História Felidae - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~Bottom-Mochi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bts, Cute, Drama, Fluffy, Hibridos, Jikook, Jimin, Jungkook, Lalascarlet950, Romance, Suga, Taegi, Universo Alternativo, Violencia, Yaoi, Yoongi, Yoonkook, Yoonseok
Visualizações 787
Palavras 3.044
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eu demorei exatas tres semanas pra conseguir escrever esse capítulo gente..... seis não tem ideia de como estava dificil isso aqui..... eu acho que mudei ele umas tres vezes .......

ainda não esta como eu queria que ficasse mas, foi oque eu consegui ate o momento...
espero que me perdoem pela demora e...caso tenham ficado com alguma duvida.... não se esqueçam de dizer nos comentários que estarei fazendo o possível para os responder

Capítulo 21 - Como ele era


uma semana depois dos pais de Jungkook irem embora, o Vovô beta começou  a perceber o quanto o humor do mais novo  mudava. As vezes ele estava sorrindo lendo alguns livros  que enfeitavam a estante da sala, quando do nada jogava eles no chão e começava a olhar para todos os lados, como se algo o estivesse incomodando. Uma hora se encontrava  parado no tapete felpudo de seu quarto, viajando no teto perdido em seu próprio mundinho colorido, e em outra, ele não parava quieto no lugar, estava sempre arranhando alguma parte de seu corpo como se aquele gesto pudesse o controlar, o confortar minimamente.

Foi meio complicado fazer ele se abrir para o mais velho,  o senhor Jeon Kou e sua esposa Jeon Soo-min criaram um verdadeiro robozinho, daqueles que  só abria a boca quando era ordenado. Aquele pequeno filhote  se assustava com cada barulho que vinha do lado de fora da casa de campo, e até mesmo fugia dos passarinhos quando os bichinhos iam ao  lago se banhar nas águas pacíficas do habitat.

Mas o Patriarca da residência só foi se preocupar mesmo quando os olhos do garoto  mudaram de coloração. Ele parecia hipnotizado olhando um espelho no banheiro e, o velho o chamou várias vezes pra ver se despertava daquela inércia no cômodo , chegou ao ponto de  chacoalhar  aquele  garoto perdido, mas nada o fazia  se mexer, parecia num transe impenetrável.

mais tarde, depois do ocorrido e de voltar a reagir normalmente, ele chegou no quarto do tio avô com uma face assustada dizendo que “eles” não o deixavam dormir. Na época o Beta pensava se tratar de algum pesadelo então não ligou  muito e o fez voltar para o seu quarto dizendo que já estava na hora de encarar certos medos sozinho, mas esse foi um dos maiores erros como única companhia do pequeno  Jeon, pelo menos…. naquela época.

Oras, ele foi feito em um laboratório, por um desconhecido que poderia muito bem estar se aproveitando dos desejos loucos da Senhora Soo-min para tentar criar algo mais louco ainda.

 

quantas misturas foram feitas? ….quantas vezes seu material genético correu o risco de sofrer mutações em seu DNA?......... o que pode ter dentro desse garoto agora?....

desde que ele nasceu era possível sentir que algo não  estava normal.

O vovô não chegou  a contar isso para os pais de Jungkook  mas, em cerca de apenas dois anos, quando ele estava para completar seus quatorze anos de idade, o Jeon mais novo  já tinha a altura que tinha nos dias de hoje. Seu físico já estava ficando muito desenvolvido e seu cheiro cada vez mais forte.

os tais pesadelos pareciam mais frequentes e isso estava alterando muito o psicológico dele. Tinha certas crises de ansiedade, às vezes ficava super agressivo que até o mais velho  tinha medo de chegar perto. Já chegou a perder  a conta  de quantas vezes usou o dinheiro dos pais do Jeon apenas para mobiliar o quarto que hora ou outra ele destruía num de seus surtos.

 

não estava fácil, e isso só veio a piorar quando aquele temido Cio surgiu.

