1. Spirit Fanfics >
  2. Far Away From Home - Jeon Jungkook >
  3. Jabuticaba eyes

História Far Away From Home - Jeon Jungkook - Capítulo 6


Escrita por: Minnie_yaa

Notas do Autor


Apreciem minha obra de arte suprema! MAIOR QUE MONTANHAS

Capítulo 6 - Jabuticaba eyes


Fanfic / Fanfiction Far Away From Home - Jeon Jungkook - Capítulo 6 - Jabuticaba eyes

Acordar com a luz batendo na minha cara já estava virando algo do meu cotidiano, tenho que aprender a fechar todas as cortinas desse apartamento à noite. Ao me sentar no colchão onde havia dormido, encontrei todos dormindo e uma Yuka quase fazendo contorcionismo. Ela com certeza vai acordar com dores nas costas.

—Ei, mulher elástica, acorda! - Chamei-a jogando um travesseiro na sua cara, que, ao pegar e tentar revidar, acaba caindo na cara do JP.

—Quem foi o filho de Cristo que jogou essa merda na minha cara?! - Disse ele, olhando para nós duas, até começar a tacar todas as almofadas que via pela frente na gente.

—Legal, agora vocês acordaram todo mundo. Felizes? - Gugu disse e vi Jonny apenas abrir os olhos e continua do mesmo jeito.

—Que horas são? - Jonny pergunta com cara de sono.

—São exatamente 9:37, querido bicho preguiça.

—Hm. - Respondeu com um resmungo e logo fechou os olhos novamente. Mas, inesperadamente, ele levanta desesperado. - Meu Deus! A entrevista! A gente tem que se arrumar o mais rápido possível! Ah, a gente dormiu muito!

Um minuto depois, todo mundo estava correndo e procurando as coisas que precisavam. Todos saímos em direção ao banheiro ao mesmo tempo, querendo ser o primeiro. Por que esse apartamento tinha que ter só um banheiro?!

Gugu foi o primeiro a entrar, e lá começou a cantar uma música de vitória. Típico do Gustavo.

O resto foi somente a correria, até todo mundo estar pronto e sair para poder ir para o carro.

—Gustavo Henrique, me devolve minha sandália agora! - Gritei para ele, saindo do apartamento e correndo para entrar no carro. - Você é burro ou o que? Quando eu entrar nesse carro, essa mesma sandália que tá na sua mão irá de encontro ao seu rostinho!

—Ei, ei, ei! Nada de agredir os coleguinhas. Vamos tentar resolver desde já, para não assustar o povo lá que vamos entrevistar. - Yuka disse e pegou minha sandália que ainda estava nas mãos dele, que agora está escondido atrás da mais velha. - Pega a sua sandália, e não é para bater nele com ela. - Disse se dirigindo a mim, e eu logo fiquei emburrada. Ela virou as costas indo em duração para o carro, mas logo disse. - Pelo menos não com a sandália. - Corri antes que Gustavo entendesse e lhe dei um belo tapa na nuca.

—Seu catarrento. - Olhei pra ele, dei língua, e entrei no carro.

—Pronto? As crianças já se resolveram? Agora cadê o lerdo do João Pedro? - Jonny se pronunciou.

—Pera aí, eu o chamo. - Disse Gustavo e colocou a cabeça pra fora do carro pela janela. - OH JOÃO PEDRO! SE VOCÊ NÃO ENTRAR NESSE CARRO AGORA VOCÊ VAI FICAR AÍ E AINDA POR CIMA COM FOME!

Não demorou nem um minuto para João passar correndo pela entrada do prédio com metade da camiseta abotoada, e ainda estava totalmente errada.

—Meu Deus, ele tirou a camisa de dentro de uma garrafa e veio. Que vergonha, menino. - Yuka disse rindo da cara dele.

—Beleza, vamos agora. São umas duas horas de viagem até o espaço onde nós vamos poder fazer a entrevista. A equipe de staffs já deve estar no caminho. Eles não devem ter acordado ainda mais, tudo bem. Simbora, cambada de peão. - Jonny disse a última frase fazendo um sotaque totalmente engraçado, fazendo-nos rir.

Gustavo já estava praticamente dormindo junto com o JP nos dois bancos mais à frente. Jonny estava do lado deles, mas logo olhou para trás, em direção a mim e Yu, dando um sorriso e dirigindo a mão dele ao celular, mostrando-nos que estava conectado ao som do carro. Ele colocou no máximo, antes de selecionar uma música. Inesperadamente, 'Baile de Favela' foi colocada a partir do seu refrão, dando um grave gigante no carro e fazendo com que JP e Gugu acordassem totalmente assustados. Eu e Yuka morremos de rir nos bancos de trás, junto com Jonny quase caindo do banco de tanto rir.

—Ok, agora vamos trocar de música. Deixa-me colocar minha playlist aí. - Disse tentando pegar o celular de Jonny, que deu uma tapinha na minha mão. - Ai! Por que não, hein?!

—Sua playlist será usada mais tarde para uma coisa mais importante. E antes que a vossa senhoria pergunte, não vou colocar porque eu não quero.

Yuka ria da minha cara e eu apenas me virei pra ela e comecei uma luta, sem pé nem cabeça.

O resto do caminho foi resumido em risadas e músicas. Nesse exato momento, “Last Friday Night” tocava e Gu cantava uma letra totalmente errada, sendo acompanhada por nós que já conhecíamos o jeito que ele cantava.

—CROSS FIRY NIGHT!

Todos gritamos ao mesmo tempo, e quando a música acabou, percebemos que finalmente havíamos chegado e eu nem havia prestado atenção no caminho para cá.

—Tá, por que tem uma cabra bem ali? - JP perguntou e logo todos olhamos.

—Estamos em um sítio. Achei que seria melhor para todos. Respirar um pouco de ar fresco, ter mais contato com a natureza. Se lembram das roupas que pedi para trazerem? - Perguntou-nos e todos concordamos com um leve aceno com a cabeça. - Tcharam! - Disse e abriu os braços, chacoalhando com as mãos e dando um sorriso, com uma expressão de quem acaba de revelar uma surpresa.

—E você só avisa a gente agora?! Tá ouvindo isso?! É barulho de Cachoeira, e ninguém aqui trouxe roupa de banho, meu querido gafanhoto. - Disse Yuka, se dirigindo ao nosso amigo.

—Quem liga pra roupa de banho, Unnie?! Olha que ventinho fresco! Vamos, eu quero ver a casa por dentro, temos que ver o melhor lugar para fazer as atividades!

Segurei a mão dela e puxei para dentro da enorme casa antes que ela reclamasse, sendo seguida pelos outros três garotos.

—Uau, é maior do que eu pensei. - Jonny disse e olhava de boca aberta para cada canto da casa.

—O MAIOR QUARTO É NOSSO! - Yuka disse e saiu me puxando escada a cima, correndo e sendo novamente seguidas por três desesperados atrás de nós.

Ao chegar no andar de cima, havia uma área gigantesca de lazer e, em um canto, um amontoado de vários e vários colchões.

—Ué, não tem quartos? -Jonny disse e coçou a nuca, com uma expressão confusa.

—Vamos dormir todos juntos na sala?! Vai ser legal, a gente vai poder assistir filmes até altas horas e ficar conversando. - Eu disse animada.

Todos concordaram, afinal de contas, já era uma coisa normal que fazíamos. Um barulho de carro foi ouvido do lado de fora e nos dirigimos à varanda do local para ver. Eram os staffs, uns cinco mais ou menos, e Jonny desceu para recebê-los. Como belos curiosos, fomos atrás dele. Até Yuka parar de uma vez nos assustando e nos fazer trombar com ela. A cara dela era como se tivesse acabado de se lembrar de algo muito importante.

—O que foi, Unnie? Você esqueceu alguma coisa no apartamento? - Ela apenas balançou a cabeça em negativa.

—Park Jimin ...- Começou a falar, eu já sabia o que estava por vir.

—Ah não, meu Deus! Tampem os ouvidos, salve-se quem puder! - Disse já tapando os meus e olhando pros dois palermas atrás de mim com cara de que não haviam entendido.

—Park Jimin me chamou de Yukie! - Disse ela como um grito totalmente agudo, seguido realmente por um. Eu olhava para ela e ela pulava de um lado para o outro, finalmente dando o seu surto por conta do ocorrido de ontem, atrasado por sinal. Eu sabia que tinha terminado quando ela veio na minha direção e me deu um abraço com pulinhos. Quando terminou, ela me olhou e viu minha expressão, como se eu perguntasse se já poderia destampar os ouvidos. Ela me olhou e confirmou, então olhei para ela, vendo os meninos fazerem o mesmo.

—Prontinho, foi mal.- Disse ela, seguida de uma risadinha sem graça. Ela geralmente só surtava assim na minha frente, sem os meninos por perto.

—Tudo bem, agora vamos ver o que o Jonny está fazendo! - Todos corremos até o lado de fora da casa, vendo o Jonny cercado de vários staffs com feições asiáticas.

—São coreanos! Vamos entrevistar um K-Group! - Disse e logo todos estávamos com um sorriso no rosto.

—Eu sei quem vamos entrevistar, vocês que lutem. - J disse, se gabando para cima de nós.

—Sai daqui seu não humilde! A fama subiu a sua cabeça.

Ele apenas colocou a mão no coração e fez uma falsa cara de ofendido, continuando no mesmo lugar.

—Ei, vocês quatro bem aí! Venham aqui, vou apresentar eles pra vocês. - Fomos correndo até lá, não nos importando muito com o que os staffs estão pensando. - Esses são os staffs do grupo que vamos entrevistar.

—Olá! - Dirigiu-se a nós em coreano.

—Olá, é muito bom conhecê-la! Pra qual empresa você trabalha? - Perguntei, não me segurando já que queria muito saber qual seria o grupo.

—Boa tentativa, criança. - Jonny disse, dirigindo-se a mim. "Criança", ele realmente se achava o idoso, e só são três anos de diferença. - Já falei com eles para não falarem nada em relação ao grupo, vocês não vão descobrir. Só esse cabrito mal lavado aí que já sabe. - Disse ele dirigindo-se a JP, tudo em coreano, fazendo com que a staff a nossa frente risse e olhasse para ele com suas bochechas coradas.

—Ei, acho que ela gostou de você, vovôzão! - Disse em inglês cutucando as costelas dele e levantando as sobrancelhas seguidas vezes.

—Vovôzão seu orifício anal! E você está vendo coisas, fica quietinha fica. - Disse me empurrando e empurrando os meninos para que fôssemos para a casa e o deixarmos conversar. Esse véi tá aprontando.

—O que vocês acham de fazer a entrevista lá em cima? Parece que a iluminação é boa e, além de tudo, é bem fresco. Se ficar muito frio, fechamos as portas de vidro. - Yuka deu uma ideia, e eu concordei com a mesma, junto com os outros dois.

Então, passei a levar tudo o que tínhamos lá para cima, sendo seguido também por equipes com um cabideiro cheio de roupas encapadas. Jonny estava logo atrás.

