1. Spirit Fanfics >
  2. FBI- Agent (Kth-Jjk) >
  3. Capítulo 17

História FBI- Agent (Kth-Jjk) - Capítulo 17


Escrita por:


Capítulo 17 - Capítulo 17


Ooi?? Alguém aqui ainda??


Boa leitura!


🦋


Jungkook olhava para todos quieto e pensativo. Taehyung estava sentado ao seu lado sem olhar pra si, Namjoon e Seokjin estavam sumidos a um tempo e Yoongi...

Seu olhar parecia perdido e distante de tudo que acontecia ao seu redor. Fazia duas horas que estavam esperando por notícias de Jimin, que estava em cirugia de emergência. Foi tudo tão rápido, que Jungkook apenas correu atrás de Taehyung quando o viu carregar o corpo sem vida de Jimin nos braços para fora da agência até a ambulância que chegará tarde.

Esperava que não fosse tarde demais.

Estar ali naquele hospital trazia memórias ruins. Era o hospital que foi tratado depois do assalto e estar ali não era agradável. Ter outra pessoa conhecida ali era horrível.

Park Jimin desde do primeiro momento que o viu, sentirá algo bom vindo dele. O garoto loiro era gentil demais, diferente dos outros naquele equipe, não que Taehyung e sua equipe não fosse gentis, mas eram sérios demais.

Desviou o olhar para camisa social branca de Taehyung que foi pintada com a cor vermelha.

A cor de sangue. O sangue que Jimin perdeu.

Apertou as mãos uma na outra, nervoso por não ter reação de Taehyung. Esperava que quando chegasse na agência escutaria gritos querendo uma explicação, mas o que recebeu foi tudo ao contrário. Não era pra menos depois do ocorrido com Jimin, Taehyung estava com o semblante sério e em silêncio desde que chegaram no hospital.

Perdido em seus próprios pensamentos.

- Trouxe café.- Jungkook desviou o olhar para Hoseok que chegou com copos de café, entregando para Yoongi que recusou batendo com a mão. Hoseok fez um bico nos lábios andando até Namjoon e Seokjin que voltaram a minutos atrás entregando para os dois que não recusaram.

Jungkook observou Hoseok atentamente. Ele parecia tranquilo com a situação, tranquilo até demais.

- Não está preocupado?- Ousou perguntar a Hoseok que sentou do seu lado.

Hoseok sorriu para si, deu um gole na sua bebida e respondeu.

- Não. Jiminie é forte.- Falou dando de ombros. Sorriu e naquele sorriso ele escondia o medo de perder Jimin. Estava camuflando aquele sentimento e Jungkook percebeu ao analisar suas ações.

- Você não me engana.- Resmungou baixinho pra si.

Hoseok franziu a testa.

- Às vezes eu esqueço que você é como eu. - Olhou para Jungkook com o canto dos olhos.- Analisar o comportamento humano..- Fez uma pausa antes de continuar-, nem sempre é bom.- O seu olhar estava mais distante e Jungkook sentiu medo vendo aquele olhar.

Parecia outra pessoa ali.

Ficaram em silêncio observando as enfermeiras correr de um lado para o outro, pacientes gritando e alguns familiares chorando pela perda de um ente querido.

- Guardião de Park Jimin?- Todos levantaram ao escutar a voz melodiosa da mulher jovem que olhou para todos ali.- Qual de vocês?- Hoseok ergueu a mão rapidamente.- Venha comigo, o médico responsável pelo paciente irá explicar seu quadro.- Gesticulou com a mão pedindo que Hoseok a seguisse. O mesmo olhou para todos, suspirou antes de seguir a enfermeira.

Hoseok entrou na sala onde o médico esperava por si, tentando acalmar os nervos. O médico responsável tinha o olhar cansado e sorriu gentil gesticulando para que Hoseok sentasse na cadeira em sua frente. O mesmo seguiu a passos largos até onde foi indicado pelo médico.

- Sou o médico responsável pelo Park Jimin, Henry benjamin. Muito prazer.- Esticou a mão para um cumprimento, Hoseok aceitou de bom grado.- Não se preocupe, o senhor Jimin está se recuperando muito bem. A bala não ficou em seu corpo o que foi um alívio, a perda de sangue que foi mais grave.- Arrumou os óculos caído no rosto pálido.

- Podemos vê-lo?- Seu sorriso falso não saia do rosto.

- Infelizmente não. Ele está em recuperação, daqui algumas horas posso liberar visitas.- Hoseok assentiu contrariado.- Eu só queria dizer que nunca vi alguém aguentar tanta dor.- Falou impressionado com a informação que o agente aguentou a dor para proteger seus colegas de equipe.

- Sim. Jimin é...- Não conseguiu falar mais nada.

Nada vinha a mente. Apenas a imagem do garoto pálido e sangrando ficará impregnado na mente.

- Alguém impressionante.- Falou com os olhos brilhando em admiração.

Hoseok saiu da sala depois de conversar um pouco com o médico, andou até a recepção vendo todos ali esperando por notícias.

