1. Spirit Fanfics >
  2. Fate Extra CCC: The King's History >
  3. Recrutando: Gatou e Shinji

História Fate Extra CCC: The King's History - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Yo, trazendo um capítulo novo, aqui estou eu!

O ritmo da fic pode ser meio lento... Mas relaxem, ainda estamos no capítulo 01 do jogo.

São 07 capítulos ao todo, naquele jogo. E só o Prólogo dele deu 03 capítulos neste Fic. Por isso, as cenas de ação podem demorar um pouco ainda.

Enfim, bora pra leitura.

PS: Eu revisei o capítulo, mas me perdoem por qualquer erro de Português.

Capítulo 6 - Recrutando: Gatou e Shinji


Fanfic / Fanfiction Fate Extra CCC: The King's History - Capítulo 6 - Recrutando: Gatou e Shinji

"Os arrogantes são como os balões: basta uma picadela de sátira ou de dor para dar cabo deles"

Madame de Staël

A primeira vítima de Hakuno está na sala de aula do terceiro ano.

Após o fim da reunião, a primeira coisa que o moreno fez foi subir as escadas que levam ao 3° andar do prédio.

A sala em que se encontrava, continha alguns NPCs conversando tranquilamente, alguns em pé, outros sentado em suas carteiras.

E em pé, perto do quadro negro, há um homem de cabelos verde escuro e espetado com uma pena branca, olhos pretos e cicatrizes por todo o corpo. Ele veste uma jaqueta de couro laranja, calça preta com linhas amarelas, sapatos pretos, um chapéu de palha nas costas, cruz dourada e vários colares em preto e branco.

- Aaagh, cada um deles coloca a cara de um NPC como um covarde! Para onde foram os Masters honestos e francos? Vejo que guerreiros ousados ​​como eu são odiados pelo mundo! Ohh, realmente houve uma grande extinção! Elohim essaim, elohim essaim, levanto esta oração a você! Deuses e budas, livrem-me de provações e dificuldades! Conceda-me um campo de batalha semeado com sangue, na carne! Ou melhor, conceda-me um campo de batalha semeado de sangue! Se isso não funcionar, conceda-me um campo de batalha semeado com mais sangue! De qualquer forma, conceda-me o uso de um oponente digno! Se eu permanecer assim, eu, Monji, me tornarei um naufrágio sem ossos! - ele exclamou, irritado, aparentemente.

...Ele está tentando desesperadamente atrair suas memórias.

A pessoa diante de si é obviamente um dos Masters. Se houvesse um NPC como esse, alguém teria reclamado com seu criador.

Mas o moreno não consegue lembrar o nome dele. Hakuno já o viu antes, mas talvez não tenha realmente falado com ele ou brigado com ele...

- Ah?! Você... Você é um Master, não é?! A presença de um Servant paira sobre você, não há erro! - ele exclamou ao vê-lo perto de si.

...Eles acabaram fazendo contato visual.

- Sim, você acertou. Eu sou um Master - Hakuno achou que ele poderia o seguir para sempre, se ele não falasse, então respondeu honestamente.

- Como eu pensava! Não é uma expressão ruim que você chegou lá! De fato, um cupido no inferno! Meu nome é Monji Gatou. Sou um super monge que procura a verdade, que cobriu todas as religiões e chegou a toda verdade. E aqui estou eu, assim como você, aqui para lutar e competir como un Master! Bem, eu não tenho mais um Servant, no entanto - essa afirmação chamou a atenção de Hakuno.

- Você não tem um Servant? Isso é possível, na Guerra do Santo Graal? Não ter um servo significa que você foi derrotado? E ser derrotado significa… - Hakuno deixou no ar, sabendo que o outro iria entender, provavelmente.

- Não, você vê. Meu Deus falou para mim a profecia: "Uau, você não tem integridade" e a despediu de mim. Até a figura que partiu da minha deusa de ouro primitiva foi enlouquecida... que é uma combinação de "selvagem" e "dourado", a propósito - disse Gatou.

