História Fear - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Dean Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Dean, Medo, Sam, Supernatural
Visualizações 14
Palavras 1.474
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olááááá todo mundo! Venho aqui trazer a segunda parte da minha fanfic! Espero que vocês gostem :3

Capítulo 2 - A fucking god


Fanfic / Fanfiction Fear - Capítulo 2 - A fucking god

"Vamos para o motel, lá cuidamos dela e discutimos o que vamos fazer." Dean falou, já entrando na Baby.

"Ei, Dean." O mais velho olhou. "Acho melhor eu me sentar no banco de atrás, com ela." Sam disse.

"Ok, então, tudo bem pra mim."

Sam se sentou no banco de trás com Nicole, que agarrou seu braço e colocou a cabeça no ombro do maior. Dean os olhou pelo retrovisor. Mesmo que soubesse que os dois não tinham nada, era difícil deixar esse sentimento de lado.

Os 3 chegaram no motel, Nicole se deitou na cama que dividia com Dean, e os rapazes conversavam sobre o que fazer. Foi decidido que Dean ia para o hospital, e Sam cuidaria da morena.

Dean entrou no Impala, rumo ao hospital. Quando Sam entrou no quarto novamente, a garota havia dormido, ele deu um sorriso de canto de rosto.

Os rapazes perceberam que Nicole havia acordado. Sam e Dean foram ao seu encontro.

"Hey" Sam disse, com um sorriso no rosto.

"Hey" Retribuiu a mesma, também com um sorriso.

"Babe, que susto você nos deu." Falou Dean, dando um beijo na testa da namorada. "Pensamos o pior."

"Eu também pensei. Pensei que nunca mais ia conseguir pronunciar uma palavra de novo." Ela respondeu.

Nicole deu espaço a Dean, e ele se sentou do lado da morena, e a abraçou de lado, ela colocou a cabeça no ombro do loiro. Sam, que estava sentado na cama, apertou a mão da garota.

"Sem ser insensível, por quê você ficou daquele jeito?" Dean perguntou, cauteloso.

"Sabe, me surpreende que depois de tantos anos minha reação foi aquela. Eu deveria ter uns 7 ou 8 anos, minha família foi para a praia, e eu fui junto. Lembro-me de que eu estava saindo da água quando uma linha de pipa enroscou em meu pescoço, engasguei, quase morri. Minha sorte, era que a linha não era feita com cerol, uma mistura cortante de vidro moído e cola que se passa na linhas para rasgar as linhas de outras pipas. Eu poderia ter morrido. Não morri, mas tenho muito trauma disso."

Dean abraçou-a mais forte. Sam perguntou:

"Como aquele homem sabia de seu medo? Você o conhecia?"

"Sammy, para mim ele é um desconhecido... não faço ideia de quem seja, e nem do que quer..." Responde Nicole.

"Love, o que eu vou te contar agora... por favor não surte." Ela fez aquele olhar de 'vou tentar' para Dean. "Fui no hospital, o homem estava desacordado ainda, e quando eu levantei para pegar alguma coisa para comer, ouvi uma gritaria no hospital, e quando cheguei na sala, ele havia fugido." Dean falou, preocupado.

Uma lágrima cai sobre o rosto da garota.

"Hey, não fique assim, eu e Sam estamos aqui para te proteger! Não vamos deixar que aquilo se repita!" Dean disse, na tentativa de acalmá-la.

"Além do mais, temos pistas, e acho que sei onde ele está." Sam completou. "Nós também achamos que ele é o que estamos caçando."

"Ok, ok. Eu estou me precipitando." Fungou. "Só espero que vocês peguem ele..."

Alguns minutos se passaram, e todos estavam quietos, mergulhados em suas teorias, pensamentos e medos. Nicole estava com medo que o ocorrido acontecesse novamente, e nenhum dos Winchester estar lá para ajudá-la. Dean estava com medo de não poder proteger sua namorada, que tipo de namorado ele era? Que não conseguia acalmar sua dama assustada, era isso que ele pensava. E Sam estava com medo de perder a melhor amiga, de novo. O homem poderia atacá-la novamente, ou, ela podia enlouquecer.

"Dean, estou com fome." Depois de algum tempo, Nicole quebrou o silêncio.

"Claro." Disse Dean, já se levantando. Ele foi parado pelo irmão:

"Deixa comigo, fique aqui com ela." Dean fez um sinal de concordância com a cabeça, e Sam saiu do quarto.

"Quando nós vamos terminar esse caso?" Perguntou a morena, e ajeitando no colo do loiro.

"Eu realmente não sei..."

Ela apenas suspirou.

"Me desculpe, mas preciso de alguma coisa que justifique eu ter estado longe de você." Dean fala, um pouco cabisbaixo.

"Como assim? Dean, se isso é porque Sam ficou cuidou de mim hoje, isso é besteira! Sam pode ter ficado me vigiando, mas você tentou encontrar uma resposta. Não se culpe. Você está comigo agora, não está?" Ela havia levantado do colo do namorado, para olhá-lo nos olhos.

Dean a puxou para um abraço, que resultou mais uma vez nela deitada em seu colo. Eles deram as mãos, e não falaram mais nada, apenas ficaram ali, no silêncio do quarto.

