História Fate Extra CCC: The King's History - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Bem... Olá, pessoal...

Eu até tentei fazer uma saudação animada, mas não consigo.

Bem... Pro capitulo...

Capítulo 7 - Recrutando: Jinako, Kiara e Andersen


Fanfic / Fanfiction Fate Extra CCC: The King's History - Capítulo 7 - Recrutando: Jinako, Kiara e Andersen

"O número dos que nos invejam confirma as nossas capacidades"

Oscar Wilde.

Depois da conversa com o Shinji, Hakuno foi em busca do alvo nº 3. Ele verificou em cada sala do prédio, mas infelizmente não pode encontrar nenhum Master.

Apenas NPCs…

Mas agora, aqui está ele, parado em uma sala escondida em um canto do primeiro andar.

Ela não parece ser uma sala de aula, mas parece que ele pode entrar.

Antes, ele não podia entrar nessa sala, já que a mesma sempre permanecia trancada.

O que não é o caso agora, então ele irá verificar enquanto pode.

Com isso em mente, Hakuno entrou sorrateiramente pela porta, conseguindo ter a visão de uma mulher deitada em frente à quatro computadores no canto oposto da sala, e ela estava com um futon branco sobre o seu corpo, parecendo um caracol.

Ela parecia bastante concentrada naquilo...

- Hm, hm… o colapso do ocultismo em 1970 e o incidente em excesso em 1999… meio que como um choque de petróleo... E todos os Magus tiveram que se modernizar totalmente... Eh, não tem nada comigo, no entanto~ - ela murmurou para si mesma, dando de ombros no final.

- De qualquer forma, este lugar é ótimo. Usando o espaço morto da escola, todas as necessidades da vida são gratuitas! Hehehe, não importa as circunstâncias, meus poderes de fechamento são de nível superior! Não há necessidade de sair daqui~ - ela murmurou com um sorriso bobo em seu rosto.

...E aqui está ela na sala do zelador.

Envolta em um futon como um caracol, lá está ela em toda a sua indolência, inércia e infelicidade, assim como ela gosta...

Jinako Karigiri.

É aquela vagabunda que ocupava o depósito da escola anterior.

- Mm? A ventilação melhorou? Reeealmente não me sinto tão isolada aqui. Definitivamente, há uma corrente de ar, uma corrente de ar constante, vindo direto para mim - Hakuno ficou rígido e começou a procurar algum lugar para se esconder.

Não queria se envolver com essa mulher.

Nem em seus piores pesadelos!

- Meh, vamos deixar pra lá. Eu me escondi aqui o tempo todo, de qualquer maneira. Com esses preparativos, mesmo que eu me vire… - ela disse se levantando e se virando.

Apenas para ver um moreno tentando sair de fininho pela porta.

- O-Oi - cumprimentou Hakuno com um sorriso sem graça.

- Gyaaaaaah! O que você está fazendo! Invadindo meu santuário, e com seus sapatos, eu poderia processar você, sabia?! - ela disse de uma forma tão rápida que o Hakuno não conseguiu entender nada.

Após isso, a Jinako em um ataque de pânico, o empurra com muita força, o jogando para fora da sala.

- Tranca, tranca, tranca! Com uma trava super forte, termino minha vez! Nunca mais os seus olhos serão postos na Jinako-san! - ela exclamou por detrás da porta, depois de trancá-la.

Merda, enquanto ele ficou lá estupefato, ela trancou a porta do quarto do zelador...

Ele não aguenta mais. Parece que foi trancado várias vezes por dentro.

E NÃO FAÇA REFERÊNCIAS À YU-GI-OH!

- Agora, quem é você?! Tenho muitas contas, jornais e sermões! Você não precisa voltar aqui nunca mais! - Jinako exclamou mostrando irritação em sua voz.

E constrangimento, também...

...Ok, isso é uma rejeição.

Isso certamente torna as coisas estranhas, mas ele está ali por ordens do Leo.

Ele tem certeza que ela não é um NPC. O que significa que ela é uma Master.

