1. Spirit Fanfics >
  2. Festa - Imagine Smiley >
  3. "festa"

História Festa - Imagine Smiley - Capítulo 1


Escrita por: fukun-san e MaduNiri

Notas do Autor


•Vai no tt tbm: @Marshmah_llow

→Feito por: @Fukun-san, se não gostou, enfia um tora no meio do toba pq eu gostei
→Qualquer erro me avise
→Ideia "original", se encontrarem algo parecido saibam eu tirei tudo da minha mente e experiência 🏃


Apreciem a leitura gostoses

Capítulo 1 - "festa"


— Se apressa [nome], você está aí há um bom tempo. - ao lado de fora da cabine, na qual você vestia seu biquíni, Takemichi, seu melhor amigo, tentava te apressar a sair logo. 

— Michy... sabe que eu não costumo a ficar com roupas muito colada, e nem gosto muito de mostrar o meu corpo. - sua voz saiu mansa e em um tom de constrangimento, mal conseguia o reflexo no espelho. — Então para de botar a porra de pressão em mim, eu não estou acostumada com essa desgraça, a ficar quase nua na frente de um bando de delinquentes. - agora se encontrava hostil, irritada com a pressão sobre você e a hesitação diante está situação. Não estava brava com Takemichi, mas sim de você mesma que estava tão medrosa com algo extremamente bobo. Suspirou.

— Ai, nossa, cala a boca e sai logo daí, se não quiser vir, então tchau, estou indo na frente. - ele suspirou, tudo que conseguiu ouvir os passos dele, com certeza estava beflando, fora o que pensou antes de chamá-lo.

— Michy? TAKEMICHI? - exclamou esperando a resposta do loiro, que agora estava bem longe, e bufou irritada. — Que merda, agora quem diabos vai amarrar meu biquíni? - socou a parede brava com aquilo, cerrou os dentes e encostou na parede.

— [nome]. - sentiu seu coração disparar, e seu corpo travar ao escutar a voz de Nahoya, o gêmeo sorridente e seu crush, a chamar. — Está tudo bem? Escutei você gritar, quer ajuda? - sua cabeça começo a ficar tonta, e não sabia direito o que responder. A voz dele havia soado tão perto que tambem lhe arrancou arrepios.

— Ah... não... é que... eu. - não queria deixá-lo sem resposta, porém não sabia bem o que responder, falar diretamente com Smiley não era algo comum, faz bastante tempo que você gosta dele e desde que entrou para Toman, conversaram pelo menos cinco vezes... e nas vezes que conversavam, acabava ficando constrangida demais para montar uma frase ou processar alguma coisa. Eu preciso de alguém para amarrar meu biquíni. Ah... e ah, o Takemichy... aquele desgraçado fugiu. - suspirou.

— Quer que eu te ajude? - sentiu todo seus pelos arrepiarem, seus batimentos estavam fortes que conseguirá ouvi-lo fora do peito, poderia rasga-lo. Não esperava por isso, e novamente não sabia como reagir a está situação. Quais eram as chances da pessoa que você gosta amarrar seu biquíni?

“Vamos lá [nome], não é nada demais”, se convencia mentalmente que aguentaria sem ficar trêmula, miar, ou qualquer outra coisa que a faria passar vergonha. “Nunca me perdoaria se passasse vergonha na frente dele”. inspirou fundo, criando coragem e abriu a pequena porta com a mão que não segurava o biquíni.

— Obrigado. - disse curto e rápido para que não houvesse erro algum, ou gaguejasse. Por isso nem teve tempo de sentir vergonha. Caminhou, com as pernas fracas e as bochechas queimando, para perto dele e virou de costas. 

 — Nossa, é estranho te ver... assim. Que estranha. - por mais que as palavras de Kawata não quisessem representar seus sentimentos, o: "que estranha" ficou remoendo em sua mente. “Ele me acha estranha?”, mesmo sabendo que era isso, não conseguia parar de pensar. Não deu muita bola para o olhar surpreso dele, tentou não ligar, se ele ao menos não arrancasse mais um arrepio de você após olha-la de cima a baixo.

— Eu sei, também me senti estranho quando eu olhei no espelho, pode amarrar o meu biquíni por favor? - seu tom saiu quase como um suplico, sentia sua cabeça pulsar, sua visão ficar tonta, seu estômago revirar é um calor subir seu peito. Tudo o que conseguia prestar atenção era o céu, que estava mais azul que o comum.

