História Felídeo - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Lu Han
Personagens Lu Han, Sehun
Tags Híbrido, Hunhan, Luhan, Luhan!híbrido, Sehun
Visualizações 287
Palavras 1.698
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olá olá

leiam as notas finais

Capítulo 4 - Confie em mim.



SeHun.

 

Caralho. Mil vezes caralho.
 

Eu vou mesmo foder o LuHan? O que eu vou fazer?! Ok, Sehun, se acalma.
 

Aproveitou que a mão já estava em cima do membro do garoto e começou a movimentá-­la. Fazia uma pequena massagem com os dedos por sob a ereção, LuHan suspirava falhadamente e soltava murmúrios baixos e incompreensíveis. Sehun tirou a mão dali e se livrou das montanhas de cobertores, jogando todos no chão e voltando sua atenção novamente ao pequeno híbrido, deitado ali com as pernas abertas em sua direção e as bochechas rosadas, os lábios vermelhos, úmidos e entreabertos.
 

Sehun se posicionou de modo que ficava entre as pernas do gatinho, pegou o menor pela cintura e o deitou em cima de uma pilha de travesseiros um em cima do outro. Se inclinou e apoiou as mãos sobre a pélvis do pequeno, aproximou­-se e selou os lábios com os do mais novo.
 

De início foi penas um selinho, LuHan estava um pouco assustado, mas foi relaxando, fechou os olhos e apenas se deixou ser levado pela sensação gostosa de seus lábios se chocando contra os lábios doces e macios de Sehun. Ele não sabia muito bem o que fazer,  apenas repetia os movimentos que o outro fazia com os lábios finos. Sehun separou as bocas e foi descendo os beijos pelo pescoço do menor, que soltava gemidinhos baixos e agudos.
 

Sehun descolou a boca do corpo dele  e o encarou com um sorriso safado no rosto. Desceu o olhar para a boxer apertada do garoto­-gato. O Oh desceu as mãos até parar no cós da cueca, a puxou devagar para baixo, fazendo o membro grande do pequeno híbrido saltar para fora.
 

— S-Sehun! — ­LuHan gemeu agudo e um pouco alto quando o maior o tocou pela base. —­ O­-O que vai fazer? ­— Perguntou inseguro, começando a fechar as pernas.
 

— Shh, calma, gatinho... Confie em mim. —­ Acalmou o menino passando a mão no rosto dele com falsa inocência, afastou um pouco mais as pernas do garoto e acariciou a parte interna de suas coxas alvas com a mão livre.
 

Sehun acariciou o membro do garoto, passando a língua devagar pela glande e chupando. LuHan soltou um suspiro alto e agarrou as almofadas quando o maior começou a descer a boca por seu membro, logo começando a movimentá­-la.
 

— Ahh... Hun, hm... —­ LuHan gemia fraco enquanto o mais velho fazia movimentos lentos em seu membro com a língua áspera raspando pela extensão. —­ Sehun! Ohh! —­ Deu um gritinho agudo quando ele aumentou a velocidade.
 

Sehun se deleitava com os gemidos do mais novo, levando a mão para o próprio membro e apertando ali, como se quilo fosse resolver sua ereção.
 

— Oh, e­-eu... Hunnie... Ahh! ­— Sehun sentiu um líquido quente preencher sua boca e engoliu, tirando o membro do garoto de sua boca e limpando os cantos sujos.
 

LuHan estava deitado de olhos fechados, ofegante e com os lábios entreabertos. Sehun estaria mentindo se dissesse que não queria foder ele ali mesmo, mas claro que isso iria assustar LuHan. Então, deixaria isso para outro dia.
 

Sehun subiu de volta a cueca do menino e pegou os lençóis do chão. Os cobriu e abraçou LuHan por trás, o menino se virou e deu um selinho rápido no mais velho. Sehun sorriu e afagou as bochechas do menor.

— Boa noite, Hun.­ — Sussurrou e fechou os olhos, caindo no sono instantaneamente.
 

E então, Sehun, finalmente, se deu conta do que acabara de fazer.
 


[...]

