História Fera no paraíso - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Chris Argent, Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski
Tags Haleinski, Romance, Sterek, Teen Wolf, Yaoi
Visualizações 158
Palavras 4.093
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Paraíso


O mundo estava quieto.

Stiles quase conseguia ouvir o próprio sangue correndo nas veias, calmo e plácido, pela primeira vez em muito tempo. Seu corpo parecia fraco, mas talvez era aquilo que acontecia nas manhãs preguiçosas. Era possível sentir a maciez dos lençóis e os cobertores sobre Stiles, e mesmo no meio do verão, o dia amanheceu fresco, especialmente com a janela aberta.

Mas ele nunca deixava a janela aberta.

Tentando abrir os olhos, Stiles fez força, mas o calor, a maciez, a calmaria, tudo fazia ele ter dificuldade em se mover. Ele desistiu por um momento, porque era mais fácil se deixar ali naquele instante, sem pensar em mais nada.

No momento seguinte, contudo, uma voz chamou por ele.

“Stiles?” Um sussurro apenas, mas era aquela voz que Stiles tinha ouvido em sua cabeça nas últimas semanas, aquela voz que tinha se definido como parte de sua vida, e nem que Stiles teve escolha sobre aquilo, ele não podia reclamar.

Aquela voz nunca havia soado no ar ainda.

Um pequeno jorro de adrenalina se espalhou por seu corpo, e Stiles subitamente abriu os olhos. Sua mente dizia que havia algo que ele queria olhar, que havia alguém que ele tinha que ver, mas a parte racional de Stiles não queria se deixar acreditar, porque poderia ser apenas…

Ele abriu os olhos, e viu um homem sentado ao seu lado na cama, segurando uma das mãos de Stiles. Por um segundo o mundo todo parou. Havia algo quase etéreo em estar ali, no quarto que ele havia acordado não tantas noites atrás, com seu lobo no chão, apenas esperando para ver Stiles. Mas desta vez tudo era diferente. O dia entrava pela janela, e nenhum lobo estava no chão. Mas havia um homem ao seu lado.

As poucas imagens que a mente de Stiles criou daquele homem não eram tão distantes da verdade. Alto, mas não mais do que o próprio Stiles, porém forte. Parecia um homem de verdade, em contraste com o garoto que era Stiles. Seus braços tinham pêlos e embaixo da pele os músculos se moviam, bem desenvolvidos. A sua pele era quente ao toque, e macia. Mais macia que os lençóis. Ao mesmo tempo, era humana, mais humana do que Stiles tinha sentido antes.

Ele levantou seus olhos para olhar nos olhos daquele homem. Eles se encontraram no meio do caminho. As cores escuras do lobo davam lugar à um verde azulado, tudo misturado e cintilante sob a luz do sol. O rosto era bem desenhado, com ângulos fortes, emoldurando a face de um guerreiro.

Aquele sorriso deixava tudo mais sutil.

“Stiles?” E a voz. Ah, a voz. Era a mesma que Stiles havia ouvido em sua cabeça, mas na realidade ela soava mais leve, mais encorpada, mais viva.

Derek parecia mais jovem do que sua história queria dizer.

O coração de Stiles tropeçou dentro de seu peito, e ele nem sabia o que fazer, mas queria ficar perto de Derek. Sem dizer nada ele se sentou na cama, e Derek deixou ele se mover sem sair de seu lugar. Com os ombros um ao lado do outro, eles dois estavam no mesmo nível, pela primeira vez. Um ao lado do outro.

O sorriso nos lábios de Derek conseguia mandar Stiles para outra galáxia, e aquilo era algo… diferente.

“Eu morri? Ou nós dois estamos vivos?” A pergunta de Stiles tirou uma risada dos lábios de Derek, e se possível, seu rosto ficou ainda mais iluminado.

Sem responder no primeiro momento, Derek pegou nos dedos de Stiles, com carinho, e tocou-os com cuidado. Depois, ele apertou a mão de Stiles na sua. E sim, aquilo parecia real, nada imaginário, não.

Uma emoção profunda no peito de Stiles subiu à superfície. Ele estava vivo? E Derek era um homem de volta? Será que tudo tinha finalmente acontecido, voltado ao normal? Mas como?

