado, esperava sinceramente que isso não irritasse o loiro, pouco depois começou nele uma longa serie de bocejos exaustos e intensos por conta do sono que se já havia instalado nele, mas ele não permitira de algum modo que este o penetrasse por completo

- Por nada senhor Malfoy – Dizia o pequeno elfo antes de desaparecer fazendo Draco se encaminhar de volta para o quarto

Entrando lá voltou a ver o moreno totalmente focado no teto, via o cansaço em seus olhos, e pode perceber que ele os forçava para não os fechar

Draco suspirou e começou a andar em direção ao mesmo

-Bom eu sei que você não pediu nada mas eu pedi algo por você – Disse Draco lhe entregando um bocado enorme de chocolate

Harry hesitou um pouco mas logo o pegou e o direcionou até a boca dando uma mordida no mesmo sem tirar os olhos de Draco

- Obrigado Draco – Disse baixinho Harry desviando o olhar

- Sempre que precisar…- Respondeu Draco por fim indo fechar as luzes do quarto deixando-o apenas iluminado pela luz da lua

Se arrumou contra os lençóis verdes e procurou pela posição mais confortável, fechou os olhos e tentou dormir, mas não conseguia, sentia que lhe faltava algo, revirou-se nos cobertores e voltou-se a revirar, vezes e vezes sem conta

Então cansado de tentar dormir abriu os olhos e aproveitou para espreitar seu amigo

Viu que este ainda se encontrava olhando para o teto se esforçando ao máximo para respirar baixo para não incomodar o loiro, mas dava para perceber que ele estava desesperado e cheio de sono, mas combatendo fortemente contra ele

Harry, estava a ser forte de mais, ele não precisava ser assim sempre, as pessoas tem as suas fraquezas, e Harry já tinha sido bravo e corajoso de mais, pelo menos por hoje

-Harry? – Perguntou Draco num sussurro esperando que Harry pudesse ouvir e lhe responder

Logo que o sussurro chegou aos ouvidos de Harry ele virou a cabeça para encarar o loiro e assim se olharam intensamente, apesar da escuridão estavam ambos perdidos no verde no azul

Ficaram assim por um bom bocado, apenas se olhando, mas Harry não relaxava nem com alguém a tentar passar-lhe olhares de confiança e carinho

Muito pelo contrário, tentava se fazer mais de confiante e forte, como se não houvesse milhares de emoções aterradoras a lhe passar pelas veias

Por fim Draco suspirou profundamente fechando por alguns breves momentos os seus olhos azuis

- Venha para aqui Harry, não faz mal uma noite e ainda para mais eu te dou a minha honesta palavra que eu não irei contar para ninguém, mas você não está em condições de ficar ai sozinho pela noite inteira atormentado, e magoado, posso não saber o que se passou, mas não sou burro o suficiente para notar que você não está bem – Disse por fim abrindo os olhos e sentindo um choque passar por seu corpo por perceber que Harry o olhava intensamente – A sério não tenha medo, eu vou estar aqui ao seu lado, mas com uma condição

- Diga – disse Harry baixinho com curiosidade estampada na voz mas a tentar a todo custo a matar e parecer apenas casual e não altamente curioso e ansioso

Draco sorriu por perceber que Harry havia aceitado a sua pequena ideia, e por perceber que isso gerava interesse no mestiço

-Tem que transformar a nossa cama em algo grande, e não nas pequenas camas de solteiro daqui, eu até podia fazer isso se fosse bom a transfiguração mas… 

Draco nem precisou de continuar a sua confissão, pois Harry já estava a apontar para suas camas e fazendo com que elas virassem uma bela e grande cama de casal, preocupou-se em mudar a cor dos cobertores e lençóis para branco, juntou todas as almofadas à cama e as arrumou com magia, por fim olhando para mim e sorrindo

- Brilhante Harry – Disse Draco surpreso e por fim se deitando dando abertura para Harry se deitar também

Quando o moreno o fez Draco delicadamente passou os lençóis e por fim o cobertor pelos corpos de ambos, por fim jogando suas costas na cama e ficando de barriga para cima

