História Fé no Pai que Agora Vai - Jinhwi - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Wanna One
Personagens Daehwi, Guanlin, Jaehwan, Jihoon, Jinyoung, Jisung, Kang Daniel, Minhyun, Seongwoo, Sungwoon, Woojin
Tags 2parklin, 2sung, Jinhwi, Minhwan, Ongniel
Visualizações 30
Palavras 1.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap fresquinho yuhu :3

Boa leitura!

Capítulo 2 - Sobre dentes tortos


Fanfic / Fanfiction Fé no Pai que Agora Vai - Jinhwi - Capítulo 2 - Sobre dentes tortos

[D A E H W I]

 

Hey, hey!

Como vai meu futuro noivo?

[09:34 | 11/05/201X]

 

Dou uma risadinha e encaro meu alvo atual. Bae Jinyoung, rostinho pequeno, magrelo, cabelo bagunçado e tudo, mas ainda sim meu crush de sempre. Suspiro quando vejo-o pegar o celular e dar um sorrisinho antes de digitar algo. Logo sinto meu celular vibrar, mas resolvo ignorar um pouco.

– Ainda babando no Baejin, Lee Daehwi? – riu Jihoon e Guanlin o acompanhou.

– Não mais que os dois no garoto novo! – devolvo rindo e ambos fecham a cara.

Volto a observar meu arroba e percebo que ele já saiu dali. Solto um muxoxo e já ia saindo quando vejo Hoojin, ou seja lá qual seja o nome desse garoto que chegou na escola hoje, sozinho e isolado em uma mesa mais longe ainda que a do meu amorzinho. Como sou um ser humano incrível e super legal, todo mundo me ama, resolvo ir lá e puxar um papo com o coitado que parecia bem depressivo encarando um bolinho em sua bandeja.

– E aí? – ele pareceu surpreso de me ver ali e, cá entre nós, eu sei que é incrível me ter por perto, mas ele parece realmente assustado – Calma cara, só vim falar um oi, não vou te matar não.

Ri desconfortável e ele balançou a cabeça, saindo de talvez um transe.

– Eu não... – mas não pôde continuar a falar pois foi interrompido por um abraço de alguém que não consegui distinguir.

– WOOJIIIIN!!! – juro que não tô exagerando ao falar que o ser berrou.

Mas foi aí que meu coração esquentou, porque quem tava gritando ali na minha frente – por mais que não fosse meu nome – era ele, ele mesmo, esse daí que você tá pensando.

– Jinyoung? – o garoto sentado pareceu meio surdo por alguns segundos, mas logo sorriu pro meu querido.

E vou dizer aqui que fiquei com uma invejinha branca. Qual é, ele estava sendo abraçado pelo arroba máster e nem parecia um tiquinho mexido com aquilo. Queria eu estar nos braços do Bae agora.

– Você se transferiu mesmo menino! Caramba, eu não imaginava que fosse fazer isso mesmo e... – finalmente percebeu minha presença ali e seu sorriso sumiu, ai – Ah, oi.

Pois é, só um oi. Daqueles bem secos mesmo, parecia até que não tava gostando de mim ali. Suspirei sozinho quando eles voltaram a conversar até que senti algo me cutucando nas costelas e já fui virando bem pistola pra pessoa, até perceber ser meu salvador.

– Ha Sungwoon! – sorri mas logo fui puxado para longe dos outros dois, ele parecia aflito – O que foi?

– O que você mandou de mensagem pro Jinyoung? – o tom de preocupação dele me assustou.

– Nada demais, só que queria que fôssemos amigos e... – fui cortado completamente.

– Não falou nada sobre sexo, certo? – não tive nem tempo de responder pois logo ele já suspirava aliviado e eu percebia que fiz merda – Ele não lida muito bem com essas coisas, então é melhor você ir com calma.

Como assim “ele não lida muito bem com essas coisas”? Será que ele é virgem? Mas gente...