“Você desejou, Stiles.” A explicação de Derek surgiu para a pergunta na sua mente. Eles ainda estavam conectados. O homem continuou moldando a mão de Stiles. “Você pediu do fundo do seu coração, você se ofereceu no meu lugar, você… Você deu tudo para me salvar, e, não posso nem explicar como isso aconteceu, pra dizer bem a verdade. No momento em que eu vi que você perdeu as forças, que as suas forças estavam vindo para mim pela nossa conexão, algo se quebrou dentro de mim. Como se fosse uma barreira que havia antes, e quando eu vi que você estava ali a ponto de se entregar por mim, eu tinha que te salvar também.”

Stiles assentiu. Ele nunca tinha se acreditado tão heroico para fazer aquilo.

“Mas você foi um herói para mim, sim,” Derek respondeu.

Parecia até que os lugares havia se trocado naquele momento, porque Derek estava falando, e Stiles não podia dizer nada. Ele respirou fundo, tentou colocar suas ideias no lugar, e a palavra mais importante era tentar.

Quantas coisas aconteceram naquela noite e Stiles nem lembrava direito? Ele só sabia que tinha quase se despido para poder estancar o sangue que borbulhava de Derek, e uma curta olhada para seu corpo mostrou que Stiles estava usando roupas que não eram suas, mas tinham o cheiro de Derek.

Sem dizer nada, ele colocou uma das mãos na gola de sua camiseta e puxou para o nariz. Talvez ele tenha herdado alguns poderes do lobo, porque apenas ao cheirar a roupa de Derek, e sentir o odor deles dois misturado, algo no coração de Stiles parecia despertar, e o acalmar.

“Morrell falou sobre a possibilidade de você ter ficado com alguns dos meus poderes.”

“Sério?” E quando a voz de Stiles saiu, ela se quebrou um pouco, mas ele engoliu a saliva e fez ela soar. “Eu tenho alguns poderes de lobisomem?”

“Nada muito grande, pelo que a gente viu foi mais alguma coisa dos sentidos. Olfato mais forte, visão mais apurada. Você ainda não se cura tão rápido, então nada de se arriscar por mim outra vez.”

Stiles sorriu para si mesmo, mas ao mesmo tempo o seu peito doeu um pouco lá dentro. Ele sentiu a mão de Derek na sua, e tentou pegar um pouco das forças que aquele homem tinha para lhe dar.

“Eu espero que não precise salvar você de novo, então não vai ter motivos para me machucar.”

Derek olhou para Stiles e assentiu, mas aquela confirmação não foi apenas visual, porque algo na conexão deles também disse aquilo. Os laços entre eles tinha se estreitado tanto nesses últimas dias, e na última noite mais ainda. Era complicado entender tudo no primeiro momento.

“Até pra mim tem sido algo novo,” revelou Derek.

“Sério?”

Com um confirmação de cabeça, Derek apertou a mão de Stiles de novo. “Ser humano é algo diferente, e se não fosse por você, eu ainda estaria preso em outra parte de mim.”

“Era o que eu tinha que fazer,” respondeu Stiles.

“Eu sei.” Derek se virou para ele, e Stiles fez o mesmo. O rosto dos dois ficou perto, e o tempo pareceu parar quando os olhos se encontraram.

O que era aquilo que Stiles sentia? Não fazia ele ter medo, mas sim queria que ele abraçasse Derek, sentisse o homem perto. Stiles sempre tinha receio de chegar perto de alguém por causa das implicações daquilo, de entregar seu corpo, mas com Derek aquilo não existia, e isso assustava um pouco. Derek sempre iria respeitar ele.

“Sim, Stiles. Implicitamente, completamente. Pra sempre.”

E aquelas palavras eram tão reais, tão palpáveis, que a única coisa que Stiles pode fazer foi colocar sua cabeça no ombro de Derek. Com calma, os braços do homem circularam ele, e Stiles sentiu-se quase esmagado por aquela força, mas o toque de Derek era gentil, cheio de calma. Cheio de alguma emoção que era complicada de nomear.