— Olha Kenzinho. - sentiu seus batimentos irem mais rápido a escutar a voz de Mickey. — Smiley e a [nome]. - exclamou auto suficiente para que toda atenção fosse chamada ele e a vocês. Mentalmente o xingou de todos os nomes possíveis e agradeceu a Draken por impedi-lo de correr em vossa direção. — Me solta Kenzinho. - fingiu drama, provavelmente o mais alto sabia de sua situação

— Prontinho. - sentiu-se aliviada ao escutar Kawata dizer que havia terminado, soltou um longo suspiro arrancando um arqueiar de sobrancelhas, demonstrando a confusão. — O que foi? Vamos logo para a piscina... 

— Não é nada demais, apenas estou me sentindo um pouco desconfortável por causa da... minha roupa, quase todas são olhando para mim... para nós, estão rindo. - Nahoya varreu lugar com os olhos e voltou o olhar e você, logo soltando o sorriso de orelha a orelha, fazendo seus pequenos olhos sumirem. Você sempre achou isso é extremamente atraente, o sorriso de Kawata sempre amoleça seu coração o que faz querer aperta-lo

— Quem liga? Vamos ouvir música, Mickey disse que tem uma caixa de som no quarto dele algo assim, acho que vai ser divertido se tiver algo para escutar, e se alguém mexer com você pode falar comigo. - pegou em sua mão, a arrastando para junto de seus amigos que tinham um sorriso malicioso entre os lábios.

— Oi oi. - se escondeu atrás de Hina, sua melhor amiga, comprimentando eles apenas com o olhar, realmente não estava afim de ter tantos olhares sobre si.

— [nome] se escondendo atrás de alguém? Tem certeza que não bebeu nada ainda? - Baji te provocou, como resposta, mostrou apenas o anelar e deu língua. 

— Mas a rouba de banho ficou bonita em você. - sua melhor amiga tentou te confortar com um sorriso caloroso, quase te fazendo desistir de se esconder. 

— Ainda assim me sinto desprotegida, prefiro mil vezes minhas roupas normais. - voltou a atenção somente para a garota, na qual usava de escudo, deixando os garotos conversando sozinhos. Alguma vezes seus olhares escapavam para Smiley e acabava secando ele com os olhos, mas durava pouco. 

 — E ainda por cima vai virar carne passada do ponto se não passar um protetor solar, quer que eu pegue o meu? - arregalou os olhos ansiosa, por novamente ser deixada, e negou desvinaod o olhar para as pessoas, a aglomeração na piscina

— Só eu que acho que tem um pouco de gente a mais? Pensei que fosse apenas nós, e tem um monte de delinquentes que eu nunca vi na vida, e se eles começarem a brigar? O que eu vou fazer? - encontrou o queixo no ombro da garota que riu de suas paranóias, você suspirou e esboçou um biquinho.

— acho que não precisa se preocupar com isso. - saiu de sua frente e pousou a mão em seus ombros. — Agora fique com o Takemichi-kun enquanto eu vou buscar o protetor solar, cuidar da pele é importante. - empurrou para atrás do loiro, sentiu ele se arrepiar ao sentir você ficar atrás dele, mas tudo o que você fazia era uma cena dramática para Hina não deixá-la ali sozinha, enquanto a xingava mentalmente

— Calma [nome], não é como se a gente fosse te comer viva. - brincou Draken e você revirou os olhos caçoando de sua frase, eles riram e um biquinho se fez presente em sua face.

— Isso mesmo, você é nossa amiga, nós não iríamos te machucar. - disse Sano.

— Onde está a porra da música? - exclamou Draken nervoso. — E esse Churrasco nunca chega? - caçoou com Mitsy que cuidava da churrasqueira. 

— Acho que a caixa de som está em cima da mesa, na sala. - Mikey depositou o indicador no queixo, provavelmente de onde havia a deixado.

— Eu vou buscar. - Takemichi se voluntariou mas você o atropelou.

— Eu vou! - exclamou, não esperando nenhuma resposta, caminhou para dentro da casa que era mais vazia que o lado de fora, e suspirou aliviada. Chegou na sala e avistou uma JBL ao lado das bebidas e de Emma, que estava sentada no sofá, rodeada de caras.

