1. Spirit Fanfics >
  2. Feel the Love - Taeten - Taeyong and Ten >
  3. 03

História Feel the Love - Taeten - Taeyong and Ten - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Se preparem viu,vou deixar vcs com ataque de surtos

Capítulo 3 - 03


Fanfic / Fanfiction Feel the Love - Taeten - Taeyong and Ten - Capítulo 3 - 03


Acordei me sentindo novo,meu corpo estava ótimo,parece que o suposto chá vermelho fez efeito,devo agradecer muito ao professor Taeyong.
Adentramos na sala,Yuta já estava reclamando como sempre,eu bebia meu café sentado até dar o sinal,o professor Luhan entrou na sala,ele da aula de História, e também nas horas vagas da aula de assoprar flauta.

Depois de duas aula tediosa ele saiu pela porta e era aula de Química,nós só tivemos aula de literatura com o Taeyong,seria a primeira aula de química dada por ele. O Lee adentrou na sala,usando uma camiseta branca larga,uma calça largada preta com textura de couro e habitava zíper por ela, ele usava um all star e seu cabelo agora estava verde.

— Bom dia,ou melhor olá a todos — Sorriu e encarou a sala seu olhar parou e mim. — Espero que estejam todos bem.

— Professor — Uma garota loira levantou as mãos.

— Pode dizer Soojin — Apontou para a mesma.

— Sabia que eu adoro chupar um belo de um limão. — Ela sorriu maliciosa.

Vagabunda...

— Muito engraçadinha você — Ele disse sério — Primeiramente você vai levar uma advertência,e já vai indo pra diretoria,por favor Wooyoung leve-a — Ele disse para um menino que é representante de sala,a mesma revirou os olhos se levantando.

— Ah, Soojin leve seu respeito que você deixou no estojo,se for desrespeitosa com o diretor você é expulsa — Jungwoo falou pra mesma que deu um dedo do meio pro Kim

Assim que ela saiu os cochichos entre os alunos começaram.

— Que isso não se repita,pois eu fui bonzinho com ela, e eu não costumo a ser bonzinho, eu exijo respeito! — Ele aumentou a voz. — Abram o livro na página 25.

Ele esperou abrirmos o livro,senti seu olhar sobre mim.

— A água dissolve tudo?— Perguntou enquanto caminhava pela sala— Alguém consegue me responder?

Eu sabia mas eu estava com vergonha.

— Eu sei professor, a água dissolve tudo — Uma garota de óculos redondo disse com uma certa,mas ela estava errada.

— Errou senhorita Choi,mas você tentou — Ele sorriu e encarou a sala — Gente eu não mordo mas eu sou de latir.

E assim levantei a minha mão.

— Diga Ten — Ele sentou na mesa e me olhou.

— A água não dissolve tudo,mas ela é considerada um solvente universal,pois ela dissolve substância no estado líquido,sólido,gasoso sendo uma consequência de sua polaridade,mas ela não dissolve por exemplo nem ferro e nem vidro, por isso não dissolve absolutamente tudo. — Vi o olhar surpreso de Taeyong.

— Wow... parabéns — Ele sorriu — Vou dar pra vocês um mini teste,valendo nota — Ele começou a nos entregar a folha — e fiquem calmos,está fácil,Eu não vou tirar nota se errarem mas vou acrescentar se acertarem — Chegou em minha mesa e me entregou a folha — Boa sorte — Sorriu e foi pra sua mesa.

Realmente,estava fácil, havia sete perguntas,sobre a água,oxidantes,substâncias líquidas,gelo, chuva ácida e carbono em evidência.

Assim que entregamos o teste ele começou a corrigir,faltava vinte minutos para o intervalo,assim que ele terminou,faltava cinco minutos.

— Vou liberar vocês mais cedo... — Ele disse olhando pro relógio — Menos o Chittaphon.

Fudeu,não tava tão fácil assim e me lasquei total.

— Te esperamos no café — Yuta acenou.

Eles saíram me deixando sozinho com o Lee.

— Você está melhor? — Minha paranóia foi repreendida total. Olhei pro Lee e dei um sorriso.

— Ah sim,obrigado pelo Chá ele me fez melhorar bastante e...desculpa qualquer besteira dos meninos — Ri sem graça.

— Está tudo bem — Sorriu. — Ah aliás,seu teste foi um dos melhores,você é muito inteligente Ten.

— Ah,na Tailândia temos escolas bem rígidas,até demais,aprendi cinco línguas,estudava o tempo todo,fora que fazia dança no qual eu amo bastante — Ele me olhou surpreso.