Será que era aquilo que as histórias de sua mãe contavam? Que o protetor daquele menino iria ser assim tão importante para ele? Algo que seria imprescindível para poder viver, e até respirar, porque com os braços de Derek ao seu redor o corpo de Stiles relaxou, e se sentia completo.

A carga emocional dos últimos dias passou por Stiles como uma brisa leve, empurrada pelas emoções que seu corpo sentia ao estar assim perto de Derek. Havia uma atração, sim, mas não era algo sexual, carnal, pelo contrário. Era como se Stiles nunca tivesse sentido que havia uma parte dele faltando, e com Derek ao seu lado ele se sentia inteiro. Aquela emoção era quase enervante, porque Stiles não queria ter que se separar de Derek, não queria sair da cama, só ficar ali, abraçado, sentindo aquele corpo quente no seu, os músculos de Derek pressionando contra a pele macia de Stiles.

Havia uma força grande por trás daquele lobo, e Stiles deveria sentir medo de ter uma criatura assim mortal perto de si, porque ele lembrava de imagens da noite anterior, e os lobos eram letais, sim. Mas Derek…

“Eu nunca vou te fazer mal.” Ele completou aquela frase com um beijo no cabelos de Stiles. Um pequeno sorriso apareceu em seus lábios.

“Eu sei.”

Derek fez um som de contentamento.

“Só que eu não lembro muito o que aconteceu com o resto das pessoas. Kate, Julia, você pode me dizer?”

“Claro.”

Eles se ajeitaram um pouco melhor, com Stiles deitando no peito de Derek, sentindo seu coração batendo no ouvido. Os braços de Derek se enrolaram em Stiles, com uma das mãos em suas costas e a outra no quadril, os corpos convergindo para o mesmo lugar.

Quando os dois conseguiram se arrumar, Derek começou sua história.

“Assim que vocês entraram, eu já estava bem fraco, mas eu consegui ver tudo. Peter e Laura mataram Julia logo no começo. Foi rápido e bastante sanguinário. Allison foi ao encontro de Kate, e tentou desamarrar ela. Só que assim que ela fez aquilo, Kate queria partir pra cima de… Pra cima de mim, e daí Isaac matou ela. Eu não sei nem direito como foi, porque naquele momento você começou a estancar o meu sangue, e eu perdi um pouco as memórias daquele momento. Só lembro das suas palavras, e de no momento seguinte abrir meus olhos e me sentir humano pela primeira vez. Porém logo vi que você estava desacordado do meu lado, e quase nu. Assim como eu.”

Derek parou por um momento.

“Eu tive medo de que alguém fosse pegar você de mim, então abracei você forte e te segurei contra mim, tentando passar o máximo de energia pela nossa ligação pra te salvar. Logo os outros vieram pra perto pra se certificar de que estava tudo bem. Enquanto todo mundo limpava o sangue e os pedaços de carne do chão, nós ficamos juntos. E eu só consegui falar alguma coisa quando escutei seu coração batendo direito. Por um momento eu…”

Derek parou outra vez. Respirou fundo. Ele tirou a mão do quadril de Stiles e colocou sobre o coração dele.

“Eu achei que você ia parar de bater. E… senti medo. Mas logo você voltou pra mim. Stiles, eu não sei como explicar isso, mas eu me sinto a pessoa mais feliz do mundo aqui com você a salvo, com nossa ligação viva. Parece que tudo é perfeito.”

Não foi possível controlar a lágrima que caiu dos olhos de Stiles. Assim facilmente, ele tinha feito Derek a pessoa mais feliz do mundo? Era o seu desejo, mas só de estar vivo, só de estar junto, aquilo parecia muita responsabilidade para ele.

“Você me salvou. Me trouxe de volta. Eu já me sentia ligado a você quando te conheci na floresta. Eu sabia que havia algo entre nós e,” ele apertou seus braços ao redor de Stiles, colando o corpo dos dois, “eu não sei que tipo de relação você espera de mim, e eu não vou te obrigar a nada, mas eu não quero sair do seu lado. Se você permitir, claro.”

Se eu permitir?

