História Feather - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Apink, Bangtan Boys (BTS), Monsta X, Seventeen
Personagens I'M, J-hope, Jimin, Jin, Jung Eun-ji, Jungkook, Ki Hyun, Lee Jihun "Woozi", Personagens Originais, Rap Monster, Soonyoung "Hoshi", Suga, V
Tags Amizade, Changkyun, Drama, Eunji, Eventual Taegimin, Hoseok, Hoshi, Jhope, Jihoon, Jimin, Jin, Jungkook, Kihyun, Namjoon, Políamor, Rap Monster, Romance, Seokjin, Soonyoung, Soulmate Au, Suga, Taegi, Taehyung, Woozi, Yoongi
Visualizações 57
Palavras 2.098
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


#Domestic Taegi
#Namgi
#TaeGiMin
#Hospital mais uma vez
#Está acontecendo
#Família Min

Capítulo 9 - Capítulo 8


As coisas estavam mais calmas. Não perfeitas e Jihoon e Jungkook ainda não haviam voltado a se falar. Mas a tempestade parecia estar perto do fim e isso que importava.

 

Yoongi decidiu que já era hora de retornar a seus planos com seu namorado.

 

-Meu irmão vai estar fora do país no próximo fim de semana. É a melhor oportunidade que temos para irmos a Daegu e você finalmente conhecer meus pais.

 

-Você tem certeza que eles vão gostar de mim? - Taehyung estava com o cenho franzido enquanto preparava a massa do bolo.

 

Yoongi demorou a responder, ocupado demais admirando o namorado sujo de farinha.

 

-Claro que sim. Meus pais gostam de tudo e mais um pouco. Você só vai ter que aguentar eles gritando de felicidade, te enchendo de abraços e eu prometo tentar controlar as perguntas.

 

Taehyung acabou rindo com isso e mais farinha voou nele, deixando a ponta de seu nariz branco.

 

-Vai me proteger do interrogatório eterno dos seus pais? - E se virou para o mais velho com seu sorriso retangular.

 

Yoongi respondeu se aproximando, usando a manga da camisa para limpar o rosto do namorado e enfim beijá-lo.

 

-/-

 

-Seus pais vão atordoar a vida de Taehyung.

 

-Eu sei disso. - O loiro grunhiu terminando de fechar sua mala.

 

Namjoon estava se divertindo sentado em sua cama ao invés de ser útil.

 

-Você preparou ele para a voz autotune da sua mãe?

 

-Joon. Se não for ajudar porque não vai infernizar a vida do seu soulmate.

 

-Porque ele está de plantão hoje. - O rapaz de cabelo azul fez um bico e o loiro revirou os olhos

 

Um tempo de silêncio se fez e Yoongi finalmente terminou de finalizar as três malas. Uma sua, a de Taehyung e uma de coisas que sua mãe havia o obrigado a comprar quando soube de sua visita.

 

-Hoseok anda meio diferente, não acha?

 

-Defina diferente.

 

-Tipo...Como se tivesse encontrado o soulmate dele?

 

Isso finalmente chamou a atenção do mais velho que se virou para Namjoon com a sobrancelha erguida.

 

-Como?

 

-Eu não sei quem seria, mas no meio daquele caos com Jungkook e Jihoon, ele parecia o único que não foi afetado em nada. Pelo contrário, ele parece mais feliz.

 

-Então a sua missão enquanto eu estiver fora, é investigar isso.

 

E finalmente Yoongi estava no obstáculo final entre ele e sua viagem.

 

Ok, exageros a parte almoçar com Jimin, amigo de infância do seu soulmate, não era nenhum obstáculo. Pelo contrário, era prazeroso.

 

-Estou levemente com ciúmes que você vai para Daegu. Tem que visitar Busan de novo também. - Jimin fez um super bico com um bigode de espuma do milkshake dele.

 

Yoongi ignorou a necessidade de limpar o rosto do outro como fazia com o namorado, franzindo o cenho e focando na sua comida.

 

-Ah, eu amaria ver seus pais de novo. E Yunnie também. - Tae choramingou.

 

-Yunnie?

 

-É o cachorro do Minnie!

 

-Ele está enorme agora. Aqui, vou mostrar a foto! - Jimin rapidamente pegou o celular, mexendo nele e virando a tela para os dois.

 

Era realmente um cão enorme e branco como a neve. Taehyung começou a dar gritinhos como sempre fazia com os animais que encontrava na rua.

 

O loiro reforçou sua nota mental de adotar um pet para eles quando estiverem estabilizados no apartamento deles. Seus pensamentos foram interrompidos quando sentiu o nariz coçar.

 

Se tinha algo que ele amaldiçoava nessa ligação soulmate, era a rinite que havia herdado de Taehyung.

 

Eles terminaram de almoçar com uma conversa alegre, Taehyung e Jimin disputando quem falava mais alto. Yoongi não conseguia entender o que sentia de estranho que não estava deixando ele aproveitar 100% o momento.

