História Feliz Aniversário, Thals - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Thalia Grace
Tags Drama, Morte
Visualizações 42
Palavras 1.900
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Magia, Mistério, Misticismo
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Isso para a aniversáriante do dia.
Parabéns, Maya.

Capítulo 1 - Unique


   A garotinha corria, o mais rápido que sua pouca idade poderia conseguir, estava atrasada, muito atrasada, claro que isso não importava, o compromisso não tinha, bem, hora marcada. Entretanto quando corre risco de vida, mas especificamente de morte, melhor ainda de ser comida viva.

  A sua mochila a impedia de ir mais rápido e o barulho das Harpias voando, não era de longe agradável. Seus cachinhos loiros batiam em suas costas ao correr e caiem em seus rosto quando alcançou a floresta, respirou fundo, porem não abaixou a guarda, na verdade a aumentou, pegando sua adaga da bainha esse preparando para qualquer ataque.

   As Harpias podiam ir para a floresta, mesmo evitando, o que era bom, o único problema é que na floresta também continha monstros, quais no momento não era o momento mais indicado para distrações. Afinal ela tinha algo para fazer.

  Se esgueirando pelos galhos e subindo pelas árvores, ela tentava chegar ao seu destino. Pulou do galho que estava se apoiando em outros se jogou estrategicamente em meio aos galhos, para escorrer sem cair e se machucar seriamente -e pior ser pega fora da cama, depois do toque de recolher- isso com certeza ela não queria.

  Quando sentiu que era o momento certo, entre os breves segundos que caia, a pequena segurou em um galho, agora de uma árvore de pinheiro e se soltou novamente para cair em um lugar perfeitamente macio e secreto. Se encostou em um Pinheiro enorme, do tamanho que seria o da Casa Branca no Natal – o pinheiro era bem maior do que tinha se apoiado anteriormente-, as folhas sequinhas e perfeitamente  ‘’costuradas’’ por ela e algumas Ninfas amigas, para ficar mais confortável. A loirinha tirou a mochila das costas e finalmente pode suspirar verdadeiramente aliviada, sabia que ninguém a veria ali, e dar um risinho de leve e comentar para o vento. ‘’ Viu, nem suei’’ acompanhada de uma gargalhada infantil e baixa.

  Virou para o lado e bateu de leve no tronco da árvore, como quem bate em uma porta de madeira e como se tivesse ouvido alguma resposta, sopra sua franja dos olhos e começa a falar com os olhinhos infantis brilhando.

  ‘’ Oiie, sim, eu sei, desculpe, não ter vindo nós últimos dias, o acampamento esta corrido’’ A pequena estava verdadeiramente cheia de culpa.’’ Sabe o que estou vestindo?  Não? Ahh, vou falar mesmo assim, uma blusa do Green Day, acredita que eu falei deles pro Grover e ele achou que era uma festa Hippie para naturebas à favor da natureza? Ai, falar isso soa rude, mas poxa foi meio burro da parte dele’’ Fez uma careta ao falar, mas riu. ‘’ Sabe, eu não vim esses dias, mas fiquei com saudade. Você é minha melhor amiga, Thals, sinto sua falta. Aff, nada de sentimentalismo. Também to ouvindo Metallica, que som é esse, Por Deuses, eles são Toppezerson ( Palavras estranha, né? Eu sei, mas uma filha de Hermes me disse que era uma gíria nova ai, não sei se acredito ou se falei certo, mas deixa. Voltando) o som é maravilhindo ( Essa fui eu que adaptei para meu vocabulário, é uma mistura de maravilhoso com lindo) como eles conseguem fazer essa magia. Pera, pergunta retorica’’  Balançou a cabeça.

  ‘’ Não lembro se te falei, meu progenitor continua insistindo que mudou, como eu posso confiar? Quando eu cheguei no acampamento ele insistiu e eu burra fui, Por Zeus e aquele foi sem duvida o pior ano da minha vida, bem teve aquele ano que ....você....sabe, eu sei que entende.’’

  Uma brisa leve leva seu cabelos loiros e ela sorri melancólica antes de começar um assunto importante.