 

Sehun havia dormido bem... Bem mal. Depois do acontecido no meio da madrugada, ele não conseguiu mais pregar os olhos. Não acreditava que havia feito aquilo com LuHan. Ele queria gritar e se bater. E o segundo motivo por não ter dormido: uma puta de uma ereção, que por mais que tentasse ignorar, ele não conseguia.
 

Acordou e tateou o lugar que LuHan deveria estar. Mas ele não estava. 
 

Abriu os olhos e viu que as janelas estavam abertas, o sol dera uma trégua naquela manhã. A porta do quarto também estava aberta.  Sehun esfregou os olhos e saiu da cama, calçou suas meias, já que estava um pouco frio, e desceu as escadas.
 

LuHan estava parado em frente a porta da casa, que estava aberta, e do lado de fora tinha uma garota loira conversando com ele. Sehun conhecia a garota. O Oh sorriu e caminhou até a porta.
 

— Minhee! — Ele falou e quase passou por cima do menino para poder abraçar a irmã. — Oh meu Deus, quanto tempo! — Ele a apertou em seus braços e a menina riu.
 

— Hey, eu também, mas você está me esmagando! — Ela falou e ele a soltou, deu espaço e ela entrou carregando uma mala pequena.
 

— Mas o que está fazendo em Seul em plena quarta-feira? — Ele perguntou sentando-se ao lado dela do sofá, LuHan sentou-se em seu colo.
 

— Vim tirar as fotos do casamento de uma amiga, aí resolvi vir um dia antes e ficar aqui na sua casa, e fui atendida por essa coisa fofa! — Minhee cutucou as covinhas de LuHan, que sorriu.
 

Minhee tinha vinte anos, e era fotógrafa. Morava em Paris, na França, e vinha visitar Sehun de vez em quando, sempre quando tinha um trabalho na Coréia ou estava de férias.
 

— Você poderia ter me avisado, eu teria arrumado a casa e comprado comida. — Ele coçou a nuca. — Vejo que você e LuHan já se conheceram, não é? — Apertou o garoto contra o seu colo, o menor soltou um gemidinho e corou.
 

— Não precisa, Hun, depois eu vou no mercado e faço as compras. E LuHan é um amorzinho! — LuHan riu. — Uhn, eu vou colocar a mala no quarto de hóspedes, Sehun. — Ela disse se encaminhando para a escada. — Ah, estou com fome! - Gritou e Sehun revirou os olhos.
 

— Vai morrer de fome, porque comida não tem! — Gritou de volta e ouviu um grunhido agudo.
 

Se virou para LuHan e ele o encarava com um sorriso no rosto. LuHan deu um selinho rápido nos lábios de Sehun e saiu correndo para o andar de cima. Sehun arregalou os olhos e balançou a cabeça, indo em direção a cozinha e bebendo dois copos d'água.
 

LuHan subiu atrás de Minhee e foi para o quarto onde ela ficaria, a menina estava abrindo a mala e ele a ajudou a arrumar as coisas na cômoda.
 

— Minhee, o que é isso? — LuHan perguntou segurando um par de meias 7/8 brancas nas mãos, juntas a uma cinta-liga.
 

— Ah, Han, não é nada de mais, são só meias. — Ela respondeu sorrindo.
 

— Meias? Eu posso calçá-las? — Minhee se surpreendeu com a pergunta. Afinal, qual era o garoto que usava meias 7/8? Mas ela achou LuHan fofo, então assentiu.
 

— Pode, sim. — Ela falou e ajudou o garoto a calçar as meias. No final, LuHan estava com os olhinhos brilhando e as bochechas vermelhas, se olhando no espelho. As meias ficaram ótimas em suas pernas, e ficaram um palmo abaixo do suéter vinho que ele vestia, que ia até um pouco acima da metade de suas coxas. — Você ficou lindo! — Disse sorrindo e batendo palminhas.
 

— Sério? — Ele perguntou. — Elas são lindas! — Disse rodopiando e sorrindo para o seu reflexo no espelho que ia do chão ao teto. No mesmo instante Sehun entrou no quarto, e parou na porta assim que viu LHhan.
 

— Olha, Hun! Eu 'tô bonito? — LuHan perguntou sorridente dando uma voltinha na frente de Sehun.
 