 

Empurrou pro canto da mente como ansiedade para voltar a sua cidade natal e rever seus pais, com um namorado dessa vez.

 

Foi quando estavam saindo do restaurante, que tudo foi revelado.

 

O loiro e o rapaz de cabelo rosa acabaram abrindo a porta ao mesmo tempo e um choque acometeu os dois. Jimin perdeu o equilíbrio e quando Taehyung o abraçou por trás para que não caísse, os três desmaiaram.

 

-/-

 

Taehyung foi o primeiro acordar e correr pelo hospital até achar o quarto do namorado. Yoongi estava dormindo em paz ainda, Namjoon escrevendo algo no caderno sentado ao lado dele.

 

-Hyung!

 

-Hey, Tae. O que vocês aprontaram dessa vez?

 

O moreno respondeu praticamente se jogando em cima do mais velho.

 

-Jimin! Ele é nosso soulmate! Tivemos uma reação. os três. ninguém ficou de fora. e aí viemos parar aqui de novo, mas dessa vez nós não vamos surtar porque sabemos que nossa vida pode ser melhor do que imaginavamos e EU TENHO UM OUTRO SOULMATE!!!

 

Yoongi grunhiu, se remexendo na cama porém sem acordar. Namjoon estava tonto com tanta informação jogada nele, principalmente porque o tom do garoto ia aumentando até estar gritando.

 

-Wow! Vai com calma.

 

-Não dá pra ter calma!!! Minnie é nosso soulmate!

 

Namjoon apenas riu, puxando o garoto para um abraço enquanto ele desandava a falar tudo que faria por Jimin agora que haviam descoberto essa conexão.

 

-/-

 

Jimin, infelizmente, não compartilhava desses sentimentos. O garoto de cabelo rosa acordou em um estado de pânico, tendo que ser sedado pela enfermeira. E quando acordou mais uma vez, vendo Minjoo ali com um sorriso triste, o fez chorar tudo de novo.

 

-Aish! Jiminnie, não chore! - Mas o garoto começou a chorar junto com o amigo, tentando dar um abraço apertado nele da melhor forma que uma cama de hospital permite.

 

-Eu não quero isso...Não de novo… - Jimin falou entre soluços, apertando o mais velho mesmo que sentisse dor por isso.

 

Foi nessa cena que Seokjin entrou, e apesar de muito familiar de quando Taehyung e Yoongi passaram por isso pela primeira vez, o desespero dos garotos era quase palpável.

 

-Com licença… - Jin tentou usar sua voz e sorriso mais agradável para a situação.

 

-Hyung! Me diz que é mentira. - Jimin praticamente engasgou nas lágrimas enquanto implorava.

 

O mais velho respirou fundo, sem perder o sorriso, e se aproximou deles.

 

-Você não deveria estar feliz que descobriu ser soulmate dos seus melhores amigos?

 

-Não!!!

 

Ok. Seokjin não esperava ele negar com tanta dor.

 

-Eu não quero isso. Eu não quero me conectar com ninguém. - Minjoon teve que segurar o amigo que começou a se debater na cama, tentando tirar o acesso intravenoso.

 

-Jimin, se acalme! Você vai se machucar!

 

O moreno podia apenas assistir incrédulo a cena. Jimin voltou a chorar com força, aos poucos desistindo de lutar contra o amigo.

 

Nem mesmo Yoongi, que antes de Taehyung odiava a ideia de soulmates, havia lutado e negado tanto assim seu destino. Seokjin não tinha ideia de como reagir.

 

-Eu não quero… - A voz de Jimin já estava fraca, se entregando. Minjoo começou a chorar, vendo o amigo apagar mais uma vez na cama do hospital.

 

Jin precisava saber o que estava acontecendo agora e se Jimin não ia lhe dar respostas, Minjoo e Soonyoung iriam.

 

-/-

 

Saber de parte da história - Minjoo disse que não iria se aprofundar muito na parte de Jimin porque era algo que apenas o garoto de cabelo rosa seria capaz de fazer, - não fez nada para fazer Seokjin se sentir melhor.

 

Na verdade, mesmo com um ou outro trecho, ele entendia o desespero do outro e desejava tirar isso de dentro de Jimin.

 

E assim que o garoto acordou, foi a proposta que fez. Seokjin poderia estar fazendo residência como Psiquiatra da área infantil, mas isso não o impedia de atender adultos. E ele faria qualquer coisa para ajudar Jimin superar o passado dele, e talvez, aceitar seus soulmates.

 

A segunda parte mais difícil, foi consolar Taehyung que Jimin não estava tão feliz e empolgado quanto ele, sobre ser conectado ao casal. E se não fosse Yoongi, o aprendiz de cientista provavelmente teria acabado com o espaço pessoal do amigo de infância até o convencer de que serem soulmates era incrível.

