História Favorite chef - (BTS - Jin) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Culinária, Hot, Jin, Kimseokjin, Novela, Original, Programa, Romance
Visualizações 17
Palavras 3.931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Antes de mais nada, quero agradecer aos meus leitores e leitoras por toda carinho que tem me dado desde que comecei aqui no Spirit.

Essa fic é um projeto de longa data que após conversas com pessoas especiais tive coragem de começar!

E é também o inicio de um projeto meu.
O projeto, Bangtan everyday! Na qual eu posto 1 fic minha, de 1 membro do bts por dia! Ja tenho historinha de 4 deles, e os outros 3 estao se encaminhando.

Terça será o dia dele. DO JIN!

Então deem mto carinho a essa fic porque estou bem empolgada!

Obrigada por tudo.

E vamos la.

Capítulo 1 - Vinho


Fanfic / Fanfiction Favorite chef - (BTS - Jin) - Capítulo 1 - Vinho

- “...quand il me prend dans ses bras... il me parle tout bas ... je vois la vie em rose...” 

Não que a noite estivesse próspera pra dor de cotovelo, mas para Valentina, era a múscia que fazia sua noite ser mais agradável. 

 Ela Estava sozinha, na beira mar... 

Sozinha porque não tinha ninguém com ela exatamente. Tinham muitas pessoas circulando por Ibiza naquela noite quente de Agosto. Mas nenhuma era amiga dela.

 E aproveitando a rara folga do restaurante onde trabalhava, Tina decidiu levar duas garrafas de vinho e queijo pra detonar sozinha enquanto via pessoas circulando pela praia. 

 Era uma noite de festa.

 Lá no verão, toda noite tinha festa. 

 Mas aquela estava convidativa pacas, porque? 

Porque era sua única noite de folga.

 Não muito distante do restaurante que ela estava estagiando, havia uma festa com ritmos hispânicos que ela simplesmente amava. 

E por coincidência, o restaurante tinha pulseiras. Mas ela entrou só porque ninguém que trabalhava com ela tinha tido folga nesse dia. Mas ela estava bem. Cantando La Vie en rose de Piaf.

 A primeira garrafa já estava quase no fim. 

Ela sabia falar Francês por causa do curso de Pâtisserie que tinha feito na França meses antes, mas nem ela tava se entendendo.

 - Se por acaso o vinho também for Francês, eu realmente preciso me convidar! 

Alguém tinha falado com ela. Em um inglês bem marcado, mas completamente entendível. 

 Ela virou o rosto pro lado pra ver quem era. 

 E assim que bateu o olho na figura masculina, vestido de branco, assim como ela, já que era o traje da festa em que ela estava, Valentina simplesmente soltou um alto e sonoro palavrão, no seu velho e bom português! 

VA – CACETE! – Ela era uma boa conhecedora de cultura pop, e Kim SeokJin do Bangtan jamais passaria despercebido por ela. 

 Quando viu a cara que ela fez de surpresa, o coreano puxou a taça de vinho que segurava na mão pra si, como se ela tivesse querendo quebra-lo. 

JIN – O que foi? O que? Onde? – Ele começou a se virar como se procurasse alguma coisa na areia. – O que? 

Valentina automaticamente começou a rir, mas sem querer. Então começou a gesticular coma mão pra ele parar. 

 VA – Não! Não é nada! É só.. – Ela olhou ao redor procurando alguém os olhando, mas não viu nada. – Você está sozinho? 

JIN – Eu? – Ele olhou ao redor também! 

VA – É! 

JIN – Eu acho que sim! – Realmente não dava pra levar aquela pessoa a sério. 

Valentina começou a rir o olhando. Ela então resolveu que,  pra parar só dando espaço ao lado dela. 

Não tinha nada o impedindo de sentar ali, mas ela passou um pouco mais pro lado e olhou pro local que tinha deixado vago. 

 Jin então sentou ao lado dela e mostrou a taça. 

 JIN – Comprei ali atrás! – Ele falou mostrando com o rosto uma certa desconfiança. 

 VA – Você tá sozinho mesmo? – Jin virou o rosto pra ela simples. 

Estava tentando começar uma conversa, mas ela definitivamente estava desconfiada de alguma coisa! 

JIN – Estou com você agora! 

VA – Ahh! – Valentina baixou a cabeça entre as pernas. – Tudo o que eu não preciso agora é de gente me fotografando ao lado de um idol! 

JIN – Você sabe quem eu sou?