  ‘’ Eu tava evitando te contar, mas .......Luke voltou. Eu sei, esta triste de não ter te contado. Em Nome de Athena, deve estar tão furiosa que nem ouvir rock te acalme, mas eu posso explicar. Thalia, ele voltou tem um tempo sabe, mas ele tava machucado e isso nem é o pior, ele voltou com uma cicatriz daquelas de filme. E esperei ele se recuperar, não queria preocupa-la por algo tão bobo, mas agora as coisas realmente estão ruins.

  Você deve ter percebido, não é.  Ele já não vinha mais com tanta frequência aqui e agora duvido que tenha aparecido, ele ta muito estranho, sombrio e distante, sabe, parece guardar rancor dos nossos pais, bem quem poderia culpa-lo todos guardamos.

  Estou com medo dele se destruir....

  Ele nem me defendeu’’

   Sua voz sumiu e como a ‘’amiga’’ não falaria nada, resolveu mudar de rumo a conversa para a culpa, não lhe atingir.

 ‘’ Lembra que eu te falei que na terceira semana aqui minha mãe me reivindicou, então o nosso chalé liderou o Caça Bandeira na sexta, Ohhh desculpe, te falei do jogo? Provavelmente não, que burra eu sou.

   O jogo consiste em estratégia de guerra, força, agilidade e vários outras habilidades que um guerreiro precisa.  E olha isso se não pode aleijar, matar até é aceitável, mas aleijar? Nunca, pelo menos foi o que eu entendi de Quiron. Uma garota do de Ares me falou que anos atrás um garoto foi aleijado por uma filha de Athena e só ficou sem sobremesa, acredita nisso?

  Incrível, não é?

 Eu sei que não concorda, não, claro que adoraria aleijar alguém. Porem seu super-protetorismo comigo é irritante, mesmo você estando..... inativa no momento.’’

  Tirou da mochila um pote de sorvete e ofereceu a ‘’amiga árvore’’.

  ‘’Pinheiro, eu troce sorvete de Flocos seu favorito, vou derramar um pouco para você’

  No momento a menina jogou um pouco do sorvete na raiz da árvore e sentiu uma brisa mexer os galhos do Pinheiro e alguns flocos de neve caírem sobre seus cabelos e  ela sorriu em meio aos olhos marejados, sua amiga sentirá sua presença e ninguém poderia lhe dizer o contrario.

  ‘’ Hoje é seu aniversário, talvez não se lembre, mas eu lembro. Troce presentes, colocaria em baixo de você, mas é bem provável que o pessoal de Hermes pegue ou faça piadinhas sobre você ser um Pinheiro, e estar perto do Natal e eu nunca deixaria isso.

  Então eu vou guardar, para quando acordar, bobo, eu sei, talvez você nunca acorde, porque você m...., me recuso falar esta palavra com ‘’M’’, mesmo tendo se passado mais de dois anos.

  Então eu tenho a esperança que você curiosa do jeito que é, acorde só para receber seu 27 presentes, um para cada mês que esteve longe. No momento eu só tenho 12 e 7 deles eu roubei, sim eu estou rindo. Creio que quando acordar eu tenha todos e se não tiver, arranjarei um jeito de ter. 

    Promessa de Família, lembra somos uma Família, Eu, Você e Luke, mesmo ele estando distante. Ele me prometeu que sempre seriamos uma Família e famílias cuidam e tem esperança e eu sei que um dia vamos estar brigando novamente sobre quem come mais batata-frita, claro que eu vou ganhar, porque eu sou incrível, mas vocês não vão se importar, pois nós amamos e vocês são pessoas boas que aceitam a derrota.

  Tenho vontade de chorar todos os dias que venho aqui sentar para apenas falar sobre músicas e bandas de rock, vestida de preto como em um funeral. Eu tento ser parecida com você, Thalia, e até consigo em algumas coisa como: Eu descobri que amo rock e que preto é uma cor linda; Também aprendi que é muito bom estudar enquanto ouço musica alta, pois me ajuda a me concentrar, mas sempre tem uma música que toma meu coração e me lembra de você aqui, sem poder viver.