Estava um ambiente pesado e desconfortável entre os dois, e Draco entendia o porquê perfeitamente, havia anos que eram inimigos, depois se tornaram pessoas mais agradáveis um para com o outro e agora do nada por conta dos surtos de Harry, Draco estava deixando tudo isso para trás partindo a grande muralha que havia entre os dois para o poder ajudar, e entre isso já o tinha chamado pelo primeiro nome, coisa que nunca pensou em fazer, e agora estava partilhando a mesma cama com ele

Bufou stressado, queria imensamente cuidar de Harry, não queria o ver sofrer sozinho, então arrastou o seu corpo um bocado na direção de Harry

O moreno não moveu um único musculo e continuou encarando o nada

Draco suspirou, não queria que aquele clima continuasse por nada, assim acabariam por ficar a noite a fio acordados, olhou de esguelha para o moreno mais uma vez e pensou no que pudesse fazer, mas nada lhe ocorria

Até que se lembrou do que sua mãe fazia quando ele tinha pesadelos, claro que não era a mesma coisa, mas era a única situação semelhante que se lembrava, apesar de ser um tanto íntimo Draco sabia que era tão bom que as vezes fingia ter pesadelos só para receber aqueles carinhos e cuidados

Então sentou-se contra a almofada e atraiu o olhar do moreno mais novo

-Harry, não ache estranho por favor – pediu Draco desajeitadamente e num sussurro quase inaudível – Apenas deite a cabeça aqui – Disse determinadamente batendo em seu colo

Harry assentiu um pouco pensativo e curioso mas logo se direcionou com a cabeça até lá, ajeitou-se por um bocado, ficando com o cabelo exposto para Draco e esperou que algo acontecesse, não demorou muito até que sentiu dedos passearem por seus fios desarrumados fazendo-o sentir seguro e confortável

- Aonde você aprendeu isso Draco? – Perguntou entre bocejos o que fez Draco sorrir por perceber que estava funcionando

- Quando eu tinha pesadelos a minha mãe fazia isto comigo e eu sempre me sentia melhor – Disse baixinho para não atrapalhar o relaxamento do moreno – Ela também cantava, eu gostava muito, eu sempre adormecia antes que ela sequer chegasse ao refrão

Sentiu Harry sorrir e sorriu também, então Harry levemente levantou a cabeça para fora do colo de Draco e a virou para o loiro

- Podia cantar também né Malfoy? – Disse manhosamente com um sorriso divertido espelhado no rosto

- Harry! – Disse rindo baixinho – Eu não canto bem como ela, a voz dela era calma, angelical

- Aposto que canta, e eu não vou zoar nem contar para ninguém, eu prometo, de mindinho até se você quiser

- De mindinho? – Disse Draco inclinando de leve a cabeça para o lado sem entender – Não conheço isso não Harry

- Esquece Draco, coisas Muggle – Disse Harry rindo baixinho – Agora vai cantar para mim sim ou claro?

Draco suspirou e bateu de novo com suas mãos em seu colo para que Harry se deitasse, Harry sorria vitorioso, pois sabia que se Draco não o fosse fazer iria ficar argumentando pela noite adentro

Draco tracejou de novo com seus dedos os pequenos fios de cabelo de seu parceiro de quarto enquanto ganhava coragem, Harry deu-lhe o seu tempo

“Let me tell you a story…

About a boy and a girl

Its kinda short, kinda borning

But the end is a whirl

They were just sixteen

When the people were mean

So they didn’t love themselves

And now they’re gone

Headstones on a lawn”

Draco parou um bocado para verificar se o moreno já havia dormido, mas percebeu que não quando este se virou para cima dando de caras para Draco e sorriu como se pedindo por uma continuação

Draco sorriu enquanto suspirava e olhava para o moreno que estava muito mais relaxado, começou então a passar a mão de novo por seus cabelos