VA – Claro que eu sei! – Ele riu. E se sentiu meio idiota e olhou a praia rindo. – Você canta no Bangtan. Jin!

JIN – Você é a primeira que me reconhece aqui! 

VA – Ah... As pessoas aqui estão mais preocupadas em ficar bêbadas! – Valentina apontou com a taça pra uma rodinha de amigos à frente onde eles dançavam com cervejas na mão, o que meio que fez uma gota do vinho dela cair na areia e Jin riu. – Aliás... toma aqui! 

Valentina pegou a taça da mão do Jin, e colocou outra novinha na mão dele. 

 JIN – Qual a diferença? 

VA – Cristal! – Ela pegou a garrafa de vinho e começou a despejar o conteúdo dentro com Jin observando atentamente, mas Tina estava sobrea. Ainda. – Eu não vou deixar você desperdiçar meu Graham´s 30 anos com uma tacinha de vidro!

Jin ergueu as sobrancelhas. E Quando ele começou a balançar a taça e cheirar o conteúdo Valentina percebeu que podia ser só brincadeira. 

 VA – O que está fazendo? – Jin virou pra ela como se a estudasse. 

JIN – Estou vendo se você está me dando mesmo um vinho do Porto, ou se está querendo me envenenar! 

Valentina riu, mas não pode deixar de se impressionar. 

 VA – Como sabe que GRAHAM´S é um vinho do Porto? 

JIN – Eu não sou do tipo que aprecia cervejas! – Ele deu um gole rápido. – E você não parecia igual o resto das pessoas que só querem ficar bêbadas! 

VA – Mas eu só quero ficar bêbada! – Ela Deu um longo gole finalizando sua taça enquanto encarava ele. Depois que engoliu o olhou com o olhar afiado e começou a falar devagar. – Estou sozinha, com duas garrafas de vinho do porto, e um prato de queijo, que nem é a melhor pedida pra tomar com ele, só porque quero beber até o dia amanhecer e aproveitar meu último dia de folga. 

JIN – Ta bom, já que foi sincera comigo vou ser com você também! – Ele deu um golinho mais do vinho, sobrou as pernas pra cima e apoiou os braços no joelho, olhando pra praia, ainda balançando o copo de vinho vez ou outra. 

VA – Você viu o rótulo antes de sentar e por isso acertou sobre ser vinho do Porto? 

JIN – Não, eu realmente entendo de vinhos! – Ela riu novamente do jeito bobo e rápido dele responder. Jin continuou falando e olhando pro mar. – Eu estou sozinho sim, porque não estou com meus outros 6 companheiros de trabalho... mas logo ali atrás tem um amigo meu, tirando foto da gente pra mandar pra esses seis amigos, porque eu apostei com eles que ia sentar e beber alguma coisa com alguma estranha hoje, em troca de um dia de folga de cada um na pausa de final de ano! 

O sorriso dela sumiu na mesma hora em que ele virou o rosto pra ela.

Na maior tranquilidade, abaixando de leve a cabeça pra poder encara-la olho no olho. 

 VA – Tem um amigo seu, tirando fotos da gente e mandando pro resto do... seu grupo? 

JIN – É! 

VA – Tipo agora? 

JIN – Exatamente! 

VA – Como ele esta vestido? 

JIN – Uma camisa azul céu horrorosa e bermudas de coqueiro verde!

 Valentina então deu uma leve virada pra trás e deu uma espiadinha pelo canto do olho. De fato tinha uma pessoa vestida assim, com o celular na mão, parecendo mexer no aparelho, mas aparentemente estava  mesmo tirando fotos dos dois escondidas! 

VA – Nossa, ele é péssimo ator! – Ela virou pra praia. E só depois de uns segundos percebeu que em momento algum, Jin tirou os olhos dela. Ele a encarava descaradamente perto. – Você mostrou a taça pra ele? 

Ela falou o encarando de volta. 

 JIN – Não sei se o celular dele consegue um zoom bom no escuro. Não está tão iluminado. 

 VA – Eu posso virar! 

JIN – Você faria isso por mim? – Ele falou ainda sério, e ainda a encarando. 

 VA – Claro! Porque não? 

Jin então deu um meio sorriso que definitivamente a constrangeu. 

 Não estava esperando aquilo jamais. Mas então antes dela deixar transparecer, ele virou e começou a gesticular pro tal amigo. Valentina virou pra trás pra olhar o tal rapaz.

