História Felicidade feita de sangue - Capítulo 1


Escrita por: e Min_Sunmi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags August D, Bts, Heterossexual, Min Yoongi, Namjoon, Suga
Visualizações 24
Palavras 635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


welcome Bae's💜
Temos esta história postada também no Wattpad, quem quiser dar uma passadinha lá, agradecemos.
Fizemos está ficção com total carinho, para apenas iludir e dar-lhes um momento de lazer, para ajudar sua criatividade e etc....
Please, relevem os erros ortográficos. Boa leitura.

Capítulo 1 - Relembrando o passado


Fanfic / Fanfiction Felicidade feita de sangue - Capítulo 1 - Relembrando o passado

 

13 de novembro de 2015

- Sunmi cuidado para não machucar-se! 

- Tomarei! Vamos jogar vôlei com o balão?

- Está bem, apenas venha soprar esta vela. 

Sunmi desceu de sua cama em um pulo, e andou até mim.

- Iremos cantar parabéns não é unnie? - ela falava de uma maneira fofa, a qual derretia qualquer coração de gelo. Sorrio.

-Sim... Vamos lá, mas cantaremos baixo, afinal, mamãe e papai não podem saber. 

- Parabéns para nós...

Ambas cantamos baixo, mas foi divertido.

Em nossa infância éramos crianças doces e felizes, tínhamos vários amigos e nossos pais eram simplesmente os melhores. Mas... Algo mudou, pessoas que sequer conhecíamos começaram a aparecer em nossa casa, o emprego de tanto esforço de nossos pais fora jogado ao ralo e dividas e mais dividas começaram a encher os cômodos. Perdemos nosso carro, nossa casa, nossa vida tranquila. 
Junto com as perdas venho as drogas, os problemas e por fim a nossa triste realidade. Descobrimos da pior maneira que nossos pais eram drogados e o pior tipo de monstro da sociedade. Com eles aprendemos a desconfiar de tudo e todos, nos fortalecemos e amadurecemos muito antes da hora. Apanhamos, sofremos, e aguentamos coisas que nenhuma criança da nossa idade deveria. 
Nós estávamos trocando nossos uniformes por uma roupa mais confortável, acabamos por cometer o pior dos erros, deixar a porta destrancada. 

- Você trancou a porta unnie? - a menor me olhou retirando a blusa. 

- N...- no momento em que eu iria responde-la nosso pai junto a um homem desconhecido entram no quarto e interrompem.

Sunmi logo se tampou com a blusa me olhando assustada, me dirigi para sua frente e fiquei encarando os dois que pareciam estar chapados. 

- Deixe-me falar com ela Hani! - Disse meu pai com um olhar malicioso.

- Aniya. - Respondi cruzando os braços a minha frente.

- Obedeça seu pai menininha. - O outro homem falou vindo em minha direção com a intenção de me jogar para o lado. 

Logo percebi o que ele queria fazer, dei um sinal para Sunmi vestir sua blusa, a mesma atendeu e nisso o homem tentou me segurar. Como eu era forte segurei seu braço e tentei entortar, peguei Sunmi e corremos em direção a porta, já nos preparando para fugir, porém mais rápido que a gente nosso pai agarrou o pulso de Sunmi a puxando para si, o homem mais velho começou a tentar toca-la, mas algo no olhar da mais nova me fez estática, uma completa escuridão tomou conta de seu olhar genuíno. A garota com um movimento ágil e sem dó deu uma cotovelada no estômago  do velho. Agarrei sua mão e corremos para longe dali. Sua expressão me assustava, Sunmi sempre foi o tipo de garota que se assusta e chora facilmente, mas ali estava ela sem expressão alguma, olhando para o vazio do anoitecer. 

-Eh... Sunmi? - perguntei sem hesitar.

- Huh? - Ela olhou-me sem expressão,  suspirei olhando para baixo.

-Eu sei que você não está bem, não precisa esconder-se, pelo menos não para mim. -  sorri minimamente a abraçando de lado. - agora, vamos achar algum lugar para ficarmos... Amanhã damos um jeito nessa situação. - A menor sorriu triste e caminhamos pelas ruas já completamente escuras.

Conseguimos dormir em uma daquelas casinhas de plástico dos parquinhos. A noite se passou e no outro dia, no frio e com fome voltamos para o lugar que um dia chamamos de lar. O dia foi corrido e mesmo não sendo responsável legal por nós duas conseguimos ir embora daquela casa, partindo para um internato em Daegu. Depois daquele fatídico dia, Sunmi não foi mais a mesma, seus sorrisos dados a todos que passassem sumiram e agora, apenas uma garota tímida e misteriosa vive no corpo de minha pequena irmã.


Notas Finais


Esperamos que tenham gostado, até a próxima Bae's😁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...