- Ele está bem.- Todos suspiraram aliviados com a notícia.- Podemos visitar ele depois de algumas horas.- Suspirou cansado.

- Vamos voltar pra central.- Taehyung ordenou, pela primeira vez sua voz saiu desde que chegaram no hospital.- Temos que continuar com a investigação.- Seu olhar era sério e calculista.

Namjoon e Seokjin andaram atrás de Taehyung, Jungkook ao seu lado. Yoongi ficou para trás vendo que Hoseok estava estático no mesmo lugar.

- Hobi?- Andou até Hoseok ficando mais perto de si.- Vamos?- Pegou em sua mão segurando com delicadeza, tentando tirar alguma reação do mesmo.

Hoseok olhou para o rosto pálido do moreno em sua frente. Engolindo a saliva que machucou a garganta seca, assentiu e andou com Yoongi em seu encalço olhando-o preocupado para a central.

Tinham que trabalhar para descobrir o atirador. A mente de Hoseok trabalhava sem descanso atrás de pistas que pudesse ajudar na investigação.

🦋


Taehyung andava de um lado pro outro esperando que alguém trouxesse informações sobre os últimos cúmplices da Kim do assalto, ainda tinha um interrogatório a fazer com seus colegas de equipe, tentaria tirar o máximo de informações dos recentes capturados.

Parou de andar e olhou para o garoto em sua frente que o olhava com os olhos arregalados de uma forma cômica, não conseguia se concentrar direito pensando em Jimin naquele hospital sozinho, mas não tinha muita escolha. Era um agente do FBI e precisava fazer o seu trabalho. Jungkook estava olhando para o Kim a minutos sem parar, tentando adivinhar o que se passava na mente do Kim, parecia nervoso por estar ali.

- Vamos?- Perguntou para o mais novo, tinha que fazer algo útil e parar de pensar um momento, ficaria maluco se não fosse fazer algo logo.- Temos que falar com os cúmplices recém capturados.- Jungkook concordou com a cabeça, levantou da cadeira onde estava sentado e seguiu atrás do mais velho.

Suas mãos suavam de nervosismo ao andar atrás de Taehyung e nem sabia o motivo. A tensão de antes pareceu se dissipar e parecia que nunca mais ia voltar, o ar provocativo que Taehyung o fazia sentir sempre que se aproximavam não estava mais ali. O momento no elevador entre os dois pareceu nunca ter existido, isso o deixou triste e não sabia o porquê de se sentir daquele jeito.

Mal se conheciam e não tinha o direito de cobrar nada dele. Nem ele tinha se explicado do porquê ter chegado daquele jeito na agência e abraçado a Kim chorando em seus braços como uma criança de cinco anos. Aquilo poderia ser interpretado de uma forma errada. Ele tinha que manter a distância entre um agente da lei e uma mulher que infligiu várias leis.

Não sabia como encarar a Kim depois de tudo que descobriu, teria que disfarçar ao máximo os sentimentos novos que se afloraram em seu coração.

Correu um pouco mais rápido até Taehyung para alcançar o elevador, entrando um pouco ofegante pela corrida. Ficou tão perdido pelos pensamentos que quase deixou Taehyung subir sozinho. O mais velho olhou pra si apertando o botão do andar onde estava as salas de interrogatório. O silêncio pairou dentro daquele elevador fazendo Jungkook sentir-se constrangido.

Queria falar alguma coisa.

Qualquer coisa.

- Quando você vai me explicar o que aconteceu ontem?- Taehyung perguntou olhando para o mais novo que abaixou a cabeça ao lembrar do que descobriu ontem por sua mãe. Vendo a expressão triste de Jungkook, o mais velho se aproximou deixando os corpos próximos, quase colados.

- Você pode me contar qualquer coisa. - Falou sincero, não iria julgar qualquer coisa que Jungkook contasse para ele. Desconfiava da ligação que existia entre a Kim e o garoto desde que viu o olhar da mulher olhando para Jungkook, que nem mesmo percebeu. Era um olhar carinhoso e que escondia muitas coisas, dor e culpa.

- Depois eu conto tudo pra você.- Olhou para os olhos castanhos vidrados em si, os corpos tão próximos que podia sentir o cheiro da colônia do mais velho. Sorriu entre o olhar triste nos seus olhos escuros.

Taehyung se aproximou mais de si, quebrando qualquer distância entre os dois. Colou ambos os corpos, sua respiração ficou desregulada como a do outro. Não sabia o que estava fazendo, de fato, desde da primeira vez que viu o moreno não sabia o que fazer. Seu corpo implorava que tocasse no corpo alheio, que deixasse seus corpos colados o suficiente para que sentisse a respiração desregulada de ambos, o cheiro forte de ambos.

Aquele garoto de olhos de jabuticaba estava o hipnotizando. Deixando-o maluco.

- Jungkookie..- Falou manhoso e se surpreendeu por sua voz sair desse jeito, estava se entregando para ele sem nem o conhecer direito. Não sabia o que fazer para impedir aquilo.

Jungkook ficou surpreso pela voz manhoso do mais velho, se assustou pela aproximação que estava tendo entre os dois.