- O meu nome é Kishinami Hakuno, Jinako-san. Eu e mais uma pessoa chamada Leo B. Harway, estamos planejando sair desse lugar. Como uma das pessoas presas aqui, gostaria que que se juntasse ao conselho estudantil. Poderia nos ajudar, Jinako-san? - pediu Hakuno sinceramente.

- O conselho estudantil? Para sair daqui? Sair daqui… Está bem. Eu não vou sair. Você faz o que quiser. Lados, Leo é aquele garoto loiro, certo? Eu não gosto dele. Não posso lidar com gênios da vida real. Vá aconselhá-lo a se afastar da Jinako-san, para que ele não fique preso por fios da profunda inveja. Ah, mas é diferente para você. Há algo em estar com outra pessoa comum... Talvez seja eu imaginando coisas, mas talvez já nos encontramos em algum lugar antes? - Jinako indagou, demonstrando dúvidas em sua voz.

- ...Sim, já nos conhecemos - apesar de não ter provas positivas, Hakuno confirmou positivamente.

Ele não sabe o quanto de algo que aconteceu na outra escola pode ser chamado de real, mas o moreno conhece o rosto dela.

Portanto, é lógico que ambos se conhecem, pelo menos é assim que ele pensa.

- Então é mesmo verdade. Hmm... em deferência a você, não seguirei a rota total da rejeição. Não vou ao conselho estudantil, mas recebo uma transmissão ao vivo da sala do conselho aqui. Deixe o feed de comentários para mim. Claro, eu só vou estar assistindo. Portanto, não espere receber minha opinião. Eu sou realmente mais do tipo observador, sabe~ - ela disse fazendo o Hakuno suspirar.

Parece que ela não vai sair desta sala, mas estará monitorando as reuniões do conselho estudantil daqui.

Não sabe sobre a vigilância, mas o compartilhamento de informações seria uma vantagem. Pouparia o trabalho de explicar as coisas para ela.

Mas ... ele sente que é perigoso deixá-la sozinha aqui neste estranho prédio da escola…

De repente, Gilgamesh se materializou ao seu lado, o assustando levemente.

- A vida humana finalmente se tornou tão fácil? Que alguém possa simplesmente desaparecer, tratado por ninguém, criticado por ninguém, odiado por ninguém… como um fantasma vivo - Gilgamesh comentou friamente e depois se virou para o moreno.

- Kishinami. Você sacrificou seus feitiços de comando para mim para poder me mostrar coisas tão feias? Se for esse o caso, deixe o possível fantasma lá para morrer. Repense esse desejo de salvar o que ninguém se importa - após Gilgamesh lhe mandar essa advertência, ele voltou a sua forma astral.

Como Gilgamesh disse, ele realmente deveria desistir de persuadir Jinako e procurar por outros Masters...

Com esses pensamentos, Hakuno decidiu continuar a sua busca.

.

.

.

E o seu novo objetivo agora está do lado de fora da biblioteca.

Essa pessoa o fez arregalar os olhos ao reconhecê-la.

- Oh meu. Parece que nos encontramos novamente, Hakuno - disse a freira sorrindo ternamente.

- Fujimura… Taiga-sensei? - indagou Hakuno, surpreso.

Ela era uma professora recém-nomeada na outra escola. Como ela era professora, ele pensou que era uma NPC preparada pela administração… a Moon Cell, mas talvez ela seja outra Master.

- Fujimura Taiga? Que estranho... não me lembro de dar um nome tão encantador... - A freira escondeu o rosto como se algo a incomodasse.

…Como ele havia imaginado, parece que "Fujimura Taiga" não é o nome dela. Então…

- Parece que eu me enganei. Acho que esqueci o seu nome, freira-san - Hakuno mentiu com um falso sorriso sem graça em seu rosto.

A freira apenas deu uma leve risada.

- Meu nome é Kiara Sesshouin. Desempenhei o papel de professora na rodada preliminar. E eu te conheci então, certo? - ela indagou sorrindo gentilmente.

Um olhar caloroso, como se ela estivesse agradecida por essa reunião do fundo do seu coração.

