1. Spirit Fanfics >
  2. Fearless Girl >
  3. New Member... Again??

História Fearless Girl - Capítulo 29


Escrita por:


Capítulo 29 - New Member... Again??


Fanfic / Fanfiction Fearless Girl - Capítulo 29 - New Member... Again??

Eu desviei com facilidade e acertei o cabo da arma na nuca da pessoa, que desmaiou na hora, e estava sozinho, por algum motivo, era um homem, jovem, não muito alto, eu olhei em volta atenta, pronta para qualquer coisa, quando percebi que não viriam mais ataques eu peguei o corpo do homem e levei até uma cabana que havíamos descoberto há um tempo atrás, eu o amarrei com força em uma cadeira e esperei que acordasse.

Lya: Onde está o garoto?- perguntei assim que vi seus olhos abrindo.

Gary: Eu não sei de garot...- não o deixei terminar, peguei minha faca e cravei em sua perna, ele ia gritar, mas eu coloquei um pano em sua boca, para abafar o barulho.

Lya: Vamos voltar para a primeira pergunta. Onde está o garoto?- ele apenas fez que não com a cabeça, então comecei a tirar bem devagar a faca, o corpo inteiro do garoto tremia, mas eu não iria parar até que ele me dissesse onde estava o Carl.

Gary: Por favor...

Lya: Vamos ser educados então- terminei de tirar a faca de uma vez e o garoto suspirou de alívio- Poderia por favor me dizer onde está o garoto?

Gary: Eu não sei do que voc...- dessa vez eu cravei a faca na outra perna, e com mais força.

Lya: O que você estava dizendo? Se continuar me enrolando vou começar a arrancar seus dedos, e quando eu acabar com todos os 20 vou arrancar outra coisa- falei pegando outra faca no meu cinto e a avaliando com um sorriso nos lábios.

Gary: Eles levaram ele pra nossa base, achamos que estava perdido, mas quiseram levá-lo pois ele nos viu.

Lya: Isso aqui não é mais o mundo real garoto, nós não nos importamos com outros grupos, não vamos atacar pelo simples fato de existirem, não somos monstros.

Gary: Você sabe que não é tão fácil assim acreditar nisso.

Lya: Eu sei, entendo, de verdade, mas se não devolverem o garoto, e prometerem nos deixarem em paz, teremos que nos tornar monstros para vocês.

Gary: Eu posso conversar com eles?

Lya: Eu não sou idiota, vou deixar uma mensagem para eles, faremos uma troca, você pelo Carl.

Gary: Eu não... Eles não irão se esforçar para me resgatar.

Lya: Por que não? Você é um deles não é?
Gary: Sim, mas sou filho do antigo líder todos o odiavam, e me odeiam, só me mantêm vivo porque sou o melhor em encontrar alimento e armas.

Lya: Eles precisam de você então, é tudo o que eu preciso...

Levei o garoto comigo até a estrada, havia um caminhão lá, ele me mostrou onde a base do grupo dele ficava e fomos até lá, paramos o caminhão longe da base e eu comecei a colocar meu plano em prática, iria utilizar uma estratégia que utilizaram contra nós a pouco tempo atrás, deixei Gary preso a uma árvore consideravelmente longe da base, com um pano na boca, e soltei o caminhão na direção da base, com a buzina a todo volume e então voltei para onde Gary estava, me afastei ainda mais da base e esperei um pouco.

Jim: O GAROTO ESTÁ AQUI, NÃO QUEREMOS PROBLEMAS.

Lya: Como vou saber que não vão tentar nos matar??

Gary: Sinceramente, nem eu sei.

Lya: SOLTEM O GAROTO QUE EU SOLTO O GARY- gritei desamarrando o garoto.

Jim: ONDE VOCÊ ESTÁ?

Lya: MANDE ELE ANDAR EM DIREÇÃO A FLORESTA- gritei tirando o pano da boca do Gary- você vai andar para frente apenas quando eu avistar o Carl, e não tente nada estúpido- ele apenas concordou, após alguns segundos eu vi Carl andando, as mãos estavam amarradas atrás do corpo, quando me viu pude ouvir o suspiro saindo de sua boca.

Carl: Eu sabia que você iria me encontrar- sussurrou quando chegou em mim.

Lya: Tchau Gary, me desculpe por tudo- ele sorriu e acenou antes de sair correndo, mas ouvimos um barulho de tiro assim que ele sumiu da nossa vista.

Carl: Será que eles.... não faz sentido, aquele garoto era um deles certo?