—O que tem ali? - Perguntei a ele.

—São pijamas. - Respondeu-me e simplesmente saiu, o que me fez ter mais questionamentos na cabeça.

 

 

—Tá tudo pronto, a gente não precisa arrumar mais nada. - Disse J e se jogou em um grande Puff que havia ali.

—Yunnie! A gente esqueceu! Falamos que iríamos gravar as coreografias feitas para a premiação e depois posta-las no canal!

—Ah não, eu já tinha me esquecido! A gente tem mesmo que gravar agora? - Digo fazendo uma expressão triste. - Não podemos fazer depois?

—Não, prometemos liberar o vídeo nesse fim de semana e hoje é sábado. - Olhou pra mim com uma cara séria.

—Ah não. - Disse e emburrei a cara. -Você pega as roupas, não vou descer e subir essas escadas cheia de roupas nos braços. - Disse e cruzei meus braços.

—Ei, burrinha, você tem que descer para se vestir. Esqueceu que não tem quarto aqui?

—Ah, é verdade.

Sai emburrada descendo as escadas, tendo uma Yuka rindo de mim logo atrás.

 

Tínhamos voltado para a área de lazer no segundo andar, já com roupas adequadas para dançarmos e com uma câmera em posição para podermos fazer o vídeo. Yuka estava tentando colocar no som o remix de músicas junto com Gugu. Eu estava apenas sentada no meio do espaço com J ao meu lado. Na verdade, ele estava com perninhas de índio e eu estava apoiando minha cabeça em suas pernas, totalmente espalhada pelo piso do lugar, que estava geladinho.

—Pronto, consegui. Sai daí, João. E você. - Disse direcionada a mim. - Levanta logo pra gente começar.

Fiz o que me foi mandado e me levantei. Iríamos começar a dançar de uma vez, sem a apresentação e aquelas caixas que tinham na premiação. Iria ser apenas as coreografias feitas e usadas.

A música começou a tocar e seguimos a ordem: Gotta Go, Veneno, Roll Deep, Twit, God is a Woman, Show & Tell, Gucci, Work e Gangsta.

       JP era meio que nosso "Cameraman" quando ele não dançava, e ele filmava tudo muito bem. Quando a música começou, Yuka fez a coreografia e eu ainda não aparecia, estava fora do enquadramento e apareceria só na troca de músicas. Veneno começou e a câmera foi direcionada a mim, eu comecei a dançar, dando um breve descanso para Yu. Mas, assim que comecei a dançar, um barulho de carro foi ouvido, bem baixinho, mas perceptível, e Jonny atendeu seu celular que vibrava em seu bolso. Apenas o vi ir para trás, e como estávamos gravando na direção contrária à luz do sol, a minha vista era o quintal inferior e não podia ver a parte da frente e as escadas, assim como Yuka. Não pude ver nem mesmo a hora em que saiu para as escadas, saindo então de onde ele estava sentado antes, tomando um solzinho. Veneno teve seu final e Yuka entrou com 'Roll Deep', mas como eu e Gu somos belos enxeridos, entramos e dançamos com ela, sendo meio que suas "cadelinhas" na coreografia, só no começo. Um cheiro muito bom invadiu a sala, perfumes até agora desconhecidos por mim. Não dei muita atenção, a próxima música, Twit, havia começado e era a minha favorita, depois de Gangsta. Comece a dançar e vi Yuka agachar um pouco ao lado e tomar um grande fôlego, afinal de contas, “God is a Woman” era a próxima, estava prestes a começar e era a mais difícil de todas as coreografias que usamos. Ela adorava aquela música, ela mesma escolheu, junto a coreografia. Sai da frente da câmera e ela foi direcionada para Yu, que, como sempre, dançava perfeitamente bem.

       Eu estava descansando nesse pouco tempo. Eu preciso aprender aquela coreografia urgentemente. Quando acabou, 'Show & Tell' começou. Eu acho essa coreografia meio engraçada, era divertida de fazer, e o intrometido do Gugu entrou novamente como um ventríloquo e eu seu bonequinho, o que não fazia um pingo de sentido. Esse palhaço. Eu só conseguia rir de tudo, era muito bom estar com pessoas que formam sua segunda família. Ao final, ele acabou e saiu rebolando e a câmera foi direcionada para a mais velha da sala quando 'Gucci' começou. Aquele perfume continuava ali. Cheguei mais perto de Gustavo e dei uma cheirada no seu pescoço para ver se vinha dele, ele obviamente se contorceu com a grande agonia que ele tinha naquele lugar e eu constatei que não era dele. “Work” começou e não houve tempo de continuar "investigando" aquele cheiro. Ambas começamos a dançar em uma sincronia que nem existia há algum tempo atrás e que agora era perfeita na nossa visão. A coreografia era mais uma coisa de "Mexer a bundinha de grilo", que não era tão "bundinha de grilo" assim. Minha parte favorita chegou, Gangsta.

Já falei o quanto eu sou apaixonada nessa coreografia? Se não, demonstro meu amor agora. Yu veio ao meu lado e, sinceramente? Eu não me controlo com essa coreografia, acho que era o único momento em que era sexy sem esforços.

       Na parte de "I need a gangsta", acho que minha sanidade já tinha ido embora a muito tempo. Acho que eu devo ter dançado melhor do que na premiação, que coisa, não?

       No final de tudo, depois do nosso improviso no final da dança, a nossa respiração pesada foi ouvida no cômodo todo e ... Palmas? De onde isso vinha?

Eu, Yuka e Gu nos viramos para trás, onde JP apontava a câmera com a boca aberta e o meu coraçãozinho quase saiu de mim para ir abraçá-los

       —Yukie, você realmente dança muito bem! Eu já tinha visto ontem, mas, de perto, vocês dançam melhor ainda! - Um, agora platinado, baixado, que era maior que nós duas, disse com um sorriso no rosto e olhando diretamente para Yuka, as vezes direcionadas o olhar para mim.

       —Olha, é a moça da chave! Oh, Namjoon Hyung não vai precisar ficar traduzindo tudo. Vocês lembram que eles falam coreano? - Um dentucinho que acabava com minhas estruturas disse, e aquele sorriso de coelho estava bem ali também, direcionado para mim.

       Que as fadas sensatas de todo o universo me ajudem a não cair no chão aqui e agora com minhas perninhas bambas.

       —Ai meu cu. - Gugu disse do meu lado, em português, e fez Jonny, que estava ao lado do líder do Bangtan e eu só o notei agora, rir muito da cara dele.

      —Estão vendo ela? - Parou um pouco de rir e direcionou o dedo indicador na minha direção. - Ela tá se controlando loucamente pra não ter um ataque de fangirl.

       Eu ouvi plenamente o que ele disse e emburrei a cara, fechando os punhos e, acho que não sei ser brava, inflando levemente as bochechas.

       —Seu idoso de uma figa. Por que não ficou caladinho, em? - Me dirigi a ele e fiz os 7 meninos ao seu lado rirem, mas eu não entendi o porquê.

       —Pimentinha, fica bem quieta que vocês ainda nem se apresentaram. Controle essas bochechas vermelhas, parece que você levou uma chinelada. - Droga. Bochecha traidora, não te quero mais.

       —Ok, se fecha brabuleta. - Disse me referindo a mim mesma e já tinha plena noção que, a essa altura do campeonato, eu iria falar em coreano o dia quase todo, e essa última frase foi dita em coreano, não sei como, mas foi, e os meninos riram novamente da minha cara. - Nós somos o GZ, e vocês já sabem disso. Essa é a Yuka, a mais velha do grupo. Ela tem 20 aninhos. - Eu disse e apontei pra ela, que deu um aceno de mão e um grande sorriso. - Ela tem descendência coreana, por isso esses olhinhos aí. Esse é o Gustavo ou Gugu. Ele tem 18. - Disse e apontei pro moreno que estava ainda meio estático do meu lado. - Talvez ele esteja petrificado, mas a gente releva esse ponto. - Algumas risadas foram ouvidas. Tô me sentindo uma comediante perto deles. Tomara que eles não falem nada, porque eu sei que eu vou rir de tudo descontroladamente. - Aquele ali segurando a câmera e tremendo mais que vara verde é o JP, ele é o mais novo entre nós. Ele também tem 18 aninhos. - Aponto para trás onde ele se encontrava, ainda meio atônito. - Vem cá, meu filho. Eles não vão te morder não, eu espero. O que tá do lado do Namjoon é o Jonny, mas acho que vocês já o conhecem. - Jonny deu um sorrisinho. - Ele é o nosso mais amado idoso de 22 anos, não o colocamos num asilo porque se não a gente passa fome. - Dessa vez foram gargalhadas. Vou me candidatar pro circo, está decidido. - E essa sou eu, a Yunna! - Disse e abri os braços com um sorriso no rosto. - Eu sou a líder do grupo, tenho 18 anos também. E que fique claro que eu não cheiro a biscoito. - Disse e apontei o dedo para Gugu e Jonny, de forma acusatória, resultando em risinhos de Yuka.

       —Cheira sim, aqueles biscoitos de coco. - Gugu disse e soltou uma fungada perto de mim. - Hm, cheirinho de biscoito. - Disse e saiu correndo, e eu correndo atrás dele e dando uns tapas.

       —Precisamos nos apresentar também? - Perguntou o líder do outro grupo ali presente.

       —Não, que isso, a gente sabe muito bem quem são vocês. - Jonny disse e se direcionou até a cadeira onde estava sentado antes de atender a ligação. - Podem ficar totalmente à vontade. Se familiarizar com o lugar. Ah, é mesmo. Vamos fazer uma trilha até uma Cachoeira antes de começar com as atividades, vocês querem ir junto? - Perguntou e os integrantes do outro grupo balançaram as cabeças em concordância. - Ok, vamos trocar de roupa então. É ...- Disse e pensou um pouco antes de falar. - Cabritinhas, vão se trocar primeiro. Vocês sempre demoram e só tem os banheiros lá embaixo para poder se trocar.

       —Sim, senhor Cabrito chefe! - Yu e eu dissemos juntas batendo continência e saindo marchando, fazendo novamente os meninos na sala de estar, até os integrantes do nosso grupo, rirem. Quando estava quase no meio da escada, subi novamente correndo. - Nossas roupas, Unnie, vamos vestir o papel higiênico por acaso? - Digo pegando minha "mala" e vendo Yuka correndo para pegar a sua também.

       —O dia em que Yunnie deixa de ser desastrada e esquecida, fazemos uma vaquinha e levamos ela para a Coreia. - JP disse, acho que agora mais calmo, e dando risada da minha cara enquanto tentava segurar uma mala.

       —Opa, meu querido, a partir de agora eu sou a mãe da organização. - Disse o fazendo rir.

       Eu e Yuka descemos as escadas e fomos em direção ao banheiro, para chegar lá e ver dois biquinis, um azul com alguns desenhos de conchas e outro de galáxia.

       —Eu não acredito que aquele cabritinho de uma figa tinha comprado isso pra gente - Yuka disse já pegando o biquíni azul, já sabendo que era seu estilo.