And when I was younger

I knew a boy and a boy

Best friends with each other

But always wished they were more

Cause they love one another

But never discovered

Cause they were too afraid of what they’d say

Moved to different states…

Oh, and I’m afraid that’s just the way the world works

It aren’t funny, aren’t pretty, it aren’t sweet

Oh and I’m afraid that’s just the way the world works

But I think that it could work for you and me…

Just wait and see…

It’s not the end of the story”

XxXx

Querido Draco

Quando voltares, muito provavelmente eu já não estarei aqui entre nós, corre, foge, não olhes para trás e nem tentes voltar a casa, o teu pai irá com certeza ficar na supervisão de um auror ou algo assim, mas por favor filho salva-te das mãos daquele homem horrível

Daqui a alguns meses, quando estabelecer e trabalhar um pouco mais para limpar o nome da família para que possa estar seguro para alguém depois te acolher eu me irei matar, por agora estou viva, mas acredita que não vou durar muito, disseram que podias ficar até mesmo um ano no estado em que estás, e bom… daqui a um ano eu julgo já não estar cá para te acolher de braços abertos, eu quero te dizer que lá em cima eu te irei guiar pela vida inteira, irei adorar te ver crescer por mais que não estejas ao meu lado, e meu Dragão podes ter a certeza que faço isto por ti e não para fugir aos problemas de teu pai

Eu amo-te imenso

Não esperes muitas mais cartas vindas de mim, pois vou estar a viajar por ai em negócios que nos possam ajudar

Com todo o amor e carinho que possas imaginar, Narcisa

Podes ter a certeza que desde que nasceste foste o meu orgulho e a minha alegria no mundo, então por favor não desistas do teu futuro Draco

Após isso Draco viu uma lágrima cair no pergaminho, olhou para trás e via sua mãe, destruída por dentro, estava com uma cara cansada, cheia de olheiras e olhos avermelhados que denunciavam que esta havia ter chorado por dias

Ela devagar dobrou a carta de despedida e a deu á coruja que estava empoleirada á sua frente, esta picou a carta e logo sobrevoou pelos ares, parecendo saber perfeitamente o que fazer

Narcisa e Draco a observaram pela pequena Janela até que ela desaparecesse por entre um dos montes

Narcisa então caiu num choro profundo, Draco tentara agarra-la, toca-la e até mesmo chama-la

Mas esta nada fazia, então percebeu que era mais uma daquelas visões estúpidas que o faziam querer cada vez mais voltar á realidade, mas aquela era tão diferente, ele podia ver sua mãe, ele pudera ler a carta, e não apenas ouvi-la gritar

Draco então após esse pensamento acordou com o coração aos pulos dentro de si, sentia uma ansiedade inexplicável e uma tristeza profunda, sua mãe iria se sacrificar por ele

Ele não podia permitir isso, então sem nem pensar duas vezes retirou o anel e o pousou com força em seu criado mundo, encaminhou-se até á sala e encontrou o que tinha deixado a algumas horas em cima de uma das mesas

A sua poção da invisibilidade

Não queria ter que explicar a Potter que tinha que ir procurar o mais rapidamente respostas para seus sonhos perturbadores com diálogos e ações de sua infeliz realidade, e aquilo sim, era um bom motivo e uma urgência para usar a poção

Pelo menos ele achava isso

Então sem nem hesitar uma única vez a pegou e elevou-a a seus lábios vermelhos, ela logo fez um som provando ter sido aberta, e no segundo a seguir iria começar a cair sob a língua do loiro e descer pela sua garganta senão fosse ouvir pés andando vagarosamente em sua direção

-Tem mesmo a certeza Draco? – Perguntou Harry com os olhos irritados e uma cara de poucos amigos – Eu já disse que podíamos usar a minha capa para tudo

-Potter por amor de merlin me deixe fazer o que eu quero, estes são assuntos meus, demasiado íntimos e não preciso de um amigo como você

Aquilo abalou Harry, ele tinha voltado a chama-lo pelo seu ultimo nome e voltado a xingar e falar-lhe como se ele fosse o maior erro do mundo