 — [Nome]. - ignorou completamente os caras que tentavam chamar a atenção dela e caminhou em vossa direção. — Não pensei que vinha... nem que usaria... - não completou a frase, mas você sabia sobre o que se tratava quando te olhou de cima a baixo com um sorriso malicioso. 


— Também não faço ideia do que pode ter acontecido comigo. - pegou uma das bebidas sobre a mesa, nervosa por está sob o olhar de vários rapazes e moças da sala, também pegou a caixa de som que fez um barulho alto ao ser conectada a algo. — Nem estou acostumada com isso, nem sei por que eu me submeti a isto. - suspirou dando tchau para a garota e voltou para onde seus amigos estavam sentados na beira da piscina. Se assustou a música começa a tocar e Kawata caminhar em sua direção estendendo a mão.


— Segura minha mão que a gente faz assim. - ele começou a cantar junto com a música da caixa e pegando em sua mão, a convidando para dançar. Seu coração disparou e começou a sentir todo seu corpo esquentar de vergonha. — Sentando assim comigo, vem de ladinho que eu te ensino. - dançava extremamente travada com os toques exagerados de Smiley. Estava extremamente próximo a ti, com a mão abraçando a cintura e de puxando para o ritmo da música. Se perguntava mentalmente porquê ele colocou justamente nessa parte da música. — Só eu e você. - por um instante, quando ele abriu os olhos e defez o sorriso te encarando profundamente, pensou que ele iria te beijar, estavam proximos o suficiente para isso, ainda assim, fazia cosplay de estátua, nao piscava e nem respirava. 


— Se não respirar você vai morrer. - voltou a sorrir te soltando e voltando para os amigos na beirada da piscina, soltou um longa ar sentindo ainda seu corpo, principalmente suas bochechas pegarem fogo e seu corpo inteiro trêmulo, queria sair o mais rápido daquela situação, até porque todos seus amigos a olhavam de forma maliciosa.


— Ca cadê a Hinata. - fingiu preocupada, gaguejando de nervosismo no meio da frase e roubando risadas de um, naquele momento queria soca-los, mas se desse um passo, com certeza tropeçaria no vento. Inspirou fundo para continuar. — Deixá-la buscar o protetor solar em meio a um bando de marginais bêbados, não foi uma boa idéia, até a pouco tempo atrás a Emma estava sendo cercada por uns carinha. - Draken não disse nada, aprnas levantou e saiu em direção a sala.


— O sujo falando do mal lavado. - Mickey brincou revirando os olhos, Takemichi parecia preocupado com a namorada e levantou no instante depois que você o alertou sobre o perigo.


— Vou procurar por ela, volto já. - saiu correndo pela piscina procurando por sua amada.


— Aqui. - entregou a caixa de som para Kawata que olhava o celular em busca de uma playlist, Mickey havia saído atrás de Draken e sua irmã, se não fosse por Angry, irmão de Smiley, que apareceu dentro da água, vocês estariam a sós.


— Vou ficar na sala bebendo alguma coisa. - apenas avisou ao irmão que não ligou muito, após sua saída, seus amigos chegaram, junto a Hina.


— Vamos entrar e jogar algum jogo, verdade ou desafio, ou apenas desafio. No quarto do Mickey e quem não aceitar o desafio bebe. - Ken deu a ideia, todos estavam discordo, menos o proprietário do quarto que começou a reclamar.


— Por que no meu quarto? - bufava enquanto os levava para lá


— Acho que foi inútil buscar isso. - Hina sorriu desajeitada deixando o pote de protetor solar em cima da bancada, ficaram do lado de fora do quarto esperando por toalhas para se enxugarem, menos você que nem tinha tocado na água.


— Mickey é assim que você recebe suas visitas? Além de que seus pais não gost que levem estranhos para dentro do quarto deles, mas se duvidar já deve ter alguém fazendo orgia lá dentro. - ele brincou e vocês riram, apenas Sano se desesperou e abriu bruscamente a porta do quarto, soltando um suspiro aliviado por não ver ninguém lá. 


— Se bagunçaram, vão limpar. - abriu a porta do quarto, dando espaço para todos passarem. Draken fora o primeiro a dar a palavra assim que entrou no quarto.


— Você dorme nesse lixão? - você riu anasalado entrando tentando não pisar nas roupas largadas pelo chão do quarto exageradamente grande, que grande parte estava sendo ocupado pela bagunça.


