História Feeling This - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Blink 182
Visualizações 4
Palavras 2.578
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello...
São exatamente 3h02 da manhã e eu não consegui dormir até terminar esse capítulo.
Espero que gostem !!

Capítulo 11 - Closer to the Edge


Voltamos pra casa tarde ontem e eu não consegui dormir, fiquei andando pelo quarto durante toda a madrugada.

Resolvi sair sozinha para dar uma volta mas já estava tarde, todos estavam em seus quartos e eu não queria incomodar ninguém então sai sozinha.

Andei um pouco pelas ruas que estavam iluminadas, algumas pessoas passavam de mãos dadas, comiam cachorro quente e conversavam animadas.

Me sento em um banco perto de algumas lojas e observo as pessoas, todas no seu próprio mundo, tão seguras de si mesma.

Tom DeLonge chegou como quem não quer nada e agora ele é dono de todos os meus pensamentos, chega a ser patético pra mim que jurei nunca mais confiar em ninguém.

Foram muitas emoções durante essas semanas e eu já não aguento ficar na estrada, eu quero minha casa e minha vida de volta.

Voltei para o hotel e comecei a arrumar minhas coisas, coloquei algumas roupas na mala e a maioria eu deixaria com as meninas. Elas não vão querer voltar comigo então não vou nem insistir.

Peguei minhas coisas e desci até a recepção, entreguei minha chave e paguei o que faltava do pessoal. Fui até o quarto da Skye e bati na porta.

- Pequena Tori o que aconteceu ? - Mark diz abrindo a porta.

- Desculpa acordar vocês mas eu só quero me despedir - Digo e ele fica sério

- Entra - Ele me dá passagem e eu entro deixando as coisas do lado de fora.

- O que houve - Skye senta na cama coçando os olhos.

- Vim me despedir - Sorrio forçado

- Vai embora pra onde tá maluca ? - Ela pergunta

- Eu vou voltar pra casa - Sou ombros

- Mas por que ? - Mark senta na cama

- Por que eu preciso voltar pra realidade Mark - Respondo - Essa vida não é minha e eu não sou assim

- Quer mesmo fazer isso ? - A loira me olha triste.

- Sim - Balanço a cabeça concordando - Eu vou deixar o carro caso precisem

- E você vai como ? - Mark me olha confuso

- Você vai me levar até a rodoviária mais próxima e eu sigo meu caminho.

- Tá bom - Mark suspira pesado e Skye fica em silêncio mas concorda com a cabeça.

- Eu vou avisar a Sarah - Digo

- Eu aviso ela amanhã - Skye diz baixo - Se cuida tá ?

Ela vem até mim e me abraça forte

- Te ligo quando chegar - Beijei sua testa.

Mark me levou até a rodoviária e me esperou entrar no ônibus, tudo isso em silêncio, eu entreguei o cartão de crédito e disse que Skye vai saber o que fazer. Ele só abriu a boca pra me dizer tchau e beijou minha cabeça.

Peguei o último banco no ônibus e segui viajem, eu chegaria em apenas 3 horas então resolvi apenas ver o mundo do outro lado da janela. Estava amanhecendo e se eu tiver sorte ainda consigo pegar o segundo tempo na faculdade.

Sim, eu ia pra faculdade.

Vai ser bom ocupar a mente com alguma coisa que não seja um par de olhos castanhos e uma certa voz manhosa.

Horas depois...

Finalmente em Long Beach !

Peguei um táxi até em casa e ainda dava tempo de ir até a faculdade ter pelo menos as últimas aulas. Coloquei um moletom e fui de ônibus até a faculdade.

Entrei na sala e havia poucos alunos então me sentei nas últimas cadeiras e assisti a aula. Minha consciência me lembrava de todos os momentos da viagem me deixando cada vez mais pra baixo.

Tom POV

Acordei com braços os meu redor mas a pessoa ao meu lado não tinha uma tatuagem de rosa no ombros e também não tinha cabelos pretos e curtos e sim um cabelo longo e castanho claro.

Afastei os braços com cuidado e me levantei.

- Aconteceu alguma coisa ? - A voz baixa de Jennifer preenche o quarto.

- Não - Respondo - Pode voltar a dormir

Ela se virou e dormiu novamente.

Fui até o banheiro e escovei os dentes, lavei o rosto e voltei para o quarto. Coloquei minha calça e tênis saindo do quarto em seguida.

Skye e Sarah estavam no saguão conversando com o senhor na recepção.

- Bom dia meninas - Digo e a morena vem como um furacão até mim

- Você é muito babaca mesmo né Thomas - Ela grita - Espero que você e a vagabunda da sua noiva estejam felizes agora !

- O que aconteceu ? - Pergunto

- A Tori foi embora Tom - Skye diz calma - Ela voltou pra casa ontem de madrugada - A loira sorriu triste.

- E a culpa é sua! - Sarah saiu esbarrando forte em mim.

- Como assim voltou pra casa ?

- Ela pediu pro Mark levar ela até a rodoviária e ela provavelmente já tá em casa a essa hora - Ela diz - E a Sarah tem razão Tom, a culpa é toda sua - Skye também sai me deixando sozinho.