-Ta bom Malfoy você tem razão – Disse dando de ombros – A vida é sua faça o que quiser com ela que eu pouco estou me fodendo

- Igualmente Potter

Harry então voltou a entrar no quarto deixando Draco fazer o quisesse

Draco bebeu a poção o mais rápido que pode, estava meio triste pelo que dissera a Harry, mas ele nunca iria entender, e estava com algum tipo de esperança de encontrar algo, devia ter feito aquilo antes e ter deixado os problemas do Draco daqui para o Draco daqui e não tentar resolve-los, não devia ter ficado afeiçoado ao amor dos pais quando ainda tinha uma mãe para salvar e outras coisas para fazer em sua vida real

Quando olhou para seu corpo por fim não viu nada, estava verdadeiramente invisível, abriu o quadro da camponesa que estava a dormir e andou o mais rápido possível pelo pequeno corredor iluminado pela lua

Bateu duas vezes no quadro do príncipe e este se abriu também, o príncipe estava, para grande tristeza de Draco acordado, este tentou então passar devagar pelo quadro rezando para que este não sentisse

-Hey Draco e Harry, eu posso ser um simples quadro mas ainda sinto a presença de pessoas passando por mim – Disse chateado – Agora, nem pensem em correr e desaparecer pois eu posso bem chamar o senhor Dumbledore e vocês não terão lá uma grande sorte, por isso desembuchem o que andam aqui a fazer

-Sou só eu o Draco – confessou – Briguei com o Harry a minutos atrás, e agora se me permite eu vou me direcionar para a biblioteca, eu preciso de ir procurar algo de valor para mim lá

- Menino Malfoy lamento o avisar mas o senhor não vai a lado algum, eu não o irei permitir

- Mas o senhor não entende? É uma emergência!

- Mesmo assim não permitirei

Draco bufou de raiva e logo o quadro rodou de novo e algum objeto invisível também o atravessou

- Bom agora que já estão os dois aqui expliquem-me o que vem a ser esta bela porcaria em plenas 3 da manha

Harry tirou o manto e o deixou cair no chão

-Eu vim atrás do idiota do Malfoy porque ainda me preocupo com aquela doninha fedorenta

-Ei eu estou aqui Potter – Disse Draco em um tom indignado

-Então por favor, de uma vez por todas vamos voltar para dentro, e esquecer que isto aconteceu para podermos dormir em paz para amanha irmos para as aulas

-Potter, é urgente

- E esse urgente não dá para esperar até amanha Malfoy?

Draco pensou por um bocado e Harry até que tinha razão, a mãe dele dissera que ainda iria demorar um pouco, e apesar de estar muito preocupado estava também imensamente cansado

Suspirou por fim rendendo-se a ideia de voltar para dentro do dormitório mas prometendo internamente começar a procurar coisas a partir de amanha

Harry liderava a ida para o dormitório, estava chateado podia-se notar por seus passos, abriu a porta de seus quartos e com um pequeno movimento com a varinha fez de uma cama de casal apareceram duas de solteiro

-Hey, Potter? – Perguntava Draco curioso – Potter me desculpe

Um silêncio estranho foi tudo o que Draco recebeu de volta

Harry abria agora a sua cama e voltava a colorir os lençóis de cada uma, estava irritado de mais naquele momento

-Potter – Disse Draco em tom de aviso

Mas este simplesmente ignorou o loiro e se meteu dentro dos lençóis virando-se de costas para Malfoy, sabia que ele estava daquele lado porque ouvia a sua voz vinda dali

- Potter pare, eu não quero que comece um dia sem estar bem com você, eu realmente estou começando a me divertir com você, eu tenho alguns problemas pessoais que preciso enfrentar sabe? Por isso eu agi daquela forma estúpida há algumas horas atrás, é claro que eu quero ser seu amigo Harry, é talvez tudo o que eu mais precise neste momento, um amigo como você

Draco continuou recebendo silencio em resposta, e magoado e triste deitou-se dormindo, desta vez sozinho

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...