“Claro, Stiles. Você tem controle total sobre mim. Nas suas mãos, eu posso fazer tudo, porque meu lobo uiva por você, assim como o homem dentro de mim respira por você. E mesmo que eu tenha que dividir você com outra pessoa, eu sempre vou estar ao seu lado, te protegendo de tudo, porque se o seu coração bate, o meu bate também.”

Stiles não sabia o que dizer, por isso se enterrou no peito de Derek. O cheiro daquele homem era reconfortante, e por um momento Stiles queria poder entregar seu corpo e alma para ele, mas a entrega que o coração de Stiles queria era algo maior do que apenas da carne, era algo da alma. E para ele aquilo era o bastante, só que ele não sabia se…

“Stiles, o que você me der é o bastante. Ter você ao meu lado é tudo que eu quero.”

“Você tem certeza?” Stiles levantou a cabeça para olhar nos olhos de seu protetor. “Eu realmente me sinto no melhor lugar do mundo aqui nos seus braços, mas não consigo não pensar em outras coisas, especialmente porque existe uma vida longa à minha frente, ao seu lado.”

Derek sorriu, e seu rosto chegou perto do de Stiles, a respiração de um rondando a do outro.

“Stiles, eu vivi por mais de uma década como um lobo, como um animal sozinho. E agora eu tenho a chance de ser um homem, e estar ao seu lado. Como você disse, se nós temos toda nossa vida ao lado um do outro, não tem pressa para decidir tudo sobre o futuro, porque o que nós podemos fazer agora é viver, só isso.”

“Só isso? Assim tão simples?”

“Claro que sim.” Derek chegou bem perto de Stiles, e os lábios dos dois quase se tocaram, mas no último momento Derek se virou para beijar a bochecha de Stiles.

Havia uma corrente nervosa em seu corpo, mas ele não queria apenas aquele beijo assim, por isso foi a procura da boca de Derek. Quando os dois se conectaram, o mundo floresceu e pássaros começaram a cantar, mas o corpo de Stiles ficou esperando pelo momento em que teria que aguentar o que viria depois.

Só que aquilo nunca veio.

Derek tomou conta do beijo, fechando seus lábios sobre os de Stiles, mas não passou disso. Ao invés de tratar o beijo como um prelúdio, ele o fez como mais uma momento da relação entre os dois. O medo que Stiles tinha era de perder uma coisa tão boa porque havia coisas que ele não queria fazer, e certamente iria procurar se entender melhor em algum momento da vida, e iria aprender a respeitar seu corpo e as escolhas que tinha, da mesma forma que Derek já respeitava.

Não querer sexo, talvez nem o tornasse assexual, que parecia ser algo que ele tinha medo de dizer. Mas Derek parecia não tratar isso como uma coisa que teria que ser superada, e sim como algo que era parte de Stiles, que eles dois juntos poderiam descobrir e entender.

“Para de pensar,” falou Derek, deixando os lábios dos dois se perderem por um momento. “Você sabe que eu só farei aquilo que você quiser, e nós temos uma vida toda para descobrir o que existe entre nós, e o que nós podemos fazer. E você tem que entender que não existe nenhum motivo para você esconder as coisas de mim, porque tudo que diz respeito a você, é algo que faz parte da minha vida.”

E quando Derek parou de falar ele não procurou pela boca de Stiles, mas sim seu pescoço, onde ele colocou seus lábios com carinho para um curto beijo, antes de apertar eles dois em um abraço.

Havia tantas coisas para descobrir do futuro, e tanto para se viver ainda, que Stiles quase tinha medo de fechar os olhos e acordar sozinho, em sua cama, tendo apenas vivido esse sonho durante um longa noite.

“Isso pode ser um sonho, Stiles, mas é a nossa vida, também.”

E quando aquela voz dizia palavras assim, ficava difícil não acreditar.

~*~

Peter conseguiu liberar Stiles da sua última semana de aulas, o que foi uma coisa maravilhosa, já que ele não estava fisicamente ou mentalmente preparado para ter aulas. Ele queria é ficar em casa e dormir, porque mesmo se sentindo melhor depois de acordar ao lado de Derek, Stiles precisava de um tempo para se entender melhor.

