1. Spirit Fanfics >
  2. Farytale >
  3. Prólogo

História Farytale - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Prólogo


Eu não sabia o que estava fazendo ali. Era como se passasse um filme em minha mente. Aquele filme que você já assistiu tantas vezes que decorou as falas, sabe?

Doia, porra, como doia. Eu queria que assim como um filme, tivesse um final feliz.

Você já desejou tanto uma coisa que chegou ao seu físico, a contorcer o seu estômago? Aquela sensação estranha de simplesmente querer ardentemente algo e sentir ao mesmo tempo que é impossível, é horrível. É o que eu estava sentindo.

—Diga alguma coisa, por favor – suplicou.

—Eu…– minha voz morreu com uma bola que se instalou em minha garganta.

Não podia chorar. Na verdade, duvidava que tinha lágrimas para tal feito, mas não queria pagar o preço. Já era humilhação demais estar ali. Não conseguia nem olha-lo.

—Selena…

Ah, Deus. Será que nunca me cansaria de ouvir meu nome saindo de sua boca? Era tão bom, ainda que fosse gritando de raiva. Era música para mim.

Não podia simplesmente ser ruim? Muitas vezes me questionava porque Deus havia me castigado de tal maneira. Se eu pudesse voltar no tempo, nunca teria o conhecido, fugiria quando alguém falasse seu nome. Ou, o faria me odiar, o trataria mal, o afastaria.

—Nosso tempo está acabando – suspirou, tristemente.

Sentia seu olhar sobre mim, enquanto eu encarava o copo de água em minha frente desejando ser capaz de me teletransportar para qualquer outro lugar.

Eu tinha que ser forte. Concordei em vir até aqui para conversarmos apesar de me arrepender até o último fio de cabelo.

—Eu não sei o que você quer que eu diga – falei por fim, tão baixo que duvidei que ele tivesse ouvido.

—Qualquer coisa, Selena, por favor – implorou, o desespero pingando em cada palavra.

—Eu te desejo toda felicidade do mundo, Justin – disse sincera.

—Olhe para mim – exigiu, indo de desesperado para nervoso quando eu não o fiz – OLHE PARA MIM, SELENA!

Gritou dando um soco na mesa entre nós me fazendo saltar na cadeira com o ato repentino.

Uni todas as minhas forças, se é que era possível, e pela primeira vez em meses, o olhei nos olhos. Aqueles que costumavam ser o meu refúgio. Só de olha-lo, era como se meu corpo voltasse a vida.

Eu podia ver sua alma através daquelas íris cor de mel. Tão triste, cheio de mágoa e ódio. Rancor. Odiava conhecê-lo tão bem.

Engoli seco, sentindo meus olhos brilharem e as lágrimas travarem uma batalha para se libertarem.

Ficamos nos encarando. Eu podia sentir o clima entre nós como uma névoa. Como uma nuvem pairando no ar. Tenso demais, sentimentos demais.

—Então é isso? Tudo o que você tem pra me dizer? – ele voltou a sussurrar, como se sua garganta tivesse inflamada.

—O que mais, Justin? Já não sofremos demais? Já não estamos fodidos o suficiente? Eu estou... cansada – suspirei – Seja feliz.

Ele balançou a cabeça.

—Você está certa. Eu não sei porque te liguei... eu... não... eu achei que... Merda! – escondeu o rosto nas mãos, parecendo perdido.

—Tudo bem, Justin.

—Oh, porra. Não. Não diga que está tudo bem, Selena.

O celular dele despertou, indicando que tínhamos apenas cinco minutos para terminarmos aquela conversa, se podíamos chamar assim.

Antes, eu quem sempre colocava para não perdermos a noção do tempo. Ali era nosso lugar secreto, onde podíamos ir sem nos preocupar com paparazzis ou fãs, mas o tempo era sempre contado para não levantar suspeitas. Teve uma época que era até excitante, como um amor proibido.

Justin se levantou, pareceu esperar que eu fizesse o mesmo, mas não fiz.

—Eu acho que não queria que você soubesse por rumores.

—Sério, Justin. Não precisa me dar satisfação de nada.

Ele suspirou mais uma vez, ignorando o que eu tinha dito.

—Enfim, se esse é nosso adeus, saiba que eu jamais vou ser feliz, Selena – seus par de olhos me fitavam com tanta intensidade que me fizeram perder o fôlego – É impossível sem você.

E por um segundo, por um milésimo de segundo, por trás de toda dor e ressentimento, eu vi amor e sinceridade, coisas que eu já não via ali fazia um bom tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...