 

Uma semana antes ele começou a pedir para  o prender em algum lugar, dizia que estava sentindo como se algo quisesse sair de dentro de si e atacar qualquer coisa que se movesse.

e bem, isso foi comprovado  quando o velho o encontrou  vagando sem rumo na parte fechada da floresta. Como o responsável que era naquela época  foi atrás do garoto, mas a única coisa que encontrou foi um caminho cheio de animais pequenos mortos. Não poderia mentir, aquilo lhe  assustou e o  deixou muito preocupado. Embora o humor de Jungkook  fosse muito alterável, ele nunca sequer tocava em insetos, sempre fora atento e….descobrir que o causador daquele horror na floresta fora o não mais pequeno Jeon, deixou  o beta extremamente perturbado.

numa noite calma e que até então se via livre de alguma das crises do jovem, o velho senhor se lembrou de certa história enquanto arrumava alguns livros velhos que guardava em seu baú no quarto. Embora fosse algo antigo, se lembrava perfeitamente da noite em que seus bisavós contaram para si e seus  irmãos  sobre uma lenda em que, a muitos séculos atrás, quando a raça deles  era mais selvagem e vivia livremente pela natureza, alguns alfas passaram a voltar machucados de suas caçadas noturnas e nunca voltavam a se comportar como antes, como se temessem a todo instante por algo que ninguém sabia ao certo.

alguns ômegas também passaram a se comportar diferente. Diziam eles  que esperavam pelo melhor para as suas famílias, por uma grande proteção que emanava pelos ares e enfeitiçava seus animais sedentos.

ninguém ao certo soube dizer o que aconteceu naquele tempo, só se sabia que o ser que atacava as matilhas era um alfa solitário de poder avassalador, por onde passava deixava sua marca e ela nunca era esquecida.

os poucos livros que  encontrou ao longo da sua  velha vida que contam sobre algo do gênero, chamaram esse alfa de *Panthera Spelaea. Ele foi considerado um dos últimos descendentes do gênero  Panthera leo tigris, pois seu corpo tinha mistura de duas subespécies , o que acarretava em um corpo maior e mais forte em comparação a todos os outros alfas da época.

ele deixou de existir pois nenhum omega, dos poucos que se tornaram parceiros dessa raça pura, conseguiam  gerar filhotes até o fim da gestação. Omegas sempre foram mais frágeis em comparação a alguns alfas, mesmo que caçassem junto com as matilhas e brigassem por território como qualquer outro, seus corpos eram fracos demais para aguentar  um filhote de sangue puro.

eles só tinham dois destinos no final da história. Ou engravidavam para logo perder o feto, ou então morriam logo após darem à luz ao filhote. Esses, que acabavam morrendo pelas mãos dos  alfas que perdiam a noção da lógica quando viam seus companheiros falecendo.

e por conta disso, a única raça de dois sangues pura que existia acabou sendo extinta.

talvez não fizesse lógica ele estar se lembrando  disso mas, depois de observar o comportamento do mais novo dos jeons, e bater na mesma tecla várias vezes pra ver se o que pensava fazia sentido… depois do cio do jovem moreno ele já não  tinha mais duvida de nada e, por um deslize, acabou contando essas suas suspeitas pra ele.

 

se ao menos soubesse que ele teria aquela reação, teria mantido essas tais  suspeitas em silêncio.

Com muito pesar em seu peito, teve de presenciar um Jungkook transtornado, que resolveu se auto flagelar, pois em sua cabeça era era a única forma de prender aquele animal dentro de si.
 

...O beta  tentou  parar ele de todas as formas, mas ele não o escutava mais naquela época.  Pensar que os pais dele tinham o mandado para aquela casa de campo  para o velho senhor  o educar era extremamente vergonhoso…..o Vovô se sentia horrível quando lembrava de tudo que Jungkook passou praticamente sozinho por ele nunca ter lidado com algo do tipo.