— Você é esforçado demais,parabéns — Ele sorriu.

— Ah professor.... — Vi que ele estava guardando suas coisas.

— Sim? — Olhou pra mim.

— Como pedido de agradecimento eu pago um café pra você hoje,no caso agora. — Ele me encarou e encarou o relógio.

— Ah...tudo bem então — Ele sorriu. — Vou guardar minhas coisas,se quiser me acompanhar.

— Claro.

Ele foi até a sala dos professores e guardou suas coisas,fomos até a cafeteria da escola, que era ao ar livre. Aproximei da mesa dos meninos, eles nos olharam muito confusos.

— Eu vou pagar um café para o professor Taeyong,em forma de agradecimento — Falei me sentando junto com o Lee.

— Poderia pagar outra coisa,tipo um boque... — Chutei o Jungwoo,pelo menos era o que eu achava.

— AI CHITTAPHON LEECHAIYAPORNKUL POR QUE ME CHUTOU? — Yuta berrou.

— ERA PRA TER SIDO ELE — Apontei pro Kim.

— Jungwoo, ô boca de lobo viu,a gente vai ter que costurar o nome dele na boca do sapo. — Sicheng disse

— Vocês falando de macumba é tão normal — Taeyong riu.

— Vai querer qual café do que professor? — Perguntei pro mesmo que ficou pensativo.

— Ah,eu não sei — Ele riu sem graça.

Tão perfeito,que?

Vou te dar o meu preferido — Logo fui em direção ao café e peguei um de sabor que eu amava muito e entreguei pro mais velho.

— Morango e cereja? — Assenti — É muito bom,obrigado Ten.

— De nada— Senti meu rosto queimar.

— Sabe professor,a gente estava pensando em um parque de diversões esse final de semana ,se quiser ir com a gente — Jungwoo jogou essas palavras.

— A gente estava pensando? — Yuta,Sicheng e eu falamos juntos.

— Cala a boca os três estrangeiros — Nos repreendeu. — Então professor.

— Jungwoo,o professor é ocupado,ele não ia perder o tempo dele com um bando de adolescente, ele deve ter esposa e filhos,aliás se a escola ficar sabendo que o professor de algum modo saiu com a gente pra se divertir,não pode colar muito bem.

— Na verdade Ten...Eu não tenho esposa e nem filhos — Ele riu — E claro que eu iria sair com vocês,vocês apesar de serem meus alunos são legais,e que se dane a escola,fora da escola é outro assunto...agora já dentro...

— Ah entendi,desculpa professor — Ri sem graça.

— Combinado,sábado as onze da manhã,lá em casa, o Ten vai cozinhar. — Olhei incrédulo pro Kim

— Que tal mudar,vocês as onze na minha casa — O Lee disse anotando algo em um papel — Aqui meu número — Entregou pra mim.

— Ok,perfeito — Sorriu o Nakamoto.

— Bom daqui a pouco vai dar o sinal, Ten...muito obrigado pelo café,já vou indo — Ele acenou e saiu.

— Você percebeu algo...Ele entregou o número pra você,se fosse pra Yuta,Sicheng ou pra mim,iria ser foda-se,mas ele entregou pra você — Sicheng disse

— Tá idai gente? — Dei os ombros.

— 'idai' que ele tá na sua seu besta — Yuta completou.

— Gente,parou ok,chega — Falei bravo.

Lee Taeyong Narration

Assim que o sinal deu era aula com a outra sala,dei minha aula tranquilo,adorei o fato de Ten ter me pagado um café.
Ele é totalmente legal e carismático além de ser muito bonito e tem um corpo...

Não,não e não!! Pare de pensar demais Taeyong,pare!!

Não é fácil,eu não dormi pensando demais no Tailandês,fiquei tentando entender  o porquê que ele anda invadindo tanto meus pensamentos.

Após a aula do segundo ano acabar,fui para o terceiro que é a sala do Ten. Iria vê-lo novamente,no que me deixava animado.

— Olá de novo — Falei assim que passei pela porta,recebendo um olá da sala em coro.

— Aula de literatura professor? — Perguntou Sicheng.

— Sim — Assenti — A maioria das literaturas são sobre romance,por que? Por que demonstramos o amor em escritas.

— O amor nos toca na parte que mais a gente vê,negamos,muitos escritores são motivados a escrever livros românticos em meio de histórias que já aconteceram com eles ou até mesmo uma criatividade surgida em mente — Yuta respondeu,impressionante que só tiro alunos bons para dar aula.

