1. Spirit Fanfics >
  2. Fate's Work >
  3. Capítulo 15

História Fate's Work - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


OMG! VOLTEI!

Sigam a dona da manip no Instagram: @camren_edit

ENJOY

Capítulo 15 - Capítulo 15


Fanfic / Fanfiction Fate's Work - Capítulo 15 - Capítulo 15

Pov's Lauren Jauregui

-Oh meu Deus!

Ouço um sussurro e depois o colchão se mexer, Abro os olhos rapidamente, vendo Camila caminhar em passos apressados pelo quarto procurando suas roupas no chão.

-Porra!- Esbraveja entredentes

-Camila!- Lhe encaro com o cenho franzido em confusão.

-Amor, me desculpe, eu só...- Sua voz morre enquanto ela abotoa seu short e veste o moletom que antes estava jogado em cima do tapete aveludado.

-Camz, onde você vai? Está chovendo muito lá fora.

Camila encara a janela, certificando-se que realmente está chovendo e suspira derrotada.

-Eu preciso falar com Dinah, é um assunto importante e...

-Por que não deixa isso para mais tarde e vem deitar aqui comigo?- Puxo o cobertor mais para cima, cobrindo meus seios.

-Acho que nós fomos um pouco longe.

Franzo o cenho confusa, do que ela está falando?

-Como?- Questiono.

-Oh... nada, apenas pensei alto.- Nega com a cabeça e dá de ombros suspirando.

Permaneço encarando-a com o cenho franzido, torcendo a boca. Camila não tinha o olhar fixo no meu, aliás, ela está um pouco impaciente, notei por causa dos movimentos frenéticos de sua perna e a forma que ela suspirava pesado, seria preocupação? Não consigo adivinhar, mas sei que é um comportamente semelhante á alguém que está preocupado com algo.

Levanto do colchão, me pondo de pé corretamente e caminhando até ela sem me importar com minha nudez, seguro seu rosto com as duas mãos e acaricio sua bochecha com meu polegar, Camila fecha os olhos e abaixa os ombros, soltando uma lufada de ar em seguida.

-Teve algum pesadelo?- Roço meus lábios nos dela e selo um beijo alí.

-Por que sou tão ligada á você?- Camila questiona derrotada. 

-Porque você me ama, pequena, isso é muito simples.- Solto uma risada nasal e deslizo uma mão pelo seu braço até segurar sua mão, Camila sorri agora com um brilho no olhar.- Vem, está muito cedo ainda e a chuva lá fora vai deixar nosso fim de semana ainda melhor.- Puxo-a pela mão em direção ao colchão que antes eu estava em seus braços. Caio sentada no tecido macio quando ela me empurra pelos ombros levemente e senta em meu colo, passeando suas mãos habilidosas em meus seios e subindo ao meu pescoço.

-Eu não quero ficar longe de você.- Sua voz sai dengosa, como uma súplica.

-Vou fazer o possível para passar o tempo inteiro ao seu lado, pequena.- Roubo um selinho dos seus lábios, vendo ela sorrir apaixonada.

-Eu também, neña.- Suspira.

Isso soou um pouco estranho, mas tenho certeza que ela está assim por causa da imensa saudade que sentimos uma da outra.

(...)

Passamos a manhã entre beijos e carícias, fizemos panquecas juntas e depois preparamos nosso almoço tranquilamente. Ouço o celular de Camila tocar em cima do balcão e rapidamente a morena o pega para atender.

-Hey, Chee.

Continuo picando o tomate e observo-a se afastar um pouco da cozinha, mas ainda assim pude ouvir sua voz.

-Eu sei, precisamos conversar sobre isso.- Camila senta no sofá com os cotovelos apoiados em suas coxas e abaixa a cabeça.- Não, procure evitar os comentários, eu só preciso de um tempo.- Ela faz uma longa pausa.- Não, Dj! Por Deus...- Vejo-a sussurrar algo que não consigo entender e faz uma careta.- Mais tarde conversamos melhor.

Assim ela encerra a chamada e caminha sorridente em minha direção, adentrando a cozinha e me abraçando por trás, sinto um beijo sendo depositado em minha nuca e logo uma sequência de outros beijos sob meu ombro.

-Isso vai ficar uma delícia, Lo.

Solto uma risada nasal, terminando de cortar o resto do tomate e largando a faca sob a mesa, enxugo minhas mãos no pano em minha frente e me viro na direção da latina que sorria largamente ao me encarar.