— Kenzinho, pode começar a arrumar que eu vou buscar a bebida para nos distrairmos. - saiu do quarto com um sorriso e as mãos dentro do bolso. 


— Vou ajudá-lo. - Takemichi tentando se livrar do trabalho, correu ao lado de Mickey.


— Eu vou chutar a bunda desses dois preguiçosos. - apesar de Ken ficar resmungando e a cada duas palavras estralar a língua de forma irritada, ele estava limpando o quarto. Você e Smiley achavam graça.


— Pensei que você fosse fugir também. - brincou com o garoto de fios alaranjados que se agachou ao seu lado cantando o lixo e colocando dentro da sacola. 


— Hum? Ah não. - a fitou com os olhos por alguns, longos segundos na sua perspectiva, sem que deixasse desviar o olhar. Não conseguia falar por causa do nervosismo e voltou a sentir a sensação de todo seu corpo tremendo e pesado. No fim ele apenas sorriu e voltando a catar os papéis amassados. 


— Ele não faz questão nem de esconder. - Draken murmurou, mas você apenas deixou de lado pensando que era apenas mais uma de suas reclamações por causa do mau-humor, resolveu não perguntar com medo des de mordida.


Apenas cataram o lixo e jogaram as roupas para o canto do quarto, logo os dois loiros voltaram com alguns copos em bandejas, provavelmente bebidas alcoólicas, não achou uma idéia boa, no fim não estaria ninguém sóbrio para cuidar, você também não estava nas melhores condições. Levantou rápido deixando as sacolas de lado, e por passar tanto tempo agachada, sua visão ficou tonta e sua cabeça girando, resultou em você tropeçar no vento e seu corpo despencar para trás. Felizmente antes de se chocar com um chão, sentiu uma mão gelada segurando suas costas. 


— Mais cuidado... [nome]... - com ele fazendo questão de te chamar pelo nome, de uma maneira tão-. uma maneira que lhe causava diversas borboletas no estômago e adrenalina, te deixava extremamente fraca. Se perguntava porque se arrepiava com isso. 


Smiley apertava sua cintura cada vez mais com um sorriso largo, estava flertando? Mas o que mais te chamou atenção foi o enorme volume na sunga dele. Tentou ignorar, mas com algo tão próximo ao seu rosto e tão marcado, apenas fechou os olhos. Ele fez de propósito?

— ... - abriu a boca diversas vezes pensando em que falar para sair daquela situação constrangedora, sua última saída fora olhar para Hina, que tampava a boca como forma de esconder o riso, e tentar levantar. — Obrigada. - desta vez arrastou Nahoya junto contigo, roubou risada de todos, incluísse dele que estava sobre você. A que ponto o constrangimento poderia te levar? Sentiu o rosto vemelho e esquentando, e o corpo frio por causa do dele, que estava molhado. Provavelmente em toda sua vida nunca havia passado tamanha vergonha.  


Smiley levantou e com um sorriso, dessa vez, caloroso estendeu a mão para ajudar-lhe a levantar, já você nem conseguia encara-lo de tanta vergonha diante tal situação. Levantou para sentar novamente, agora, perto de seus amigos que formavam uma roda e a olhavam de forma maldosa, ignorou-os olhando para porta onde Chifuyu e Baji estavam entrando.


— Vocês vão jogar? Se for anda logo. - disse alto e bom som que correram para seus lugares ao serem chamados.


— Sim. - abriram espaço na roda para os dois, em sua mente tudo o que se passava era a cena de alguns minutos atrás que insistia em reproduzir em sua mente e se culpar mentalmente por agir que nem idiota, ficou calda apenas observando pelo canto dos olhos o de fios alaranjados conversar com seus amigos.


— Verdade, eu acabei esquecendo, mas [nome] pega seu celular, acho que mais cedo te mandei uma foto. - Hina, sentada ao seu lado, puxou assunto que estranhamente te deixou com o peve desconforto e desconfiada, seus dedos formigavam. Era algo tão importante que ela não poderia falar agora, e falar em celular, e se sua mãe tivesse te ligado ou estivesse te ligando?


— Deve estar na sala de estar, algo assim, do lado da minha mochila, talvez eu eu aproveite e busque mais uma bebida. - tentei levantar, mas fui interrompida no meio do caminho pela mão de Draken que puxou meu pulso.