       —Olha que lindo, combina com meus olhos de jabuticaba. - Disse e virei para ela piscando várias vezes e rapidamente, fazendo-a rir e quase quebrar o vidro do box. - Quebra esse trem pra tu ver se eu não fujo. - Disse e ela me deu um belo tapa no braço.

       —Se vista logo! - Fiz o que ela me mandou e já estávamos nos vestindo. Ele havia acertado na numeração e não tinha ficado com uma parte de baixo minúscula e uma de cima gigante, estava tudo certinho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       —Meu Deus, sete deuses demoram tanto para colocar um calção e uma bruzinha? - Yuka disse e logo em seguida Jonny nos chamou para descer. Eu e Yuka vestimos um tênis confortável, shorts bem levinhos e apenas uma toalha nos ombros. Gugu e JP estavam basicamente do mesmo jeito, mas sem um sutiã de biquíni, obviamente.

       Descemos as escadas e eu não pude evitar tropeçar na toalha do JP que estava na minha frente e quase cair. Acho que a minha vaquinha pra ir pra Coreia nunca vai acontecer. Continuei descendo, fazendo a plena, e ao chegar lá embaixo, eu quis voltar correndo para cima e ao mesmo tempo me jogar encima de alguns desses garotos. Quatro deles estavam sem camisa, dando uma bela visão do paraíso para nós. Jimin, Jungkook, J-hope e Taehyung. Meu pai amado.

       —Fechem a boca, suas taradas. - Jonny disse, lindamente em coreano, fazendo com que eu e a mais velha olhássemos para o céu, tentando arranjar uma desculpa para nossas lindas bochechas coradas.

       —Ei! Vem, vamos! - JK disse e meu coraçãozinho só se aquece mais sempre que ele dava um sorriso olhando para mim. Nós quatro seguimos o resto, e Jonny estava na frente. Eu não pude evitar, eu tinha que zoar com a cara dele.

       - Vamos lá, velho camponês, guie suas ovelhas para o caminho certo - Disse e todos riram, inclusive eu, menos a pessoa a quem eu dirigi a piada. - Eita.

       - Sou camponês não, mulher. Eu sou o vaqueiro, olha o tanto de vaca e boi chifrudo atrás de mim. - Disse e olhou por mim e JP que estava do meu lado. Um leve tapa foi dado na sua cabeça, mas eu juro que foi bem leve, talvez ele tenha algumas alucinações. Mas tudo bem.

       - Vocês são engraçados, acabamos de chegar e conhecer vocês e já adoramos. - Disse Yoongi, com um quilo de protetor solar na cara, mais no fundo.

       - Muito obrigado, eu sei que sou incrível. - Gugu disse e jogou seus grandes cabelos imaginários para trás. Me fazendo rir muito dele, junto com todo mundo. - O que foi? Espere até que eu faça o meu coque divônico. - Minha barriga já está doendo de tanto rir. Eu estava quase me jogando no chão, um costume que eu precisava urgentemente parar. Quando e estava quase caindo, um alguém me segurou e, olhando para cima, um grande sorriso quadrado estava direcionado para mim.

       - Cuidado, baixinha. - Eu estava sorrindo pra ele, até eu entender melhor o “baixinha”. Jonny parou ou que estava fazendo lá na frente e veio correndo para onde estávamos.

       - Haha, que piada boa, né? - Ele disse rindo falso e olhando desesperado para mim. - Não surta na frente dele, ele é maior que eu e pode muito bem te chamar de baixinha. - Ele disse, em coreano mesmo, e olhou para mim e para ele enquanto falava.

       - Tá, mas eu só quero deixar bem claro que 171cm não é ser baixo, nunquinha. O Tae que sempre foi alto pode me chamar assim, mas você- Coloquei meu dedo no peito de Jonny. - Mero gafanhoto, não tem esse direito. Eu me lembro de quando você era só uma pedra no meu sapato, hum. - Disse e sai dali, passando na frente de dois e indo ao lado de Yuka que estava conversando alegremente com Jimin. Sou intrusa mesmo, me intrometi no meio.

       - Oi, o que estão falando? - Perguntei a eles e o logo já estava inclusa na conversa, e nem percebi a hora em que Jungkook também entrou e nem a hora em que a conversa deixou de ser em quatro e passou a ser somente eu e ele. Tudo bem, sem surto. A conversa estava ótima, como esse príncipe encantado não apareceu na minha vida antes?

       - Ei, Yunnie! Toma cuidado na hora de descer essa parte aqui. Tá bem escorregadio e você pode machucar seu pé novo! - JP disse já na parte de baixo da trilha junto com Gugu e Jonny. Yuka estava atrás de Jungkook e pediu licença para ele para ela poder me ajudar. O que eu posso fazer? Torcer os dois tornozelos juntos 5 vezes não é para qualquer um. Yuka veio para me ajudar, mas ela é tão desastrada quanto eu e escorregou indo praticamente de tobogã para a parte de baixo.

       - Yuka! Você tá bem?! - Perguntamos eu, Gugu, J e Jonny em coro, e os três foram ajudá-la.

       - Eu to bem. - Ela disse morrendo de rir dela e se levantando com a parte de trás de seus shorts cheios de terra. - Como vamos ajudar a Yun agora? Alguém sobe de novo. - Gugu já estava se preparando para subir, mas uma voz atrás de mim fez com que ele parasse.

       - Não precisa subir, eu ajudo ela a descer. - Ok, oxigênio, onde está você? Nem deu tempo para me preparar psicologicamente e ele já estava chegando para perto de mim e pegando uma mão minha enquanto descia um pouco mais na minha frente, usando os braços para sustentar meu peso e não me deixar cair. Uma parte era muito escorregadia e quase caiu, mas se recompôs e fez o que eu menos esperava.

       A linda causa dos meus surtos diários colocou as mãos na minha cintura e me levantou no ar, me colocando diretamente no chão para que eu não pisasse na parte mais escorregadia. Ele terminou de descer num pulinho e veio pro meu lado, olhando para cima esperando seus Hyungs descerem. Eu ainda olhava pra ele, com aquele meu lindo olhar esbugalhado de apaixonada. Até Yuka me cutucar.

       - Fecha essa boca que depois você surta comigo, olha pra lá! - Ela apontou e eu já podia ver a Cachoeira e seu barulho estava bem mais alto.

       - Olha, já dá pra ver daqui! - Disse dando uns pulinhos e chamando a atenção dos garotos. Continuamos andando até finalmente chegarmos. Era lindo e está tão fresco. O barulho da água e o sol que refletia nela. - A gente já pode entrar? - Perguntei ao Jonny como uma criança que pergunta para a mãe, e Yuka, Gugu e J estava logo atrás de mim com a mesma cara de piedade. Só o que eu não esperava era que mais 7 garotos estivessem ao nosso lado olhando para ele do mesmo jeito. Depois dele concordar, seis deles viraram para Jin, fazendo a mesma cara de piedade. Por que não fazer também, né? Nos viramos para ele e ele soltou uma risada, nos deixando entrar também.

       Nós doze saímos praticamente correndo na direção da água, até chegar nela e quase morrer de frio.

       - Trem gelado da peste! - Ouvi Gugu falar com seu coreano um pouquinho embolado. Ninguém mandou sair das aulas. Mas era bem entendível.

       Eu amo água gelada, principalmente com esse sol de lascar que estava fazendo agora, acho que estávamos na marca certinha do meio-dia.

       Fui a primeira a entrar na água, depois de oito meninos gritando por conta da água gelada. Sinceramente, a água estava perfeita.

       - Vem logo, seus frouxos. - Me dirigi as 4 pessoas que estavam na beiradinha, que não eram todas do meu grupo. Lá, estavam JP, Yuka, um Jin abraçando seu corpo agora sem camisa e um Jungkook colocando o pé na água. Assim que me ouviu, ele olhou para mim com um olhar desafiador.

       — Do que você me chamou? - Disse me olhando desafiador e erguendo uma sobrancelha.

       - De frouxo, seu frouxo. - Disse a ele, também erguendo uma sobrancelha.

       - Você vai ver, pequena. - Não sei se eu sinto medo pela breve ameaça ou se me derretia de amores pelo simples "pequena" que saiu de sua boca.

Acho que o medo ganhou quando ele veio correndo na minha direção e mergulhando, me fazendo dar um grito e saindo desesperada mais para o meio e nadar até me escorar na costa de um dos garotos que estavam apenas se acostumando com a água gelada.

       - Alguém me salva! O coelho assassino quer me pegar! - Eles apenas riram da minha cara enquanto eu subia mais nas costas de Jonny tentando ver o Jeon por baixo d'água. Eu não estava vendo nada, acho que ele já deve ter morrido de tanto tempo que ele está lá, até ele me puxar das costas de Jonny e começar a me fazer cosquinha. Os que estavam na beirada já tinham chegado e já estavam no meio da rodinha. - Não! Socorro! Yuka, me ajuda, sua cabrita! Help! - Disse me debatendo por conta das cócegas. Até que eu consegui me soltar e jogar água na cara dele, mas acabou batendo num Yoongi que estava bem quieto no seu canto. Ele olhou para mim e fez como se fosse jogar a água da Cachoeira inteira em mim, mas na última hora ele jogou toda a água num Jimin que revidou jogando água em todo mundo, iniciando uma grande guerra.

       - Já chega, chega! Vamos brincar de briga de galo agora! - Sugeriu o Kim mais novo e todos concordaram. - Eu vou com a Yunnie!

       - Eu vou com o Yoongi! - Gritou Jungkook.

       - Eu vou com a Yukie! - Jimin gritou, fazendo um Yuka virar pra ele assustada.

       - Eu?! Mas eu nem sei jogar isso direito! - Ela disse.

       - Nem eu. - Me pronunciei.

       - Não tem problema, com a gente todo mundo ganha. - Jimin disse e logo bateu as mãos com Tae, deixando um Jungkook bem indignado.

       - Com vocês? Eu sou o Golden Maknae, eu vou ganhar! Quem quer ser outra dupla do meu time?

       - Eu vou com o JP! - Jonny gritou e eles dois se juntaram a nós.

       Tae, Jungkook, Jonny e Jimin mergulharam na água para que eu, Yoon, Yuka e J subissem em suas costas. Assim, eu sabia que ele era alto, mas não tanto assim. Aquele menino por acaso era um poste?!

       - Tá bom, você é mais alto do que eu esperava. - Eu disse e Yuka balançou a cabeça muitas vezes concordando em relação a Jimin, que a carregava nos ombros agora.

       - Eu me sinto o rei do mundo aqui em cima! - JP disse colocando as mãos na cintura e fazendo pose de rei.

       - Até assim você é mais baixo que eu, gnomo! - Gritei pra ele. - Você vai perder!

       - Agora, pronto. - Jonny disse.

       - Que coisa mais feia, uma anã falando de um gnomo! - Jungkook disse olhando para mim e balançou a cabeça de um lado para outro, ao sinal de negação. Olha a audácia desse garoto.

       - Meu Deus, você está bem ferrado. - Yuka disse rindo dele, e eu apenas abaixei a minha cabeça para olhar nos olhos de Tae.