Encosto nossos lábios, chupando seu lábio inferior e o prendendo entre meus dentes para soltar devagar.

-Vou no shopping com Dinah mais tarde.- Diz segurando em minha cintura, me encosto na mesa de madeira e me apoio com as mãos na mesma.

-E me deixar sozinha?- Faço bico.

-Neña...- Camila sorri se aproximando um pouco mais.- Prometo voltar logo.

-Gosto tanto quando me chama assim.- Sorrio boba, desviando meu olhar para baixo.

-Neña?- Ouço sua risada nasal.- Que bom que gosta, quando conheci você, eu lhe chamava de neña nos meus pensamentos.

Encaro-a surpresa.

-Então não é recente?- Pergunto curiosa. 

-Você era minha Neña antes mesmo que eu lhe conhecesse, Lo.

Franzo o cenho confusa, Camila sorri largo e abraça totalmente minha cintura, colando nossos corpos.

-Meu sonho era encontrar minha Neña por aí, sabia?

-Você queria encontrar alguém?-Questiono.

-Não alguém qualquer, eu queria encontrar a pessoa que me fizesse perder o fôlego com apenas um olhar, quem me tiraria o chão com um sorriso, quem me fizesse sentir borboletas no estômago á cada toque, alguém que fosse a razão dos meus suspiros mais profundos, a pessoa que eu me entregaria de corpo e alma e no fim do dia esquentaria meu corpo com sua língua quente. Parece que finalmente encontrei essa pessoa.- Camila tinha o sorriso mais lindo em seus lábios, aquele sorriso que eu me apaixonei de primeira, o sorriso com a língua entre os dentes. Oh céus, ela é perfeita.

-Será o destino?- Pergunto soltando uma risada nasal. Eu realmente não acredito em destino.

-Você é o meu destino.- Sussurra próximo ao meu rosto, selando meus lábios em um rápido selinho.- Mas talvez ele nos teste um pouco até que sejamos uma só.

-Camz, você é minha pessoa, eu te amo e não há nad...

-Shh...- Ela coloca o dedo indicador sob meus lábios e sorri.- Não fala nada, apenas lembre-se que só quero você e mesmo que existam bilhões de pessoas por aí, eu ainda escolheria você.- Seus lábios cobrem os meus em um beijo calmo, preciso e apaixonado, apenas em um massagear de lábios e carícias discretas. Eu preciso dela como nunca precisei de alguém antes, isso é mesmo bom? Por que se não for, eu estou muito ferrada.

(...)

Já faz algum tempo que Camila saiu com Dinah, ambas pareciam reservar um assunto só delas, pude notar por ouvir minha namorada cochichar algo no ouvido da loira e sair de casa, fechando a porta em seguida.

Tento me concentrar em algum programa de televisão que passava, mas nada parece agradável quando eu só queria estar com ela. Terceiros diriam que somos extremamente grudadas, mas sabe a saudade? É ela que me persegue. Camila parece ter uma espécie de imã que me atrai à ela, seu cheiro não sai dos meus pensamentos, é como se mesmo sem ela por perto, eu ainda conseguisse senti-lo, isso é assustador! Além de que eu amo quando ela se comunica comigo com aquele inglês engasgado, confesso, é fofo de se ouvir, mas não nego que sou extremamente apaixonada pelo seu sotaque latino, seu espanhol bem falado e a maneira que ela explica as coisas gesticulando com as mãos e um domínio vocal incrível.

Algumas pessoas já perguntaram sobre Camila e eu, a maioria delas trabalham comigo e eu sempre digo a mesma coisa, que ela é oficialmente minha namorada. Selena nos apoia tanto que realmente aceitou cuidar da empresa enquanto eu passava uma semana com minha latina, o que achei maravilhoso, além de que terei mais tempo para fazer algo que planejei a algum tempo.

Ouço meu celular tocar ao meu lado e o apelido "Camz" piscar na tela, atendo rapidamente, ouvindo a voz doce da mulher que carinhosamente denomino como minha namorada.

-Neña, eu preciso que venha me buscar agora.- Sua voz sai um pouco mais alta por causa dos barulhos no fundo e a ligação treme um pouco.

-Amor? Onde você está?- Pergunto preocupada.

-No estacionamento do shopping, Dinah teve que ir mais cedo e me encontrei com uma outra amiga, mas o carro dela quebrou e a chuva começou a aumentar.

-Tudo bem, estou indo aí.