Derek e Laura não deixaram ele sair da cama por uns dois dias, e só depois de muitas insistência ele começou a caminhar, e sair da casa dos Hale. Derek não fez qualquer menção de Stiles morar ali, tanto porque ele ainda iria estudar ano que vem, e seria estranho viver na mesma casa que o diretor da escola.

Depois de algumas conversas eles concordaram em deixar Stiles onde estava, mas obviamente Derek já tinha ido testar a janela para poder entrar no quarto.

Allison foi o visitar ainda na casa dos Hale, mas eles não puderam se confessar muitas coisas lá por causa dos lobisomens. Quando eles finalmente se viram direito, na escola, Allison e Stiles se abraçaram por uns bons minutos, e por mais que a amizade não tenha voltado direto ao lugar onde estava, Stiles sentia que eles iria conseguir encontrar o meio do caminho.

Ela também deveria estar passando por alguns momento ruins na família, e mesmo que não tenha dito, Stiles ficou sabendo por outras pessoas. O avô de Allison veio até Paradiso, para levar a filha para casa, mas o pai de Allison esteve ali também. Houve conversas entre Laura e eles, mas Stiles nem pediu o conteúdo delas. Aconteceu um novo acordo entre lobisomens e caçadores, e Derek garantiu que as coisas seriam mais seguras agora, só que ainda assim pessoas tinham morrido.

Allison teria a companhia de Isaac, pelo menos. E Stiles também, porque além dos dois, Lydia e Jackson começaram a fazer parte de sua vida. E tudo começou quando Lydia convidou todos para um almoço na cidade. Stiles foi o único sem seu companheiro, mas ele não tinha um nome para o que existia entre ele e Derek, e também não estava pronto para ter todo mundo investigando sobre ele.

Aquela refeição foi bastante interessante, porque todo mundo estava tentando achar o que havia de comum entre eles, e por mais que Jackson tenha fechado a cara para algumas coisas, Lydia e Allison ainda não se entendiam perfeitamente, Isaac e Stiles riam deles pelas costas, e no final das contas ele se divertiu bastante também.

Quando voltou pro seu quarto e encontrou Derek o esperando por lá, Stiles contou para ele sobre seu dia.

E claro, outra coisa que se tornou comum foi Derek no quarto de Stiles. Quase todos os dias ele estava por lá, e já fazia parte da sua vida. Stiles queria Derek consigo. Não era nem pra ficar abraçado ou se beijando, mas a companhia do homem, agora um homem de verdade, fazia Stiles ficar mais relaxado. Eles podiam conversar sobre tudo, e o que mais Stiles queria do que um amigo assim tão perto de si?

Ele aprendeu sobre a transformação de Derek, que teve que entender de novo como virar um lobo e um homem, porque tanto tempo sendo apenas um deles mexeu com sua cabeça, e Stiles esteve ali ao lado dele.

Ainda estava tão no começo dessa história deles que parecia impossível descobrir onde iriam chegar. Stiles não conseguia nem imaginar, mas ele não era muito interessado no futuro, então agora que vivia o presente constantemente, seus pensamentos nem se preocupavam mais com isso.

Pelo menos não até o dia em que ele recebeu uma ligação. Era seu consultor financeiro, quem cuidava do dinheiro de sua família.

“Stiles?” A voz de Deaton do outro lado da linha estava alegre.

“Sim? Alguma coisa aconteceu?”

“Podemos dizer que sim, mas nada que te preocupe. Eu só queria te avisar de uma cláusula em seu contrato que nós temos que rever por causa de recentes acontecimentos.”

Do outro lado da cama, Derek olhou para Stiles com uma sobrancelha levantada, interessado na conversa. Stiles não fazia ideia do que poderia ter acontecido recentemente para mudar o contrato dele.

“O que isso quer dizer?”

“Bom, eu fiquei sabendo que você finalmente encontrou seu protetor,” e com aquelas palavras Stiles ficou surpreso.

Ou melhor, estupefato, porque ele não sabia o que dizer. Deaton tomou aquele silêncio como autorização para continuar a falar.

“E em decorrência de você ter encontrado seu protegido, o seu dinheiro vai ser liberado de forma integral para seu acesso.” E aquilo sim foi a grande surpresa. A outra sobrancelha de Derek se juntou a primeira.