Não fui nem capaz de perguntar algo pra ele pois o sinal bateu e tivemos que seguir para nossas respectivas classes. Infelizmente eu era da B enquanto Jinyoung e seu melhor amigo eram do A, então não posso nem ficar admirando secretamente – lê-se secando a nuca do – meu crush. Triste minha situação...

– Fez novas amizades Hyung? – Guanlin chega com Jihoon quase pendurado em seu pescoço.

– Ele tá me ajudando com o Jinjin. – respondo apenas por educação pois os dois já quase se engolem no meio do corredor.

Que pouca vergonha. Ás vezes eu fico até esperando a tia da limpeza passar por ali, mas isso nunca acontece e depois eu me martirizo por ser um péssimo amigo. Tava ali viajando legal na batatinha quando percebo que há uma movimentação na sala A e logo meus olhos seguem a aglomeração de gente até ver que era aquele Waejin que chamava tanta atenção. Tá que ele é bonitinho e não é de se jogar fora, mas pra quê tudo isso? E o que raios ele tá fazendo justo ali? Perai, ele tá do lado do meu homem?! ME SEGURA QUE SENÃO EU VOU LÁ AGORA ENTORTAR O RESTO DOS DENTES DAQUELEZINHO.

Que foi? Tá pensando o quê? Pegou o ônibus andando e ainda quer sentar na janelinha?!

O que me impressiona ainda mais é perceber que, ao meu lado, meus amigos encaram a cena com a mesma cara de cu que eu. Opa lindos, como é o negócio aí? Porém, como hoje tá difícil, não consigo dizer nada – qual é Universo? Euzinho que nunca paro de falar não to conseguindo nem abrir minha boca – pois o professor mais amado ever chegou e eu tinha que entrar pra prestar atenção na aula dele.

Não tem como gente, Yoon Jisung é mais que apenas um professor. Ele é um verdadeiro artista, consegue que você aprenda e ainda faz umas piadinhas durante aqueles cinquenta minutos tediosos que temos três seguidos. Sua matéria é História e ele não podia contar ela melhor de como sempre faz. Sentei em minha carteira e o observei se aprontar para começar colocando um Hanbok. Nada de novo sob o luar.

 

/o\

 

Ao chegar em casa, quase levo uma tamancada na cara por não ter arrumado meu quarto e logo corro pra lá a fim de fazê-lo. Vai que minha mãe aparece aqui com uma vassoura na mão? Aí que eu nunca mais vou ter chance de namorar meu lindo Baejin.

E falando nele, acabo sorrindo como sempre para o painel com diversas fotos que tirei dele escondido e suspiro bem apaixonadinho. E não, isso não é psicopata como Laji diz sempre que entra aqui, isso é amor.

Depois de uma bela hora organizando tudo aquilo que eu chamava de uma simples bagunça e minha querida progenitora de zona do completo caos, joguei-me em minha cama bem exausto mesmo, porque sou sedentário e levantar uma mínima pena já me faz suar igual um porco. Então, quase sem forças, resolvo finalmente pegar meu celular e nem tomo mais susto com a quantidade de mensagens.

 

Você tem 3.398 mensagens pendentes.

 

Respiro fundo e vou logo pro único chat que realmente quero ver, o do meu lindinho.

 

Baejinnie sz

Sai estuprador.

[09:36 | 11/05/201X]

 

É o quê?

E pra piorar a fotinha dele que eu já tinha acostumado a ficar admirando – por mais que não mostrasse metade daquele rostinho lindo – não aparecia mais e todas as minhas mensagens novas não chegavam.

Ele me bloqueou?


Notas Finais


Ain gente, é tão ruim você formatar tudo direitinho no Word e chegar aqui e ter que fazer tudo de novo ;-;

Enfim, resolvi fazer essa fanfic não só texting porque... Sim(?)

Espero que estejam gostando e, provavelmente até semana que vem os capítulos só saiam esse horário mesmo porque é o único que eu tenho para escrever... Mas pretendo postar todos os dias, então amém que essa inspiração continue comigo \o/

Kissus da Kitti


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...