 Ele se aproximou dos dois, e Jin então começou a falar com ele em Coreano.   

O que ele não deveria saber, é que Valentina falava Coreano.

 Passou um ano se especializando em comidas apimentadas no restaurante de um chefe chinês quando tinha acabado de se formar. E estava entendendo tudo o que ele estava falando. 

 JIN – Tira logo uma foto e manda, porque ela é bonita demais e eu realmente preciso que você vá embora! 

Valentina fingiu não entender nada, apenas enchendo sua taça com mais vinho e depois mostrando ela cheia pro Jin que fez sinal de positivo pra ela com o polegar. 

 Os dois olharam pra a foto, mas não sorriram de mostrar os dentes. Ambos com os rostos ternos, serenos e um sorriso simples no rosto. Mostrando suas taças cheias. 

 - Ok. Tirei! 

JIN – Obrigado JunHee! 

JH – Não quer ver a foto? 

JIN – Não. Só manda! - O rapaz se inclinou três vezes aos dois e depois saiu. 

 VA – Parabéns, acabou de ganhar mais seis dias de folga! 

JIN – Muito obrigada a você... que eu nem sei o come ainda! 

VA – Valentina Jacossi Di´Fiuzi! 

JIN – Meu Deus! – Jin virou o rosto pro lado contrário a ela transtornado. Tina já nem sabia mais quantas vezes tinha rido com as expressões dele. Ele era gentil e engraçado ao mesmo tempo. 

 VA – Pode me chamar de Tina! 

JIN – Tina? 

VA – Isso, Tina! 

JIN – Bom, Tina! Muito obrigada por me dar uma semana a mais de folga. Provavelmente vou passar com minha família. 

VA – Faz muito bom uso! 

JIN – Porém... – Ele novamente virou pra ela com aquele olhar compenetrado. Parecia explorar sua íris castanha como se procurasse algo dentro. – eu não quero deixar a garota que me deu uma semana a mais de folga curtir o resto da noite tomando vinho sozinha!

Ela pigarreou duas vezes e olhou pra areia. De alguma forma, aquilo era realmente mais inesperado. O Jin do BTS vir tentar tomar um pouco de seu vinho em uma praia na Espanha. Na verdade, tudo ali era muito maluco. 

Valentina olhou mais uma vez ao redor, ninguém estava sozinho, OU SOZINHA.

 Ela decidiu tirar folga naquele dia, mesmo sabendo que ficaria sozinha, apenas porque aquela festa específica ia acontecer e ela adorava o som de ciganos. 

Apenas por isso.

  Então do nada um idol lhe aparece, pedindo permissão pra dividir o vinho, depois diz que era parte de uma aposta, e agora admite que não quer mais deixa-la sozinha! Mas ela sabia sim, até bem demais, quem era o KimSeokJin. 

O Jin do Bangtan. 

 O mais velho, mais bobo, mais tiozão... e aparentemente, um dos que escondia muito bem a personalidade verdadeira. Então ela tombou a cabeça de lado e o mirou com um meio sorriso. 

 VA – Você deve mesmo gostar de vinho do Porto! 

Ele deu um sorriso aberto a ela pela primeira vez. 

 JIN – Eu só não quero desperdiçar a melhor companhia da praia! – Ele falou rindo como se estivesse se justificando pra ela.

 VA – Quem te garante que eu sou a melhor companhia da praia?

 JIN – Seu vinho do Porto ai atrás... – Ele apontou com a mão, parecendo de leve com o bobo que aparentava ser nos vídeos da internet. – O queijo que eu ainda não provei, o fato de estar sentada numa área reservada, perto da fogueira e onde provavelmente vai dar pra escutar a banda que vai se apresentar mais tarde que eu não faço ideia qual é, mas todo mundo esta super empolgado... 

Valentina gargalhou com a última frase. Como uma pessoa podia ser tantas em um só daquele jeito? 

JIN – E o fato de ser a mulher mais bonita, e com o papo mais interessante da praia!

 VA – Então, o word Widehandsome, se deixa levar mesmo pela aparência? 

JIN – Pela bebida, pela comida e pelo papo! 

VA – HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! 

Ele era realmente alguém que não dava pra deixar passar batido. 

 Então Valentina bateu a taça de vinho dela na dele e estava feito o laço. 

 Os dois beberam seus vinhos se olhando. Depois que engoliram. Ela aproximou a cabeça dela nele novamente. 

 VA – É sério que não tem ninguém mais com você? 