“Mas isso não iria acontecer só daqui um ano?”

“Sim, Stiles, mas como eu disse, no seu contrato havia uma cláusula que não era de seu conhecimento, que dizia que assim que você e seu protetor estivessem ligados permanentemente, o dinheiro reverterá todo para você, ficando apenas em meus cuidados caso aconteça alguma coisa.”

Por um momento Stiles ficou sem poder pensar.

“Quer dizer que eu estou rico agora?”

Do outro lado da linha, Deaton riu.

“Você sempre foi rico, Stiles. Agora você pode usar esse dinheiro, ainda que eu esteja aqui como conselheiro fiscal, também, já que seus pais queriam que você gastasse a sua herança com a cabeça no lugar.”

Sem falar nada, Stiles assentiu para si mesmo.

“E mais uma coisa, Stiles. Desejo muita sorte para você e Derek.”

“Como você sabe de tanta coisa?”

“Pergunta isso a Morrell, Stiles.” Deaton terminou sua frase a desejou boa sorte a ele de novo, antes de terminar a ligação.

Stiles ficou olhando para Derek por um momento, um pouco sem chão. Ele sempre soube que teria seu dinheiro, um dia, e ainda assim estava com dúvidas do que iria fazer quando o recebesse. Agora que já poderia ter tudo em mãos, sua cabeça começou a correr por um lado e outro, tentando imaginar o que seria de sua vida.

“Ei?” Derek chamou por ele, subitamente na frente de Stiles e tirando o telefone de seu ouvido. “Tem algum motivo pra você se preocupar tanto?”

Não tinha resposta na língua de Stiles. Ainda assim ele tentou falar alguma coisa.

“Eu ainda não sei o que fazer da minha vida.”

Derek sorriu para ele. “Você pode ser meu protegido para sempre, sem precisar fazer nada.”

“Mas eu quero fazer alguma coisa. Não sei… seguir uma carreira, ter algo na minha vida.”

“Sim, Stiles. Eu não disse que você não poderia fazer nada. Mas tem tempo pra escolher, não? Se importa de alguma coisa, eu também não sei o que vou fazer. Não sou professor, nem conselheiro, e nem material para a direção da escola. E tantos anos depois de ser apenas um lobo, eu realmente não sei qual inclinação eu tenho para uma carreira.”

E só então Stiles percebeu como eles dois estavam tão próximo naquele sentido.

“Ainda assim, eu não estou pirando. Existe um mundo de coisas lá fora para se descobrir, e nós podemos sair daqui e ver todo ele, antes de decidir o que fazer.”

Stiles assentiu. Derek tinha razão. Ele tinha tempo para decidir, e tinha tempo para ajudar Derek também a escolher o que iria fazer da vida.

“Não era mais fácil ser um lobo e não pensar nesse tipo de coisa?” Stiles tinha receio que Derek fosse franzir para aquela pergunta, mas ele riu de Stiles.

“De uma certa forma. Mas se eu continuasse um lobo não teria a chance de ter você do meu lado. E, sinceramente,” Derek fez uma pausa, pegando as mãos de Stiles nas suas, “eu prefiro passar uma vida inteira sem saber o que fazer, ou uma vida inteira perdido no mundo, desde que eu tenha você aqui comigo.”

Aquelas palavras eram tão sinceras que era até difícil compreender elas. Mas Stiles se sentia assim também. A preocupação com seu futuro existia no peito, mas com Derek olhando para ele daquela forma, tudo desaparecia.

Uma ideia boba surgiu em sua mente.

“Quem sabe nós podemos criar um roteiro turístico sobre a Fera de San Salvatore, com a subida de trem, a caminhada na montanha, encontro com o lobo no meio do mato…”

“E ganhar um beijo da fera no final do passeio?” Derek pediu, sorrindo.

Stiles sacudiu a cabeça. “Não. Esse é só pra mim.”

E para garantir que era mesmo, ele se jogou nos braços de Derek e os lábios deles se encontraram outra vez.

Aquele parecia um final feliz, mas era apenas o começo de outra história.

Fim.


Notas Finais


Obrigado a todo mundo que leu.
=D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...