Mesmo nessas circunstâncias, ele não pode deixar de corar sob aqueles olhos.

- Mas estou tão feliz. Eu estava preparada para o pior quando fomos atacados por aquela lama negra, mas você está seguro - Kiara disse suspirando aliviada.

Espere um segundo...

- Você acabou de dizer "atacados por uma lama negra"? - indagou Hakuno, chocado.

- Sim. Isso engoliu toda a escola durante as preliminares. Mas, felizmente, não foi sério. Estamos todos juntos. Se você está em dúvida se isso é um sonho ou realidade, por que você não segue em frente? Por favor, você não precisa se conter - e com um farfalhar casto de roupas, Kiara estende a mão.

Ela pode não estar ciente disso, mas esse gesto é incrivelmente terno e feminino. Hakuno acabou ficando surpreso e fascinado por seus encantos.

...Não, ele precisa ficar calmo. Este não é o momento para isso.

O importante é que ambos estão aqui nas mesmas circunstâncias.

- Você também estava naquela escola e foi engolida pela lama negra, Kiara-san? - Hakuno perguntou.

- ...Sim. É por causa dessas roupas. Tropecei enquanto corria e fui tristemente engolida por aquela lama negra. Eu estava no corredor do primeiro andar e liguei para você quando você estava indo para as escadas, lembra? - essa afirmação dela o fez arregalar os olhos em choque.

- ...Não - ele balançou a sua cabeça.

Então Kiara também o chamou para salvá-la lá atrás. Naquela escola, no final, não é que ele não salvou ninguém, mas sim, os abandonou.

Atacado pela culpa, Hakuno abaixou os olhos.

- Não, está tudo bem. Por favor, não se culpe. Foi a melhor coisa a fazer na época. E mesmo assim... seu arrependimento agora é suficiente para me recompensar. Que você pensaria o suficiente em mim para lamentar por mim, quando falamos apenas uma vez - Kiara agradece do fundo do coração a alguém que a deixou morrer.

……….Algo quente iluminou o seu coração.

Embora suas palavras sejam preocupantes com a sua culpa, a gratidão que as enche é real.

Um sorriso terno que abraça as ações e o caráter de todas as pessoas.

Kiara tem o tipo de comportamento amigável que você raramente encontra. Alguém assim certamente fará parte do conselho estudantil.

Com esses pensamentos, Hakuno explicou sobre conselho estudantil do Leo para ela.

- …Um conselho estudantil? De fato, se você pretende deixar este lugar, é melhor que todos trabalhem juntos. No entanto, devo pedir desculpas. Eu não posso participar do conselho estudantil - ela recusou humildemente.

Hakuno arregalou os olhos com isso.

Ele esperaria isso dos outros Masters, mas até ela se recusaria a participar…

- Porquê, Kiara-san? - ele tinha que perguntar a ela, ou simplesmente não conseguiria entender!

- O motivo é óbvio. Você e Leo buscam sinceramente escapar por todos os meios possíveis. Seria ruim para a sua moral, incluir alguém sem vontade de sair. Não quero manchar sua determinação com algo tão trivial, Hakuno. Sinto muito, mas devo recusar - Kiara se desculpou abaixando os cílios tristemente.

O moreno podia sentir a sua preocupação por eles…

…Tanto que até doía.

- Como assim "sem vontade de partir"? - Hakuno indagou, confuso.

- Quando considero algo impossível, meu coração se desespera... é isso que eu quero dizer. Do meu jeito, tentei sair. Meu poder é suficiente para abrir um buraco para o exterior. Mas no instante em que pus os pés do lado de fora, meu poder não conseguiu manter sua forma e desapareceu. É o mesmo para o meu Servant. Eu não sou forte o suficiente. Mas, para você, Leo e seus Servants, pode ser diferente. Então... se você escapar, Hakuno, poderá me deixar para trás sem arrependimentos? Você certamente será desviado, pela fraqueza que ignora os impotentes. É uma crueldade dupla... Não quero me tornar um fardo para você, Hakuno - disse Kiara tristemente.

