História Fascínio (Imagine Jung Hoseok - BTS) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope)
Tags Aluna, Dança, Dirty Talk, Hentai, Hoseok, Imagine, Imagine Bts, Imagine Hoseok, J-hope, Jung Hoseok, Professor, Você, Xputh
Visualizações 2.419
Palavras 2.231
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores! 💛

Enfim chegamos ao fim de Fascínio. Eu só tenho que agradecer por todos os comentários positivos. Pelos mil favoritos que atingimos hoje mesmo. Vocês são especiais demais, vivo dizendo isso e é a mais pura verdade, moranguinhos! Mais um ciclo se termina e fico feliz por todo o sucesso que vocês leitores deram a essa obra. É a primeira do Hobi e estou muito feliz com o resultado!

Muito obrigada por tudo! 🤧❤

Tenham uma boa leitura.

Capítulo 10 - Dez.


Fanfic / Fanfiction Fascínio (Imagine Jung Hoseok - BTS) - Capítulo 10 - Dez.

Pacific Academy of Dance.

Quinta-Feira. Nove de Agosto.

Dois meses se passaram desde que Hoseok e eu confessamos o que sentimos um pelo o outro. Estamos juntos desde então, mas ainda não oficializamos o nosso namoro. Edward é o único da turma que sabe que somos um casal, os outros apenas desconfiam. O Jung e eu revezamos, às vezes durmo em seu apartamento e às vezes dormimos em minha casa. Apesar de gostar muito da sua cama confortável, prefiro que fiquemos em minha casa para o Floquinho não ficar sozinho. Tudo tem fluído perfeitamente bem entre nós e acredito que temos um bom futuro pela frente. Hoseok me impressiona a cada dia e me vejo cada vez mais apaixonada por ele.

Perdida em meus próprios pensamentos, desci do carro e adentrei a academia. Charlotte me desejou boa noite e eu sorri, indo em direção ao elevador. Me olhei no espelho e quando as portas se abriram, caminhei até o bebedor e enchi a minha garrafinha. Cumprimentei os alunos e entrei na classe, olhando ao redor. Hoseok já estava ali, dedicado como sempre. O castanho arrumava o som e eu me posicionei em meu lugar, o fitando descaradamente. Assim que o Jung percebeu a minha presença, lançou um sorrisinho para mim.

A aula começou alguns minutos depois e confesso que eu estava cada vez mais empenhada. Nos finais de semana que passamos juntos, Hobi me ensinou as coreografias mais difíceis. Em uma dança e outra, trocávamos olhares significativos e logo alguns cochichos soaram pela sala, onde diziam que estávamos flertando. O Jung soltou um risinho e eu o acompanhei, mordendo o lábio inferior. O nosso relacionamento não era probido de forma alguma, então porque escondermos? Não perdi a oportunidade de provocá-lo através dos passes mais sensuais, passando a mão por meu corpo.

Vi o meu amor morder os lábios e sorrir sacana, fitando o meu corpo por inteiro. Hoseok tinha um jeito único de me olhar, como se quisesse enxergar a minha alma ou até mesmo a minha silhueta por baixo de todos aqueles panos. A pausa de cinco minutos foi dada e antes que a Hilary se aproximasse, deixei a minha garrafinha no chão e parei em frente ao meu homem. Ouvi a loira bufar e sair da sala em passos duros, fazendo o Jung e eu rirmos alto. Éramos dois cúmplices e agora ele já não dava mais aulas extras para a Hilary. Era melhor assim. As aulas extras foram substituídas por horas em minha cama, um satisfazendo o outro do nosso jeito.

— Será que posso beijar a minha garota? — Atrevido, me puxou para perto.

— Eu estou suada. — Fiz uma careta. — E podem nos ver. — Entrelacei minhas mãos em seu pescoço.

— Você não se importa com isso. Eu sei que não. — Soltou um riso, fitando os meus lábios.

— Não mesmo. — Lhe dei um selinho. — Se contente com isso, Jung Hoseok.