— É... Lu, hm... Você está lindo. — Sehun falou com sinceridade. Na verdade, assim que bateu os olhos no menino, pensamentos impuros começaram a invadir sua mente. — Minhee, eu ia pedir pra você ir lá no supermercado, e também passar no shopping, pra comprar algumas pro LuHan. — Disse pegando a carteira e tirando várias notas de altas, jogando-as em cima da cama da sua irmã.
 

— Wow, ricão. — Ela tirou sarro pegando as notas e colocando em sua carteira. — LuHan, vá se vestir, vamos as compras! — Ela falou animada batendo um high-five com o menino, que riu alto.

— Vamos, Han. — Minhee pegou na mão do menino e o puxou pra fora, Sehun os seguiu e os deixou até a porta.

 


[...]
 

 

Minhee e LuHan andavam pelo shopping, já tinham passado no supermercado e comprado algumas roupas para o garoto.
 

— Minhee, olha! — LuHan puxou a barra da blusa da menina.
 

— O que foi? — Olhou para onde ele estava apontando, uma vitrine da Victoria's Secret.
 

— São iguais as suas! — Ele se referia as meias 7/8 expostas. — Eu quero uma, Min! Por favor! — Implorou com um biquinho e olhos pidões.
 

— Tudo bem, Lu, vamos. — Segurou sua mão e o puxou para dentro da loja enorme e bem decorada. — Que cores você quer? — Ela perguntou sussurrando só para ele.
 

— Hm... A rosa-bebê, a preta, a branca... — Respondeu no mesmo tom e uma mulher loira e sorridente veio atendê-los.
 

— Olá, em que posso ajudar? — Ela perguntou guiando-os pela loja.
 

— Eu vou querer ver aquelas meias da vitrine, a rosa, a preta e a branca. — Minhee respondeu se sentando em um puff cor-de-rosa com LuHan ao seu lado.
 

— Claro, espere um minuto. —  A atendente foi em direção a uma prateleira e voltou de lá com as meias. — Estão aqui, em diferentes tamanhos. — Entregou para Minhee. — Hey, gracinha, ajudando a mamãe a escolher meias? — Ela apertou as bochechas de LuHan, que sorriu mostrando as covinhas.
 

— Na verdade, as meias são pra m... — Foi interrompido pela mão de Minhee tapando sua boca.
 

— É, ele adora me acompanhar nas compras. — Riu nervosa. — Ahn, o-onde ficam os provadores? — Se levantou e seguiu a mulher, com LuHan atrás de si.
 

—  Aqui, fique a vontade. — A atendente sorriu gentil e saiu.
 

Minhee entrou em um provador e arrastou LuHan junto.
 

— Tire a calça e os tênis, LuHan. — Ela falou se sentando num banquinho e vendo o menino a obedecer. Entregou os pares de meias e LuHan as calçou. — São essas? — Perguntou segurando as que o menino gostara. — Ótimo, vamos. — Saíram do provador e foram para o caixa, pagaram e saíram da loja.
 

— Minhee, estou com fome. — LuHan choramingou.
 

— Calma, pequeno, já vamos pra casa. — Beijou sua testa e saíram do shopping, pegaram um táxi e foram pra casa de Sehun.
 

LuHan estava ansioso para mostrar suas meias novas para Sehun.
 

 

 


Notas Finais


GENTE, ATENÇÃO AQUI!!!!!!!
eu só vou repostar Naive, LuHan, o gatinho, Fuck e os Extras de Schoolboy (porque perdi os outros capítulos).
e não vou postar as outras por motivos de: eu não tenho todos os capítulos, sempre salvava no meu e-mail e quando fui procurar, não estavam todos lá, apenas os primeiros capítulos. essas se salvaram porque não tá no meu e-mail e sim nas notas do meu celular.
FIQUEI COM MUITA RAIVA E TRISTE AFFFFFFF queria muito repostar Baby Lu e Contrato de Submissão, mas infelizmente, não vai rolar ):
espero que entendam e me sigam!!!!! ainda essa semana vou postar uma dessas, ok?

vejo vocês nos comentários <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...