mas é claro que ele não podia fazer nada ….ninguém esperava por algo do gênero afinal de contas…..quando na vida  iríamos  pensar que o jovem jeon passaria por tantas mudanças que nenhum outro passou? dizia seokjin ao mais velho no meio da conversa que tiveram por telefone

o vovô sabia disso, mas ver ele se machucando praticamente todos os dias era horrível.. ainda mais quando se sentia fraco e deixava seu alfa controlar a situação….. era mil vezes pior….e no meio de todo aquele diálogo uma aviso importante foi pronunciado, “não queira nunca encarar Jungkook quando ele deixar seu alfa a mostra Jinnie….. é como se ele fosse um monstro que não liga para sentimentos alheios, um ser egocêntrico que mora dentro do seu sobrinho e que a todo instante tenta o dominar…..odeio dizer isso mas…. é um verdadeiro monstro acorrentado”.

no meio de toda aquelas informações, algo de curioso foi perguntado, e essa dúvida era a cerca de, depois de tudo que já se foi ouvido, aqueles serem os motivos pelos quais jungkook ser tão inseguro.

e com palavras mansas e bem cuidadas o senhor afirmava  que quase tudo de negativo que alguém  pudesse encontrar em jungkook  nos dias atuais era  por conta disso….o jovem ficou realmente destruído físico e psicologicamente….. o velho tigre  só estava  um pouco tranquilo porque de alguma forma os dois conseguiram  fazer o moreno se controlar melhor, chegava até mesmo a agradecer  aqueles pais cabeçudos dele por terem o deixado morando com o vovô  por mais um ano inteiro…

embora aquelas informações fossem joias preciosas para as preocupações de seokjin, dúvidas ainda cercavam sua mente, e depois de todo aquele diálogo com o vovô beta fora feito, tratou de voltar a falar e sanar um pouco de todo aquele embaraço em sua cabeça.

-fico mais confortável depois de escutar o senhor… mas ainda estou muito preocupado com algumas coisas, uma em especial para ser exato. -disse mordendo o canto dos lábios

-e o que seria essa sua preocupação, se me permite saber ela é claro

-então…..vamos dizer que ele encontrou um certo garoto nas caminhadas ao parque e depois de uns incidentes levou ele pra casa dos pais.

-ora ora, mas já foi fisgado logo quando chegou em casa? -o velho beta de tigre gargalhou rouco curioso em saber as novidades do seu praticamente filho.

-e ele é uma gracinha Vô, um verdadeiro bolinho que eu já adotei como filhote pra mim...ele é super carinhoso e é muito dócil...um verdadeiro Omega de gatinho, aiai -acabou se perdendo  do que iria dizer por seu lado materno falar mais alto.

-vejo que esse garoto não fisgou só o Jeon mais novo não é Jinnie?

-kkkkkk, completamente …..mas -parou de sorrir ao se lembrar o que queria perguntar ao mais velho desde o início. -Vôzinho….. é normal um Omega marcar um alfa?... por que eu nunca soube de coisas desse gênero.

-não...espera..como assim? … me conte essa história direito que fiquei confuso agora

-é que…. o kookie meio que ajudou o Minnie com o seu primeiro cio mas, quando eu voltei aqui pra casa quem tinha sido marcado era o alfa….. eu também fiquei em choque… primeiro por aquele idiota não ter marcado o meu bolinho, estou até agora revoltado mas relevando depois de saber das coisas que ele passou….. e segundo que…...Ômegas marcam?.... desde quando que eu não fui informado disso nas minhas aulas da faculdade?

-kkkkkk….calma meu filho….. creio que  você deveria saber que o jungkook não é normal…. então porque o parceiro dele seria?

-yaaaa…..o senhor não está me ajudando em nada -bufou batendo os pés no chão.

-huuuum….talvez seja o fato de ele ser um descendente de Gato. Nos tempos antigos os ômegas marcavam os alfas como sinal de total confiança em seu parceiro, o alfa que ganhasse a mordida de um omega era visto como alguém de respeito pelos outros companheiros da alcatéia. Essa raça de felino foi uma das únicas que não alterou em nada seus genes animalescos, eles sempre foram frágeis, então seria uma sentença a morte se ele enfraquecesse junto com o resto das outras subespécies.

-oh, faz sentido….-se sentou novamente em sua confortável poltrona e deitou sua cabeça no encosto do móvel enquanto fechava os olhos e mantinha um pequeno sorriso no rosto.