— Não mesmo. — Riu sacana, me beijando com intensidade.

Acariciei os fios ralos de sua nuca, intensificando o nosso ósculo. Hoseok me puxou para mais perto de si, circulando minha cintura com seus braços. Sorri entre o beijo e finalizei com dois selinhos estalados em sua boca, arrancando um lindo sorriso do meu amor. Hobi me abraçou apertado e aproveitei para encostar a cabeça em seu peito. Eu adorava ficar naquela posição, abraçada a ele. Era como se nada pudesse me atingir e que em seus braços eu estava devidamente protegida. Seus abraços me passavam segurança.

— Vou voltar para o meu lugar. — Avisei, depositando um beijinho em seu pescoço. Mesmo suado, o Jung continuava perfeitamente cheiroso. 

— Então vai, babe. — Sussurrou, desfazendo o abraço. — Vamos para o apartamento depois?

— Como quiser. — Sorri e lhe dei o último beijo, retornando para o meu lugar.

A aula acabou e finalmente podíamos ficarmos juntinhos em seu apartamento. O tempo frio estava propício para um delicioso brigadeiro, a cama e vários cobertores quentinhos.

— Pessoal antes que vocês saiam, tenho um comunicado a fazer. — Hoseok chamou a atenção dos alunos e todos o olharam confusos, inclusive eu. — A (S/N) e eu estamos juntos. Espero que respeitem isso, por favor.

— Tá, agora conta uma novidade! — Ed exclamou e todos riram.

Fiquei aliviada assim que os alunos bateram palmas “aprovando” o nosso relacionamento. Após nos desejarem felicidades, eles se retiraram e nos deixaram a sós. Hilary foi a primeira a sair da sala, pisando duro e bufando. Ajudei o Hobi a guardar o som e a trancar a sala, assim saindo da academia. Charlotte com certeza sabia que estávamos juntos, pois sempre saíamos um ao lado do outro e às vezes até de mãos dadas, denunciando que estávamos realmente juntos. Hoseok e eu entramos em meu carro e fiz o contorno, entrando em seu prédio após o porteiro liberar a nossa entrada.

— Estou tão cansada. — Resmunguei manhosa, entrando no apartamento e tirando o meu tênis.

— Vou fazer o brigadeiro, amor. Pode tomar banho se quiser. — Beijou a minha testa, se desfazendo do moletom que usava.

— Mas e você? — Fiz um bico.

— Depois eu tomo, ok? — Sorriu.

— Ok. — Sorri de volta e fui para o quarto.

Abri o guarda-roupa pegando um de seus moletons e uma cueca, deixando as peças sobre o colchão. Haviam algumas roupas minhas em seu apartamento, porém era muito melhor vestir as suas. Peguei uma toalha limpa e adentrei o banheiro, sentindo minha pele arrepiada por causa do frio que fazia. Abri o registro e senti a água morna deslizar por meu corpo, me fazendo suspirar. Alcancei o sabonete de amêndoas, passando em meus seios e partes íntimas. Após o delicioso banho, deixei o banheiro enrolada na toalha e retornei o quarto. Vesti o moletom do Hobi tremendo de frio, vestindo as minhas meias para esquentar os pés. Coloquei mais um edredom na cama e calcei o chinelo do meu amor, indo para a cozinha. Hoseok cantarolava baixinho enquanto mexia o doce na panela. O abracei por trás, depositando um beijo em suas costas largas.

— Como consegue estar tão quentinho nesse frio, amor? — Indaguei inconformada, agarrada a ele.

— Estou perto do fogão. — Riu soprado.

— Mesmo assim. — Suspirei. — Suas costas estão quentinhas.

— Bobona. — Virou o rosto, beijando a minha bochecha. — O brigadeiro está pronto. Pode pegar o granulado na geladeira, minha linda?

— Claro. — Assenti sorridente.

Peguei o granulado na geladeira e despejei dentro da panela, sobre o brigadeiro. Peguei duas colheres e fomos para o quarto, deitando e nos embrulhando. Hoseok encheu a sua colher e a estendeu em minha frente para que eu comesse.