Encerro a chamada e subo para meu quarto apenas para pegar as chaves do carro e vestir uma calça jeans azul com uns detalhes rasgados em minhas coxas e um moletom preto, calço meus coturnos e prendo meus cabelos em um coque alto.

Desço as escadas rapidamente e saio de casa, caminhando ás pressas em direção ao carro preto na frente do jardim e destravando as portas para logo entrar no veículo, Dou partida e ligo os aquecedores, está bastante frio hoje, afinal, o inverno se aproxima.

Dirijo pelas ruas pouco movimentadas de Miami, já que são quase sete da noite e ninguém em sã consciência iria sair na chuva por aí. Adentro o estacionamento do maior shopping da cidade e estaciono em uma vaga, vendo pelo retrovisor uma Camila correr  em desespero na minha direção com uma mulher loira e de estatura baixa ao seu lado, Destravo as portas dando risada daquela situação. Minha namorada abre a porta do passageiro ao meu lado e entra no carro, em seguida a mulher loira desconhecida por mim abre a porta de trás.

-Puta merda! Não tem como piorar ainda mais.- Camila bufa irritada, se encostando no banco, ouço uma risadinha baixa da mulher atrás de mim.

-Não vai me apresentar sua amiga?- Ergo uma sobrancelha e sorrio discretamente.

-Oh droga! Eu havia esquecido. Amor, essa é Allyson Brooke, minha melhor amiga depois de Dinah.- Ri debochada, fazendo a loira cruzar os braços embaixo dos seios.- Ally, essa é minha namorada, Lauren Jauregui.

-Uau, Karla, não sabia que tinha um charme e sedução explêndido assim.- Comenta me olhando de baixo para cima, solto uma risada nasal negando com a cabeça.- Muito prazer em conhecê-la, Lauren.- Estende a mão e eu prontamente aperto-a.

-O prazer é todo meu, Allyson.

-Pode me chamar de Ally, todos me chamam assim.- Diz e eu assinto em concordância com um sorriso tímido.

Dou partida no carro e olho para Camila que estava perdida olhando a chuva cair lá fora através da janela.

Levei Ally até sua casa que era um pouco longe e recomendei um mecânico para que ela tirasse seu carro do estacionamento pela manhã, Camila estava quieta, não falou o caminho inteiro e parecia pensar em algo distante.

-Amor? Estou começando a ficar preocupada com você.- Tiro a mão da marcha do carro e toco sua coxa por cima da calça moletom cinza que ela vestia.

-Está tudo bem, só estou cansada.- Suspira encostando a cabeça no vidro da janela e fechando os olhos. Assinto devagar, mais para mim do que para ela e volto a prestar atenção no trânsito.

//

Estaciono em minha garagem, saindo do carro acompanhada de Camila e tranco as portas do mesmo. A morena dá a volta, caminhando em minha frente em passos rápidos mas corro em sua direção e seguro seu braços.

-Pequena, o que está acontecendo? Você acordou muito estranha hoje e agora parece que piorou, eu fiz alguma coisa que deixou você chateada? Machuquei você ontem? Está brava por que não deixei o...

-Não, não, Lo!- Exclama suspirando em seguida.- Eu estou cansada, só isso.

-Vou preparar um banho de sais pra você relaxar, o que acha?- Pergunto selando um beijo em sua bochecha enquanto caminhávamos pelo jardim debaixo de uma garoa fina, Camila sorri apaixonada, negando com a cabeça.

-Eu mereço mesmo você?- Pergunta parando em frente a porta, procuro as chaves em meu chaveiro e sorrio largo quando abro a porta.

-Merece coisa melhor, mas acho que eu posso ser o melhor pra você, irei tentar á cada dia ser muito melhor.

Toco em suas costas e adentro em minha casa com ela em minha frente. Camila me observa sorrindo e retira seu par de tênis primeiro, depois se desfaz do moletom agora cinza- já que emprestei esse para ela- e o pendura no suporte de madeira feito para especialmente pendurar os casacos.

//

Preparei um delicioso banho quente com sais relaxantes que com certeza a deixaria mais leve.

Camila se despia em frente a porta do banheiro, encaro-a de baixo para cima, já que eu estava agachada ao lado da banheira de mármore branco e finalmente me ponho de pé, caminhando em sua direção e segurando em sua cintura completamente livre de qualquer tecido.

-Apenas relaxe, tudo bem?- Beijo seu ombro delicadamente e sorrio.- Posso massagear suas costas, se quiser.- Dou de ombros, Camila envolve os dois braços em meu pescoço e sorri largamente.