— Excelente Senhor Nakamoto — Sorri. — O amor nos toca na parte que mais a gente vê negamos,sim...sim!! — Disse empolgado — Como dizem,O amor é lindo, mesmo que tenham aquela pequena faísca de sentimentos,não negue pode haver consequências no futuro — Apontei pra Sicheng e depois apontei pra Yuta.

— Professor,e se nós estivemos confusos sobre o que sentimos,mesmo não querendo sentir negamos certo? Mas...e se ficarmos confuso e perdido,e relativamente com medo. — Vi Ten dizer, e olhei pro mesmo.

— Ah... — Encarei seus olhos negros.

Eu não sabia o que dizer,era o que eu estava sentindo.

— Acho que...cada coisa no seu tempo,com o tempo vai ficando claro os sentimentos — Sorri nervoso e encarei e chão.

E se eu realmente estivesse gostando de Ten? Mas não querendo aceitar pelo fato de ele ser meu aluno,por isso estou tão perdido sobre o que eu sinto. Senti minhas mãos soarem e minha pressão baixar um pouco,bebi um pouco da água de minha garrafinha.

— Professor? Está tudo bem? — Fui interrompido pelo Lee Minho.

— Estou sim — Encarei a sala — Vamos fazer assim...vocês irão fazer um texto de declaração,mesmo que não estejam apaixonados,mas suponhamos que estejam,o que vocês escreveriam? Para amanhã na primeira aula . — Falei assim que ouvi o sinal tocar. — Até amanhã

Comecei a guardar minhas coisas,quando percebi não tinha mais ninguém na sala,na verdade estava apenas ele...

— Professor...você está bem? Agora pouco pareceu não estar bem — Ele colocou a mão na minha testa,confesso que eu fiquei nervoso — Hum...não está com febre.

— Eu estava pesando — Dei os ombros,sem querer acabei derrubando meu bloquinho de notas que eu estava guardando,quando fui pegar nossas mãos se encostaram,e fiquei o encarando por alguns segundos,eu tentei,tentei,tentei pensar em outra coisa a não ser sentir os lábios dele,mas foi tão contra a meu querer que eu beijei o tailandês,os lábios dele foi a melhor coisa que já senti,tão macios.

Assim paramos começamos a nos encarar,Ele estava vermelho creio que eu também.

— Ten,me desculpa eu... — O mesmo saiu correndo me deixando totalmente constrangido,ele também estava,mas ele retribuiu o beijo.

Suspirei pesado e peguei minhas coisas,fui para a casa e assim que cheguei me joguei no sofá.

— Lee Taeyong seu...babaca,babaca e burro,por que fez aquilo?por que? Seu filho da pu... — Encarei meu irmão Mark Lee,ou Minhyung,ele é canadense,minha mãe me teve na Coreia,me deixou com meu pai e foi pro Canadá,teve o Mark e voltou pra Seul.

Mas o que ele faz aqui

— O que fez dessa vez? Aliás eu ti aqui,pois a mamãe me deixou aqui — Ele deu os ombros

— Tanto faz...Eu beijei meu aluno — Ele cuspiu toda a água que bebia.

— Que? — Ele disse incrédulo — De todas as merdas que você já fez essa sim você jogou bem alto no ventilador

— Eu Acho que sinto atração por ele — Choraminguei.

— Ou é fogo no rabo — Ele deu os ombros

— Mark!! — Incrédulo.

Chittaphon Leechaiyapornkul narration

— ELE FEZ O QUE? — Gritou os quatro em minha frente,sim quatro,Donghyuck é primo distante de Jungwoo,ele estava em Busan mas se mudou pra Seul e agora tá morando aqui,e ele estuda no mesmo colégio que a gente.

— Esse Taeyong é safadinho em — Haechan riu

— Fica rindo,você vai ter aula com ele — Falei ainda pasmo.

— finalmente vocês se beijaram — Jungwoo comemorou.

— Com que cara vocês vão aparecer amanhã? — Yuta perguntou incrédulo.

— Caramba... — Sicheng olhava pro teto — Essa foi de lescar.

— Eu tô em choque,eu perdi meu bv com meu professor!! Meu professor de química e literatura — Me joguei em Haechan,nós havíamos pegado intimidade a poucos minutos,mas que ele é insuportável é.

— Eu ainda tenho que fazer aquela porra daquele texto...

No outro dia,na escola.

Haechan havia ido para sua sala,ele era do segundo ano,havia virado a noite escrevendo o texto. Cheguei na sala de cabeça baixa,Taeyong já estava lá,não conseguia olhar pra ele,Eu estava com muita vergonha.

— Bom dia,já com texto que escreveram,vocês vão ler interpretando, e me entregar,e já! — Eu nem vi o tempo passar,quando percebi já era minha vez

— Chittaphon,você por favor — Ele encarou o chão.