JIN – NÃÃÃÃÃÃÃÃÃO! 

A noite realmente estava agradável. Os dois terminaram a segunda garrafa antes mesmo da tal banca flamenca começar. 

 Jin estava verdadeiramente empolgado em ter achado a Valentina por lá. Ele estava de férias. E tinha escolhido ir pra Espanha porque alguns amigos já tinham dito que ele iria gostar. 

E de fato a viagem foi proveitosa.

 Mas seus amigos tinham ido embora no dia anterior. E agora, apenas um staff da Bighit que estava lá só pra acompanha-lo ao aeroporto. E no seu último dia, na última noite, do nada, por causa de uma brincadeira do Namjoon, ele acabou topando com ela.

JN – Então você é uma brasileira, chef de cozinha, que está trabalhando temporariamente na Espanha. 

VA – Ah. É! Eu sou isso ai. Basicamente.  

JIN – Só isso? 

VA – Pra você... estranho... – Ela se jogou na areia. Estava alta. Depois de beber o vinho e comer o queijo, mesmo que dividindo, ela definitivamente devia estar alta. – é só isso! 

JIN – Eu não sou estranho pra você, hahaaaaa! Você disse que me conhece! – Jin a olhou fingindo indignação com os olhos risonhos. 

 VA – Eu conheço, Jin. – Ela começou a falar enquanto levantava os braços pra cima da cabeça. Sem se importar em nada com o fato de estar se sujando toda de areia, e com os olhos agora bem pequenos, encarar Jin, sorrindo bebadamente feliz. – O visual do Bangtan, o que faz piadas de tiozão, embora umas eu simplesmente não consiga deixar de rir... 

JIN – AAAAAAAISSHHH! – Ele olhou pra praia rindo fino como lhe era de costume. 

VA – Que sabe cozinhar, embora por ser chef, eu apenas possa atestar isso depois de provar... 

JIN – Podemos resolver isso um dia! 

VA – Dificilmente... – O jeito desleixado dela falar realmente o fazia rir. Ela estava uma gracinha bêbada. Se é que estava mesmo bêbada. Jin não conseguia parar de olhar pra ela. – E... que misteriosamente... entende de vinhos! 

JIN – Estamos conversando aqui faz mais de uma hora, e a única coisa a acrescentar no que o google diz sobre mim, é que eu entendo de vinhos? 

VA – Sim! 

JIN – YAAAAAAA! 

VA – O Google também não diz que você pode ser incrivelmente cara de pau! 

JIN – Não, mas não é bem segredo pra ninguém! 

Ela riu. Então os dois começaram a perceber, que os violões estavam a toda ao redor deles. 

Mas a conversa entre eles nem os fez ligar. Até Que Jin olhou as pessoas à frente. Uma boa parte tinha se juntado de onde um som dançante e cheio de identidade vinha. Deviam ter umas cinquenta pessoas perto da fogueira agora. 

 JIN – O que o Google fala sobre minha dança? 

VA – Quer mesmo que eu diga? 

Jin virou pra ela ameaçadoramente bobo e se levantou. 

 JIN – Tudo bem... vamos ter que editar parte desse texto ai! 

VA – O que você tá fazendo? 

JIN – Vem! – Ele mostrou a mão pra ela.  

VA – O que? 

JIN – Vem comigo, vamos dançar!

 VA –AHHHH NÃO. Eu não estou em condições. 

JIN – Normalmente, é quando eu me saio melhor, então, não tem discussão! 

VA – Jamais! 

JIN – Eu preciso provar que o Google está errado! – Ele continuava com a mão estendida pra ela. 

 VA – Porque? 

JIN – Porque é um absurdo dizer que eu não sei dançar, quando na verdade eu sei.

 VA – Eu não disse que era isso o que o Google falava sobre sua dança. 

 JIN – Mas é o que todo mundo pensa. 

VA – Então não precisa me provar nada.  

Jin então pegou as duas mãos dela e a puxou pra cima. Era impressão, ou ele era mais forte do que ela imaginava? 

JIN – Vamos! – Ele a puxou e Tina começou a andar meu puxando ele de volta. 

VA – Não... nããão... você ainda pode me provar que dança bem, mas eu só péssima bailarina. 

 JIN – Duvido. 

 VA – JIIIIIIN! – Ela o puxava com as duas mãos e ele com uma só conseguia fazer ela ir cada vez pra mais perto da fogueira. 

 JIN – É impossível... uma brasileira não saber dançar. 