- Você não será um fardo, Kiara-san - negou Hakuno rapidamente, triste por ela pensar assim.

- Você não deveria estar tão triste. Não se preocupe. Esta escola não é um lugar tão ruim. Não sei quem nos trancou aqui. Mas, apesar de termos tantos recursos, eles nos deixam por conta própria. Isso não significa que eles estão sendo indulgentes conosco? O que aconteceu na outra escola foi o mesmo. Eu escapei por pouco da morte. Aqueles de nós aqui foram poupados pela misericórdia de quem quer que seja - explicou Kiara.

- ...Você tem razão. Mas não sabemos quanto tempo quem quer que seja permanecerá brando conosco. E não é difícil dizer que fomos poupados por estarmos trancados aqui? - indagou Hakuno.

- Isso é bastante razoável. É por isso que não pretendo me opor ao seu conselho estudantil. Gostaria de ajudar. Mas meu poder não é suficiente. Estou certo de que, no final, eu me tornaria um obstáculo para todos vocês. Então, eu gostaria de manter distância. Mesmo agora há pouco… eu causei dor a alguém como você pelo fato de você não poder me salvar - Não há nada que ele possa fazer em resposta a isso.

Cada Master conhece melhor a força de si e de seu Servant. Como Kiara decidiu que é impossível com seu poder, seria irresponsável que alguém de fora como ele argumentasse.

- Heehee. Você está muito preocupado com isso, não é? Você não é assim. Você é diferente de mim. Eu posso dizer, mesmo que você não diga. Você tem uma determinação pura e altruísta. Embora eu seja uma mulher indigna que apenas protege sua própria vida, espero que você me deixe apoiá-lo das sombras - ao dizer isso, ela se virou para o lado.

- Você ouviu isso, Andersen? As palavras são baratas, mas suas críticas podem ser úteis. Você poderia oferecer conselhos a essas pessoas? - Kiara pediu gentilmente.

Hakuno achou isso muito estranho…

Kiara chamou seu Servant, não como o nome da classe, mas o nome verdadeiro - o que geralmente é mantido em segredo.

Os nomes verdadeiros são os segredos mais bem guardados da Guerra do Santo Graal, mas ela dá voz a isso prontamente.

Assim que teve esse pensamento, imediatamente, Hakuno descobriu o motivo.

...Ela desistiu completamente de voltar viva.

Ela não espera voltar à Guerra do Santo Graal, por isso não tem motivos para não mostrar sua mão a um inimigo em potencial.

Depois do chamado de Kiara, o que parece ser um garoto de 10 anos de idade com roupas formais se materializou ao diante de Hakuno.

Seria certo chamar esse garoto de bonito. Mas seus olhos têm tons de desespero completamente contrários à sua aparência.

Hans Christian Andersen.

Um dos três maiores autores de histórias infantis no mundo, famoso por "A Pequena Sereia" e "A Pequena Menina de Jogo".

Esse garoto criou aquelas histórias de ninar que ele já ouviu inúmeras vezes?

- Hmph. Como ela acabou de dizer, sou Andersen, um Servant de terceira categoria - ele se apresentou.

Hakuno ficou surpreso por aquela criança possuir uma voz tão madura.

- Minha classe e outras não suportam discussão. Um espírito heróico vulgar, adequado ao pior dos Master, você entende. Mas você não tem um rosto deprimente comum? Sem sofrimento, sem tristeza, o rosto de uma pessoa que simplesmente foi abandonada pelo mundo. Tudo bem, isso não é ruim. Um palhaço tem que ser assim. Dizem que a estupidez é crime, mas que as pessoas comuns sejam abandonadas pelo mundo é uma bênção. Você desfrutará do bem e do mal! É assim que eles chamam de uma vida honesta. Depois que somos expulsos do ventre de nossa mãe, não há nada a não ser rir da feiúra do mundo - ele comentou indiferente.

…Ele não parece ser do tipo que gosta de uma conversa.