- "Se você estiver procurando por algo bem selvagem, extremamente dourado, notavelmente primitivo e possívelmente divino, acho que posso ajudá-lo" - pensou Hakuno, divertidamente ao se lembrar do loiro o seguindo.

- Depois, descobri que havia caído nessa escola de cor rosa sozinho. Eu tenho esperado e conservado meu tédio e impulsos destrutivos - confessou o esverdeado com um sorriso sem graça.

Então, basicamente, a mesma coisa aconteceu com Hakuno e Leo.

Gatou... ele parece ser meio difícil de lidar, mas agora Hakuno deve tomar qualquer ajuda que puder.

- Com licença, Gatou-san. Estamos formando um plano de fuga, gostaria de se aliar a nós? - perguntou Hakuno.

- Ah? Então os Masters estão formando um plano de fuga. Vocês estão planejando sair daqui? - indagou Gatou.

- Claro - Hakuno respondeu imediatamente.

Eles estão presos em um lugar como este. É natural tentar sair o mais rápido possível.

- Não tinha que sair agora. Hum... Garotinho, somosan! - Hakuno o olhou confuso após essa palavra dita por ele.

- Somosan? - indagou Hakuno, visivelmente confuso.

- É o oposto de Seppa! "Somosan" significa que tenho uma pergunta para você. "Seppa" significa venha para mim! - ele explicou, se exaltando um pouco, mas tossiu para recuperar a compostura.

- Deixando isso de lado. Garotinho, o que você acha deste lugar? - Gatou questionou, olhando profundamente em seus olhos.

- Isso é... o prédio da velha escola tingido com o pôr do sol, e o prédio da escola em que estávamos antes, é um lugar muito diferente... - respondeu Hakuno, sem entender direito o motivo dessa pergunta.

- É isso? Eu prefiro esta escola à anterior - essa afirmação fez o moreno arregalar os olhos, surpreso.

- O sol se põe baixo, no céu as flores de cerejeira dançam, e no telhado, as flores de cerejeira dançam, e nos jardins da escola as flores de cerejeira dançam. Hm, realmente não há nada além da dança de flores das cerejeiras, não é? Mas de qualquer maneira, não há um único sinal de perigo aqui. Do lado de fora pode haver assombrações de monstros desumanos, mas a escola está cheia de bons sentimentos. Falta qualquer noção de tempo. Se um único dia nunca passa, não importa quantas horas se passam, não é Shangri-la ou o palácio do Rei Dragão - ele explicou sorrindo serenamente.

…Hakuno não podia esconder a sua surpresa.

Mas se você olhar dessa maneira…

Assim como Gatou diz, esta escola é atualmente um lugar seguro.

Embora este seja o "lado mais distante da Lua", isolado do mundo normal, neste pedaço suspenso do mundo, você não tem nada a temer…

- Eu não escolho o local do meu treinamento. Não, meu coração se alegra neste novo céu e terra. Continuar descansando aqui seria bom - explicou ele calmamente, fazendo o moreno suspirar.

Ele entende...

Mas então, ele estava apenas abrindo a boca sem pensar no que estava dizendo antes?

- …Parece que você não tem interesse em escapar deste lugar. Portanto, não há razão para ingressar no conselho estudantil. Neste caso, eu me despeço - disse Hakuno se virando para ir embora.

- Espere, eu vou me juntar ao conselho estudantil - disse Gatou fazendo o moreno parar de caminhar e olhar para si.

- Afinal, essa não é a Guerra do Graal, é? Portanto, recusar um pedido de ajuda seria uma desonra para guerreiros como eu! - exclamou Gatou firmemente.

- Não, você acabou de dizer que era um monge - disse Hakuno rapidamente.

