1. Spirit Fanfics >
  2. Felina de fogo >
  3. Por favor me escuta

História Felina de fogo - Capítulo 18


Escrita por:


Capítulo 18 - Por favor me escuta


Pov Peter

- O que vcs estão fazendo aqui?- Suspiramos aliviados quando vimos Gabi nos encarando.

- Estávamos treinando.

- Só treinando?- E eu achando que ela era fácil se convencer.

- É.

- Tá bom, não quero atrapalhar o "treino" de vcs.- Ela disse e foi embora.

Ficamos olhando ela ir. Depois que a perdi de vista, segurei novamente na cintura da Nick.

Pov Nicoly

- Onde nós tínhamos parado?- Ele diz com uma voz sexy.

Ele me beija com mais intensidade. O beijo vai ficando mais quente. Ele me dá impulso e passo as pernas ao redor da sua cintura. Ele me encosta no tronco que antes eu estava socando. Sinto a mão dele descer até minha bunda.

Paro o beijo. Ambos estamos ofegantes.

- Acho... melhor pararmos... por aqui.

- Porque?- Ele diz beijando meu pescoço, solto um baixo suspiro e junto todas as minhas forças para afasta-lo.

Desço, o olho e por fim digo.

- Seu cabelo tá mais bagunçado que de costume.

- Porque será né?- Ele diz um pouco chateado.

Não consigo me segurar e dou uma risada. Ajeito seu cabelo.

- Vai treinar comigo?

- Talvez depois.- Ele disse e foi em direção a casa.

Pelo menos, eu posso me concentrar agora.

Continuei até uma da manhã, o sono e o cansaço estavam me dominando. Entrei sorrateiramente em casa e subi pro meu quarto.

Deitei na cama e imediatamente peguei no sono.

Acordei com o barulho de uma... buzina?

Abri a porta do meu quarto, parece que todos tinham acordado agora também. Descemos todos resmungando.

- Temos brownies pro café!- Ela falou toda animada. Como ela consegue ter tanta disposição nessa idade?

Comemos e fomos nos trocar para ir pra escola.

Eu vesti uma calça branca, cropped vermelho e deixei meu cabelo solto.

Desci junto com a galera e fomos para a escola, ou pelo menos tentamos. Ninguém sabia o caminho e tivemos que usar GPS. E pra piorar o caminho era bem longo. Mas foi bem divertido, o Gui não parava de fazer todo mundo rir.

Chegamos na escola, mas não pudemos aproveitar os minutos antes do sinal, pois ele tocou assim que chegamos.

Entramos na sala. Eu me sentei com as meninas e os garotos foram sentar em outro canto.

Era revisão de matemática, eu não tinha dificuldade nessa matéria, então peguei um livro e comecei a ler.

Antes da aula o professor anúnciou.

- Esse é o novo aluno que vai estudar com vcs. Se apresente.

Eu não esperava prestando atenção, estava concentrada no meu livro. Mas minha concentração foi por água a baixo quando ouvi o nome do aluno novo.

- Prazer. Meu nome é Dylan Rember.

Os deuses me odeiam, só pode! O que eu fiz? Joguei pedra na cruz, tem que ser! Primeiro vem a cobra da Raíssa e agora o Dylan? Tá de brincadeira com a minha cara.

Deixei meu livro totalmente de lado, peguei um caderno qualquer e enfiei minha cara nele, torcendo para ele não me reconhecer.

Ele passou por mim e sentou mais no fundo. Por essa razão não olhei para trás em momento algum.

E para o meu azar a aula passou mais rápido do que o normal, quando eu quero isso não acontece!

Esperei todos saírem, não sei porque estou fugindo dele, mas não quero arriscar encontrá-lo.

Olhei para a porta e suspirei ao ver que o corredor estava vazio. Saí e de repente ouço uma voz atrás de mim, gelei ao reconhece-la.

- Pensei que não fosse mais sair daquela sala.

Pov Brenda

A Nicoly estava estranha na aula, o que será que aconteceu dessa vez?

Eu tentei espera-lá, mas ela estava demorando muito, então eu decidi procurar o resto da galera.