Era rápido demais. Se conheciam apenas alguns dias e já queriam se entregar um pro outro de corpo e alma, sem pensar muito naquilo. No que aquilo poderia significar. Levou sua mão até os cabelos de Taehyung fazendo um leve carinho ali, olhou no fundo dos olhos castanhos e foi se aproximando com lentidão e cuidado não querendo assustar o outro.

Seus lábios rosados encostaram nos lábios cheinhos de Taehyung, foi um leve encostar de lábios que foi o suficiente para seus pelos se arrepiarem, o coração acelerar pelo nervosismo. As batidas de ambos os corações estavam fortes e acelerados.

O som do elevador avisando que chegaram no andar atrapalhou os dois de aprofundar o beijo. A porta do elevador abriu revelando vozes dos agentes que corriam de um lado pro outro atarefados demais para aprestar atenção nos dois dentro do elevador, com os corpos próximos demais. Todos ocupados fazendo seus devidos trabalhos.

Taehyung deu uma risadinha antes de se afastar do mais novo que tinha a bochecha vermelha respirando ofegante.

- Temos que parar de fazer isso.- Sussurrou baixinho saindo de perto do mais novo, que arregalou os olhos com medo de ter ido rápido demais. Taehyung sorriu achando fofo sua reação.- Da próxima vez que quiser me beijar, faça em um lugar onde não seremos interrompidos.- Provocou saindo do elevador deixando um Jungkook constrangido pra trás.

Sorriu quadrado, achando as reações do mais novo fofas. Amava provocar Jungkook, isso ele tinha que admitir.

Não entendia do porque ter que sempre o provocar.

Jungkook saiu do elevador antes da porta se fechar, andou atrás de Taehyung ainda com o coração acelerado e ainda com a vontade de beijar seus lábios até perder o fôlego.

Foram até uma sala grande onde estavam todos. Todos concentrados em alguma coisa.

- Em qual sala eles estão?- Taehyung perguntou para Seokjin que tinha um tablet em mãos anotando alguma coisa.

- Eu separei os dois.- Disse esperando por uma resposta de Taehyung. Não sabia se tinha feito certo em separar o casal. Vendo Taehyung assentir com a cabeça pois-se a soltar um suspiro aliviado.

- Relaxa, foi uma boa ideia separá-los. -Riu vendo a careta no rosto de Seokjin. -Hoseok e Yoongi fica com o Ian. Eu e Jungkook ficaremos com o Taylor.- Hoseok acenou com a cabeça e foi em direção a sala 01, sendo seguido por Yoongi.

Jungkook apenas observava tudo em silêncio. Não tinha o que falar ou como puxar assunto. Perceberá que todos eles apenas ignorava o fato de ter um amigo e colega de trabalho no hospital, vítima de uma bala. Ou queriam esquecer que quase perderam um amigo, acreditava que eles não sabiam lidar muito bem quando tinha um amigo no hospital, tinham medo de perder alguém. A sensação de ver um amigo sangrando daquele jeito deve ter sido horrível, era compreensível eles estar com medo.

🦋


Jimin abre os olhos e por um momento tudo ao seu redor está escuro e frio, como se estivesse sozinho naquela escuridão. Sua face parece gelada, seu corpo não tem movimentos. Algumas imagens vem em sua cabeça como um filme, é difícil respirar. Sua respiração se torna ofegante e tudo que ele faz é gritar por ajuda, mas nada sai. Nenhum som. O silêncio e o escuro era tudo que ele tinha.


Não havia ninguém do seu lado, não havia nada, apenas o escuro.


"JIMIN"- Uma voz gritou pelo seu nome, olhou pra trás, nada. Não tinha ninguém. Olhou para os lados e não tinha ninguém, apenas a voz chamando seu nome que ecoava por todos os cantos daquela escuridão. Correu atrás da voz que chamava-o sem parar, uma voz de desespero.
"Jimin, por favor não vá. Por favor, fique comigo "- A voz gritou novamente, seus olhos se encheram de lágrimas, seu corpo travou, não conseguia correr atrás daquela voz. "Eu não quero ir agora" - Sua voz saiu de sua boca como um sussurro.


Outras vozes estavam ao seu redor.
"Afastem-se". "Você, faça massagem cardíaca, Agora!".


Fechou os olhos tentando respirar, tentando voltar para o lugar de onde viam aquelas vozes. Sua respiração ficou normal, conseguia respirar. Abriu os olhos e fechou novamente. A luz branca fez doer seus olhos, mas sorriu internamente. Sorriu por finalmente ter saído da escuridão e encontrado a luz.


🦋🦋


Eu sumi daqui por motivos pessoais e bloqueio de criatividade, mas estou melhor agora. Minha criatividade está uma merda ainda, esse capítulo eu escrevi a metade dele no ano passado e fui conseguir terminar só agora. Espero que tenham gostado.
Desculpem qualquer coisa. Vou tentar ao máximo não sumir e trazer melhores capítulos. Até o próximo capítulo e por favor não desistam dessa história.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...