Lya: Sim, ele era, vem- eu soltei as mãos do Carl e caminhei devagar para perto da estrada, tentei espiar enquanto me escondia atrás de uma árvore, mas um barulho á minha direito me fez ficar alerta na hora, era Gary.

Gary: Eles...

Lya: Tentaram te matar, venha- eu segurei o pulso do Carl e saí correndo com Gary logo atrás, eu não permiti que nenhum dos dois parassem por um segundo se quer  até chegarmos novamente na casa abandonada, estávamos perto de Alexandria.

Carl: Por quê?- perguntou olhando para Gary.

Gary: Eu não tive tempo nem de me aproximar para conversar, por sorte não temos um sequer que seja bom de mira.

Lya: Eles precisam de uma lição.

Carl: Lya não, não é nossa tarefa ficarmos bancando os vingadores.

Gary: Ele está certo, eu te expliquei como era toda a situação.

Lya: Eu não sei se podemos te levar para Alexandria, não sei se é 100% confiável- falei o olhando um pouco contrariada.

Carl: Não vamos deixar ele aqui- falou decidido.

Lya: Carl, você mais que ninguém sabe as consequências de confiar em qualquer um.

Gary: Eu entendo Lya, não te julgo, sei como as coisas estão e como não podemos confiar assim em ninguém.

Lya: Eu...

Carl: Lya...- eu olhei em seus olhos e pude ver o que ele queria dizer.

Lya: Vamos Gary, vamos levar você para Alexandria- eu pude ver alivio em seu olhar, mesmo que nunca admitisse.

Carl: Você não é mal, não precisa manter essa postura, somos só nós.

Lya: Não conhecemos ele direito Carl.

Carl: Não conhecíamos você direito quando a levamos.

Lya: Eu sei mas....

Carl: Tudo vai ficar bem, ele não é mal, e você sabe disso, está tentando se enganar mas sabe que é verdade

Lya: Qualquer passo em falso e eu atiro nele sem hesitar.

Carl: Tudo bem dona ranzinza, agora vamos.

Nós chegamos em Alexandria em algumas horas, quando abriram o portão eu me deparei com um Daryl extremamente irritado, e quando viu Gary, ele apenas se virou e começou a caminhar para longe.

Lya: Converse com seu pai e explique tudo, leve Gary junto- eu o instrui e saí correndo atrás do Daryl- Hey, espere ai.

Daryl: Lya, não é uma boa hora.

Lya: Por quê?- perguntei chegando perto o suficiente para segurar seu pulso.

Daryl: Por que sempre faz isso comigo? Se coloca em risco como se ninguém se importasse, nega qualquer tipo de ajuda, e ainda volta com um desconhecido?

Lya: Eu precisa encontrar Carl.

Daryl: Todos nós Lya, todos nós.

Lya: Daryl, você sabe como eu fico vulnerável quando estou com você, não faço por mal, eu só quero te proteger, porra eu amo você mais que tudo, você é meu ponto fraco e... eu não consigo- falei soltando seu pulso e bagunçando o cabelo.

Daryl: Quem é esse homem?

Lya: Gary, ele estava me seguindo na floresta, eu o capture e o fiz falar onde Carl estava, eu fiz uma troca, Gary pelo Carl, mas eles quase mataram o Gary, então ele voltou para a floresta, eu não queria ta? Eu disse para o Carl que era imprudente, mas ele não quis ouvir e me deu uma puta lição de moral, eu fiquei até sem rumo e não tive mais argumentos bons o suficiente para não trazer Gary.

Daryl: Você foi vencida por um garoto de 17 anos em uma discussão?- perguntou arqueando a sobrancelha.

Lya: Ele pode ser bem convincente quando quer- falei emburrada- Não fique bravo comigo, eu só pensei em você e no seu bem.

Daryl: Eu já sou bem grandinho, sei me cuidar Lya- ele se aproximou e me abraçou

Lya: Desculpe, não vou fazer isso de novo- ele deu um pequeno sorriso e me beijou.

Daryl: Eu espero que não, você se mete em confusão demais, não pode andar sozinha sempre.

Lya: Eu não posso nem argumentar contra isso, parece que tenho um imã pra desgraças, por isso namoro com você- falei em tom brincalhão.

Daryl: Você não está totalmente errada.

Lya: Eu sei que não, agora Ricky e Michonne vão resolver tudo isso enquanto nós vamos para casa- falei sorrindo de forma maliciosa e o puxando pelo pulso em direção nossa casa...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...