História Ferias de Verão - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags As Aventuras De Poliana, Brenjeff, Guiquel, Lurela
Visualizações 152
Palavras 1.304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ta aqui! Cap novoo :3

Capítulo 4 - Capitulo 4



Raquel On:

  ����LIGAÇÃO:

  _Alô? - eu disse baixo, estranhando a ligação do meu pai a essa hora da madrugada. Devia ser umas 2:50 da manhã. 
  _Ooi meu pãozinho de ló! Estás tudo bem contigo? Como vai a Viagem? - ele respondeu com seu perfeito sotaque português. Parecia aliviado ao ouvir minha voz. 
   _Oi pai. Ta tudo bem sim. A Mirela disse que a gente provavelmente vai chegar lá as 7:15 da manhã. - eu disse.
   _Pois eu acho isso um absurdo... Onde ja se viu viajar a noite e ainda por cima sozinhas. - Bom... Tecnicamente a gente só esta viajando a noite por causa dos meninos, a gente precisava esperar o expediente deles acabar para poderem entrarem de Ferias e vir com a gente, mas eu não podia dizer isso a ele... eu não gosto de mentir pro meu pai, mas se ele soubesse que os meninos vieram tambem, ele apareceria aqui agora pra me buscar rsrs. 
   _Relaxa pai... Nós não estamos sozinhas. - eu disse tentando passar mais segurança pra ele, mas acho que não deu muito certo. 
   _Ora pois! Como não? - ela disse preocupado. 
   _É... Hehe... Tem o Motorista, claro. Quem mais seria?! - Eita! Quase que estraguei tudo agora. Nem tinha pensado numa explicação cabível antes de dizer isso a ele.  
   _sei... - o ouvi dizer do outro lado da linha.
    _ e a Lorena? Como ela está? - eu perguntei mudando de assunto. 
    _ ja está a sentir sua falta... Quase que não consigo fazê-la dormir. Como você consegue isso tão facil ein? - ele disse e quase deu para ver seu sorriso de onde eu estava mesmo. Já que a minha mãe nunca foi muito presente em nossas vidas, eu sou praticamente a Mãe da minha irmã. Tudo o que uma mãe faria, eu faço por ela. Mas a gente briga muito tambem. Só que apesar disso... Eu a amo e sei que vou sentir muita falta dela tambem.  
    _quando acontecer de ela perder o sono, cante pra ela. Deixe que ela escolha a musica. Isso sempre funciona. - eu disse me lembrando das vezes em que ela se deitava comigo e me pedia para cantar. Rapidinho ela dormia. - mas enfim... Está tudo bem por aqui, não precisa se preocupar. Amanhã quando chegar, se eu me lembrar, te ligo. Já aproveito e dou um Oi pra Lorena tambem. - completei. 
    _ Então está bem... A gente se fala amanhã docinho. Papai ama você. Se comporte e se acontecer alguma coisa me avise que vou correndo te buscar. - ele disse e eu sorri.  
     _ ta bom pai... Relaxa. Agora vai dormir, já esta tarde e o senhor precisa descansar. Tambem te amo. - eu disse.
     _ Durmas bem! - ele disse e desligou. 
  
  ���� LIGAÇÃO OFF: 