 VA – COMO ASSIM? HAHAHAHAHAAHAHHAAHA. 

JIN – VEM LOGO! 

VA – NÃO! – Ela pegou um pouco de areia do chão e jogou no corpo dele. 

Como ainda estava raciocinando, ela tomou cuidado pra não bater em sua cabeça, mas como ficou com medo e virou o rosto, Jin acabou soltando a mão dela e Valentina tentou correr pro outro lado rindo. 

 JIN – Volta aqui! 

VA – NÃO! Ahahahahahahahaha

 JIN – Eu vou te jogar no mar! 

Ele começou a correr atrás dela e sem perceber, Tina começou a ir pra água, só se deu conta quando ao desviar de uma das mãos dele, ela acabou pisando com força na água e uma boa quantidade, bem mais fria do que ela esperava acabou respigando em seu vestido.   

VA – AHHHH!! – Jin a alcançou por trás e a prendeu com as mãos. E foi forçando ela a nadar pra frente, indo aos poucos mais pro fundo. – Não. Por favor não. Ta fria! 

JIN – Uma dança e eu paro por aqui! 

VA – Ta bom! Ta, eu danço. 

 Ele a pegou pela cintura a virando de vez pra ele. 

 VA – Não sei porque quer tanto dançar comigo, eu realmente acho que voccê dança bem! 

JIN – Você nunca me viu dançando de verdade! – Ele soltou uma das mãos da cintura dela, e pegou sua mão. Depois percebeu que ela não estava junto o suficiente e com a mão da cintura dela, a puxou pra mais perto, fazendo ela rir em seu ombro enquanto o agarrava ali por causa do frio! – Agora mexe os pés. 

 As músicas mais dançantes tinham passado. 

 O grupo cantou musicas de grupos como Gypsy Kings que ela adorava. Volare. Mas agora, eram algumas com ritmo mais lento. 

 Mas mesmo assim animadas. 

 De fato, Jin sabia dançar. 

 Levava ela de um lado pra outro no ritmo da musica. E muito dificilmente, na cabeça dela, ele devia conhecer. O corpo dele estava quente. Diferentemente do dela.

 A água gelada de fato tinha esfriado sua cabeça apesar das doses de vinho extra. Mas quando as coisas pareciam paradas eis que Jin começou a rodopia-la e ela cedeu à brincadeira. Indo de um lado pro outro, rindo alegremente enquanto ele a puxava de vez pra ele novamente, só pra começar a joga-la de novo pros lados. 

 Isso até ela não conseguir nem respirar direito de tanto gargalhar com ele. Então Jin a puxou pra ele uma última vez. E começou a mexer suavemente de um lado pra outro, ainda a segurando firme pela cintura e pela mão. 

 JIN – E então? O que diz de minha dança agora? 

VA – É o melhor coreano com quem já dancei! 

JIN – Eu juro que meu inglês é bom, mas não entendi exatamente o que disse!

 Ela riu. 

Mas de fato estava tomada de uma coragem que não lhe era muito familiar. 

 VA – Eu nunca tinha dançado com um coreano antes... então acho que tenho que te dar uma nota positiva.

 JIN – Como qual? 

VA – Pelo fato de ter me trazido pra água fria, acho que um nove. 

 JIN – É justo! 

VA – Obrigada! 

JIN – Mas eu realmente não sou bom em lidar com menos que um dez! 

VA – Um nove é uma nota maravilhosa! – Ela olhou pra ele, ainda no ritmo que ele a guiava.

 JIN – E o que um coreano, que não a trouxe pra água, apenas a seguiu até ela, deve fazer pra ganhar um dez? 

Jin a olhava de cima como se não houvesse absolutamente nada ao redor deles. 

E com o passar dos segundos, os olhos de Tina se tornaram menos interessantes de se olhar, que a boca dela e assim ela percebeu que definitivamente, aquilo poderia terminar do jeito que ela jamais imaginou.

 Jin foi baixando devagar a cabeça dele até os lábios dela. E os tocou suave de início. Abrindo de leve apenas pra sentir o gosto de vinho que soltava dos lábios grossos e vermelhos dela. 

Mas Valentina definitivamente não estava ali apenas pra experimentar ser amiguinha do Jin por um dia. 

 Ela colocou sua língua na boca dele. Saboreando aquela que entre todas, era a boca que ela mais gostava de ver dentro do Bangtan.