Vi de longe a Gabi e o Gui de melação, passei de mansinho para não atrapalhar o casalzinho.

Já que eles estavam ocupados, eu fui procurar o meu irmão ou o Mateus.

Falando nele, o vi vindo em minha direção. 

- Posso conversar com vc?- Ele estava sério, isso não acontece constantemente.

- Claro.

Fomos para os fundos da escola e sentamos em um banco. Porque tem um banco nos fundos da escola? Como é que eu vou saber?

- Então, sobre o que quer conversar?- Perguntei, mas já sabia a resposta, eu sou muito malvada.

Pov Mateus

Cara! Como eu vou falar uma coisa dessas pra ela? Agora acho que entendo o Peter.

Me apaixonei por ela, pelo seu jeito de não ligar se eu sou popular ou não. Ela só ficou comigo por ficar, não tinha nada sério, não me cobrou nada. E olha eu aqui, que coisa irônica.

- E que... eu...- Fui surpreendido por uma risada e quando eu me virei senti seu beijo outra vez.

Nos separamos e eu olhei para ela com dúvida.

- Eu já sei oq vai dizer. Eu também me apaixonei por vc. Você é o meu ficante favorito.

- E vc é a minha punk rebelde favorita também.

Rimos e voltamos pro pátio. Lá encontramos um Peter muito preocupado. Quer apostar quanto que é por causa da Nicoly?

- O que foi?- Brenda perguntou com um misto de curiosidade e preocupação.

- É a Nicoly, ela não tá em canto nenhum.

Eu não disse?

- Relaxa, eu tentei esperar ela, mas ela parecia que tinha que resolver alguma coisa, porque parecia convencida a ser a última a sair.

- Mesmo assim, vou continuar procurando.

Ele não deu ouvidos á ela e saiu apressado. O amor deixa mesmo as pessoas malucas.

Pov Nicoly

- Porque está fugindo de mim?- Eu finalmente criei coragem para me virar.

Ri ironicamente por fora, por deixei só queria sair daqui e ir para perto dos meus amigos.

- Me poupe! Não se ache tanto! Eu não estava fugindo de ninguém.

- Acredite no que quiser, precisamos conversar.

- Precisamos? As coisas estão bem claras para mim. Vc me traiu, e eu não tenho mais nada pra conversar com vc.

Eu ia sair, mas ele segura meu braço.

- Por favor. Me escuta.

Olhei para ele, parecia sincero, merda, oq eu faço?

- Vc tem um minuto.- Eu disse encostando na parede, parecendo indiferente.

- Olha, eu não beijei a Raíssa! Ela me beijou a força, e bem nessa hora vc chegou.

Que história clichê!

- Eu tentei ir na sua casa no dia seguinte explicar tudo, mas vc não estava mais.

É claro, eu e minha mãe nos mudamos, porque ela tinha perdido o emprego.

- Eu liguei para todas as pessoas que vc conhecia, mas nenhuma sabia onde vc estava.

Eu estava viajando pra todo canto, vc nem imagina.

- Até que um ano e meio depois, me disseram que vc tinha vindo para essa escola.

Acho que sei quem foi que te contou. Uma cobrinha que anda por aqui.

- Mas para entrar na escola, tinha que ter algum tipo de poder. 

Até vc sabia?

- Eu treinei duro, mas finalmente consegui dominar um. Aí eu vim pra cá.

Ele me olhou.

- Por favor! Volta comigo. - Ele disse pegando no meu queixo.

Pov Peter

Eu estava procurando ela feito um louco! Onde essa menina se meteu?

Sobrou só um corredor para eu procurar.

Fui até ele, vi ela ao longe conversando com alguém, me aproximei com um sorriso. 

Mas o sorriso sumiu quando vi ele segurando no queixo dela. Estavam muito perto para o meu gosto.

E todo aquele papo de gostar de mim? Foi tudo pelo ralo?

Virei as costas e me preparei para ir embora.


Continua...



Notas Finais


Coitadinho do Peter gente!!!
O que acham que vai acontecer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...