O tempo pareceu parar no momento em que eu recebi a notícia.

- Tom ? - Jennifer me chamou encostada na porta do quarto - Tá tudo bem ?

- Eu quero você longe daqui - Digo bravo - Você tem cinco minutos!

- O que ? - Ela me olha assustada

- Você me ouviu Jennifer - Passo por ela entrando no quarto.

- Tá maluco ? - Reviro os olhos

- A Tori foi embora por sua causa e provavelmente nunca mais vai querer olhar na minha cara então eu quero que você suma da minha frente - Explico

- E eu vou pra onde Tom ?

- Se vira - Respondo - Volta pro Adam, pra sua casa, eu não sei, só quero você longe daqui - Pego sua mala e jogo em cima da cama, junto suas roupas e jogo na mala.

- Para! - Ela segura meu braço - Eu não posso voltar - Ela me solta e senta na cama

- Por que não ? - Pergunto e Jennifer chora

- Por que eu tô grávida e minha mãe vai me matar se descobrir - Ela diz soluçando

- Isso não é problema meu - Digo

- Eu preciso de ajuda Tom - Me olhou

- Você precisa é de um psiquiatra isso sim e eu não posso te ajudar - Ela para de chorar e me olha indignada.

- Como é ? - Ela levanta - Mas eu não tenho mais ninguém Tom, por favor !

- Não Jennifer! - Grito e ela se cala - Quero você longe daqui, você só me trás problemas.

- E você vai fazer o que depois que eu for ? Ir atrás da garotinha ? Me poupe Thomas você não tem mais idade para isso. - Ela disse rindo 

- Tchau - Apontei para a porta e Jennifer pegou a mala e abriu a porta saindo em seguida.

Passei a tarde deitado pensando no que fazer pra conseguir a Tori de volta, eu me apaixonei por ela, pelo seu sorriso, pelo jeito que o cabelo curto combina com ela, o jeito como ela cuida das amigas ou como ela fala meu nome.

Tudo nela é incrível.

Me levanto de supetão e vou até o quarto do Mark e bati na porta repetidas vezes até ele finalmente abrir.

- Preciso da chave da van - Digo

- Pra que ? - Pergunta confuso

- Vou atrás da minha garota cara - Respondo e ele sorri sacana

- Se você magoar ela de novo eu quebro a sua cara - Skye apareceu na porta - leva o carro dela - Ela me entregou a chaves do carro e sorriu

- Tem ideia de onde ela possa estar ? - Pergunto

- Se bem conheço deve estar na faculdade - Ela entrou no quarto e voltou minutos depois com um papel nas mãos.

- Obrigada - Digo

- Não da mancada ein - Estreitou os olhos

- Não vou - Respondo e ela concorda com a cabeça e eu saio.

Peguei o carro e segui até Long Beach, eu não tenho ideia do que eu vou falar ou fazer quando chegar lá e eu tenho três horas pra decidir.

A estrada estava vazia o que me ajudava e muito.

Não demorei muito pra chegar e segui até o endereço que a Skye tinha me dado e assim que estacionei o carro avistei ela saindo da faculdade.

Meu coração disparou só de ver ela sorrir enquanto conversava com outro cara. Desci do carro mas não fui até ela, apenas fiquei observando ela. O cara percebeu e apontou pra mim e ela se virou me olhando séria.

Tori POV

Assisti as últimas aulas e fui para biblioteca pegar alguns livros pra me distrair em casa.

- Tori - Collin gritou meu nome de longe

- Eu ? - Me virei vendo o rapaz loiro correr até mim

- Achei que tinha desistido da faculdade - Ele diz ofegante - Que bom que voltou - Ele sorriu.

- Eu precisava de uma folga - Respondo - Não vou desistir não - Rimos.

- Tá indo embora ?

- Tô sim - Balanço a cabeça e saímos do prédio.

Ficamos conversando por um tempo até ele apontar para algo atrás de mim.

- Tem um cara te olhando - Disse

- Quem ? - Me viro e meu coração dispara.

Tom está escorado no meu carro apenas me olhando. O tempo parou quando nossos olhos se encontraram.

- Eu já venho - Digo e vou em direção a ele que não está muito longe.

- Tá fazendo o que aqui ? - Pergunto

- Vim atrás de você - Ele estava calmo

- Mas não era pra vir - Falo e abraço o livro junto ao corpo.

- Posso te levar pra casa pelo menos ?

- Você deve - Respondo - Já que você tá com meu carro - Entro no lado do passageiro e bato a porta. Tom entrou e deu partida no carro. Eu só falei o necessário, como o endereço de casa.

- Está entregue - Ele diz.

- Não quer entrar ?

- Não vou atrapalhar ? - Me olhou

- Claro que não - Sorri fraco - Vem!

Descemos e entramos no prédio, chamei o elevador que não demorou. Subimos até meu andar e entramos em casa.

- Muito bonito seu apartamento - Ele comentou olhando ao redor

- Obrigado e não repara na bagunça - Jogo minha bolsa no sofá - Fica a vontade - Grito indo para meu quarto.

Tirei minha calça e meus tênis e coloquei um short, voltei e ele ainda estava no mesmo lugar.