-creio eu que as coisas ainda ficaram muito vagas, mas por telefone é meio complicado explicar tudo…….eu soube que meu sobrinho vai dar uma festa  daqui a alguns dias, se tudo der certo, talvez eu consiga fazer uma viagem e os visitar.

-eu ficaria extremamente feliz em te receber, então tenha certeza de não se atrasar ou mudar de idéia…. temos muuuuitas coisas para conversar ainda.

-kkkkk...é claro que temos. Bem…..acho que nos despedimos por aqui, estou cansado, sabe como são os velhos neh, cheios de dores.

-yaaaaa….o senhor ainda é um homem muito saudável….mas descanse bastante. Boa noite Vôvô.

-boa noite meu filho.

a ligação se deu por encerrada, mas as dúvidas na cabeça do omega continuavam vivas e frescas. Já que o velho beta logo chegaria para sanar um pouco mais de sua curiosidade, o melhor até o momento era deixar pôr de lado tais pensamentos e se concentrar em dar carinho aos garotos que ali estavam a habitar.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

-tem certeza que não quer que eu os leve? talvez se tiver alguém junto sua mãe não surte tanto…..porque você sabe neh?!.... essa marca pode até ficar oculta para os outros, mas você ainda sumiu por uma semana inteira, o que é muita coisa já pra ela, ainda mais que eu fiquei sabendo que um garoto aí saiu quebrando a casa e sumindo pela porta da frente sem explicação alguma.

-aigoooo….não me deixe pior do que já estou. Eu sei que fui um tanto quanto descontrolado, mas eu tinha acabado de sair de um…..um…..um cio-sussurrou a ultima parte- e no final passei por outro.

Jimin estava quietinho apenas escutando a conversa enquanto estava abraçado a yoongi, que mesmo que reclamasse dizendo odiar tanto contato, não  fazia nada para afastar aquele corpinho do seu.

-nós nos falamos depois então -Jungkook abraçou o omega mais velho e logo em seguida foi até seu primo bagunçando os fios claros da cabeça do mais velho apenas porque sabia que isso também o irritava.

-vai logo embora seu insuportável -deu um soco no braço do mais alto que apenas gargalhou e agarrou Jimin pela cintura se afastando.

logo os ômegas voltaram para dentro de casa fazer alguma coisa em especifico para matar o tempo. Jungkook passou a caminhar lentamente pela calçada enquanto segurava as mãozinhas gordinhas do ruivinho.

Jimin mantinha as bochechas gordinhas num tom róseo enquanto sentia seu peito se encher de uma alegria que a muito tempo não sentia. era tão difícil descrever aquilo que o cercava no momento, sabia que a principal razão era o alfa moreno ao seu lado, que vez ou outra apertava sua mão com mais força e fazia um leve carinho com a ponta dos dedos, mas queria poder pôr em palavras aquilo que se mantinha apertado em grande quantidade em seu coração.

ah como era difícil jogar no ar e dar forma para aquelas sensações novas que exigiam sempre tanta atenção de seu ser. Era tão inexperiente quanto um filhote de pássaro em sua primeira tentativa de voo. mas embora fosse algo arriscado, queria dar o primeiro passo para fora do ninho e bater suas asinhas, queria se aventurar no imenso céu de seus mais profundos sentimentos.

era estranha a sensação de saber como o cara ao seu lado estava se sentindo, mas era extremamente gostoso e reconfortante saber que aqueles sorrisos todos jogados ao léu eram de sua total autoria.

 

ele era novo, ele era um tanto quanto frágil, ele era curioso, ele era um pequeno jovem disposto a conhecer as verdades de mundo.

já havia sofrido demais nas mãos alheias, já havia escutado demais por coisas pequenas, já havia vivenciado as mais diferentes formas de humilhação.

 

mas nada disso seria capaz de tirar aquele belo e sincero sorriso que se instalou em sua face ao perceber o quão importante certas coisas estavam a fazer em sua vidinha.