 

Jimin se sentiu mais confortável conversando com Yoongi, que provavelmente o entenderia melhor do que Taehyung.

 

-Eu preciso de um tempo...N-não é como se eu fosse deixar de ser amigo de vocês ou sair do grupo.

 

-Tudo bem.

 

Jimin sacudiu a cabeça.

 

-Meu sentido é tato. E quando eu fico perto de vocês eu...Eu sinto. E é um pouco assustador isso.

 

Yoongi entendeu onde ele queria chegar e prometeu deixar Taehyung o mais afastado possível, assim como evitar qualquer tipo de ‘skinship’.

 

Ainda assim, com medo de sentir, Jimin acabou se isolando no dormitório. Apenas Soonyoung e Minjoo podiam vê-lo ou tocar nele. Na maior parte porque eles sabiam do passado do garoto e respeitavam ele completamente.

 

A viagem para Daegu veio na hora certa. Eles ficariam uma semana longe e quem sabe com isso a conexão morria e Jimin não precisava mais sofrer e se isolar. Taehyung não estava feliz com toda situação, mas respeitava. Se fosse três anos atrás ele teria reagido de forma parecida ao descobrir seu soulmate.

 

-/-

 

Quando Yoongi finalmente estacionou o carro, ele soltou um suspiro. Taehyung começou a rir ao ver a cara do amigo. Ele já havia sido avisado por todos que tiveram contato com a família Min sobre como eles eram extremos e te deixavam sobrecarregado.

 

Ele não estava com medo de conhecer os sogros. Na verdade estava até empolgado de conhecer parentes tão hiperativos e felizes como todos diziam. Ele nunca havia conhecido nenhum adulto assim.

 

-Ok...Vamos abrir as portas do inferno.

 

-Não exagere, hyung! - Ainda rindo, Yoongi soltando outro suspiro, eles saíram do carro.

 

Eles mal terminaram de tirar as malas do porta malas, quando a porta se escancarou e uma mulher idêntica à Yoongi desceu os degraus até a calçada.

 

-Filho!!!

 

-Oi, Eomma. - Yoongi cumprimentou em um sussurro, o que não abalou em nada o sorriso de gengiva da mais velha.

 

-E você deve ser o meu lindo genro, Taehyung?

 

-Ahn...Sim.

 

E de repente o moreno estava envolvido em um abraço caloroso e maternal e que de certa forma o lembrava de seu hyung. Até no abraço eles eram iguais.

 

-É tão bom conhecer você! Oh, só Deus sabe o quanto eu rezei para que esse dia acontecesse.

 

-Mãe, você pode por favor não traumatizar meu soulmate? - O loiro disse entre dentes cerrados, levando as coisas pra dentro da casa.

 

Taehyung riu do bico que a mulher fez enquanto seguia o filho parecendo um filhote de cachorro. O moreno decidiu correr para dentro da casa também, desesperado por essa energia familiar.

 

A senhora Min acabou se revelando exatamente a comparação que Taehyung fez mais cedo. Ela era um filhote de cachorro, empolgada, falando rápido, apertando as bochechas do filho e sempre com um sorriso. Se ela tivesse um rabo ele provavelmente cairia de tanto balançar.

 

E os abraços dela eram os melhores do mundo e olha que o moreno tinha muita experiência com os novos amigos para poder dizer isso.

 

Yoongi parecia não se importar com os dois abraçados e aconchegados no sofá após o almoço, sussurrando suas histórias e segredos um ao outro. Na verdade, ele preferiu ficar no grand piano no canto da sala, tocando para eles.

 

E foi com essa cena que o Senhor Min chegou. Apesar de não lembrar o namorado fisicamente, o sorriso dele era tão quente e aconchegante quanto. Ele não parecia ser um terço do que haviam lhe contado antes até a hora da janta.

 

Taehyung estava com olhos arregalados e queixo quase batendo na mesa de tão incrédulo que estava. Seu sogro havia começado uma guerra de comida. Jogando macarrão em Yoongi.

 

Ao contrário do que estava acostumado na universidade, o namorado não entrou no modo ‘demônio da tasmânia’ e sim soltou um suspiro, antes de gritar e rebater.

 

E a cozinha era macarrão e molho para todos os lados, todos riam e ele jurava que não sabia como ele havia se teletransportado para um lugar tão mágico.

 

Senhor Min tentou se fazer de sério e iniciar um interrogatório, usando a famosa e velha frase ‘quais suas intenções com meu filho?’. Toda a atuação morreu quando Yoongi espirrou e a senhora Min avisou que era um soulmate e não um namorado.

 

Ele ficou ainda mais feliz, quase erguendo Taehyung no ar ao abraçá-lo.

 

Eles voltaram para a sala, acendendo a lareira. Os namorados se sentaram juntos no piano enquanto o loiro tocava, seus pais no sofá olhando para eles com toda felicidade do mundo.

 

E Taehyung sabia que seria a melhor semana da sua vida em um ambiente familiar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...