- Disse pra ficar a vontade - Olhei pra ele - Isso significa que pode sair do lugar Tom - Ri

Ficamos a tarde toda conversando e rindo das coisas inúteis que passava na televisão. Conversamos sobre o que aconteceu na viagem e eu me desculpei por dar bola pro Matt, e ele por deixar Jennifer se juntar a nós. Muita coisa aconteceu e eu não posso simplesmente apagar isso. Eu me apaixonei por ele, contei coisas que ninguém sabia e confiei nele ao contar, eu sei que me magoei e disse que nunca mais olharia na cara dele mas acontece que eu não consigo fazer isso. Não consigo e não posso!

Estava escurecendo e eu não queria que ele fosse embora, ainda mais por ser perigoso dirigir a noite.

- Eu já vou embora - Ele se levantou do sofá mas eu segurei seu braço

- Fica aqui - Digo - Fica comigo hoje.

- Achei que estava brava comigo ainda - Ele diz

- Eu não tô mais brava com você - Abaixo a cabeça - E tá ficando tarde, não quero que dirija a noite então fica aqui.

Ele apenas concorda com a cabeça e volta a se sentar.

Vimos alguns filmes e ele acabou dormindo. Ajeitei ele no sofá e o cobri com um cobertor e fui para o meu quarto me deitando na cama.

...

3:00 da manhã marcavam no relógio ao meu lado e eu não consegui pegar no sono nem por um segundo. Eram tantos pensamentos que a minha cabeça não conseguia parar de trabalhar por nada no mundo. Ele veio de San Diego até aqui, se explicar. Eu nem sei como reagir a isso, eu não tô acreditando que ele tá aqui, dormindo no meu sofá.

Resolvi ir até a cozinha beber um copo de água na expectativa de que isso ajudasse um pouco.

- Sem sono? - escutei uma voz atrás de mim, me assustando, e quando me virei, era Tom.

- Caramba! Que susto! - Falei com a mão no peito devido ao susto. - Sim, estou sem sono, você também?

- Sabe como é né - Ele deu de ombros. - Impossível dormir quando alguém não sai do seu pensamento. - Me encarou.

- Boatos de que quando você não consegue dormir pensando em uma pessoa, é porque essa pessoa também está pensando em você.

- Você estava pensando em mim então? - Tom me olhou nos olhos se aproximando um pouco.

- Talvez. - Me virei para colocar o copo na pia e logo senti os braços de Tom me abraçando pela cintura, beijando meu pescoço. - Tom. - Pronunciei seu nome com os olhos fechados, mas acabou saindo mais como um gemido.

- O que foi? - Ele perguntou ainda depositando beijos no meu pescoço.

Não o respondi, apenas me virei de frente para ele e selei nossos lábios que entraram em sincronia perfeitamente. Tom ergueu meu corpo, me colocando sentada em cima da pia, se colocando entre as minhas pernas logo em seguida.

Tirei sua camisa,e ele aproveitou para tirar a minha também. Continuamos o beijo enquanto minhas mãos puxavam seus cabelos cuidadosamente e ele agarrava minha bunda com vontade.

Eu desci da pia e em um movimento rápido, ele me virou, me fazendo ficar de costas e sentir seu membro bem animado contra mim.

Tom depositou mais alguns beijos em meu pescoço, abaixando minhas calças juntamente da calcinha.

- Finalmente. - Ele disse baixinho em meu ouvido e pude sentir um sorriso se formar em seus lábios.

Logo após ele abaixou sua calça e me preencheu sem aviso algum. Eu gemi arqueando as costas. Ele começou a se movimentar lentamente enquanto beijava meu pescoço. Enquanto eu gemia, os seus movimentos começaram a ficar mais fortes e rápidos.

Devido o intenso prazer que eu estava sentindo, deslizei meu corpo,deitando o troco sobre a pia enquanto Tom continuava com o mesmo ritmo.

- Não, não, não. - Ele disse me puxando de volta, fazendo com que minhas costas voltassem a colar em seu peito. E quando ele fez isso, meu Deus, acho que eu fui ao paraíso, ele tinha achado meu ponto de prazer. - Geme o meu nome. - Tom disse no meu ouvido, mordendo o lóbulo em seguida.

- Aaaah Tooom. - Gemi seu nome e senti seu membro endurecer mais dentro de mim, ele estava quase. Gemi mais algumas vezes, para o incentivar, mas quem acabou chegando ao ápice foi eu. Pouco tempo depois Tom chegou ao seu ápice também e saiu de dentro de mim, juntando suas roupas em seguida.

- Espero ter te ajudo com a insônia. - Ele falou sorrindo e saiu, me largando com um sorriso bobo, de orelha a orelha, no rosto.

Não acredito que me apaixonei por Thomas DeLonge de novo!


Notas Finais


Aaaaaaaaah eu amei e odiei esse capítulo.
Não sei por que mas eu achei ele muito esquisito, na okay !
Espero que tenham gostado e eu vou demorar um pouquinho no próximo pq eu tô trabalhando então fico meio sem tempo mas prometo não abandonar isso aqui.
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...