— Nem pensar, sem celulares, quando acabarmos pode olhar. - soltou um longo suspiro irritado, por terem feito levantar e sentou novamente, pegou um copo com alguma bebida que não fazia ideia do que era, apenas sabia que Mickey e Takemichi haviam trazido. Pegou o copo e virou metade de uma vez esperando o jogo começar.


— Então, estão esperando o que para girarem a garrafa? - mordia a beirada do copo mostrando sua impaciência. Não entendia o porquê da demora toda. Apenas entendeu quando Sano sorriu e levantou e caminhou em direção ao guarda-roupa, tirando de lá, uma garrafa sem rótulo.


— Disseram que é bem forte. A regra é a seguinte, você só pode usar a verdade três vezes, se mentir bebe. Desafio se você não aceitar bebe. - fechou a porta do armário sorrindo maldoso e estendendo a garrafa duvidosa sem rótulo nenhum. 


— Estou com medo do que isso vai dar. - disse a murmúrios, que infelizmente uma pessoa de grandes orelhas acabou escutando.


— Beijos... amassos, nudez, sexo, vômito e quem sabe uma briga? Mas relaxa gatinha, provavelmente a coisa mais pesada que sai dessa roda é sair nua correndo pela cara, mas é muito improvável que façam isso. - tinha a absoluta certeza que Ken havia dito aquilo apenas para assusta-la mais ainda, o que aconteceu. Terminou de virar o copo de uma vez e sentiu sua cabeça girar, sacudiu de leve e piscou os olhos várias vezes voltando a atenção para o jogo.


— Avisando logo de cara que se eu passar mal, ou beber demais, não me responsabilizo por minhas ações. - dei de ombros soltando um sorriso desajeitado.


— Faço de suas palavras minhas. - concordou Draken


— Estou com eles. - disse Baji.


— Vamos comer logo. - Mickey impaciente girou a garrafa que rodou bastante até parar em Baji e Mickey. Não poderia ter sido pior


— Verdade ou desafio? - Keisuke não conseguia esconder sua expressão feliz por tal oportunidade.


— Verdade. - Ken sorriu satisfeito por não mostrar muito sua vida pessoal para a gangue. Já o moreno estralou a língua irritado.


— Com quantas garotas transou? - olhou para a porta sorrindo ao ver Emma os observando, poderia ser ruim na escola, mas disso ele sabia.


— Diversas vezes. - o loiro que não havia notado, respondeu vago, você apenas soltou uma gargalhada.


— Pensei que no verdade a gente contava a verdade. - brincou Smiley deixando sua crise de riso ainda pior, vendo-lhe, agora tinham certeza que não estava sóbria. Se dissessem mais um a você não iria parar de rir.


— Eu não fico contando isso, mas diria que umas quinze. - estralou a língua irritado coçando a nuca.


— Não é tão ruim para um deliquente, mas você não tem mãe não? - novamente você estava gargalhando, Draken apê deixou uma tapa fraco em seu coro cabeludo a fazendo esboçar um biquinho idêntico ao de Mickey. 


— Eu ri com a mão na consciência. - murmurou irritada.


— Vamos girem a garrafa. - Michy completamente bêbado balançava de um lado para o outro eufórico por mais.


— Eita. - murmurou ao ver que havia parado em Mickey e Hina. Mesmo sabendo que ele não faria algo de mal para ela sentiu um calafrio sobur a espinha.


— Verdade. - disse curta.


— Beije seu namorado. - apontou para os próprio lábios, indicando que seria um beijo na boca. Hina corou e Takemichi olhou surpreso. Você riu alto novamente chamando a atenção de todos.


— Vão la casal, vocês fizeram isso antes. - os denunciou deixando extremamente vermelhos, se aproximavam lentamente, todos se seguravam para não empurrar a cabeça um do outro para irem mais rápido. Aplaudiram assim que deram um selinho extremamente rápido.


— E olha que ela tinha escolhido verdade. - brincou Draken.


— Então. - rodou a garrafa parando em você e Manjirou. Draken apenas sorriu alegremente com um lugar maléfico e sssurrou no ouvido de Mickey, por algum motivo sua mente sabia exatamente o que ele iria propor.