- Bwahahaha, uma resposta direta, como um raio! Gracie! A necessidade é a mãe da invenção, realmente é providência! Não seja tímido, não seja tímido. Assim que juntar minhas coisas, juntarei as minhas forças com vocês. Agora, conte com a minha assistência dedicada, conforme solicitado! - após dizer isso, Gatou caminhou em direção à porta.

- …Ele saiu. Bem, parece que temos outro membro - disse Hakuno, dando de ombros.

Com isso, ele saiu da sala. Mas ao abrir a porta, Hakuno encontrou com alguém que, definitivamente, não esperava encontrar tão cedo.

- O quê… Hey, é você, Kishinami?! Graças a Deus, finalmente alguém compreensível apareceu! - O rosto de Shinji se ilumina quando ele o vê.

O arroxeado se encontra vestindo o uniforme preto dessa "antiga escola".

Eles não se falavam há muito tempo, mas Hakuno podia dizer exatamente por essa reação que ele é o mesmo Shinji Matou que ele conhecia naquela “escola anterior”.

Mesmo que a escola anterior fosse apenas um sonho, os personagens eram pessoas que ele conheceu nas preliminares reais e projetou uma imagem do caráter dessa pessoa.

Parece que a imagem de Shinji que ele tinha em suas memórias estava certa.

- Então, você também está fazendo isso? Se você encontrar aberturas no prédio da escola... Diga, você viu algo como uma saída? - indagou Shinji, se referindo à como eles deveriam fugir daquele lugar.

Hakuno apenas balançou a cabeça negativamente em resposta à pergunta de Shinji.

- Eu acabei de acordar aqui no prédio da velha escola, então é claro que não encontrei nada - explicou Hakuno.

- Você estava dormindo? Onde? - Shinji perguntou.

- Na enfermaria - respondeu o moreno.

- O quê? A enfermaria? Heeeh, então eles têm um desses aqui. Bem, acho que só um idiota como você viria aqui e ficaria na cama! Você é o terceiro, exatamente como eu pensava - Shinji comentou com um sorriso zombeteiro em seu rosto.

Essa maneira usual de falar de Shinji.

Hakuno sabe que ele está lhe insultando, mas isso não o incomoda.

Parece que durante o sonho ele deixou de se irritar com o elitismo e a obsessão com a forma como as pessoas o veem.

…Além disso, se ele olhar de uma certa maneira, Shinji é realmente um ás.

Talvez seja melhor recrutá-lo para conselho estudantil, como Leo lhe pediu.

- Hey, Shinji. Eu e o Leo estamos formando uma equipe para sair desse lugar. Gostaria de se unir a nós e entrar no conselho estudantil? - perguntou Hakuno.

- Hein? O conselho estudantil? Você está formando uma equipe para cooperar para encontrar uma maneira de escapar deste lugar? Hah, eu recuso! - exclamou Shinji, fazendo o moreno arregalar levemente os olhos.

- Um conselho estudantil é inútil. Todos vocês podem fazer amigos e escapar juntos, se quiserem. Eu sou um gênio, afinal. Eu não farei um grupo com os normais. Então, eu não vou ajudar ninguém. Além disso, esta é a primeira vez que ouvi Leo estar aqui. Eu odeio esse cara. Ele é muito calmo o tempo todo, muito cheio de si mesmo. Se Leo fosse embora e eu fosse o presidente do conselho, pensaria nisso. Então, não me fale sobre isso até então, ok? - Shinji disse indiferente

- Mas o que você está planejando fazer sozinho? Eu sei que você é ruim em ser amigo de pessoas, mas nessa situação não basta apenas ser forte e ainda assim… - Hakuno disse, preocupado com ele.

- Obrigado pela sua preocupação. Embora eu não precise disso. Eu estou sempre sozinho. Eu sou do tipo single-player, sabe. De qualquer forma, Kishinami, você se lembra de alguma coisa sobre a Guerra do Santo Graal? - indagou Shinji, mudando de assunto rapidamente.