    _Dorme bem tambem... - respondi pra mim mesmo. Eu nem sabia o que estava sentindo. A alguns minutos atrás eu estava preste a beijar alguem pela primeira vez e agora estou preocupada e com medo dessa viagem. Estou longe do meu pai e da Lorena, e isso nunca aconteceu antes. Me sinto muito insegura, o que é bobeira para uma garota da minha idade. 
      De novo minha atenção foi tomada por uma outra coisa. A voz do motorista nos altos falantes soou novamente. Ele disse que iriamos parar para abastecer a van e que podiamos aproveitar para dar uma esticada enquanto isso. Mas parece que ninguem ouviu. Estavam dormindo. Então eu os acordei.
      _Gente...gente...GENTE! - eu disse mas como não me ouviram eu gritei e todos acordaram assustados. 
      _QUE ISSO RAQUEL? QUER MATAR A GENTE DE SUSTO? - perguntou Mirela levantando a cabeça para me encarar, apesar do escuro. - o que aconteceu? - ela completou.
       _Meu Deus... Da proxima vez, vê se grita mais baixo amiga. - a Gabi disse esfregando os olhos. 
       _Vai Raquel! Desmbucha. O que ta rolando? - ouvi Jeff dizer.
       _é Garota, fala logo! - ouvi Brenda logo depois. Impaciente.
       _Calma gente. O seu Juca (o motorista)  só mandou avisar que a gente vai parar pra abastecer e que a gente pode descer para ir ao banheiro ou comer alguma coisa. - eu disse. Se eu demorasse mais um pouco a falar, era provavel pularem no meu pescoço. Logo eles, disseram que não era pra mim dormir quando eu estava com sono, para "aproveitar a Viagem" e foram os primeiros a "desmaiar". - vocês não ouviram o alto falante não? - completei.
     _Claro que não né Quel... A gente tava dormindo. - o Vini disse.  
     Uma coisa que eu estava estranhando era o silêncio do Gui ao meu lado. Mas antes que eu pudesse dizer alguma coisa, a van começou a parar e as luzes se acenderam. Foi muito engraçado ver a cara amassada de todo mundo e os olhos semicerrados por conta da claridade. Agora eu podia enxergar bem cada um ali. A Mirela estava deitada sobre os ombros do Luca e com as pernas para cima do banco com um cobertor sobre as mesmas, o Luca nem parecia incomoado, apenas inclinou seu banco para nivela-lo ao de Mirela e assim dormiu. A Brenda deitou seu banco juntamente com jeff e dormiram proximos, talvez até sem querer, ou talvez para dividir o cobertor. Lá na frente eu conseguia ver o Vini com as pernas pra cima nos bancos da frente e com os braços atras da cabeça. A Gabi, ao lado do Vini, usava aquelas almofadas de avião e uma venda, que agora estava sobre sua testa para lhe permitir ver. Já eu, (EU JURO QUE NÃO SEI COMO ACONTECEU!) Estava encostada na janela com os fones no pescoço e as pernas sobre o colo do Gui. É SERIO! COMO FOI QUE ISSO ACONTECEU?. O Gui tinha os braços sobre minhas pernas e ainda dormia com o banco um pouco inclinado e as pernas cruzadas sobre o banco. Antes que alguem percebesse, eu tirei minhas pernas de cima do Gui e me indireitei. Disfarçando. A porta se abriu e o Tio Juca (motorista) apareceu com um sorriso de orelha a orelha. 
     _ Bom Dia Crianças. Dormiram bem? - ele disse irônico e nós rimos. - deem uma esticada aqui fora, vao dar uma voltinha por ai, mas sem ir muito longe! Daqui a uns 20 minutos a gente se encontra aqui de novo e segue viagem. - ele completou. 
     _Ai a gente da valor ein tio Juca! - disse Jeff de levantando e saindo. Seguido por quase toda a Van. 
       Quando eu estava saindo, olhei pra trás e vi que o Gui ainda dormia. Então resolvi ir chama-lo. 
    _Gui... Acorda! - eu lhe dava leves chaqualhões mas nada de ele acordar. 
    Fiz uma coisa meio nada a ver nessa hora. Lhe dei um beijo no rosto e repeti. 
    _Gui? - mas continuei sem resposta. Derrepente do nada, seus braços me envolveram em um forte abraço e ele me deitou sobre o banco.        _ ARAAA! Enganei você direitinho! - ele disse me fazendo cosquinhas.
    _NÃO ACREDITO! Era tudo armação seu besta! - eu disse entre risos e tapas que eu lhe dava no braço.
     _Alias.. Muito obrigado pelo beijinho rsrsrs acho que agora ta na minha vez.. - eu gelei quando disse isso. De novo ele voltou a se aproximar e eu fiquei imovel. Mas dessa vez quem impediu não foi meu pai, mas sim a Mirela. 
     _Ei vocês não v..... - parou bruscamente quando percebeu o que estava acontecendo. - é.... Pensando bem... Acho que podem ficar ai se quiser hehe. - ela riu sem graça e foi saindo de fininho de dentro da Van. Troquei um olhar divertido e confuso com o Gui e me levantei.
      _Babaca! - eu disse brincando.
      _tambem te amo! - ele disse de volta e eu mostrei lingua pra ele, que riu. Sai e fui atrás da Mirela. 


Notas Finais


Comentem por favor ! Podem dar ideias e opiniões que eu amo <3.

Estou Aceitando tudo kkk

Desculpa pelo cap fraco, vou melhorar, prometo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...