- Hum? Porquê está me olhando assim? Você não estava procurando por críticas? - indagou Andersen.

- Eu quero conselhos... - disse Hakuno.

- Então você deveria ter dito isso no começo, seu idiota - a sobrancelha de Hakuno tremeu levemente com a fala do garoto.

Ele é bem irritante…

- Não confie em estranhos. Não confie em mulheres. E essa mulher em particular você deve evitar. Seu corpo, suas palavras, suas idéias, tudo isso é veneno para qualquer pessoa comum. Dizem que olhar para uma luz muito brilhante o deixará cego, sabia? As massas não podem suportar a pregação dos santos. E com esta mulher os resultados são especialmente ruins - ele disse apontando para a Kiara.

- ...Oh, assim que você abre a boca, não passa de abusos. Tudo o que fiz foi reconhecer que me falta vontade e talento para resolver essa situação atual... Andersen. Talvez estar dentro da caixa realmente combina com você melhor do que sair? - indagou Kiara suspirando.

- Heh. Eu falei porque me disseram para falar. Então eu corri com ele, e no final meus rabiscos nunca vão parar, Kiara. Você me ordenou que instruísse esse plebeu. Eu falei a verdade amarga. Usar luvas de pelica e andar com as pontas dos pés não vai lhe ensinar nada. Então, estou determinado a reduzir o preço dessas pessoas - disse Andersen.

- …Essa palavra de novo? Já passou o tempo suficiente para você, mas eu lhe disse que você não pode atribuir um preço a uma pessoa, não é? - Kiara suspirou pesadamente mais uma vez.

- Meu trabalho é falar a verdade. E a vida humana tem um preço. E você desperdiça esse valor, bruxa… E você também, jovem Master - o olhar afiado de Andersen se volta para Hakuno como se estivesse lhe avaliando.

- Você pretende ser o ator principal em sua própria história, não é? Sim, é verdade. Mas um dia essa peça terminará como um fracasso que ninguém nunca vê. Todas as pessoas são protagonistas, mas quando a cortina cai, são apenas alguns poucos vencedores cuja performance é elogiada como uma obra-prima. Então não pare. Não seja extravagante. Não desperdice nada. Se você deseja que seus desejos sejam atendidos, não deve ouvir as palavras dos críticos e coisas do gênero. Então vá e trabalhe como um cavalo de carroça, de terceira categoria - disse Andersen sorrindo.

- Heehee. É assim que ele é, mas espero que vocês se dê bem. Você é uma boa pessoa com olhos honestos - disse Kiara olhando para o moreno.

Será mesmo? Se Kiara não estivesse aqui para mediar, ele acha bem possível que o próprio Gilgamesh possa aparecer e começar com seus próprios abusos…

Enfim, Kiara disse que não vai se juntar ao conselho estudantil, mas irá ajudar no que puder.

Talvez com o tempo ela mude de idéia. Mas isso está bom por enquanto…

Com isso, ele passou por toda a escola. Ele deveria voltar para a sala do conselho estudantil e reportar o que aconteceu para o Leo.


Notas Finais


Bem... Eu até gostaria de fazer uma despedida bem animada, mas...

Estando triste, não tem como.

Acho que a essa altura, muitos já devem saber. Mas a conta do autor, mateusobaka, foi removida do Spirit.

Eu fiquei triste pra caramba, já que as minhas primeiras fics que eu li na minha vida, foram feitas por esse autor, que por sinal, era o melhor da categoria de Pokémon, pelo menos na minha opinião.

Claro, que o Nightwalker e a Yukiko, são exemplos de autores incríveis, mas ainda não consigo deixar de ficar triste com a perda daquele autor.

Isso é simplesmente revoltante.

Enfim, não vou ficar falando muito nisso. Já estou estressado e com raiva aqui.

É muita injustiça com ele.

De todo jeito, eu coloquei a frase no começo do capítulo em homenagem à esse autor, espero sinceramente que ele esteja bem.

Com isso, eu me despeço desejando uma boa noite para todos, e até a próxima.

Aí que vontade quebrar algo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...