       - A gente vai acabar com eles! - Uma risada vinda dele foi ouvida e um lindo sorriso quadrado foi estampado no rosto. Levantei minha cabeça e gritei pro time rival. - WAKAND FOR EVER!

      - AVENGERS, ASSEMBLE! - Jonny grita e logo a verdadeira guerra já começou.

       Yu e Jimin estavam disputando contra Jeon e Yoon, enquanto eu e Tae disputávamos com Jonny e JP. Eu vi exatamente a hora em que Yuka caiu. Ela estava empurrando Yoon, quando Jimin apertou mais as suas coxas para ela não cair e ela se descontrolar todinha. Eu queria muito rir, mas estava ocupado tentando derrubar um gnomo. Não foi tão difícil assim, foi só dar uma cutucada nas costelas dele e ele se contorceu todinho levando ele e Jonny a cair na água.

       - Ven-ce-do-res! Se liga, biscoito, você é o próximo! - Gritei na direção de Jungkook e desci um pouco dos ombros de Tae, eu não sou a coisa mais leve do mundo nem aqui e muito menos na China.- Descansa, cavalinho.- Disse descendo dos ombros dele e indo ver o que os outros estavam fazendo, especificamente a Yuka.- Olá, senhorita "Eu Perdi Porque Park Jimin Apertou Minha Coxa!- Disse a ela em português e fui recebida com um belo tapa no braço, me fazendo rir dela.- Licença, vou ali acabar com o time adversário.

       Sai e voltei pro lugar de antes, vendo Jungkook colocando Yoongi em seus ombros sem nenhuma dificuldade e seus músculos ficando mais aparentes. Tá bom, medo desse mini bombado. Tae abaixou e eu subi no seu ombro, esperando um pouco até nós dois consigamos ter um maior equilíbrio.

       - Vamos guerrear, branquelinho. - Falei para o Min e ouvi a risada de Jonny do lado deles.

       - Você também é branquela, para de achar que você é morena. Isso é insolação.

       - Silêncio, fofoqueiro. - Repreendi Jonny e foquei nos dois que estavam chegando mais perto.

       No momento em que Yoon veio tentar me derrubar, segurei em seus braços os prendendo com os meus e me mantendo onde estava, se eu cair, ele vai junto. Comecei a passar minhas mãos na cara dele bagunçando o cabelo e tocando pra tudo quanto é lado, fazendo ele desequilibrar e cair pro lado de Jungkook, que continuou em pé.

       - UHUL, A GENTE GANHOU! - Ergui meus braços para o alto e acabei perdendo o equilíbrio, me arrependendo segundos depois quando eu me desequilibrei totalmente e cai pra frente levando um Tae junto e caindo encima de Jungkook. Até aí tudo bem, mais ou menos na verdade, até meu pé direito bateu em alguma pedra e acabou sendo arranhado. - Ai! - Exclamei assim que voltei a superfície junto com os outros dois garotos.

       - O que foi, você torceu o tornozelo de novo? Ele tá preso em algum lugar? - Yuka perguntou vindo preocupada na minha direção. Todos estavam olhando para mim com um olhar preocupado.

       - Não, eu não torci, mas acho que ele arrumou em alguma pedra, olha, tá sangrando um pouquinho. - Subo minha perna para mostrar meu pé, quase me afogando com água no nariz nesse processo. Só o que eu não sabia era que alguém poderia me pegar e colocar encima de uma pedra próxima. Que Jeon Jungkook não invente mais de pegar na minha cintura, o que me causa arrepios em todo o corpo.- Olha.-  Levantei o pé tentando não mostrar o quão envergonhada eu estava com o que ele tinha acabado de fazer e virei meu pé na sua direção.- Mas nem tá doendo assim, tá mais perto do tornozelo, consigo andar direitinho, juro.- Já disse porque eu sabia muito bem que a Yuka iria obrigar pelo menos um dos garotos ali para me carregar o caminho de volta todinho.- E eu já estou morrendo de fome, hora de voltar.- Disse e dei um sorriso, subindo na pedra e andando por cima das outras até sair da água.

       - Tudo bem, também tô morrendo de fome. - Disse Jin e passou a mão em sua barriga, demonstrando que a fome vinha dali. 28 anos e ele ainda é um neném. - Vamos voltar. - Ele chama e todos os garotos obedecem, até mesmo Jonny, J e Gu. Yuka já estava do meu lado, também começando a se secar.

       - Tem certeza de que não está machucado? - Ela disse se virando pra mim.

       - Tenho, foi só um arranjozinho. Olha só, eu consigo até pular! - Disse a ela é dei uns pulinhos. Realmente, não estava doendo, apenas um pouco. - Eu só preciso amarrar alguma coisa envolta pra não entrar nenhuma terra ou bichinho.

       - Não, você não vai amarrar nada, tem que deixar ele respirar. Você vai andando, quando chegar a parte onde o mato é mais alto, eu te ajudo, tudo bem? - Que esse garoto seja apenas   fruto da minha imaginação.

       Não, ele não era, e eu tinha que aceitar isso.

       - Ok. - Respondi a Jeon, olhando para baixo e depois desviando meu olhar para Yuka num pedido interno de socorro. Que ele não tenha visto minhas bochechas traidoras.

       - Ei, vamos, não gosto de ser a última. -Yuka disse me puxando e me fazendo falar vários 'obrigada' bem baixinho. Quem não gosta de ser a última era eu, e ainda bem que não seria.

       Andamos um pouco até chegarmos novamente no lugar mais escorregadio da trilha, e depois começava o mato mais alto. Jungkook já estava do meu lado, pronto para me ajudar. Esse menino não é da terra, é muita perfeição.

       - Acho que consegue subir sozinha, Yunnie? - Ele perguntou, olhando para mim e indicando pro local. Acho que meu coração se derreteu e está se espalhando pelos meus órgãos. "Yunnie".

       - Eu posso tentar, não parece tão difícil de subir. - Disse e fui em direção a subida, sendo barrado por Gustavo com uma cara de que eu iria fazer a maior cagada do mundo.

       - Onde você pensa que vai? Tá doida? Você não vai subir isso sozinha não. Você cai e machuca o que já está machucado ou machucado o outro que é bom e fica bichada de vez! A tia me mata se ela souber que eu deixei! - Disse e eu olhei com cara feia, dando língua e voltando pro lado de Jungkook. Gugu foi o primeiro a subir, mas deu uma escorregada e quase caiu, quem impediu que ele caísse foi Tae, que estava logo atrás dele segurando seu braço com força para não escorregar. O mais velho ajudou ou o outro até chegar à parte de cima. Muitos surtos resultariam apenas dessa ida e vinda a Cachoeira. - Obrigado. - Disse um pouco mais calmo e com vergonha, dando um sorrisinho para o Kim.

       - Por nada! - Ele retribuiu com um grande sorriso quadrado, deve ter achado fofinho o jeito que Gu fala, eu também acho.

       - Vem, vamos subir. - Jungkook disse e puxou minha mão para irmos. Ele me fez colocar o primeiro pé na primeira pedra mais próxima, e colocou as mãos, novamente e para o meu medo, nos meus quadris e me empurrou para cima, vindo logo atrás de mim, ficando muito, mas muito próximo mesmo.

       Eu e meu cérebro estávamos em uma grande guerra entre respirar e surtar, mas eu preciso respirar porque ele ficou assim outras vezes no curso da pequena subida, que aprecia muito grande agora.

       Finalmente, terminamos de subir, e eu senti todo o meu rosto queimar e evitava ao máximo olhar para ele agora.

       - Valeu! - Disse a ele, dando-o um sorriso e colocando uma mecha de cabelo que havia saído do meu coque improvisado atrás da orelha.

      Ele apenas sorriu lindamente pra mim e apertou minha bochecha esquerda. Eu pensei que seria isso, sem mais surtos e eu poderia ficar o restante do caminho olhando pro nada e pensando em tudo. Mas não, tinha que ter um mato do tamanho do mundo no caminho.

       - Vem, Dongsaeng! A Unnie te ajuda! - Que as fadas sensatas de Nárnia abençoem a Yuka pelo resto da vida. Olhei pra ela e ela estava tirando uma das suas meias 3/4 para mim e eu pude cobrir o machucado para passar pelo caminho.

       - Obrigada, você foi minha salvação para não pecar! - Disse a ela bem baixinho em português. Ela deu uma risadinha e continuou a seguir os meninos. Não éramos as últimas, alguns dos meninos tiveram ficado para nos esperar. Chegamos na casa, perto da porta de entrada na parte do quintal, por onde havíamos saído para ir a Cachoeira.

       - Que cheiro bom! Parece comida coreana! - Disse Hobi dando um sorriso.

       - Acho que os staffs fizeram o almoço para todos nós. - Namjoon disse, mostrando sua linda covinha que eu morria de vontade de colocar o dedo.

       - Nossa, que saudade que sinto da comida coreana. Faz tempo que a mamãe não faz. Ela só faz quando você vai lá para casa. - Yuka me disse dando um leve empurrão e me olhando com cara de brava.

- Ué, nem você vai na sua casa. Até a gente voltar para Brasília, vamos nos contentar com essa comidinha ali. - Disse e apontei pra dentro.

Quando chegamos na porta, a moça de antes, a staff, a abriu e nos cumprimentou.

- Olá, bem-vindos de volta! - Disse e quando viu Jonny deu um grande sorriso e acenou com a mão.

- Ei, Yuka, vem cá! - A chamei sussurrando e fazendo gestos com as mãos.

- Que foi? - Perguntou-me também sussurrando.

- Eu acho que ela quer alguma coisa com o Jonny. - Disse e olhei na direção dos dois que agora conversavam.

- O que vocês duas estão aprontando? - Hobi chegou atrás de nós, nos assustando, mas mesmo assim sussurrando.

- A staff de vocês tá dando em cima do nosso idoso. - Disse Yu, tomando o máximo de cuidado possível para que ninguém mais além de nós três ouvíssemos. - Olha lá.

       - Oh, parece mesmo! A Jooa tem a mesma idade que Jungkookie, ela é muito legal! - Acho que agora eu e Yuka estávamos mais aliviadas, se ela é legal, então tudo bem.

       - Então eu acho que o nosso velhote está em boas mãos. - Disse Yuka, tirando as palavras da minha boca.

       - O que vocês três estão fazendo? Venham comer, ou Jin Hyung vai acabar com tudo antes de vocês chegarem. - Disse Namjoon e nós três corremos até a mesa no primeiro andar, cheia de comidas variadas.

       - Tomara que não tenha muita pimenta. - Disse para mim mesma, já pensando em quão ardido deve estar essa comida. Me sentei a mesa entre Yuka e Yoongi, que tinha Jeon ao seu lado. Ao lado de Yuka, estavam J, Gugu e Tae, que conversavam e comiam ao mesmo tempo. O restante estava do outro lado da mesa.- Yuka, quais são as menos apimentadas? - Disse e olhei pra ela. - Você sabe que eu não sou muito boa com pimenta.