— Muito bom. — Falei de boca cheia, o fazendo rir. — Agora é a sua vez. — Sorri, enchendo a minha colher e dando para o meu amor comer.

E assim ficamos por vários minutos, um mimando o outro.

— Amor? — Hobi murmurou.

Eu estava agarrada em seu corpo, quase dormindo.

— Sim?

— Boa noite. — Beijou a minha testa. — Amo você, está bem?

— Eu também te amo, Hoseok. — Sorri manhosa, me aconchegando em seu peito.


Sábado. Onze de Agosto.

Terminei a faxina em minha casa e sentei um pouco no sofá para descansar alguns minutos. Pela manhã recebi uma ligação da minha mãe, dizendo que ela e papai estavam saindo de Washington e vindo para Las Vegas. Minha mãe sempre fora uma mulher muito perfeccionista, cheia de manias um pouco irritantes. Ela gosta de tudo no lugar, como os copos, talheres e afins. A casa estava perfeitamente arrumada e o cheiro do produto pairava sobre os cômodos. Um ótimo cheiro de flores. Arrumei as almofadas depois de ter aspirado o sofá e olhei a hora em meu celular. Meus pais iriam almoçar em minha casa e queriam muito conhecer o Hoseok. Em uma das ligações de minha mãe, foi o Hobi quem atendeu e isso gerou várias perguntas de mamãe.

Nunca tive o costume de namorar, foram apenas alguns namoradinhos e nada demais, então isso gerou dúvidas na cabecinha dos meus pais. Hobi quem iria me ajudar com o almoço. Iríamos fazer arroz, um pouco de salada de salpicão e peixe assado. Após checar se tudo estava no lugar, tomei um banho rápido e coloquei um vestido florido e curto, deixando boa parte das minhas coxas à mostra. Com as aulas de dança o meu corpo ganhou formas novas e até consegui emagrecer alguns quilinhos. Deixei meu cabelo solto e borrifei bastante perfume em meu pescoço, o ocupando com um colar de ouro. Fiz uma maquiagem rápida, nada muito chamativo e exagerado. Retornei para a sala e ouvi o som da campainha. O Jung havia chegado.

— Cheirosa como sempre. — Sussurrou após fechar a porta com o pé e me abraçar carinhosamente.

— E você agindo como um galã. — Ri baixinho, passando meus braços por seu pescoço e o abraçando na mesma intensidade.

Eu o amava muito.

— Linda. — Me deu um selinho demorado. — Confesso que estou nervoso para conhecer os seus pais, amor.

— Fique tranquilo. — Sorri, apertando suas bochechas. — Meus pais são legais. Tenho certeza que irão gostar de você, amor.

— Tomara. — Coçou a nuca, deixando transparecer o seu nervosismo. — Podemos começar o almoço?

— Sim. — O beijei rapidamente, entrelaçando nossas mãos e indo para a cozinha. — Eu preparo a salada e o arroz. Pode temperar o peixe, Hobi?

— É a minha especialidade. — Sorriu maroto, abrindo a torneira e lavando as mãos.

Peguei os ingredientes para a salada de salpicão na geladeira e comecei a prepará-la. Hoseok temperava o peixe na maior calma possível, como se fosse um chef de cozinha. Ele me olhou sorrindo e eu retribuí. Levei a salada para a geladeira e o Hobi deixou o peixe na vasilha para pegar o tempero e depois assá-lo. Deixei a panela e o arroz já lavado, para então fazê-lo. O castanho e eu fomos para a sala e liguei a TV para passar o tempo. Abracei o meu amor e ele me acolheu em seus braços, beijando os meus cabelos. Estávamos em um clima tão bom e agradável.

— Ainda está nervoso, amor? — Perguntei, segurando o riso e o encarando.

— Um pouco. — Suspirou. — Eles vão demorar?

— Mamãe disse que chegariam por volta de meio-dia e iriam pegar um táxi. — Expliquei.

