História Fazbear: Um Lugar De Matar (Interativa) - Capítulo 50


Escrita por: e minimos

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Personagens Originais
Visualizações 25
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Ficção, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLHA QUEM VOLTOU PEGANDO FOGO COM UM HENTAI MARAVILHOSO DE WOLBEL PRA VOSEIX
BOA LEITURA :3

Capítulo 50 - Feliz Ano Novo, Né? NÉÉ?


P.O.V Wolfen, 09/01/2017, 3:45 AM

Ah, o ano novo. Comemoração e festa pra tudo quanto é lado. E eu aqui comendo meu delicioso açaí assistindo Futurama.

Os meus ouvidos escutam barulhos de passos, olho para trás e vejo Mabel, minha querida gatinha, numa tentativa quase bem sucedida de roubar biscoito do armário.

- OW! - eu grito a ela, e a mesma toma um susto. Logo depois pragueja em minha direção e corre ao sofá para se sentar comigo. Volto a olhar para a TV enquanto Mabel chega ao sofá com um pote de açaí maior que a cabeça do meu irmão (Autor: sem melhores comparações pra fazer dscpae ;0;). Eu peguei minha colher e roubei açaí do pote dela, e voltei a assistir Futurama. Eis que, do nada, começamos a chegar mais perto um do outro. Eu levantei do sofá para por o pote na pia, por que eu não queria comer mais açaí. Eis que começo a lavar meu pote de açaí, e Mabel vai a cozinha para devolver o pote de açaí a geladeira. Voltando para a sala, pego o caminho do meu quarto para pegar um travesseiro e um cobertor.
Assim que chego ao meu quarto, vejo que meu pc estava ligado. Sento na cadeira e tiro ele do modo hibernar. Vejo que o UTorrent está aberto e Rayman Legends está baixando. Mas abaixo há um arquivo de texto nomeado "donotopen.txt".
"Eh, eu abro amanhã de manhã" eu penso, enquanto me levanto da cadeira e pego meu cobertor e meu travesseiro e fui em direção ao sofá. Empurrei a Mabel, que caiu no chão, e me joguei no sofá enrolado no cobertor.

- EI! SEU VIADO! - Mabel gritou, e empurrou minhas pernas para fora do sofá. Botei elas por cima de suas coxas. Só agora percebi que eram tão macias.

Ficamos mais umas 2 horas assistindo Futurama, quando fiquei cansado de deitar (Autor: PERA QUEM FICA CANSADO DE DEITAR MANO), e me levantei para me sentar ao lado de Mabel. Seus cabelos marrom-vermelho estavam atrás de seus ombros de uma forma que a deixava bonita. Só agora que havia percebido que ela estava só de camisola.
Não era o melhor momento para deixar meus instintos rolar, mas acabei encostando minha cabeça na de Mabel. Ficamos sentados no sofá, apreciando o momento.

P.O.V Narrador :3

O corpo dos dois estava em alerta. Nenhum dos dois sabia como reagir. Instintivamente, Wolfen passou seu braço por detrás do pescoço de Mabel, e a mesma corou. Wolfen olhou a bochecha rosada de Mabel, e ela olhou de volta aos seus olhos pretos iguais aos do seu irmão. Mabel, instintivamente, vai chegando mais perto de Wolfen, enquanto ele faz o mesmo. Os dois se olhavam com uma intensidade na saturação de suas cores de peles e olhos nunca apreciada. Num segundo sequer, Wolfen avança a um beijo calmo e amoroso, enquanto Mabel aprecia o carinho que Wolfen fazia em seu cabelo. Wolfen então percebeu que Mabel fazia o mesmo com seu cabelo bagunçado. Wolfen explorava a boca de Mabel como se nunca tivesse o feito antes (Autor: pera, eles já fizeram isso antes?). Wolfen então tocou debaixo do tórax de Mabel, e a mesma tomou um sustinho. Então os dois separaram-se do beijo acalorante, mas não tanto quanto pelo que estava por vir.
Wolfen encostou na barra da camisola de Mabel, que havia colocado para ao caso de alguém achá-la roubando biscoitos na cozinha. Mas nenhum dos dois estava pensando em biscoitos. Mabel não estava preparada para aquilo, mas decidiu ir em frente. Wolfen pediu permissão para retirar a camisola, e Mabel concedeu. Seu corpo não havia muitas curvas; mas era o suficiente para qualquer um (Autor Quick Note: eu to escrevendo isso no meio da aula). Wolfen recomeçou um beijo acalorado com Mabel, e aos poucos foi descendo ao seu peito esquerdo. Então começou a chupar o mamilo de Mabel, com qual intensidade que fazia a mesma gemer baixo (nota: ela ainda tava d calcinha). Wolfen começa a passar e descer a mão esquerda pela cintura de Mabel, enquanto volta a beijá-la. Ele então engancha o dedão na calcinha e lentamente a puxa para baixo, mas Mabel o para.

- Ah... - Wolfen disse, decepcionado. Estava fora de sua persona aquele momento. Mas Mabel pegou a cueca de Wolfen e retirou e viu seu membro ereto. Wolfen fez o mesmo com Mabel. Os dois se olharam e tiveram o mesmo sentimento: Medo e ansiedade. Wolfen pegou Mabel pelas axilas e a pôs no seu colo. Depois, ele deitou no sofá e pôs Mabel sentada em suas coxas.

- Quando quiser - Wolfen disse, quando Mabel olhava ao membro de Wolfen.

P.O.V Mabel

Olhei a Wolfen, depois ao seu pênis ereto. Me preparei para sentir dor. Quando estava me preparando, Wolfen ofereceu sua mão.

- Caso sinta muita dor. - Wolfen disse, enquanto eu firmemente segurava sua mão esquerda. Fui calmamente abaixando, e senti um incômodo quando a cabeça rompeu o hímen. Fui indo mais devagar, até perceber que seu membro estava todo dentro de mim. Abri os olhos, e ele estava segurando a minha mão. Mal percebi que estava apertando tão forte que já havia deixado marcas. Ele abriu os olhos também e sorriu para mim. Eu sorri de volta, e comecei a me mexer. Cada movimento de minhas pernas doíam, mas tudo era maravilhoso. Nunca fui uma grande amiga de Wolfen, e nunca nos falamos muito, mas esse momento me fez repensar e deixar tudo isso para trás. Recomeçar com ele era uma melhor opção.

Continuei olhando para ele, e comecei a me levantar e abaixar bem devagar. Sem perceber, soltei um pequeno gemido. Achei fofo, mesmo isso sendo um pouco estranho. Aos poucos fui aumentando a velocidade.

- E-eu to quase... - Antes que pudesse terminar a frase, rapidamente retirei seu membro de mim, e sentei em suas coxas de novo. Ele pareceu decepcionado (ATENÇÃO: AS PRÓXIMAS CENAS SÃO PURO INSTINTO DE MABEL). Então comecei a masturbá-lo e a chupar a cabeça de seu membro. Ele gemia com pouca intensidade. Terminei tudo, e acabamos deitados um ao lado do outro. Antes de apagar, dei um selinho nele.

- Feliz ano novo, né... - Ele disse, apagando pouco depois de mim (eu imagino).

CONTINUA


Notas Finais


tem ideias? gostou? odiou? quer passar nutella?
comenta aí <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...