       - Eu não sei, ainda não provei nada. - Eu ia esperar ela colocar as comidas no prato e experimentar, para depois me falar as menos apimentadas, se não fossem os dois meninos ao meu lado.

       - Acho que essas aqui não estão muito apimentadas. - Yoon disse e colocou três tipos de comida no meu potinho de arroz, uma em cada cantinho, depois pegando alguma tigela pequena que já estava quase sem comida e me deu, usando mais dos três alimentos.

       - Esses aqui também. - Jungkook conseguiu um pouco e pegou mais alguns para colocar no meu pratinho com o jeotgarak, logo o deixando muito cheio. - Prova esse, não achei muito apimentado, mas você pode achar. - Disse, pegou um pouco de kimchi com pauzinhos e direcionar a minha boca. Aquilo era normal, né? Quer dizer, é só comida. Abri a boca e ia chegar mais perto do jeotgarak para poder pegar, mas ele direciona o alimento até a minha boca, me dando um pouco de susto. - Tá muito forte? - Perguntou-me com uma cara duvidosa.

       - Um pouquinho, mas dá pra comer, tá bem gostoso. - Respondi com a boca um pouco cheia e ele logo voltou a sentar em seu lugar. Enfiei uma colher cheia de arroz dentro da boca e olhei para Yu, ela já sabia que eu estava surtando por dentro o dia todo. Ela me encarou e riu da minha cara, quase se engasgando.

       Eles estavam todos comendo e conversando, como se fôssemos amigos de longa data e não pessoas que se conheceram ontem numa premiação. J agora conversava com Yoongi, mesmo não estando do lado dele, e Gugu conversava animadamente com Tae, dando várias risadas no meio da conversa. Eu estava mais concentrada em encontrar novamente as comidas que tinham colocado na minha tigelinha, para não ficar correndo por aí desesperada por conta de uma comida muito ardida. Eu não me lembrava quais eram, então desisti de pegar e continuava a comer o que ainda estava nele e o arroz. Ouvir uma risada e procurei de onde ela vinha, até encontrar um dentucinho olhando para mim e sorrindo da minha cara. - O que foi, do que você tá rindo? - Perguntei a ele.

       - Você procurando as comidas de antes. - Ele me respondeu e soltou outra risadinha. - Você quer mais? Eu pego pra você. - Disse e já começou de pegar as comidas e colocar novamente na minha frente, sem nem esperar que eu responda.

       - Não coloca muito, se não vou sair dessa mesa rolando. - Disse e ele deu uma risadinha, logo terminado de pôr as comidas e se sentar em seu lugar. - Valeu, coelhinho. - Disse e voltei a comer, que comida boa meus amigos. Ele continua olhando para mim, olhei para ele com bochechas cheias de comida e perguntei. - Que foi?

- Você me chamou de coelhinho. - Disse e deu um sorrisinho. Droga, Yunna! Só chama ele assim quando ele não está por perto, sua idiota.

- Oh, desculpe, eu nem percebi. - Disse e dei um sorriso sem graça, sem mostrar os dentes porque eu ainda estava mastigando.

- Tudo bem, eu gostei.

Inspira, expira, mas pelo amor de Deus, não pira. Fingi não ter ouvido e continuei concentrada na minha comida, enchendo minha boca toda hora por não poder falar nada, muito menos surtar de amores por esse garoto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois de comer, todos nós subimos e descansamos um pouco antes de começar a "entrevista". Na verdade, eu e Gugu não descansamos muito, subimos para o segundo andar e depois terminamos de arrumar as coisas para a primeira "brincadeira" e colocar todas as cadeiras necessárias para todos sentarem. Estávamos subindo com elas, cadeiras são bem pesadas para ser apenas cadeiras. Quando eu e Gugu chegamos ao topo da escada, os meninos nos viram e todos vieram nos ajudar, pegaram as cadeiras das nossas mãos e alguns desceram para pegar outras, mas ninguém deixou que eu e Yuka carregássemos elas, afirmando que eram muito pesadas para nós. Que nada, até dava para carregar. Eram pesadas? Eram, e eu não estava nem um pouco afim de carregá-las da escada a cima. Yu e eu decidimos arrumas as cadeiras. De início iríamos deixar os dois grupos separados, organizando-os colocando as quatro menores na frente e três maiores atrás; no nosso, colocamos duas pequenas na frente e três grandes atrás, ambos os grupos formando uma escadinha.

- Xuãun, onde tá a câmera? E o tripé também! - Gritei ele, que estava no andar de baixo tomando água com todos os meninos.

- Tá encima desse monte de colchão - Ele me gritou de volta.

- Se acalma, mulher. A gente ainda tá de biquíni e eles de bermuda e sem camisa. Vamos nos arrumar primeiro, depois o pessoal arruma a câmera. - Apenas disse um "uhum" e descemos as escadas, pegando nossa malinha e indo em direção ao banheiro.

- Ei, o que vocês vão fazer? - Jonny nos perguntou.

       - Vamos trocar de roupas e depois fazer alguma maquiagem para adiantar, tem muita gente pra arrumar e pouco espaço. - Yuka respondeu por nós duas. - Vamos. - Me chamou e puxou minha mão.

       - Que roupa você vai usar? - A Perguntei já dentro do banheiro.

       - Ainda não sei direito. Talvez eu use essa calça. - Disse e tirou uma calça jeans azul clara e com os joelhos rasgados de sua "mala”. - Com essa blusa. - Tirou uma blusa de alcinhas na cor vermelha, que era colada e ela mesma colocaria por dentro da calça. - Ou essa? - Apontar para uma preta, também de alcinha, com “Pussycat Dolls” escrito em vermelho e branco em sua estampa.

       - Eu gostei mais dessa. - Disse e apontei pra a preta. - Esse grupo era incrível. Acho que vou colocar essa saia. - Tirei minha saia preta com um detalhe de renda no final. - Com essa blusa. - Mostro uma blusa amarela. - Vou parecer um Girassol. - Disse e dei um sorriso.

       - Se você vai usar saia, eu também vou. - Disse e mostrou uma saia branca, com o mesmo estilo da minha, e dando um sorriso. - Vamos vestir, ainda temos que dar um jeito na minha cara e na sua cara de pêssego. - Disse e soltou uma risada. Não tenho culpa de não ter passado muito protetor solar. Ou talvez eu tenha. - Você ainda tem que arrumar seu cabelo.

 

 

 

 

 

 

Já terminamos de colocar as roupas e eu tinha dado um jeitinho no meu cabelo para que eu pudesse usar ele solto. Saímos do banheiro e passamos na frente dos meninos, que ainda estavam sentados conversando.

- Da um jeito neles que eu vou encontrar algum lugar que a gente possa fazer as maquiagens. - Yuka disse e foi em direção a escada com nossos estojos de maquiagem em mãos.

- Ok, todo mundo, foca em mim aqui. - Falei um pouco mais alto sobre a conversa deles, e assim que todos me olhem e senti meu rosto esquentar. - Decidam quem vai se arrumar onde pra não ter ninguém atrasado. Jonny. - O chamei e ele respondeu com um "hum”. - Separa todos os cômodos fechados da casa para vocês se trocarem. Eu vou lá para cima, quando vocês estiverem prontos, subam. - Disse e todos respondam com um "certo", uns em coreano e outros em português.

Subi as escadas e encontrei Yuka colocando duas das cadeiras grandes na frente da pilha de colchões, que tinham duas almofadas e dois espelhos encima.

- Adorei a penteadeira, vou aderir. - Disse a ela e ela deu um sorriso, já estava passando corretivo nas olheiras. - Eu não sou obrigado a passar a base no rosto todo não, né?

- Claro que não, eu só vou passar porque estou com esse grande problema. - Ri e me sentei ao seu lado.

Comecei a passar um pouco de base nas partes de iluminação do rosto: olheiras, canto dos lábios, centro do nariz e o queixo. Fica bem estranho antes de espalhar tudo e deixar natural.

Quando terminei de passar em todos os cantinhos, comece a espalhar. Jonny chegou, pegou uma das cadeiras que estavam arrumadas e que eu já sabia que teríamos de arrumando tudo de novo, e colocou do lado de Yuka, olhando tudo que ela fazia. O próximo a chegar, antes de eu começar a espalhar, foi Jimin, que se sentou ao lado de Jonny e também começou a olhar tudo o que ela fazia. Eu sabia que ela estava fingindo a plena, e até eu estava olhando o que ela estava fazendo, como se não fosse praticamente a mesma coisa.

- Vai espalhar essa base, para mim que já deve até ter secado. - Ela disse se referindo a mim, e eu voltei-me novamente para frente e comecei a espalhar primeiro nas olheiras.

Os próximos a chegar foram Jung e Jeon, que também foram sentar, só que ao meu lado e também passaram a me encarar. Yuka pode até disfarçar que está com vergonha, mas eu tenho bochechas dedo-duro.

- Olha que fofa, ela está com vergonha. - Hope disse e deu uma risadinha, fazendo o mais alto ao seu lado soltar um risinho e um sorriso.

Terminei de espalhar tudo e fingi não ter ouvido o comentário do garoto de sorriso que ilumina o mundo do meu lado. Peguei meu estojo de maquiagem e estava procurando um pó, mas acho que esqueci ele no apartamento, na penteadeira.

- Yu, você tem um pó mais claro para me emprestar? - Perguntei a ela, que passava sua maquiagem, super concentrada.

- Procura aí. - Disse e eu peguei seu estojo, a procura de um pó que fosse mais da minha pele, já que Yuka era realmente mais parda.

- Era isso que você estava procurando em outra bolsa? - Olhei pro lado e encontrei Jungkook segurando meu pó com um sorriso no rosto. Respondi que sim e tentei pegar de suas mãos, mas ele não deixou. O olhei e fiz uma cara séria. - Só se você deixar eu passar.

- Você nem deve saber disso, Jungkook. - Hobi disse e deu uma risada. Que risada linda, meu Deus.

- Sei sim. Deixa eu passar, vai! - Disse e me olhou com uma cara de cachorro pidão. Será que ele sabe que, não importa a cara que ele faça, ele vai receber um sim? Acho que não, espero que não.

- Tá bom, mas faz logo que eu tenho que terminar de fazer o resto! - Disse a ele, que deu um sorriso gigante, enquanto a esperança só sabia rir do lado dele.- Levanta e vem cá, não vou ficar em pé, você que fique. - Ele levantou rápido e veio todo animado pro meu lado.

- Deixa eu passar em você também, Yukie? - Jimin perguntou e eu vi Yuka se derreter de amores, apenas concordando. - Legal! Vem me ajudar, Hobi! Você também, Jonny!

- Não, muito obrigada, quero sair daqui vivo. Em vocês ela não bate, mas em mim sim. - Jonny disse e continuou sentado apenas vendo o que os três meninos iam fazer.