— Verdade ou desafio? - ele deu um sorriso de canto exagerado, sua felicidade a deixava ansiosa e estava com medo de ser exposta. — [nome], [nome]... - dramaticamente a chamava, e em resposta evitou os olhos tentando ao máximo esconder seus braços e pernas tremendo, sentia seu corpo ferver. — Verdade ou desafio? - repetiu a pergunta.


— Eu entendi, deixa eu pensar primeiro. - inspirou fundo tentando não se avalar, não queria descer e correr pela casa nua, mas também não queria ser exposta, e quem a garante que aquela bebida não poderia ser veneno? — Verdade. - respondeu hesitante.


— É verdade que você gosta do Smiley? - de novo a sensação de seus músculos rígidos e seu maxilar travado com a boca meio-aberta não sabia o que falar, sentia que poderia desmaiar de transa tremedeira, mas para sua infelicidade não desmaiou. Queria bebê e fugir da situação, porém daria na cara que estava falando que era verdade, mas se negasse seria pior pois correria perigo de Draken te explanar e todas suas chances com Hanoya acabarem. Engoliu seco vendo o sorriso vitorioso nos lábios de seus amigos e pegou o pequeno Shot estendendo para Mickey. — Fica a critério de vocês decidir se isso é um sim ou não. - virou o pequeno copo de uma vez sentindo seu peito e sua garganta queimar ao o líquido deslizar por sua garganta, novamente seu corpo aqueceu e sua mente rodou e rodou, reclamou, junto a um estralo de língua, da ardência e do azedo da bebida fechando os olhos com força. 


— Rodem a garrafa. - gritou e assim feito, desta vez estava em Baji e ti, ainda não havia processado a bebida, não queria beber aquilo de novo, mas também não queria dar uma de covarde, suspirou olhando para ele como forma de súplica para não fazer algo pesado.


— Nove minutos no paraíso. - arregalou os olhos para ele que sorria alegre. Franziu o cenho e comprimiu os lábios.


— Oi? - exclamou. — Nove? Não eram sete ou sei lá? - reclamou roubando risadas de Ken e Hina.


— Nove minutos no paraíso com o Smiley. - revirou os olhos em respostas levantando um pouco tonta ainda, tomou mais um poucodo suco, que continha álcool, para dar mais coragem.


— Quero que todos vocês enfiem uma tora no meio do cu. - deixou como uma mensagem de despedida antes de entrarem numa pequena sala onde Sano guardava as coisas de limpeza, deixou o anelar para Baji como forma de demonstrar o ódio. Assim que Hanoya entrou eles trancaram a porta.


— Pelo menos tem bastante espaço aqui. - talvez ele quisesse deixar um ar um pouco mais calmo entre vocês, ou pelo menos tentou puxar assunto para acalma-la. Não ajudou muito no seu mau-humor o ligar escuro apenas iluminado pelas brechas da porta.


— A gente vai morrer de frio aqui. - encostou as costas na parede cruzando os braços e suspirando, não tinha coragem de encara-lo depois da pergunta de Mickey.


— Então... você realmente gosta de mim? - a pegou de surpresa voltando o assunto que queria que estivesse morto a cinco palmos abaixo da terra, apenas pirou com ele aproximou devagar, ficando a poucos centímetros separados. Sentia novamente seu rosto queimar de vergonha. — Quer dizer que fiquei feliz, eu gosto de você, nervoso, mas fiquei feliz. - riu de nervosismo, sem motivo algum aquilo te deixou mais tranquila em vê-lo envergonhado também.


— Ah... sim... eu gosto de... você. - disse pausadamente,logo em seguida fora atacada pelos braços do garoto que rodearam seu tronco junto a uma risada alegre, que também te fez sorrir. — Kawata... - o chamou tentando afasta-lo, por obviamente estarem se abraçando quase desnudos. 


— Ah! - pareceu mais surpreso por chamá-lo pelo nome do que pelo abraço, não pareceu se importa, pelo contrário, tinha ficado sem jeito e vermelho, ainda assim, não se afastou, levantou o rosto de maneira lenta ficando cara a cara contigo. - ele tinha aquele poder de mexer contigo com as mínimas coisas e ações.