 Jin a apertou forte contra seu corpo, se abaixando pra aperta-la pela cintura, e a ergueu um pouco pra cima, deixando ela à sua altura, tirando os seus pés do chão, e enquanto a beijava, e mordia e lambia seu pescoço, Jin foi entrando mais e mais na água. Até o ponto em que a água batia acima de sua cintura. 

 Ao sentir a água fria tocar seu corpo, Valentina o abraçou com as pernas e o apertou mais. 

 Ao sentir a água faze-la flutuar, a mão de Jin que antes estava em sua cintura, foi direto pra a parte debaixo do biquíni que ela usava, e começou a massagear sua intimidade lentamente, mas em cima de sua área de prazer, fazendo ela arfar e jogar a cabeça pra trás. 

 VA – Você gosta mesmo de vinho do Porto! – Ela falou com a voz fraca, sentindo as forças lhe faltarem enquanto ele brincava com seu clitóris e enfiava devagar um dedo nela. – Arrhh! Arrrhhhh! 

JIN – Eu quero uma nota dez! - Ele a ergueu. E tirou seu pau já duro de dentro da calça de linho molhada. 

 VA – Pode vir buscar o seu dez! – Ela deu um beijo frouxo em seu pescoço que o fez arrepiar.

 Então Jin puxou a calcinha dela de lado e a penetrou sem medo. E Valentina começou a subir e descer aproveitando a facilidade que a água lhe proporcionava ao se movimentar.

 Com uma das mãos, Jin alisava e apertava sua bunda e a ajudava no ritmo, enquanto com a outra, ele brincava com seu toquinho. Ele gemia de leve enquanto ela sentia sua virilha esfriar com o passar do tempo, e colocou a boca em cima do ombro largo dele pra abafar seus gemidos.  

Quando ele aumentou a velocidade, a puxou pra um beijo guloso. 

 Chupando a língua dela e depois lindo chupar seu pescoço, passando bem a língua no local. Ela sentiu que podia fazer barulho demais, então o agarrou com vontade por trás de seus ombros e mordeu a linha logo abaixo de seu pescoço. 

 JIN – Ahrhrh, isso! Deixa eu te fuder valendo... morde mais! 

Ela deu uma última mordida. 

 Até a hora em que seu orgasmo explodiu e seus estímulos involuntários a penetravam sem folga. 

 Enquanto isso, Jin deu três ultimas estocadas fortes dentro dela. Suas respirações vacilando em sintonia. 

 Quando ele saiu de dentro dela, Tina sentiu que podia tocar os pés no chão e o fez com certa dificuldade. 

 Apenas quando se acalmaram mais, Jin deu um leve selar em seus lábios, e virou Tina pro mar, deixando ela de costas pra ele, e a abraçando por trás, e repousando seu queixo no ombro dela. 

 JIN – Eu adorei seu vinho!

 Valentina riu satisfeita. 

... 

Mas sua risada estava longe de ser de satisfação, seis meses depois em Fevereiro do ano seguinte. 

Quando ela, estava de pé nesse momento, junto com outros 19 participantes, de várias partes do mundo, no novo reality culinário a ser exibido em toda Ásia, com sede e gravação na Coreia do sul, encarando a linha de seis jurados do programa.

A olhando, tentando disfarçar desesperadamente a surpresa, estava um dos jurados convidados, KimSeokJin, membro de um dos grupos mais famosos do mundo.

 Valentina respirava fundo e soltava ar tentando se acalmar. Jin apenas sorria o que conseguia e brincava como lhe era de costume. 

 O apresentador, era um famoso chef de comida típica Coreana que também era Youtuber e estava começando a fazer bastante sucesso na TV, chamado Lee HyuSuk. 

 E enquanto ele falava para as câmeras, Valentina e Jin repetiam seus mantras baixinho. 

LH – A partir de hoje, nossos participantes vão lutar pela melhor pontuação, para pode escolher o chef com quem vai trabalhar na segunda parte do reality. Então vamos começar nossa competição. São chefes do mundo inteiro, tentando agradar o gosto de nossos jurados, e com apenas uma coisa na cabeça... 

VA – Merda, merda, merda, merda, merda. Mil Vezes merda! 

JIN – Puta merda. Merda, merda, merda!   


Notas Finais


Olha ai nossa nova Fic.
Espero que tenham gostado.

E vamos aproveitar a dar os
PARABÉNS AO NOSSO OPPA!

PARABÉNS AO JIN

Dia dele.
Fic dele.

Digam se curtiram. E vamos seguir por aqui, toda terça feira.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...