- Feche os olhinhos, Yunnie. - Parei de prestar atenção nos meninos quando Jungkook me chamou, sendo uma coisa mais fofa do mundo. Fiz o que ele me pediu. - Assim não vai dar certo, levanta! - Ele disse e eu abri os olhos, o vendo andar um pouco para trás e sentar no chão de pernas cruzadas. - Apoie sua cabeça aqui e feche os olhos de novo. - Disse ele e deu duas batidinhas em sua coxa esquerda. Tudo bem, é uma coxa muito musculosa do seu Ídolo, nada mais.

Novamente, fiz o que foi mandado e apoiei a cabeça em sua coxa, fechando os olhos e logo sentindo ele passar o pincel macio e com pó pelas partes que tinham base. Eu estava torcendo mentalmente para que ele não passasse muito perto do meu nariz e dessa vontade de espirrar. Se eu espirrar na frente deles, minha reputação de maloca das quebradas acabou, já que ela nem existe. Não adiantou muito, logo veio a vontade de espirrar.

- Espera, eu quero espirrar! - Disse e me sentei, olhando para a luz do sol e esperando o espirro vir.

- Essa não, todos se protejam, vem aí uma bomba nuclear. - Jonny disse e já estava rindo.

       - O que?! Eu tenho que ver isso! Pera aí. - Yuka disse, afastando os dois meninos da frente dela.

       Como eu tenho amigos que me ajudam em tudo, poxa, muito bom.

       E então eu espirrei, e Hobi e Jimin estavam se acabando de rir junto de Yuka e Jonny, enquanto Jungkook olhava para mim sorrindo e rindo também.

       - Que fofa, parece um esquilinho! - Ele disse e apertou minha bochecha, ainda sorrindo e rindo de mim.

       Deitei de novo minha cabeça na sua coxa e olhei séria.

       - Termina logo isso! - Disse ainda o olhando séria, ele olhou para baixo, para mim, e continuou rindo, enquanto o meu biquinho involuntário vinha. Ele estava me olhando, ainda sorrindo com os olhos quase fechados, e continuando a passar o pó novamente, até ouvir um barulho de foto de um celular sendo tirada. Olhamos para frente, ele ainda estava sorrindo e eu com cara de brava, e outra foto foi tirada. Quando eu percebi já era tarde.

       - Ah não, Taehyung, apaga isso! - Disse a ele, que olha para o celular junto com Gugu, JP e Jin do lado dele, também olhando para a tela do celular. Cúmplices de um crime.

       - Só um minuto. - Eu disse e eu estava levantando para ir até eles e tomar o celular para apagar as fotos, mas Tae se pronunciou antes.

       - Não, tudo bem! Pronto, olha só, eu apago ela na sua frente ainda. - Disse e veio ao meu lado e apagou a foto na minha frente. - Apagada! - Disse e manteve um rosto brincalhão no rosto.

       - Meu Deus, vocês não fizeram isso! - Yuka disse morrendo de rir de algo no seu celular. Eu, como uma bela lerda que sou, não entendi nada, até ela estender o celular para JK e ele dar um sorriso ao olhar a tela.

       - Até que ficou legal, você tá muito fofinha. - Continuei não entendendo nada, depois fui ao seu lado e olhei o celular. - Olha, já tem duas mil curtidas e mais mil retuítes.

       Kim Taehyung realmente tinha postado aquela foto. Eu estava com uma cara emburrada e com as bochechas vermelhas, coisa mais linda em. Jungkook devolveu o celular a Yuka e eu olhei para Tae, Gu, J e Jin com o olhar de quem estava prestes a matar alguém.

       - Ah, alguém segura ela! - J gritou e já saiu correndo, sendo seguido pelos outros três.

       Eu estava pronta para correr atrás deles e lhes dar um belo tapa na nuca, nem me importando se os tinha conhecido ontem. Antes de eu conseguir dar dois passos, Jungkook me segura, me levanta e faz balançar os pés e os braços tentando sair de seus abraços e correr atrás daquelas quatro pragas.

       - Me solta! Deixa eu dar só um tapinha neles! - Disse e continuava tentando me soltar. Jungkook me virou e me deixou de frente com os outros três presentes no ambiente e uma Yuka com pó apenas na metade do rosto. Eu virei pra ele com cara de brava e ia correr de novo, mas dessa vez ele realmente me abraçou e me deixou parada no lugar, me balançando devagar de um lado ao outro como se fosse um bebê. Como não ficar calmo com isso? Aos poucos, todo aquele espírito assassino foi embora e meus braços, que antes estavam juntos sobre o peito, numa tentativa de sair, agora se soltaram e o abraçaram. Olhei pra cima e ele estava me olhando.

       - Tá mais calma? -Ele disse e deu um sorrisinho.

       - É, tanto faz.- Disse e ele aumentou o sorriso, me contagiando e me fazendo sorrir ainda olhando para ele.

       - Você é realmente muito fofa, suas bochechas estão vermelhinhas. - Disse e eu emburrei a cara novamente.

       - É raiva! - Disse e ele deu uma gargalhada, parecia um bebê rindo. De novo, aquele tão lindo barulhinho de foto. Olhei pro lado e vi Yuka com o celular na mão e o pó já espalhado. Quando ela viu que eu tinha pegado ela no flagra, ela simplesmente começou a correr pelo ambiente. - Essa eu pego! - Disse e me soltei de Jungkook, que apenas ria de nós.

       Eu estava correndo atrás dela por aquele segundo andar todinho, enquanto ela ainda olhava para a tela do celular.

       - Pronto, postei na nossa conta do Twitter! - Ela disse e parou, me mostrando o celular e me dando a língua.

       - Eu posso apagar do meu celular! - Disse e me virei para a pilha de colchões onde eu tinha o colocado, mas ele estava nas mãos de Jonny, que o segurava no alto enquanto olha para mim. - Me devolva esse artefato histórico e importante, velhote. - Disse e fui caminhando em sua direção.

       - Só quando você terminar de fazer sua maquiagem, daqui a pouco começaremos a gravar.

       - Tudo bem, fácil, fácil, mamão com açúcar. - Disse e me sentei na cadeira à frente dos colchões novamente.

       - Ei, eu ainda não terminei de passar o pó. - Jungkook disse e já se sentiu no chão. Apenas levantei e fui correndo colocar minha cabeça sobre sua perna, querendo pegar logo meu celular.

       - Tudo bem. Trabalhe rápido, coelhinho. - Disse e fechei meus olhos, não antes de ver um sorriso em seu rosto.

       - Tudo bem, esquilinha. - Disse logo começando a passar o pó, e eu não pude conter um sorriso imenso que brotou nos meus lábios. Se controla, coraçãozinho de manteiga. Ele terminou de passar e eu não queria levantar. Tava tão bom, era relaxante. - Ei, eu já terminei. - Ele disse e eu abri os olhos, me sentei e depois me levantei em direção a cadeira para terminar a maquiagem.

       Ia quer fazer o que eu sempre faço: passar blush exageradamente para as bochechas ficarem vermelhas o tempo todo e ninguém ver o momento em que elas ficariam vermelhas por vergonha, delineador, alguma sombra num tom quente para combinar com a blusa, que provavelmente seria um pouco de sombra amarela no canto inferior dos olhos e rímel, muito rímel.

Quando terminei, fui na direção de Jonny e estendi as mãos, querendo meu celular.

- Como é que se diz? - Ele disse, sínico.

- Passa o celular, coroa! - Disse a ele, que começou a rir e me deu o celular. Eu logo abri no Twitter e vi que não ia adiantar em nada. A foto em nossa conta já tinha milhões de retuítes e de curtidas e comentários só subiam, em línguas que eu até me confundi um pouco. Acho que a confusão no meu cérebro foi tanta que acho até que um deles dizia "eles estão namorando?" e um "eles formariam um lindo casal". Desisti da ideia de excluir e fui no Twitter dos meninos ver como estava em a situação da outra foto. Ela tinha mais tudo o que a outra, e os comentários variavam de "o que ela está fazendo deitada na perna do meu Kookie ?!" a "eles estavam quase se beijando, mais um pouco e o TaeTae teria pego o momento perfeito do casal". Jungkook, em algum momento, veio ao meu lado e começou a ler alguns também, eu acho. Um outro escreveu que nas duas fotos eu estava demonstrando a indignação porque ele não me deu um beijo. Que imaginação em.

- Tá bom, deu de ler isso por hoje. Não quero nem ver os Haters. - Disse e bloqueie a tela do celular, indo para pegar ad cadeiras e as pôr no lugar de antes de começar realmente essa entrevista. Os meninos que estavam todos me ajudando com cadeiras, eles carregavam e eu só as arrumava.

Olhei para a escada e vi apenas a cabeça das cinco pessoas responsáveis ​​por essas fotos, uma em cima da outra.

- Podem vir, eu não vou mais bater em vocês. Todo mundo já viu elas mesmo, não iria adiantar em nada. - Disse e continuei o que estava fazendo antes. Eles saíram da escada e se juntaram a nós.

Todos os meninos usavam calças jeans rasgadas, em tons diferentes, indo do preto até um azul claro. As blusas estavam com cores e estampas variadas, e ao olhar para Tae e ver uma blusa branca de 'Celine', eu soube que ele realmente ama aquelas blusas.

       - Tudo bem, a câmera já está ali. -Jonny disse, descendo as escadas e logo em seguida voltando com uma equipe de staffs atrás. - Ok, todo mundo está pronto agora. - Quando ele disse isso, Yuka e Gugu correram para o pegar os lugares da frente, porque Yu queria guardar o meu lugar. Corri até eles e empurrei Gustavo com o meu quadril, o fazendo cair da cadeira, o que eu aproveito e sentei.

       - Sai, cabritinho. - Disse e o empurrei para que fosse para cadeiras de trás. - Ei, vocês. - Disse para direção para outro grupo ao nosso lado. - Deixem os mais velhos na frente porque são quatro cadeiras.

- Mas eu quero ficar na frente. - Jungkook disse de pé.

- Você? Mas você nunca quer ficar na frente em entrevistas. - Yoongi disse, o olhando como quem havia achado estranho.

- Essa é diferente. Alguém troca comigo? - Ele perguntou dirigindo o olhar para seus Hyungs.

- Eu troco! - Hobi disse se levantando e indo se sentar no antigo lugar de Jungkook, que agora estava na cadeira de canto da fileira da frente, quase do meu lado.

- Ei, Jon, como vamos fazer uma "abertura" do vídeo. Você pode fazer um diferente para cada vídeo, já que vai ser mais de um. - Disse olhando para Jonny, que estava atrás de mim, com uma mão no queixo e uma cara pensativa.

       - Talvez possamos todos gritar "Olá, pessoal!”. - Disse ele, meio duvidoso.

       - Não! Eu já sei! Vamos ensinar eles a falar "Olá, tudubein?", que nem aquele repórter! - J disse super animado, e todos adoraram a ideia.

     - Ei, foca em mim aqui! - Yuka disse para os meninos que estavam conversando nos seus lugares. - Vamos ensinar vocês a falar "Olá, tudubein?", que é um meme brasileiro bem conhecido. Beleza? - Disse e fez duas joinhas com as mãos, o que todos fizeram iguais. Me levantei e coloquei meu celular em cima da cadeira, me virando e indo em direção a eles. Assim que eu virei, uma mão segura bem-leve à minha, me fazendo olhá-la e seguindo o braço até ver quem era.