Sentia sua respiração mais pesada que o comum, culpa do nervosismo de ter alguém tão próximo, tentava se acalmar enquanto fundia suas respiração o vendo aproximar lentamente vossos lábios. Seus olhos que antes estavam fechados, agora te encaravam fixamente a mantendo hipnotizada. Sorriu levando a mão para o Maxilar definido dele e logo juntando seus lábios em um selinhos, estava sem jeito, mas nunca que iria perder está oportunidade, não demorou muito ali, desceu deferindo beijos por todo o pescoço marcado chupando de fraco. Smiley te encarava viciado causando calafrios em sua pele, arqueeo a coluna ao sentir os dedos ele tocarem sua cintura descoberberta e aperta-la com força.


— Smiley... - o afastou minimamente, ofegante e excitada, piscou algumas vezes tendo a visão sobre ele, estava extremamente fofo com o rosto todo vermelho e ofegante de excitação, mais abaixo conseguia vê-lo duro, não fez questão de te olhar, empurrou o corpo dele contra o seu a predendor a parede e desceu os beijos pelo seu pescoço, que vez ou outra se transformava em chupões aproveitando para apertar sua bunda com uma mão e a coxa com a outra, com isso acabava arrancando alguns gemidos contidos.


— Eu nunca... nunca fiz isso antes. - murmurou roubando um riso franco de sua parte, não era uma profissional, mas havia lido bastante sobre isso e sabia o que o fazer.


— Olha... hoje infelizmente tenos apenas nove minutos... - murmurou de volta deslizando a mão pelo abdômen malhado de Hanoya sentindo os beijos descerem em seus pescoço e a mão dele subir sua cintura acariciando sua barriga e parando em seus seios. Arfou sentindo a perna dele se posicionar entre as suas e seu joelho encostar em seu íntimo, soltou um gemido abafado e começou a se esfregar nele.


Culpava a bebida, o local fechado e o corpo dele, que estava muito quente, por estar assim, expressando suas vontades mais profundas, obviamente não se lembraria de nada no dia seguinte e acordaria com uma ressaca extrema, mas não queria perder a oportunidade de tê-lo por pelo menos uma noite.


— Smiley... - o chamou de forma que saísse como um gemido, não fora de propósito, ainda assim aquilo o deixou mais excitado, não hesitou em afastar seu biquíni e ver seus seios saltarem para fora, se culpou mentalmente por usar algo tão curto, e agradeceu por ser algo tão fácil de tirar. Te pegou no colo empurrando o membro ereto contra sua intimidade, onde as duas pulsavam ansiosas. — Porra. - sentou ele abocanhar um de seus seios enquanto usava uma das mãos para brincar coms eu mamilo enrijecido. Arqueeou as costas em luxúria sentindo seu corpo arrepiar dos pés a cabeça sentindo-o fazer o que quisesse contigo.


— Chega de pegação. - Baji nem avisou, apenas abriu a porta esperando ver vocês nus, felizmente Smiley foi rápido o suficiente para colar seus peitorais ficando de costas para a porta. — Seus gemidos estavam me deixando duro também, esperava ver vocês transando. - apenas encostou a porta e saiu. - você suspirou aliviada saindo do colo dele a ajeitando seu biquíni. No calor do momento deixou um selinho entre os lábios dele e saiu para onde seus amigos estavam.


— O jogo já acabou? - Baji assuntou apontou para Takemichi que passava mal na sacada, todos das festa foram embora, Mickey dormia, Draken conversava com Emma e Chifuyu esperava o amigo na porta.


— Podem ficar se pegação lá dentro se quiserem. - saiu sem deixar que se explicassem, e nem queriam, Draken levantou e caminhou em sua direção com o seu celular entendido, entregou-lhe. Você quase derrubou o aparelho o sentir seu pulso fraco com o toque repentino do Kawata em sua cintura e o queixo em seu ombro. Arfou surpresa ligou o celular demontrando não ter se importado, abriu as mensagem de Hina




raio de sol⚡💖




- Olha [nome].


- Eu sei que você gosta dele


- *foto da capa do capítulo*


- "o sorriso dele é muito fofo", certeza que você iria falar isso.


- Mas eu sei que você olhou para aquilo.




Tentou virar o celular rápido para que não lesse, porém fora tarde demais, apenas ouviu sua gargalhada fraca ao lado de seu ouvido e xingou mentalmente sua melhor amiga.


"Maldita Hina”


— Você olhou? - ele perguntou sem qualquer constrangimento.


— Talvez. 










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...