1. Spirit Fanfics >
  2. Fault of fate >
  3. Prólogo

História Fault of fate - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Prólogo


"Você acredita em destino?"


 

Boa leitura ❤️



Eu provavelmente nunca me senti tão ansiosa na minha vida, mal tinha dormido a noite, o que havia resultado em olheiras e uma garota desmiolada acordada de madrugada para fazer a maquiagem bem feita.


Eu nunca fui vaidosa o suficiente pra levantar cedo apenas para me maquiar, mas como era meu primeiro ano na faculdade de direito, tinha que ir pelo menos "ajeitadinha".


Meu irmão já havia me gritado diversas vezes, alertando que estávamos atrasados e que não iria dar tempo de conhecer seus amigos antes da aula começar.


Jimin é meu irmão e já faz seu segundo período na faculdade de medicina, conhece mais da metade das pessoas que estudam lá, e segundo ele, é um dos caras mais desejados da universidade, não duvido,meu irmão é muito bonito além de ser extremamente educado e gentil, porém acho que ele exagera um pouco, ele se acha demais às vezes.


~Quando reclamo ele alega que aprendeu a ser assim com Seokjin, um de seus amigos, porém ele é do curso de gastronomia, e já está em seu último período, é o amigo mais velho, vaidoso e convencido segundo Jimin, e pelo o que ele me fala, não duvido nada.


Meu irmão sempre dizia que ficava se gabando com seus amigos por ter uma irmã tão inteligente quanto eu, eu ficava super envergonhada quando ele dizia que me achava inteligente ou qualquer outro elogio, eu vou demorar a me acostumar com isso.


Passei anos longe de meu irmão, e assim que fiz vinte anos decidi ir atrás dele, descobri que ele havia morado em Busan durante um tempo mas logo depois saiu de nossa cidade natal indo assim para Seoul, para fazer faculdade, e lá seria meu destino.


Me separei de meu irmão aproximadamente quando eu tinha doze anos e ele quinze, nossos pais morreram em um acidente de carro quando eu era apenas uma criancinha de três anos, fomos para um orfanato porém só Jimin foi adotado, e eu permaneci lá até completar a maior idade.


Consegui uma bolsa na mesma universidade que Jimin, e quando ele descobriu da minha estadia em sua nova cidade, logo me chamou para morar em seu apartamento, eu me sentia mal no início, porém meu irmão fez de tudo para as coisas voltarem a ser como antes quando morávamos juntos.


Tínhamos realmente muitas coisas para conversar, e fomos fazendo isso aos poucos, não estávamos com pressa, sempre fomos de certa forma, pacientes.

Para ajudar meu irmão nas despesas, consegui um emprego na empresa "Deluxe Jeon's" uma das fabricantes das joias mais vendidas em mais de três capitais da Coréia.


De certa forma, um dos amigos de Jimin que me ajudou a conseguir esse emprego, a empresa era do pai de Jeon Jungkook, que depois de certo tempo, virou meu amigo também. Eu era a secretária particular de seu pai e ele sempre me contava como era entediante as reuniões que ele tinha com o próprio pai, que o obrigava a fazer administração para dar continuidade aos negócios da família, e eu sempre ria de sua situação, Jungkook era engraçado e falava das gracinhas que seus amigos e ele aprontavam na universidade.


Através de histórias de Jungkook, descobri que os principais amigos amigos de meu irmão se chamavam, Namjoon, Seokjin, Hoseok, Yoongi, e Taehyung.


Jungkook era o mais novo de todos eles então era sempre o mimado e protegido do grupo, segundo o próprio.

Jimin me falava muito sobre os amigos dele e como eu devia conhecer eles, que eu iria amar o jeito deles e coisas desse gênero,e eu só conseguia rir, sempre que ele me falava que eles eram o exemplo de toda faculdade, eu me lembrava das histórias que Jeon me contava sobre suas "aventuras"!~




                                            ❁




_ Anda logo Hyerin, nós vamos chegar atrasados! -Jimin já me gritava, provavelmente, pela milésima vez, enquanto eu descia as pressas nas escadas pulando alguns degraus.


_ Já estou aqui Jimin-ssi, você é muito apressado -eu disse e podia jurar que ele havia revirado os olhos, mesmo estando de costas pra mim, indo em direção ao carro.


Meu irmão também trabalhava, porém era um um hospital, ele era auxiliar de enfermagem, era um hospital mais afastado do centro, sendo assim não havia muitos pacientes, porém Jimin ganhava muito bem, mesmo não atendendo muitas pessoas.


Meu irmão ia bem devagar quando andávamos de carro, por segurança e também por receio. Nós éramos bem pequenos quando nossos pais morreram no acidente de carro, porém sei que Jimin se lembra disso sempre que dirige.

Nós não estávamos no carro no momento, estávamos na casa de nossos avós, nós íamos passar todo final de semana lá, porém quando nossos pais morreram eles não conseguiram a guarda, o juiz alegou que eles não tinham condições de criar duas crianças por morarem em uma fazenda bem afastada, e isso "atrapalharia" o nosso desenvolvimento.


Fazia quase um ano que eu não via minha avó, já que meu avô infelizmente faleceu a quase dois anos, desde que comecei a trabalhar não tive muito tempo, e por isso, consegui a vaga na universidade quase dois anos depois de concluir o ensino médio.


_ Se todo dia você demorar todo esse tempo pra se arrumar, vai ter que levantar de madrugada -Meu irmão se pronunciou, me fazendo soltar uma risada abafada.


Qualquer iria querer ter meu irmão por perto, ele era forte mas ao mesmo tempo sensível, era extrovertido mas em alguns momentos tímido, posso dizer que ele era tudo, na medida certa.


Quando chegamos na universidade, a maioria dos alunos já estavam na parte interior do estabelecimento, eu já havia ido para conhecer a universidade e saber onde seria minha sala uma semana antes de começarem as aulas, por isso já imaginava que todos estariam no jardim ou já em sua devida sala.


_ Acho que vou ter que conhecer seus amigos na hora do intervalo. - eu disse e Jimin me olhou de uma força engraçada.


_ Acho melhor se a gente marcar um almoço quando acabar as aulas, posso dizer que eles são meio "ocupados" no intervalo. -Jimin sabia dizer esse tipo de coisa que uma forma tão fofa, que muitas pessoas nem viam o peso da maldade que suas palavras carregavam.


Eu ri e fui pra minha sala, antes que o sinal soasse, não queria correr o risco de me atrasar para a aula.

Após alguns poucos minutos na sala, ouço o sinal do lado de fora, e logo vários e vários alunos entrando na sala, alguns animados, outros, nenhum pouco, já alguns nem esboçavam reação alguma, eram como pessoas sem face, porém apenas uma delas me chamou atenção, aquela que não olhava para outro lugar, a não ser pra mim!




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...