 

o mundo poderia até tentar jogar pedras pra cima de si novamente, mas ele tinha certeza de que no final da estrada encontraria alguém para se jogar nos braços e receber o conforto que tanto necessitasse.

-eu não sei como vão ser as coisas daqui pra frente Jiminnie, eu sou uma pessoa estranha e que muitas das vezes vai pensar demais antes de fazer algo, mas tenha total certeza de que, independente do que aconteça, eu serei eternamente seu. -Jungkook falou baixo enquanto trazia o menor para o acalento de seus braços numa necessidade gritante de sentir mais do contato do gatinho.

-kookie….. -sussurrou meio perdido e sem saber o que dizer, mas seu animal parecia extremamente contente em escutar tais palavras do alfa. Se virou sorrindo e esticou seu corpo ficando na ponta dos pés para alcançar a face do moreno e lhe roubar um beijo.

mesmo que surpreso pela atitude do mais novo, Jungkook tratou de o segurar pela cintura e aprofundar o ósculo por um período maior onde os lábios passavam de um contato tímido para um mais envolvente e desejoso. Sua língua deslizou suavemente pela parte inferior e carnuda do ruivinho, que abriu os lábios sem nenhuma hesitação fazendo com que aquele músculo molhado do moreno se aconchegasse nas almofadas carnudas de sua bochecha e explorasse cada canto até se encontrar com sua língua e desliza-la lentamente numa dança calma e cheia de sentimentos.

os corpos se juntavam num carinho fraco onde os braços do pequeno circulavam o pescoço do alfa e as mãos do maior apertavam a cintura do baixinho com certa possessividade o trazendo para mais perto de si.

o tempo para eles passava despercebido, pois a única coisa que importava era tentar demonstrar com ações aquilo que a boca não falava e o coração já transbordava.

 

-kookie, o Jimin sente algo muito gostoso aqui dentro quando estamos juntos -Segredou o ômega escondendo seu rosto no vão do pescoço do maior enquanto apontava com seu pequeno dedinho para o peito e tentava regular as batidas daquele órgão tão importante e que tinha sempre um grande significado oculto no silêncio de seus olhares.

-o kookie também - sorriu largo cheirando os fios alaranjados da cabeleira do gatinho.


 

talvez a falta de experiência dos jovens os fizessem ter diversas dúvidas, mas uma hora ou outra eles descobririam o que era aquele caloroso sentimento que havia sido plantada em seus corações e a cada instante crescia com muito mais força do que imaginavam.

o destino havia sim unido aquelas duas almas, mas o caminho que eles tinham a percorrer ainda era muito grande e cheio de obstáculos… se quissem ficar juntos, teriam de enfrentar muitas coisas.



 

mas é como diz aquela velha história…… o fio vermelho  pode ser longo e cheio de embaraços, mas ele aguentaria de tudo para ver aqueles que estavam conectados por si para ficarem juntos e se  tornarem em um só.

 

porque quando almas irmãs se encontram….. a união delas é inevitável

 

CONTINUA ......... e

leiam as notas finais

 


Notas Finais


EXPLICAÇÃO DO CAPÍTULO:

* Panthera spelaea - Essa subespécie foi um dos maiores leões conhecidos da face da terra.O leão-das-cavernas também foi representado em pinturas rupestres do período paleolítico, esculturas em marfim e figuras de barro. Essas representações indicam que o leão-das-cavernas possuía orelhas arredondadas, cauda de ponta peluda e possivelmente listras esmaecidas similares a de tigres. Alguns consideram o leão-das-cavernas como sendo um parente mais próximo do tigre, o que resultaria no nome formal Panthera tigris spelaea.

***se vcs perceberem e se lembrarem...eu dei um pouco dessas características ao jungkook no primeiro capitulo quando ele foi entregue a sua mãe no hospital depois de nascer.

****sim...eu meio que ja deixei bem na cara que os dois são almas gêmeas..... mas vamos dizer que eles vão passar por algumas coisas antes de ficarem juntos de verdade.

qualquer duvida deixe nos comentários ... e espero que esse capitulo tenha os agradado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...