Um tempo depois, Sam havia entrado no quarto dela, com um lanche. Ela se sentou, e começou a comer, enquanto isso, o mais novo sentou na cama.

"Ok... vamos fazer isso. Vamos pegar aquele desgraçado e quebrar no pau!" Falou a morena. Sam riu da expressão usada.

"Nós só precisamos de um plano." Dean disse, logo depois de rir um pouco também. "Sammy, o que você tem sobre o cara?"

"Ahnn... honestamente? Não muito. As vítimas realmente não têm nenhuma conexão, a não ser o jeito que morreram, que foi de formas estranhas, e o P debaixo da orelha." Sam falou, um pouco desapontado.

Os três ficaram calados. Nicole já havia terminado de comer. Sam teve uma ideia.

"Hey, vem aqui." Falou.

As caras de Dean e Nicole ficaram tipo tela azul error 404.

"Não, sério, vem aqui e deita no meu colo." Sam falou.

"Sammy?" Dean perguntou.

Nicole foi e deitou a cabeça nas pernas de Sam. Dean já estava ficando louco. 

Sam tirou uma mecha de cabelo de perto da orelha da moça.

"Sam, o que está fazend-" Dean perguntou, já pensando no que estava acontecendo.

"Dean, venha ver isso." Chamou, o irmão mais novo.

Dean se aproximou, receoso. Sam mostrou, que, um pouco em baixo da orelha de Nicole, havia um P, como se fosse uma tatuagem. (N/A: A foto no começo :D)

"Um P, Dean!" Exclamou, o maior.

"Espera, o P está aqui? Em mim?" Falou a garota, já se levantando. "Taquipariu eu só me fodo nessa porra" Disse Nicole, se jogando na cama. Depois, ele se levantou, pegando o casaco. 

"Ei, o que vai fazer?" Perguntou Dean. 

"Sair, isso está me sufocando." Ela respondeu. 

"Nicole, não vá! Todos que tiveram esse maldito P morreram! Nós não queremos você morta!" Sam implorou. 

"Me desculpem, meninos." Disse saindo. 

POV Nicole

Fui a pé até um bar perto do motel, e pedi uma dose de whisky. 

Aquele foi um dia muito horrível, estava tudo tão estranho. Eu quase fui morta por um medo de infância, e Dean estava todo ciumento e pessimista. E agora, eu não estava nem conseguindo ficar num quarto com os meus meninos! 

Pedi mais uma dose, e peguei meu celular.

Whatsapp on 

Dean: Nicole? Onde você está? Volte para cá, nós iremos resolver isso juntos! Eu te amo!

Sammy: Hey, Nicole, volte, nós estamos preocupados!!! 

Whatsapp off 

5 ligações perdidas

Guardei meu celular, sem responder nada. Eu estava com medo, essa era a verdade. Estava com medo de encará-los... 

Eu levei mais 3 doses para perceber. 

Era isso! Medo! Isso que estava causando as mortes! 

Peguei novamente meu celular e procurei no Google. É claro. Por que eu não tinha pensado nisso antes? 

Paguei a conta e saí do bar. Disquei o número de Dean. 

Ligação on

""Dean?!"" 

""Nicole?! Porra, por que não ligou antes?!"" 

""Depois a gente discute, já sei quem está fazenso isso!"" 

""E quem é?"" Perguntou meu loiro, já animado e curioso. 

""Phobos o deus grego do medo. 

O Deus Phobos é filho do deus da guerra Ares, que por muitas vezes é retratado em muitas histórias, e da deusa do amor Afrodite. 

Phobos significa 'medo' e serve de raiz para a palavra fobia. Durante as batalhas, os seguidores e adoradores de Apolo e de Marte injetavam nos corações dos inimigos a covardia e o medo que fazia-os fugir, utilizando o vigor grego com as várias faces de Phobos desenhadas em seus escudos. Os adoradores de Phobos desestabilizavam os guerreiros inimigos para que os ajudantes de Ares pudessem agir. 
Este é Phobos...o deus do medo"" 

""Esses deuses pomposos, odeio eles"" Eu ri. 

""Também os odeio""

""Como você descobriu isso como?""

""Refletindo. Dean, é por isso que estamos desse jeito! É por isso que aquele homem me atacou com uma linha de pipa! Ele se tornou um dos meus medos. E você está todo ciumentinho e pra baixo porque ele também está usando seu medo contra você!"" Admito, achei isso tão fofo! Dean tem medo de me perder! 

""Tudo faz sentido agora..."" 

Eu ia falar mais uma coisa, mas vi o homem na minha frente, e congelei. 

""D-Dean? Ele está na minha frente!"" 

""O que? Corra!""

""Não consigo! *gritos foram ouvidos* 

""Nicole? NICOLE?"" 

Ligação off 

POV Dean

"Saaaaaaaam!!" Dean chamou o irmão, que logo apareceu. "Phobos, o deus do medo, pegou Nicole, rastreei o celular dela. Vamos lá!" 


Notas Finais


Fudeu ;-;

Muito obrigado por acompanharem! Em breve sairá o 3°!

Um beijo da loka e...
FUI!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...