- Não me lembro de nada. Eu sinto que eu e o meu Servant e lutamos várias vezes, mas não me lembro como ou com quem, não há nada que eu possa realmente dizer a você sobre isso - disse Hakuno.

- Eh? Um Servant? Você tem um Servant com você?! - indagou Shinji, visivelmente surpreso.

- …Sim, algo assim - ele respondeu, incerto sobre essa questão.

Aquele Servant de ouro é bem diferente da noção usual de "Servant", mas ele é fez um contrato com ele, na medida em que isso acontece...

Mas por outro lado, o choque de Shinji está mais perto do medo do que da confusão.

- E cadê o seu Servant? Aconteceu alguma coisa com ele? - Hakuno questionou.

- ...Eu não tenho um. Parece que ela se perdeu quando eu vim aqui. Bem, eu deveria tê-la de volta assim que voltar à Guerra do Graal. Isso mesmo… preciso sair daqui e voltar à Guerra do Graal em breve. Sem um Master, até essa mulher seria estupidamente impotente... Além disso, a Guerra do Graal ainda poderia estar acontecendo. Se você não conseguir chegar à arena da batalha de eliminação em sete dias, perderá por W.O, sabia? - disse Shinji que, apesar de não demonstrar, estava preocupado com essa situação.

Sete dias...

Arena de batalha de eliminação...

Perder por W.O...

Quando ele menciona esses tópicos, Hakuno acabou se lembrando também.

A Guerra do Santo Graal foi realizada em um formato de torneio de sete rounds. As regras eram que, primeiro o seu oponente seria decidido, então havia um período de preparação de sete dias, então você prosseguiria para a arena da batalha de eliminação e lutaria contra o Master inimigo.

Por certo, se você perdesse uma batalha, seria desqualificado e se não conseguisse chegar à arena da batalha de eliminação, isso seria considerado uma derrota.

E então, o perdedor…

- Heh. É "você perde, você morre", certo? Que coisa inútil. Se for esse o caso, você pode simplesmente sair. Que ameaça antiquada - desdenhou Shinji.

De fato, talvez tenha sido assim nas principais rodadas da Guerra do Graal. Se você vai morrer, você pode simplesmente cortar sua conexão e retornar ao seu corpo na Terra.

…Contudo. Eles dizem que nenhum dos magos que subiram à Lua jamais retornou do espaço virtual do cérebro.

- "E também há o problema prático de que nenhum nós pode deixar esta escola" - pensou Hakuno, sombriamente.

- P-Por que você está fazendo essa cara sombria? É só neste prédio da escola que não temos nenhuma conexão com a Terra - Shinji disse, despertando Hakuno de seus desvaneios.

- Quando sairmos dessa estrutura e chegarmos a outra área, a conexão voltará a ficar online. Claro que vai - o arroxeado disse, acenando para si mesmo.

- Como assim? - indagou Hakuno, seriamente.

- O Moon Cell é o cérebro de Deus, certo? Então a ajuda chegará em breve. Por quê? Porque estou aqui e sou o favorito para esta competição. E o lado da administração não pode ficar sem sua estrela, pode? - garantiu ele com um sorriso prepotente em seu rosto.

Hakuno apenas suspirou pesadamente.

Que idiota...


Notas Finais


Eu sei que o Shinji do universo de Fate/Extra é mais bonzinho em relação ao de Fate/Stay Nigh, mas ainda não deixa de ser detestável.

Vá se fuder, Shinji! Eu deveria fazer o Gilgamesh enfiar a EA na sua bunda!

Monji Gatou: https://vignette.wikia.nocookie.net/typemoon/images/1/1a/Goutou_monji.png/revision/latest?cb=20130515231545

Matou Shinji: https://vignette.wikia.nocookie.net/typemoon/images/e/ed/ShinjiCCC.png/revision/latest?cb=20130525220554


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...