       - Yunnie, ensina a gente. - Jeon me perguntou, com Namjoon atrás dele, concordando como uma criança concorda com tudo o que os pais dizem.

        - Ok! - Disse e puxei minha cadeira para perto deles, em pé eu não iria ficar. - Primeiro, vocês têm que soar bem nasais no "tudubein?", E é uma pergunta, então tem que ter a entonação no final. - Disse e os dois concordaram. - Namjoon olhou pra mim, prestando atenção no que eu dizia. - É como se você fosse a Janice falando Bing, entendeu? - Ele concordou, sorrindo um pouco. - Jungoo, você pode falar do jeito que o Nam está falando? - Ele me deu um sorriso, talvez por conta do jeito que o chamei, em seguida concordando. - Ok, então, primeiro falem "Olá" - Os pedi e ambos falaram, sem nenhuma dificuldade, fizeram do jeitinho certo. - Agora, falem "tudubein?" do jeito que eu ensinei. - Os pedi e o fizeram, mas somente o mais velho entre eles conseguiu fazer certo. - Você já conseguiu, Nam. Good Job. - Disse a ele e fizemos um High 5, ele logo se levantou e foi ver como estavam os outros. - Ok, tenta de novo.

       - Tululein. - Ele disse e eu soltei um risinho, o que ele não gostou. - Não ria de mim, eu estou tentando!

       - Tudo bem, me desculpe. - Disse e me recuperei de leve ataque de fofura. - Fala junto comigo, olha só: Tu-

       - Tu-

       - Ru-

       - Rlu- Disse errado.

       - Não, olha só, é como sei r fosse o ㅎpra ficar com esse som. - Tentei explicar para ele, mostrando o teclado do celular. - Entendeu agora? - Ele acenou em concordância. - Então fala tudo agora! - Disse e dei um sorriso.

       - Olá, turubein? - Disse tudo da maneira certa como ele deve ser feito. Quando ele terminou de falar, comecei a bater palmeiras e levantei as duas mãos no ar, esperando um High5, antes dele levantar e me abraçar ainda sentada na cadeira. - Eu consegui!

       - É, conseguiu! Agora vamos ver os outros.

       - Eles já terminaram. - Jonny chegou para se sentar e disse. - Vamos começar, uhul.

       Jungkook me soltou e eu me levantei para poder colocar minha cadeira de volta no lugar.

- Vocês estão prontas, Crianças? - Jonny disse, ou melhor, quase nos fez perder os tempos. O pessoal dos staffs já tinha ligado a câmera, mas como não era ao vivo, tava tudo certo.

- Estamos, Capitão! - Todos gritamos juntos.

- Beleza, agora alguém faz uma contagem aqui.

- Eu conto, depois do "já", todo mundo faz o combinado. - JP disse e começou a contagem. - Três, dois, um e já!

- Olá, tudubein?! - Todos gritaram, e foi muito engraçado porque houve uns "tululein" e outras palavras desconexas no meio do grito. Eu quase caio da cadeira de tanto rir, pelo menos não fui a única.

Todos nos recuperamos de toda aquela crise de risos coletiva. Então, eu e meu grupo nos levantamos e fomos mais à frente da câmera, ficando na frente dos meninos, mas mais ao lado, para aparecerem.

- Não, isso não é um cover ou o dance practice do nosso debut! - Yuka disse, falando com a câmera, que estava focada e virada para ela. - Hoje nós inventamos de ser entrevistadores e nossa primeira cobaia são esses meninos bem atrás de nós. - Ela disse e foi para o lado, saindo da frente da câmera e concentrando-se nos meninos, que tiver a atenção voltada para si mesmos, seguida de uma gritaria eufórica. A câmera voltou e agora estava focada em Jonny.

- Para a programação de hoje, temos ... - Começou a dizer e fez uma pausa dramática. - Você só saberá vendo, já que nenhum deles sabem. - Disse e apontou para nós, todos nós. - Por favor, querida Yunnie, dê-me seu celular. - Disse e estendeu as mãos, e eu ia pegar ele no bolso da minha saia. Quando passei as mãos pelo meu bolso, estava vazio. - Jungkook? - Jonny disse sorrindo e Jungkook estava sentado tentando segurar a risada, até levantar meu celular e estender para Jonny. - Foi bom fazer negócios com você. - Disse rindo, olhando para o que estava sentado.

- Quando você pegou isso, garoto? - Disse, indignado por não ter percebido.

- Quando eu te abracei agora a pouco.

- Seu ladrãozinho sorrateiro. - Yuka disse, olhando com uma cara de indignação.

- Tudo bem, vamos usar o celular da Yunna, colocar uma playlist dela e nos dividir em dois times. As meninas serão as líderes deles.

- Eu escolho o J-hope! - Me apressei em gritar, para ser mais específica.

- Quero o Jungkook! - A olhei indignada.

- Quero o Jimin! - Retruquei, somos inimigas agora.

- Eu quero o Yoon!

- Eu Quero o Jin e o Nam, você que lute!

- Não vale! Pedra, papado e tesoura, vai! - Disse e eu coloquei uma linda tesourinha, que foi destruída por sua pedra de concreto.

       - O Nam é meu!

- Vem Jin!

- Quero o JP!

- Gugu, meu grande companheiro!

- Jonny, meu querido idoso, vem pra cá vem. - Ela disse, o chamando feito um cachorrinho.

       - O Tae é meu! UHUL! Meu plano deu certo! - Gritei puxando o último selecionado.

Estávamos divididos ao meio, 6 para cada lado.

- O que é pra fazer, velhote? - Perguntei a Jonny o olhando confusa, já que ele estava conectando meu celular com as caixas de som.

- Random play dance! - Disse e os meninos gritaram animados. Eu nunca tinha ido em um e agora posso fazer um.

       - Tá zoando? Era isso que você queria com a minha playlist? - Perguntei a ele o que eu queria saber, recebendo dois polegares pra cima em sinal de sim. - Legal!

       - A produção vai colocar o celular conectado nas caixas de som e colocar a música para tocar em ordem aleatória. - Jonny disse, bem animado. - O time vencedor vai ter o direito de escolher um castigo para os perdedores, mas será um perdedor para cada vencedor. - Essa última parte me deixou bem animada e ao mesmo tempo morrendo de medo. Se meu time ganhar, eu ferraria alguém, mas se meu time perder, alguém ME ferraria. Nada legal.

       Os staffs que estavam ouvindo anunciavam uma pausa na gravação para podermos mostrar o que iria acontecendo para os meninos, já que estávamos falando em português no momento, menos quando Jungkook estava com meu celular.

       Jonny, novamente, foi quem explicou toda a "gincana" a eles, que ficaram super animados. Então, a gravação foi iniciada novamente.

       - Então, um grupo fique de frente um pro outro, deixando um grande espaço para o centro para todos dançarem quando quiserem, entendido? - Jonny se pronunciou, agora em coreano, como falaria dali por diante, e nós fizemos a roda.

       - Toca a música, tia! - Gugu gritou para uma staff que estava com meu celular em mãos. A música começou.

       Gugu e Yuka correram para o centro antes mesmo da música completar um segundo, e quando eu identifiquei, também corri, acompanhada de Jimin e Jungkook. A música “Coming of age ceremony” começou a tocar e todos dançaram a mesma coreografia, de uma forma totalmente vergonhosa. Os staffs estavam selecionados as partes mais icônicas ou refrões das músicas. Quando a música terminou, eu corri para o local de antes e eu pude ver um moço anotar os pontos no quadrado de giz que estava na parede. Três para "Yunna's team" e dois para "Yuka's team". Agora eu entendi exatamente como funciona, é de acordo com a quantidade de membros do grupo que foi dançar. Um silêncio ficou por alguns segundos e 'Dope' começou a tocar. A rodinha não existe mais, era apenas todos no meio do espaço com seus grupos. Sim, estávamos todos dançando juntos.

       - Dope, Dope, Dope! - Todos gritaram juntos na parte de refrão, e a música acabou, nos fazendo voltar ao lugar.

       'Tango', do 'UCLÃ' começou a tocar e eu corri ao centro com Jonny, mesmo sendo do time adversário, já que fizemos a coreografia para ela Juntos. Yuka e Gugu também sabiam, mas o JP também, então Yu veio ao meio com ele para obter mais pontos pelo seu time. Essa moça não brinca em serviço, cruzes. A coreografia era maravilhosa, e os meninos faziam alguns "Wa" ou "wow" enquanto dançávamos. Acabada essa, voltamos novamente para a roda.

       Acho que 'knock knock', do Twice, era outra música totalmente fácil, já que Hobi, Jimin, Jungkook, Tae, Yu e eu começamos a dançar. Quem se controla como as músicas do TWICE? Por favor, né.

       'No' do CLC começou a tocar antes de voltar a roda e voltei correndo ao centro, seguido por Yuka, JP e Gugu. Nós quatro somos simplesmente apaixonados nessa música.

       'Come Back Home', daqueles lindos moços, começou a tocar e todos eles foram ao centro fazer a coreografia deles.

       - Essa não vale! Eu não sei! - Disse indignada, já que Gugu, J, Yu e Jonny tambem foram ao centro. Dia de consulta maldito. Os meninos que estavam dançando deram uma leve risada, já que estava sozinha, com os braços cruzados e um belo bico no rosto, que logo, logo desapareceu quando 'PONPONPON', de Kyary Pamyu Pamyu, começou a tocar e eu era a única pessoa sabia.

       - Chorem no meu glamour, perdedores! - Gritei para eles enquanto dançava. Quando a música acabou, voltei para a roda e outra música demorou um pouco para vir. 'Ela Vem' começou a tocar e eu fiz todo o meu grupo ir dançar lá no meio.

       - É funk! Só mexa a bundinha e faz a arminha com o dedo como se fosse o maior rapper do mundo! - Gugu gritou para o nosso grupo e o Yu se juntou com o seu para dançar também. Eu e Yuka estávamos muito bem mexendo nossa "bundinha de grilo", quando os meninos começam a tentar nos imitar, o que é perfeitamente icônico, até Gugu começar a rebolar e nosso grupo ir ao seu redor para ficar "glorificando" seu popô. Quando os meninos tentam fazer o mesmo, ele simplesmente se vira e fica totalmente confuso, enquanto nós morremos de rir.

       'Black Swan' começou e todos eles estavam dançando e, não sei como, incluindo J a coreografia, fazendo partes junto com Yoongi, que eram as partes que ele sabia. Incrível, o oitavo membro do BTS foi descoberto. 'Gotta Go', pensei que seria apenas eu e Yuka a dançar, mas Jonny e JP decidiram dançar também. Melhor que isso, foi quando 'Something' começou a tocar e Yu, Hobi, eu e JK começamos a dançar. Isso foi maravilhoso, uma colher cheia de zoação. Quando acabou, voltamos todos para a roda e logo em seguida 'k-town' começou a tocar. Realmente, aquele dia em que eu fui a consulta está me corroendo por dentro agora, já que Yu, Jonny e JP sabiam essa. Talvez Gugu só tenha dormido demais no dia. Mas 'Lil' Touch' foi a próxima e essa sim eu sabia,

       - Qual é Gugu? Você não sabe essa! - O perguntei, ainda dançando.