-Vou ganhar um SPA particular?

Aperto sua cintura, trazendo-a mais para mim e colando nossos corpos.

-Eu faço o que você quiser.- Pisco para ela que solta uma risada nasal, negando com a cabeça e se desvenciliando dos meus braços. Observo-a caminhar rebolativa em direção á banheira e entrar na mesma, se agachando e sentando na borda, Camila fecha os olhos e suspira ao entrar em contato com a água, sorrio largo.

Subo no pequeno degrau ao lado da banheira e sento atrás da latina, levando minhas mãos até seus ombros e pressionando alí delicadamente, sentindo seus músculos relaxarem.

-Oh, Lo, eu precisava tanto disso.- Geme satisfeita, solto uma risada nasal, beijando sua nuca exposta e continuando a massagem.

//

Camila parecia bem mais relaxada depois do longo banho de sais que, segundo ela, a fez sentir-se como uma princesa. Tanto por que ela é, minha princesa...

-Neña...- Vejo-a adentrar o quarto, usando apenas uma lingerie branca, entreabro a boca diversas vezes. Confesso que isso me deixou sem fôlego por alguns minutos. Camila anda em minha direção e sobe na cama, engatinhando até deitar ao meu lado.- Pensei em irmos naquela trilha que me levou outro dia, sabe, quero bater umas fotos suas lá.

-Minhas?- Questiono.

-Sim, neña.- Rouba um selinho em meus lábios rapidamente e sorri.

-Mas você me vê todos os dias, amor.- Solto uma risada divertida e levo minha mão até seu rosto, onde acaricio sua bochecha.

-Eu quero ver você todos os minutos então.- Sorri travessa.

-O que está aprontando? Por acaso pareço uma modelo?- Ergo uma sobrancelha.

-Oh sim... uma modelo muito gostosa, por sinal. Eu deveria tirar umas fotos suas sem roupa alguma, o que acha?

Encaro-a incrédula, não consigo acreditar nisso.

-Que idéia absurda.- Reviro os olhos, Camila gargalha.- Pra quê me fotografar quando eu sou apenas sua? 

-Talvez eu queira fantasiar quando estiver longe de você.- Dá de ombros.

-E você vai?- Pergunto curiosa mas em um tom cabisbaixo.

-O quê?- Franze o cenho.

-Ficar longe de mim.- Explico encarando fixamente seus olhos castanhos que se arregalam um pouco.

-Lauren...

-É isso?- Pergunto fazendo menção de levantar da cama.

-Não, neña! Eu amo você, por que acha que eu faria isso?- Camila diz se aproximando e me abraçando firme pela cintura.

-Me desculpe...- Suspiro.- Estou confusa.

-Por que? O que lhe confunde?- Nossos rostos ficam á poucos centímetros de distância, umedeço os lábios por reflexo e vejo-a fazer o mesmo, desviando o olhar para minha boca e voltando aos meus olhos.

-Não sei, esqueça isso.- Suspiro pesado.

-Pare com isso, tudo bem? Eu amo muito você, Lo. Você é meu destino, Neña, lembra?- Diz sorrindo, solto uma risada nasal e seguro seu rosto com uma mão.

-Eu não acredito em destino, Camz.- Beijo a ponta do seu nariz e volto a encará-la.

-Mas eu acredito e você está no meu destino por algum acaso.

-Acaso?- Ergo uma sobrancelha.

-Sim, amor! Na verdade, existe uma linha tênue entre acaso e destino.- Explica apertando minha cintura.

-É?- Ela assente freneticamente, seu sorriso parecia querer rasgar seu rosto e, confesso, é o mais lindo que eu já vi.- E você só sabe usar essa boca pra falar?

Camila me encara por alguns segundos antes de tomar meus lábios em um beijo voraz, sua mão me empurra pelo ombro me fazendo cair deitada sob o colchão e ela prontamente sobe em cima de mim, se apoiando em seus braços para não largar todo seu peso sob meu corpo.

Essa é minha latina, minha pequena, meu amor, minha vida. E se existir realmente um destino, ela também faz parte dele.



Notas Finais


Iti! Tudo muito lindo, ás vezes não... (mas por que ein? Ahuahau)
Bem, nos próximos capítulos terá mais momentos fofinhos como esse e uma coisinha bem interessante pra sair da rotina (creio eu).
Bem, até mais!

Amo vcs❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...