— Entendi. — Beijou a minha testa.

— Está tão carinhoso... — Murmurei. — O que foi, Hobi?

— Nada. — Sorriu lindamente.

Ouvimos o barulho da campainha soar pela casa e nos olhamos rapidamente. Hoseok levantou em um pulo do sofá, o que me arrancou um riso. Passei a mão em meus cabelos e deixei um beijo na bochecha do Jung, o fazendo suspirar pesado. Permiti a entrada dos meus pais ao abrir o portão e logo eles vieram ao nosso encontro. Mamãe observava o Hobi da cabeça aos pés, o deixando ainda mais nervoso. Entrelacei nossas mãos, passando segurança ao castanho. Ele não parecia a mesma pessoa que eu conhecia; um homem safado e cheio de si.

— Papai! — Exclamei abraçando o mais velho de nós.

— Como você está linda, filha! — Exclamou sorridente, beijando o meu ombro.

— Obrigada. — Sorri largo e me afastei, depositando um beijo em sua bochecha. — Mamãe! — A abracei também, sentindo seu perfume doce encher minhas narinas.

Como era bom abraçá-los depois de alguns anos.

— Está tão bonita. — Sorriu, fazendo as ruguinhas de seus olhos aparecerem.

— A senhora também. — Sorri. Ambos olharam para o Hobi. — Esse é Jung Hoseok, o meu namorado.

— Não estou vendo aliança nenhuma. — Minha mãe semicerrou os olhos.

— Eu ainda não a pedi em namoro oficialmente. — Hoseok sorriu fraco, envergonhado. — Estava esperando a oportunidade perfeita. — Me olhou.

— Vamos para dentro? — Indaguei, quebrando o clima tenso que havia se instalado.

— Vamos. — Papai, sensato como sempre, sorriu. — Que cheiro bom! — Falou sorridente.

— Nós quem preparamos tudo. — Expliquei e os guiei até a cozinha, mesmo que meus pais já conhecessem cada canto da minha casa.

— Peixe? — Mamãe questionou surpresa.

— Sim. — Assenti. — Foi o Hobi quem preparou, mãe.

Servimos os nossos pratos e sentamos à mesa, degustando da comida.

— Vocês estão se conheceram na academia de dança, certo? — Meu pai perguntou.

— Sim senhor. — Hoseok sorriu mínimo. — Eu me encantei por sua filha.

— Quantos anos tem, querido? — A mais velha indagou.

— Vinte e seis.

— Oh, uma idade boa. — Papai sorriu gentilmente. — Estão morando juntos?

— Não. — Respondemos em uníssono.

— E o Floquinho, filha?

— Ele está no quarto, pai. — Sorri. — Custoso como sempre. — Rimos.

— Adorei o almoço. Estava delicioso. — Mamãe comentou, deixando o meu amor e eu surpresos com o seu elogio.

— Obrigado senhora. — Hobi sorriu sem jeito, passando a mão atrás da nuca. — Tenho permissão para namorar a (S/N)? — Tirou uma caixinha do bolso e me perguntei como ele tinha a escondido ali o tempo todo.

— Sim. Permissão dada. — Papai disse.

— Sim. — Mamãe sorriu.

— Ok. — O Jung tirou as nossas alianças e eu estendi minha mão toda sorridente. — Somos um casal oficial agora, amor.

— Somos sim. — Falei derretida, agora colocando o anel em seu dedo.

E assim voltamos a conversar animadamente, diferente de minutos atrás. Me sentia completa ao lado dos meus pais e ao lado do meu fascínio, Jung Hoseok. O homem pelo qual eu estou perdidamente apaixonada e é recíproco. Nunca fui tão feliz.


Notas Finais


Fim.

Espero que tenham gostado! 🤧❤

➡️ Fanfic nova do Jin: https://www.spiritfanfiction.com/historia/the-bodyguard-imagine-jin--bts-13939298

Sigam o meu perfil para mais obras dos meninos: @xputh 💕

Amo vocês!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...