  Thalia, eu juro que estou tentando ser corajosa igual a você, mas quando eu chego o mais próximo possível eu procuro minha melhor amiga lá, para apenas me dar um sorriso e me encorajar ou talvez ouvir minhas piadas bestas ou minhas suposições estranhas sobre as pessoas na rua. Mas, velho, você não esta lá, eu não tenho que gritar aquilo que as meninas de Afrodite ouvem não é musica, mas não posso porque não tenho quem correr comigo quando elas vem atrás de mim dizendo que eu sou uma pirralha de nove anos que não sabe o que é se arrumar.

 Eu sou apenas uma pirralha, uma pirralha que tinha uma família. Não, aquela com os gêmeos Bobby e Matt, meu progenitor e a senhorita víbora. A outra, que eu tinha com um garoto que a mãe enlouqueceu e o pai não dão a mínima e com uma garota metida a valentona que tem coração mole, gosta de perseguir cabras e tem uma mãe com problemas de bebida. Poxa, Hades eu quero minha família de volta.

  Eu não quero despejar isso em cima de você em pleno seu aniversário, mas me  falta vontade de desabafar.

  Eu tenho outras amigas, uma menina de Afrodite, Silena B.. alguma coisa, ela é diferente das irmãs e irmãos, tem a La Rue que sempre briga comigo, mas não deixa ninguém encostar um dedo em mim, tem Mike meu irmão mais novo que tem problemas em arranjar amigos.

   Porém ninguém é você que de uma forma estranha entendia minhas referencias a Star Wars e a Senhor dos Anéis, que era uma fã enrustida de Harry Potter. Ninguém mais ouve minhas piadas bestas e fala que é ruim e mesmo assim conta para as pessoas. Ninguém ouve eu falar sem parar de arquitetura, presta atenção e discute o assunto, mesmo não achando tão fascinante  quanto eu.

  Sabe quanto tempo eu demorei para assumir que você se foi, foi para bem longe? Muito tempo, na verdade acho que vai aparecer e vai rir da forma que eu tinha manias estranhas quando menor e eu jogar na sua cara que falar sozinha no telefone com 4 anos , não é normal.

 Sinto falta, da minha amiga que amava o mesmo menino que eu tenho e tinha uma admiração e uma leve quedinha e por isso nunca ficou com ele, mesmo comigo dizendo que ele também à amava.

 Cadê você, Thals?

 Para me dizer que quando Quiron me deu nota baixa era porque sabia que eu conseguia melhor?

  Para todo meu aniversário me amparar pelo fato de que meu Pai me rejeitou?

 Para me dizer que apenas existindo sou orgulho para minha mãe?

  Cadê você, para falar que eu sou loira oxigenada e eu te chamar de morena que usa aplique?

 Para me insultar de maneira amigável?

 Cadê você, Thalia?

  Para brincarmos dizendo o quanto somos incríveis?

 Para gritar com todo inseto que vê e mesmo assim manter a posse?

 E dizer que ter medo de altura é normal sendo filha de Zeus?

 Talvez para pegar minha adaga e dizer que eu sou suficientemente inteligente para usa-la?

  Ou também gritar comigo toda vez que eu te der um susto?

  O pior de tudo.

  Cadê você, Thalia?

   Para ser minha melhor amiga?

     Desculpa, falar tudo isso, mas eu só queria te desejar Feliz aniversário, você sabe.

  Eu, Annabeth Chase prometo ser sua melhor amiga e desejar todos os anos Feliz aniversario para todo o resto de nossas vidas.

  Parabéns, Thals...’’

     A garotinha ficou ali o resto da noite e o comecinho do manhã, não falou nada após os Parabéns, porem ficou ali para fazer companhia para a amiga e acabou pegando no sono. Estando tão cansada que não percebeu um centauro a carregar até sua cama naquele dia e nem perceberia o mesmo acontecer no ano seguinte.

 

 


Notas Finais


Um pouco da minha saudade.
Mesmo que vc não esteja morta eu ainda sinto sua falta como a Annie sente da Thalia quando ela era um pinheiro.
Espero que gostem
Um especial de Aniversário para minha melhor amiga.


Beijos das Trevas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...