— Ok... eu eu gosto de você,não quero admitir,estou confuso acho errado e estou perdido,mesmo eu confuso de alguma forma você desperta algo em mim,uma faísca... — Ele finalmente me olhou— tenho medo,eu sou totalmente tímido,mas de uma coisa que eu sei são que seus lábios e seu beijo com gosto de cereja e morango,foram a coisa mais gostosa que já provei, e vo...e vo..você....t-tem... — Suspirei pesado — Desculpa professor, eu não consigo abaixei minha cabeça.

— Você foi bem, Sr.Leechaiyapornkul — ouvi a voz do mesmo— Vamos fazer uma dinâmica,vocês vão falar algo que vocês mais gostam do outro...e as pessoas terem que adivinhar de quem você está falando — A sala sorriu — Vamos começar por mim...Eu gosto do seu jeito tímido!

— Jungwoo! — Um garoto falou no final da sala

— E deis de quando Jungwoo é tímido? — A sala riu da fala de Sicheng.

— É o Kuanlin — Yuta disse e o Taeyong negou.

— Errado,é o Chittaphon — Espera eu?

— Eu? Eu nem sou tímido — Dei os ombros,eu sou tímido sim.

— É sim,agora é com você — Ele me olhou.

— Eu gosto do seu seu jeito pervertido — ri da minha fala.

— É o Soobin — Kuanlin disse

— Não — Neguei rindo

— É eu — Jungwoo riu assim que concordei.

E assim,uma aula passou rápido,Taeyong deixou a sala,assim que Johnny apareceu na sala,duas aulas seguidas com ele.

O sinal do intervalo havia ecoado, os alunos saíram rápido, os meninos foram pro café com Lucas,mas eu fui guardar meus livros no armário, e assim senti meu celular vibrar.

— Alô Kulisara,o que foi? — Falei ajeitando meus livros

— É assim? Você sai do país e nem me liga mais — Ele bufou irritada do outro lado da linha.

— Eu também te amo viu — ri da mesma.

— Como tá sendo aí? Pegou alguém? — Ela riu da fala dela

— Vai pro Brasil Kulisara Leechaiyapornkul! E sim,eu beijei

— MEU DEUS,BEIJOU QUEM? — Eu estava no viva voz,ela praticamente berrou

— Mano,eu tô na escola,não grita! E foi um boy aí...

— Ah sim,depois me conta melhor,sinto saudades suas,aliás eu peguei seu quarto pra mim

— Você o que? Ah fala sério você na- — Assim que fechei meu armário vi Taeyong escorado no armário de Yuta que era dois armário depois do meu

— Ah Chittaphon,você tá na Coreia,então eu peguei seu quarto,ele é maior — Encarei o mesmo — Ten? Ten? EI! O PRAGA

— Tá tá tá Kulisara,a gente fala depois — Desliguei a chamada.

— Quem era? — Ele perguntou tímido.

— Era a minha irmã... — Encarei a porta de um armário qualquer.

— Me desculpa por ter te beijado,como pedido de desculpas trouxe esse café — Ele estendeu o café de morango e cereja

— Obrigado — Não pude evitar um sorriso.

— Me desculpa de verdade — Ele deu um olhar triste

— Tudo bem professor,não se preocupe — Coloquei minha mão no ombro do Lee.

— Pronto,era fácil! Era só se desculpar, seu tongo — Um menino de cabelos negros apareceu perto de nós dois — Olá garoto que o meu irmão beijou,você é bonito em

— Mark Lee cala a boca — Ele repreendeu o tal Mark — Desculpa,ele é meu irmão Mark Lee,e meu aluno também — Ele revirou os olhos

— Tudo bem — Ri — Obrigado pelo café — Até mais — acenei saindo de perto dos dois,e indo ao café me encontrar com os meninos.

Tempo depois.

— Aquele irmão do Professor Taeyong fica me secando — Haechan encarou o teto.

— Isso significa que ele te quer. — Ouvi Yuta responder.

— Amanhã é sábado — Murmurei

— Idai que amanhã é sábado? — Haechan encarou-me

— Ah ele tá assim,por que vai encontrar o Taeyong,mas mesmo que eles já se desculparam ele ainda está com vergonha — Jungwoo acareciou meus cabelos.

— Amigo relaxa,vai dar tudo certo — Sicheng tentou me motivar.

Amanhã vai ser longo...



Notas Finais


Matei vocês não?
Skskskkskskskskskks
Se ficou grande ou curto ms desculpe
Comentários da motivação


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...