       - Não, você não me ensinou! - Ele disse, jogando a culpa em mim. 'Ddu-du-du-du' fez com que ele levantasse e todos dançassem a dançar juntos novamente. Blackpink é praticamente impossível de não dançar.

       Quando 'I'm Fine' começou a tocar, todos estavam no centro, menos eu e Gugu porque achamos difícil de mais e decidimos não aprender. Muito espertos, né?

       Quando a música acabou, eu já estava pronto para a próxima, eu tinha que dançar e ganhar. Mas a música não veio.

       - Tudo bem, agora vamos somar os pontos! - Uma staff disse pegando o pequeno quadro e trazendo para mostrar a câmera.

       - Mas já acabou?! - Eu e Yuka dissemos ao mesmo tempo, normal.

       - Sim, vamos contar! - O pessoal começou. - Equipe da Yunna!

       - Vamos lá! - Disse e fomos para mais perto dele. - Conta aí, tio! - Ele deu uma risada.

       - Você tem um total de ... - Fez uma pausa dramática, o que só aumentou a minha curiosidade. - 50 Pontos! - Disse e sorriu para nós, que começamos a dar gritos feito loucos. - Equipe da Yuka!

       - Tamo indo, Tio! - Yuka disse e sua equipe toda já estava lá. - Vai.

       - Primeiramente, eu gostaria de pedir desculpas. - Começou a dizer, com uma mão no peito e uma cara triste. - Vocês perderam. - Disse se virando e olhando para a nossa equipe. - A equipe de vocês fez 56 pontos. - Se voltou a outra equipe e gritou. - São os vencedores. - Isso foi a deixa para a equipe dela surtar de vez.

       Droga.

       Droga

       Droga.

       Mil vezes droga.

       - Hora da punição, quem estiver em minhas mãos, já era. - Jonny disse, me apavorando.

       - Vamos tirar no sorteio. - A staff de hoje mais cedo disse e distribuiu os papeizinhos com os nomes das pessoas da minha equipe. - Abram os papéis. - Eles fizeram e todos eles deram um sorriso macabro, com certeza já pensando nas punições. - Agora, façam uma fila. - Eles fizeram o que foi dito. - Em ordem, fiquem do lado da pessoa que está no papel.

       Hora da verdade. A primeira era Yuka, ao lado de Gugu. Depois Joonie, parando ao lado de Jimin. Para o meu pesadelo, mas o mais profundo deles, Jonny parou do meu lado e me deu um sorriso de quem ia aprontar, ia aprontar muito mesmo. Yoongi parou ao lado de Hobi, que ficou até feliz por ser ele. Jungkook, andou um pouco devagar e parou ao lado de Jin, que começou a reclamar muito. Por último, J parou ao lado de Tae, que estava aliviado por não ser o Maknae do seu grupo e sim o do meu.

       - Ok, as punições vão ficar para o final do dia, quando acabarmos todas as entrevistas. - Pude voltar a respirar mais aliviada. Pelo menos minha morte foi adiada e não seria agora.

       - Esperamos que tenha gostado e até a próxima entrevista! - Inesperadamente, os meninos mais velhos da sala foram os que concluíram essa entrevista.

       - J, me ajuda a pegar a caixa com comidas na cozinha! - Jonny disse e ele o fez.

       - Eu também vou! - Gugu disse e foi atrás deles.

       Eu não queria nem saber, simplesmente me abaixei no chão e sentei-me com perninhas de índio, olhando pro nada e pensando em tudo.

       - No que tá pensando? - Um perfume muito gostoso invadiu meu olfato e Jungkook sentou ao meu lado, também com pernas cruzadas.

       - Nos variados jeitos de passar vergonha que Jonny pode me fazer passar. - Disse e entristeci a cara, com um biquinho nos lábios. Ouvi ele soltar uma risadinha e fazer um carinho nos meus cabelos. - Ele vai acabar comigo.

       - Ele não deve pegar tão pesado assim.- Disse e eu olhei pra ele.

       - Você acha? - Perguntei, um tanto esperançosa.

       - Acho. - Ele me respondeu com um sorrisinho.

       - O que vai fazer com o Jinnie? - Pergunte, virando meu corpo para ficar de frente para ele, que se moveu um pouco para trás e apoiou seu peso nas mãos, ainda com pernas cruzadas.

       - Vou fazer ele comer grama. - Disse e ambos começamos a rir. Seria isso ele o chamando de vaca ou boi? Talvez.

       Limpei uma lágrima que caiu de tanto rir. Quando olhei para a escada, vi Gugu trazendo uma caixa pequena nas mãos e J e Jon trazendo uma grande juntos.

       - Isso é comida? - Perguntei a eles, ainda sentada no chão. - A gente pode comer também, né?

       Jonny e J largaram a caixa perto das cadeiras e o mais velho olhou pra mim com as mãos na cintura.

       - Você acha que eu iria comprar esse tanto de comida e não comer? Que criança ingênua. - Ele disse e olhou atrás de mim, já que eu tinha me virado de costas para ele, rindo um pouco.

       - Eu tô morrendo de fome, deixa eu ver o que tem aí dentro. - Disse e me levantei para ver o que tinha de interessante nas caixas. - Meu filho, tem tanto cosia aqui que eu nem sei! - Disse e ia pegar algumas delas para comer, mas o velhote deu uma tapinha na minha mão. - Ei!

       - Vai sentar, o povo vai começar a gravar de novo, esfomeada. - Disse e, antes de eu ir sentar, dei língua para ele.

       Decidimos fazer a mesma introdução de antes, seria menos trabalhoso e mais rápido para podermos comer.

       - Então, agora, vamos fazer esses sete garotos experimentarem algumas comidas brasileiras. - Yuka disse.

       - Mas, não são aquelas comidas que sempre colocam os famosos para experimentar. São alguns doces e "porcarias" que comemos muito no nosso dia a dia. - Jon disse, me deixando mais curiosa do que eu já estava.

       - Ok, agora vamos começar! Também quero saber que comidas são essas! - Yu disse, nada mais do que a verdade.

Fomos para mais perto dos meninos que estavam sentados nas sete cadeiras de antes.

       - A gente pode pegar em ordem aleatória. - Jonny se pronunciou, novamente explicando todo o intuito do que fazer. Já estávamos falando em coreano desde o início do vídeo, quem iria legendar tudo seria o Jonny mesmo, então ele não se ligava muito. - JP, pegue a primeira. - Ele disse mais uma vez na sala, e J direcionou sua mão até a abertura da caixa térmica maior, tirando de lá um pacotinho. - Biscoito de polvilho! - Amo??

       JP se levantou e passou a distribuir o pacote para os meninos, que pegava alguns na mão e esperava até darmos uma ordem para eles comerem.

       - Ei, eu também quero! - Yu, Gu e eu dissemos juntos, já que o JP estava sentado no chão a nossa frente e estendendo o saco para Jonny. - Obrigada, gentil senhor. - Yuka disse.

       - Podem experimentar. - Jon disse e os meninos o fizeram, e a cara de todos era a de quem gostava.

       - É meio sem gosto, mas ainda tem gosto, eu tô confuso. - Hope disse e olhou para outro biscoito que estava em sua mão, logo ou comendo. - Eu gostei! - Disse e deu um sorriso. O restante dos meninos apenas balançou a cabeça em sinal de concordância.

       - Minha vez! - Gugu disse e já estava se dirigindo à caixa menor.

       - Ei, essa caixa não! São as comidas para comer durante a madrugada! - Jonny disse e Gugu deu a volta, indo para a caixa maior.

       - Pão de queijo! UHUL! -Gugu disse e voltou para o nosso encontro com o pacote de pão de queijo na mão. Ele passou a entregar para os meninos. - Peguem mais. - Ele disse, com certeza só para eles não ficarem pedindo mais tão rápido assim. Ele nos estendeu o pacote e pegamos, cada um, dois, ainda sobrando alguns no pacote. - Podem comer.

       Quando os meninos morderam, uma sequência de sons satisfatórios de quem gostava muito de comida foi ouvida. Todos amaram o pão de queijo.

       - Wa, isso é muito bom! - Jin disse, colocando o restante do seu dentro da boca e mastigando. - Eu quero mais. - Disse e direcionou a mão até o pacote, que Gugu entregou o ele, pegando dois de uma vez.

      - Agora eu! - Disse e me levante, indo em direção a caixa. - Tem alguma coisa bem gelada aqui! - Eu disse, já tendo uma ideia do que era e peguei desesperada. - Açaí!

      - Eca! - Gugu disse de seu lugar. Se aquele projeto de Dylan O'Brien disser que açaí tem gosto de terra eu vou começar a terceira Guerra Mundial. - Posso não comer esse?

       - É claro. Menos bocas significa mais comida para nossa barriguinha. - Yuka disse e pegou o Leite condensado que a staff estava dando para acompanhar o açaí.

       - Não colocam em um copo para cada um; cada uma pega um pouco na colher e prova.- Disse e dei o pote para o primeiro da fileira, que era Hobi. Ele pegou, colocou na boca, e passou o pote para o lado. - Tá bom? - Perguntei quando chegou na terceira pessoa, que era Nam, que parecia gostar, ao contrário de Hobi e Yoongi que vieram antes dele. Ao terminar de passar, tive uma grande ideia. - Provem de novo, agora com isso. - Peguei o pote e volte para perto de Hobi, colocando bastante leite condensado e dei-lhe o pote. - Melhor? - Perguntei e ele balançou a cabeça sorrindo, pegando uma outra colher cheia e comendo.

       Dessa vez, todos gostaram, o mesmo que aconteceu com quase todas as outras comidas experimentadas.

       - Então, esse foi o vídeo! Tchau! - Me despedi da câmera de uma forma fofa, ao meu ver.- Me dá esse pote de açaí, vai! - Me virei para os dois meninos que estavam praticamente se lambuzando com o alimento. - É sério, vocês estão comento quase todo! Solta o pote, JP!

 

       - Tá bom, mas o pote não é todo seu! - Ele disse e me deu o pote, enquanto Yuka já vinha com duas colheres e uma caixinha de Leite Condensado na mão.

 

       - Que bom que terminamos os vídeos, agora é hora da punição. - Jonny disse, limpando as mãos uma outra vez fazendo movimentos circulares, como um vilão colocando o seu maior plano diabólico em prática. - Tá tão calor, né, Yunnie? - Perguntou cinicamente para mim.

 

       - Alguém me protege desse monstro! - Disse e me escondi atrás de Yu, que ria de mim por eu, provavelmente, estar com uma cara de cachorrinho pidão. É, eu estava totalmente ferrada.


Notas Finais


Foi um capítulo grande? Tá mais que óbvio, as mais de 14k de palavras falam isso por si só 🤣🤣


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...